Não tem nada fácil, não

Carla Kreefft

Governabilidade não é coisa fácil, não. A presidente Dilma Rousseff começa a sentir as consequências de uma eleição extremamente polarizada e, especialmente, marcada por troca de acusações. A possibilidade de negociação, até mesmo com a base aliada, está mais difícil. Diálogo com a oposição, neste momento, parece coisa impossível.

Além da intensificação da polarização, o resultado eleitoral também contribui para a dificuldade. O senador tucano Aécio Neves, candidato derrotado no segundo turno, teve 48% dos votos válidos – percentual que a oposição ainda não tinha obtido. Essa votação expressiva o habilita a encarnar a oposição, certamente. E, considerando aquilo que o senador já disse, ele está disposto mesmo a fazer uma oposição sistemática, que foi exatamente o que o PSDB não fez em nenhum mandato do PT. Em outras palavras, o PSDB somente tem incorporado a função de oposição efetiva em período pré-eleitoral. Foi isso, inclusive, o que aconteceu neste ano.

Com essa nova situação, pode ser que o PSDB mude sua postura e passe a fazer uma “marcação mais dura e cerrada” sobre o PT. Se assim fizer, Dilma Rousseff ainda deverá ter muitas dores de cabeça. Esse convite que ela tem feito – ainda que meio envergonhado – para o diálogo é um sinal de que ela reconhece todas as dificuldades e está disposta a privilegiar o governo. Não gratuitamente, ontem, a presidente disse que não representa seu partido. “Represento a Presidência”, disse ela durante entrevista.

NEM É PETISTA…

Na verdade, Dilma Rousseff nunca foi uma petista de carteirinha – se é que ainda existe isso. Ela chegou ao partido depois de passar pelo PDT, sigla em que realmente criou uma identificação. Descolar do petismo neste momento pode ser uma estratégia inteligente para ela e para o governo, mas também terá um preço. Foi esse PT que carregou a campanha vitoriosa da presidente. Foi o partido que saiu às ruas para combater o antipetismo e defender Dilma. Assim, criar uma briga interna à legenda pode não ser mesmo a coisa mais adequada, especialmente para quem ainda tem pretensões políticas.

A presidente terá que ter muito jogo de cintura para governar sem transformar seu partido em um obstáculo e, ao mesmo tempo, sem alimentar as críticas da oposição, que já parece faminta. É um enorme desafio o colocado para ela. Talvez seja o tempo de Dilma ter mais humildade e admitir que ela chegou à Presidência pelas mãos de Luiz Inácio Lula da Silva e do PT e com eles é preciso governar. Afinal, governar para todos é uma coisa e governar com todos é outra.

O país precisa de conciliação e unidade, mas os partidos e o sistema político precisam das divergências. É assim a democracia. É difícil? É sim, mas não foi para isso que ela foi eleita? (transcrito de O Tempo)

4 thoughts on “Não tem nada fácil, não

  1. Ao perder as eleições, Aécio se livrou de uma bomba, teria que tomar
    medidas impopulares, para o PT na oposição, seria um prato feito.
    A Presidente Dilma ganhou as eleições, apelando para a falta de ética,
    mentindo, agredindo verbalmente, não só a Marina, mas também o
    Aécio, mesmo sabendo da situação crítica que ela levou o país, fazia um
    discurso otimista e continuaria na mesma linha política, (em favor dos “pobres”) sabendo que não era verdade, haja vista, do que ela acusou o Aécio caso ganhasse
    as eleições, a Presidente está fazendo: aumento dos juros, aumento da gasolina,
    aumento da tarifa de energia elétrica e não deve parar por aí. A apuração secreta, apresentando o resultado com 95% das urnas apuradas, dando
    a Presidente uma pequena margem, sabendo-se que as urnas que faltavam, a maioria
    era do Nordeste. Os eleitores tinham o direito de acompanhar a apuração. Por todo esse histórico que levou a Dilma a vitória, é natural a revolta que as pessoas de bem, honestas sentem e fiquem indignadas.
    A meu ver a Presidente está em palpos de aranha.

  2. Dillma sabe, e muito bem, que seu segundo mandato será difícil, por todos os lados.
    Ao longo dos meses, por diversas vezes, chamei a atenção da situação que enfrentaria o futuro presidente, fosse quem fosse. Também disse que, para Aécio, seria muito mais complicado.

    Receber o país como se encontra, tentar “desalojar”, rapidamente, os milhares de “Ccs e outros” que se adonaram de cargos e recursos, ajustar o que precisa ser ajustado e ainda ter o PT na oposição, não apenas enchendo o saco mas fazendo greves e mobilizações, não é algo para solucionar-se em quatro anos.

    O resultado seria triste: o novo presidente sobre fogo cruzado. E nas próximas eleições o PT voltando para mais uma década.

    Dillma venceu, sabe-se bem de que forma e com que artifícios. A bomba está no colo, no bolso de quem a produziu. basta a oposição ficar de olho, marcar de perto e denunciar tudo o que encontrar de errado. E mais: acompanhar tudo que já foi denunciado.

    Não precisa se inteligente demais para enxergar o que acontecerá: onde explodir uma bombinha e pegarem pessoal próximo ou mesmo Dillma/Lulla e tudo vai pelos ares.

    Não precisa nem torcer, nem rezar para santo algum: fizeram tanta ……. que o cheiro está insuportável!

    Mas muito cuidado: eles farão o diabo para não cair. A queda representará não apenas a derrota mas a destruição do sonho gestado por cabeças doentes e insanas.

    E a oposição tem de ser competente para entender e esperar a hora certa, que chegará!

  3. A articulista, aparentemente sensata, tenta colocar “democráticos” panos quentes e frios nos “machucados”, recentes, que ficaram do último pleito…

    Sei não…
    Foram muitos golpes baixos, e o que fica valendo, parece, é o sentimento de revolta…
    Daí, comungo, literalmente, com os comentários da dupla Nélio & Fallavena, que mandaram muito bem nos seus recados.

  4. LULA PRESSIONA PELO SISTEMA FINANCEIRO INTERNACIONAL

    Não há outra leitura senão a do título para entender essas pressões do ex-presidente Lula para que a presidente reeleita, Dilma Rousseff, nomeie Henrique Meirelles como ministro da Fazenda. Em outras postagens falei a respeito (ilustração no face) e as impressões são reforçadas agora pela reportagem da Folha de S. Paulo intitulada “Lula quer indicar a Dilma pelo menos três ministros” (Educação, Cidades e Fazenda). “Interlocutores da presidente, no entanto, ponderam que nenhuma escolha de Lula passará sem consentimento de Dilma. Ainda não há acordo, por exemplo, sobre o novo ministro da Fazenda”, informa a repórter Marina Dias.

    “No seu primeiro mandato, Dilma se incomodou muitas vezes com as interferências de Lua; A presidente queria deixar uma marca de independência em relação ao antecessor e evitava tomar decisões sob sua tutela”, lembra a reportagem da Folha. Pelo visto, dois mandatos diretos mais um indireto não foram suficientes para o apetite de poder do ex-presidente: “Ele avalia que as pastas serão fundamentais para alavancar programas importantes para seu projeto político em 2018”, diz a matéria. Não há dúvida, a escolha do ministro da Fazenda será emblemática para o próximo governo: Dilma rejeita Meirelles ou terá perdido o mais importante round correndo risco de continuar com a pecha de poste do antecessor.

    Afinal, é ou não o capitalismo estrangeiro agindo nos bastidores da República? Reforço as evidências com duas passagens interessantes: 1. O centro da crise que levou ao rompimento entre Leonel Brizola e Lula foi precisamente a entrega do Banco Central para Meirelles (antes da posse, ainda em 2002); 2. Eleita em 2010, antes de assumir, Dilma também enfrentou pressões contra a remoção de Meirelles do BC mas foi firme e nomeou outro, baixando juros.

    AINDA EM TEMPO quanto à pasta educacional, é oportuno lembrar que quando presidente Lula demitiu por telefone o então ministro Cristovam Buarque que se encontrava em Portugal e semanas antes havia sustentado a necessidade do Brasil adotar o sistema de escolas integrais no modelo defendido pelo PDT – Partido Democrático Trabalhista de Leonel Brizola.

    FONTE COMENTADA: http://www1.folha.uol.com.br/poder/2014/11/1545226-lula-quer-indicar-a-dilma-pelo-menos-tres-ministros.shtml

    POSTAGEM NO FACE: https://www.facebook.com/photo.php?fbid=1549208461962086&set=a.1382649428617991.1073741827.100006188403089&type=1&theater

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *