Não votar é a solução

Carlos Chagas

Quando começaram o mensalão, os escândalos na Petrobras e as lambanças nos ministérios dos Transportes, das Cidades, do Trabalho e outros? Começaram no governo Lula, em dois mandatos, estendendo-se ao governo Dilma. Aconteceu o quê, uma vez denunciados e apurados, em parte, esses assaltos aos cofres públicos?

Muito pouco. Alguns mensaleiros foram condenados, a maioria já cumpre suas penas em casa, mas quantos passeiam sua impunidade pelos restaurantes de luxo, candidatando-se e sendo eleitos, ou ainda fazendo parte da administração pública? Multiplique-se pelos Estados e Municípios o que se passa no plano federal e se terá, com as exceções de sempre, a receita de uma nação corrompida. Sem esquecer que junto com os agentes públicos, montes de participantes das empresas privadas têm sido coniventes com a bandalheira. Na realidade, todo mundo quer levar vantagem em tudo. Se um anjo vingador descesse no Brasil bradando “teje todo mundo preso”, escapariam poucos, dos 202 milhões de cidadãos.

A pergunta é: fazer o quê? Deixar de votar, já que as eleições se constituem em fonte permanente de estímulo à corrupção. Porque extinguir a representação política e substituí-la pelas sugestões de Proudhon e Bakunin, os pais do anarquismo, para os quais a existência do Estado era a fonte de todos os males, não dá.  Retornar aos tempos em que as famílias enfeixavam o poder político, econômico e social, pior ainda.

MENTIRAS DE SEMPRE

O histriônico nessa pergunta com uma resposta é que, perto da escolha do novo presidente(a) da República, repetem-se as mentiras de sempre. Uma fala em “governo novo, ideias novas”, sem explicar porque durante quatro anos cultivou o velho. Outro proclama mudanças ilusórias sem detalhar como aplicá-las. Decidir entre o “nada” e o “coisa nenhuma” tornou-se uma obrigação nacional.

Que tal se, para começar, virássemos as costas para o próximo dia 26? Não participar da farsa, ficar em casa e não votar seria um bom começo. Da mesma forma, antes, negar atenção e apoio aos dois candidatos, quer dizer, não fazer caso de suas falsas promessas e engodos espalhados na campanha. Caso o país, em maioria, rejeitasse pronunciar-se sobre a pantomima que se aproxima, estaria sendo dado um sinal da ânsia popular por verdadeiras mudanças. Alguma coisa aconteceria na hipótese de a soma das abstenções e votos em branco ou nulos superassem os votos nos candidatos. Um novo começo, a obrigar as instituições ainda vigentes a reciclar-se, a atender os reclamos contra o vazio em que nos encontramos.

20 thoughts on “Não votar é a solução

  1. ” Alguma coisa aconteceria na hipótese de a soma das abstenções e votos em branco ou nulos superassem os votos nos candidatos. ” – Chagas, não aconteceria nada, o candidato com maior número de votos seria eleito e empossado do mesmo modo. Você está caindo na armadilha, fartamente espalhada na internet, de que se os votos brancos e nulos superarem 50% do total a eleição será invalidada. Não é nada disso, já foi repetidamente mostrado aqui no blog, e o próprio TSE já veio a público alertar os eleitores, a lei fala em votos “invalidados”, que são votos anulados por irregularidade na votação, e não pelos eleitores. Não caia nessa e não ajude a espalhar essa inverdade. Se você quiser apregoar sua opção de voto nulo como demonstração de posicionamento político (ou apolítico), por não concordar com nenhum dos candidatos, é um direito seu. Mas se enganar e enganar os eleitores fazendo-os acreditar que, renunciando à única arma de que dispõem no regime democrático, que é o voto, ajudarão a mudar alguma coisa, é um desserviço ao público.

  2. Idéia absurda essa de não votar nestas eleições, quando urge tirar do poder essa quadrilha que está no poder há 12 anos.

    Logo agora na reta final, quando Aécio está na frente?

    Por que não se teve essa idéia, quando as pesquisas apontavam Aécio fora do páreo.

    Me engana que eu gosto.

    Tem coelho nesta cartola.

  3. VOTO NULO SEMPRE..
    A única pseudo-democracia no mundo que é OBRIGATORIO o voto
    Porque se você não votar é um “Brasileiro ILEGAL” dentro do proprio Pais onde mora.
    Todas a penalidades possíveis e imagina´rias se você não der o sagrado voto a algum corrupto , tanto de umlado como do outro., quelegal,
    Você não pode viajar, ora pois, se eu quiser fazer umaviagem para a Terrinha Ale-Mar não posso porque nao votei.
    Pedir emprestímos em Banco nem pensar, mas as quadrilhas corruptas dos petecanos “se esbaldam” nas Tetas no BNDES, mas você ‘Brasileiro que não votou nem pode pensar em encostar a barriguinhas no balcao do Banco…….será imediatamente “algemados”….eh!eh!eh
    Enquanto as regras do jogos não mudarem nenhum FDputado ou candidato a cargos elevadosjamais levará meu voto.

    “Em caso de irregularidade com a Justiça Eleitoral, o eleitor não poderá: inscrever-se em concurso público; tirar passaporte ou carteira de identidade; participar de concorrência pública; obter empréstimos de bancos estatais; e renovar matrícula em estabelecimento de ensino, entre outros.

  4. Me surpreende o experiente jornalista Carlos Chagas falando isso… será possível que ele não saiba que nada altera o resultado das eleições? Ou a intenção dele é outra? Ainda bem que a Bíblia afirma: “Não se deixe enganar” (ICor6:9).

  5. Estou espantada com Carlos Chagas, um grande jornalista que admiro, falando isso! Cheguei à conclusão de que ele é contra o Aécio Neves, pois o mineiro já esteve em último lugar, antes da morte de Eduardo Campos. Por que ele – Carlos Chagas – não veio com esta idéia?

  6. ALELUIA!
    Até que, enfim, um jornalista do porte de um Carlos Chagas_ tal qual o personagem imortal de Platão, se libertando das correntes, se libertando das sombras da realidade_ ousa olhar para fora da caverna e se deixa inundar pelo sol da verdade!
    ALELUIA!
    Só faltou, Chagas, cimentar com pouco mais habilidade, sua reflexão; eis o que precisa ser explicado: uma quantidade maciça de abstenções, EMBORA NÃO VÁ IMPEDIR QUALQUER CANDIDATO DE SE ELEGER, estará DESLEGITIMANDO O PROCESSO. Pra quem não sabe, o que valida a democracia é sua LEGITIMAÇÃO, que vem a ser o voto,” JÁ QUE TODO PODER EMANA DO POVO.”
    Vejam bem: O sistema eleitoral NÃO se incomoda, NEM UM POUCO, com votos nulos ou em branco; não! ele já está preparado para isso, tanto que a própria urna disponibiliza o em ” BRANCO”, não é verdade? A mesma coisa para os votos nulos, que NÃO entram na contabilização, EMBORA favoreçam_DIMINUINDO_ a margem de votos a ser alcançada pelo candidato vitorioso. Portanto, votar em BRANCO ou ANULAR é PROTESTO INGÊNUO E INÓCUO, muito simplesmente.
    O que faz o sistema TREMER DE PAVOR são as ABSTENÇÕES_ NÃO HAVER COMPARECIMENTO ÀS URNAS. NOSSA! Políticos e TSE sabem que isso seria a INVIABILIZAÇÃO DO PLEITO, SUA DESLEGITIMAÇÃO: O POVO NÃO EMANOU SEU PODER. COMPREENDERAM? É isso que Chagas quis dizer ao escrever ” alguma coisa aconteceria”. Os de boa fé, que me dão a honra de ler, um pouco, o que escrevo, aqui na Tribuna, sabem que defendo e explico isso há muito tempo. E sabem também que NÃO me iludo nem um pouco: a ignorância e os interesses rastaqueras sempre prevalecem, no Brasil. Temos um povo que se contenta com CESTA BÁSICA E COM VOTAR NO ” MENOS PIOR”. Pro meu gosto, simplesmente NOJENTO E INACEITÁVEL.
    Portanto, Carlos Chagas, meus parabéns, principalmente pela coragem. Alguém com sua envergadura precisava se levantar contra esse revezamento de quadrilhas. Como você sabe, ainda que tenhamos tido o recorde de 38,7 milhões de abstenções no primeiro turno, representando 29% dos 142, 8 milhões de eleitores_ números superiores aos de Aécio Neves, que teve 34,8 milhões votos_ as pessoas AINDA continuarão a se portar como se estivéssemos num FLA X FLU, se deixando levar, bovinamente, APENAS pela emoção de torcedor: ” puxa, não votar logo agora que meu candidato estava na frente? ” Continuarão NÃO entendendo que, ganhe quem ganhar, o Brasil continuará perdendo, sangrando irremediavelmente, numa epistaxe copiosa que NÃO admitirá ser podada senão pelo uso da força_estão aí a História e os militares que NÃO me deixam mentir.
    Fiquei feliz, Carlos Chagas, não por vê-lo coincidir com meu pensamento; minha alegria é que, do seu exemplo, seus pares começarão a refletir melhor, o que poderá, qualquer dia desses, libertar, em definitivo, milhões de eleitores de suas algemas, conduzir milhões ao sol da liberdade, fazendo ver, aos que viviam nas sombras da realidade, o verdadeiro e inestimável valor de um voto.

    Saudações,

    Carlos Cazé.

  7. Desculpe-me Sr. Mauro, mas começo a desconfiar que não existe nenhum coelho nesta cartola, só…. m. Convenhamos, PT x PSDB. Está difícil!
    Aqui no RJ então, impossível. A sombra da IURD não é mais motivo de piada, e sim preocupação.
    ” O Talibã é aqui. ”
    Pezão?………aiaiaiai.

  8. Desconfio que Chagas está com demência senil…

    Justo na hora que o Brasil mais precisa da participação da população, ele sugere que todos fiquem em casa? Democracia se aprende batendo e apanhando, mas nunca se omitindo!

  9. Tenho 75 anos de idade.
    Faço questão absoluta de votar.
    Jamais deixarei de exercer o que acho ser o meu direito.
    Sempre escolho aqueles que julgo serem os melhores e voto.
    Será seempre assim.

  10. Enquanto a filha estava empregada com a Dilma, esse idoso jornalista era PT desde criancinha. Quando a botaram pra correr, ele virou “oposicionista”. Agora, não é nem uma coisa, nem outra. Quer que ninguém vote. Será que a filha dele pediu emprego para o Aécio e ele disse não?

  11. SINTO MUITO CARO JORNALISTA!!

    Já QUE MILHÕES SAIRAM AS RUAS PEDINDO MUDANÇA, ANULAR O VOTO OU MESMO VOTAR NA SITUAÇÃO SERIA UMA INCOERENCIA ENORME. TEMOS OBRIGAÇÃO SIM DE PELO MENOS MENOS MUDARMOS AS MOSCAS PETRALHAS QUE JÁ ESTÃO FEDENDO MAIS DO QUE A PRÓPRIA M… QUE ELES VEM FAZENDO HÁ QUASE 12 ANOS!!

  12. Me admira muito esse jornalista sugerir voto nulo!
    Guarde essa opção p/ vc, irresponsabilidade sua querer influenciar os eleitores que, ainda tem, o direito de usar o voto!
    Leviano!

  13. Chagas:

    Não falei que era a ” Alegoria da Caverna”. ?
    Os comentários ofensivos apenas confirmam isso.
    Afinal, quando voltou ao interior da caverna para despertar os equivocados, o homem que se havia libertado foi tido e havido como louco, lembra?
    Infelizmente, são essas massas que atrasam tudo.
    Mas tudo bem: um dia o Brasil chega lá.
    Se não chegar, os mais prejudicados serão elas mesmas.
    Continue tranquilo com seus esclarecimentos. Um ou dois entenderão, a maioria NÃO tem a menor idéia do que você está falando, nem sonham que posições como a sua simplesmente CURAM a moléstia.
    Esses “comentários”, na verdade, nem ofendem, são filhos da precariedade intelectual, são gafes, ” não sabem o que fazem”.

    Saudações,

    Carlos Cazé.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *