Narcoestados, presente ou futuro na realidade brasileira?

Milicianos presos no Morro do Fub, bairro Campinho, no Rio

Chico Regueira

O crime organizado est nacionalizado no Brasil. A exportao para outros estados do modelo de faces e milcias, criado no Rio de Janeiro e em So Paulo, parece definitivamente no estar sendo percebida pelo Ministrio da Justia. A ausncia de um projeto brasileiro integrado de combate a esses grupos facilita a expanso deles em escala industrial por capitais e cidades mdias. As polticas baseadas na represso policial feita em trincheiras, esquina por esquina, no levam em conta a extenso territorial do pas e a capilaridade das diversas faces.

No mais somente o monoplio da venda de drogas ou do gs no varejo que deve ser levado em questo, mas tambm a ocupao das cidades por faces e milcias que se impem como um poder paralelo institudo atravs de aes violentas, torturas e assassinatos, que disseminam o medo em qualquer um que levante a voz contra seus interesses.

POTENCIAL LUCRATIVO – Esses grupos criminosos agem no vcuo deixado pelo Estado, que perde territrios urbanos ao se anular negando polticas pblicas, estrutura e direitos bsicos s periferias. Cada regio abandonada uma nova rea livre a ser ocupada pelo poder paralelo, que enxerga nesses vazios enorme potencial lucrativo atravs da explorao criminosa.

Cidades como Fortaleza, Joo Pessoa, Natal, Vitria e Macei, para citar algumas, assistem impassveis expanso de faces que se afirmam pichando suas siglas em muros e postando relatos de dominao no YouTube. Esses grupos se atentaram para a importncia da disputa do poder institucional, e hoje buscam espao na poltica partidria financiando campanhas e indicando candidatos em algumas dezenas de municpios brasileiros.

Somente no estado do Cear, advogados de partidos polticos com os quais conversei reservadamente estimam 14 cidades com candidatos a prefeitos, que podem ser eleitos no prximo domingo, indicados pelo trfico de drogas.

BANCANDO CAMPANHAS – Os traficantes desconhecem dificuldades financeiras e bancam campanhas atravs de cidados laranjas que emprestam, muitas vezes coercitivamente, seus nomes e CPFs para pequenas doaes que, somadas, chegam a milhes. Subterrneas, essas faces no so vistas pelos Tribunais Regionais Eleitorais, que esto atentos apenas a possveis fraudes no mbito poltico-partidrio, e que sequer tm capilaridade e fora investigativa para deter a expanso deste assombroso fenmeno.

Estamos diante da formao de narcoestados brasileiros que, como um cncer, se instalam silenciosamente, inspirados no modelo mexicano em que o crime se faz representado no Poder Executivo e Legislativo, ditando leis no somente atravs da poltica do terror e do medo, mas defendendo tambm os interesses de seu negcio.

Nossas instituies no esto percebendo, ou no querem ver, a profissionalizao do crime, seja atravs de milcias ou faces que se embrenham cada vez mais no Estado, tornando-se parte dele como um cupim que pode, aos poucos, corroer toda a sua estrutura. Ser que acordaremos a tempo de combater esse fenmeno, ou j tarde demais?

58 thoughts on “Narcoestados, presente ou futuro na realidade brasileira?

  1. A verdade que o crime tomou conta do Brasil!

    Tanto por parte do Legislativo, o mais cruel e danoso grupo de malfeitores, pois rouba dinheiro de todos, da sade, educao e segurana, razo pela qual o assunto em pauta sobre a insegurana que hoje vive o brasileiro, quanto ao crime praticado pelo bandido comum, o assassino de aluguel, as milcias ou grupos de traficantes de armas e drogas, outra elite que surgiu de alguns anos para c no meio dos governos nefastos petistas!

    O desemprego aumentou nesses ltimos dias Porto Alegre bateu o seu recorde ontem, com mais de duzentos mil desesperados -, e da mesma maneira a inadimplncia, chegando a quase 60% as famlias endividadas, sem poderem pagar seus compromissos, e colaborando sobremaneira para o sofrimento do cidado brasileiro.

    Percorre as redes sociais a imagem de um professor universitrio e analista de sistemas, 61 anos, pedindo emprego nas sinaleiras, vocs chamam de faris, nas esquinas mais movimentadas, se no me engano de So Paulo, simbolizando o abandono do povo pelos governos do PT e PMDB, que trataram somente de roubar o Brasil e se preocuparem com a poltica, o poder, enquanto a nao e a cidadania decaam vertiginosamente!

    Os roubos que os petistas perpetraram, que diariamente vm tona escndalos sobre os valores desviados do errio, me causam tanto dio que – peo perdo a Deus – eu seria favorvel pena de morte!

    A China, que hoje a potncia que mais cresce no mundo, ainda, somente resolveu a sua corrupo atravs de medidas de exceo, caso quisesse se desenvolver e manter sob controle as divisas do pas, sem que fossem transferidas para as mos de traidores e ladres, exatamente o que acontece conosco, onde os cofres esto vazios porque levados pelos parlamentares e empresrios desonestos em conluio com o Legislativo!

    Reitero, repito exausto, a cada dia que deixamos de fechar o Congresso significa um prejuzo incalculvel para ns e Brasil, no s pelo dinheiro que deixamos de economizar, mas pela conduta corrupta e desonesta do parlamento!

    Inadmissvel, inaceitvel, revoltante, indigno, a quantidade de desempregados e inadimplentes, os juros que subiram mais ainda nos ltimos dias, a inflao, e os deputados e senadores custando mensalmente mais de DUZENTOS MIL REAIS POR MS!!!

    E para qu?!

    PARA NADA!!!

    Ladres, irresponsveis, perdulrios, omissos, somente interessados em salrios, vagabundos porque no trabalham, no entendo a manuteno deste poder em nos prejudicar dessa maneira, em nos lesar dessa forma, em nos fazer padecer to intensamente!

    Lamentavelmente sei que no podemos contar com o Clube da Luluzinha, antes conhecido como Exrcito Nacional, pois as casernas se transformaram em locais onde se aprende a brincar de roda, de casinha, de mdico, e pessoas fantasiadas de fardas militares, sucursais dos antigos colgios de freiras, que sugiro a troca das calas por saias, e os coturnos por sapatos de salto, muito mais adequados e pertinentes s funes do momento, cuja conduta militar nos obriga a agir por ns mesmos, caso contrrio, s esperar a morte chegar, conforme letra da clebre cano!

    A situao catica, e muito mais grave porque sabemos quem o inimigo, e o deixamos absolutamente vontade para suas manobras, seus cercos s nossas vidas, suas pilhagens, e sequer usamos fundas, estilingues, bodoques, para impedi-los de continuar nesta fcil ocupao de nossas existncias!

    O brasileiro se deixou mais facilmente vencer que a Frana, quando esta se rendeu humilhantemente aos alemes, que entraram triunfalmente em Paris, depois de engan-la que atacaria pelo norte, onde estava a famosa e intil Linha Maginot, porm com os nazistas vindos pelas Ardenas, Blgica, e surpreendendo o desatento comando militar francs!

    Pois exatamente dessa forma que nos encontramos, distrados, enquanto os mercenrios soldados parlamentares nos invadem o territrio e roubam o que temos, e sequer tentamos nos defender, ao contrrio, facilitamos mais ainda seus objetivos, diante da falta de protestos contra as suas indenizaes pessoais e quando aumentam seus nababescos proventos como escrnio saga do brasileiro!

    Se no lutarmos contra esta explorao no podemos ser chamados de povo, mas um bando de gente desorganizada, desinteressada, irresponsvel consigo mesma, e sem se preocupar com o futuro, inclusive de seus filhos!

    • Sei que no agradarei, mas precisamos de algum tipo Mao Tse Tung para pr ordem definitivamente na casa – queiram ou no queiram ! – e preparar algum tipo Deng para levantar o pas.

      Infelizmente, Chico, s temos o ‘mao’ no executivo, legislativo e judicirio e a dengue (e a zika e a chikungunya) para nos atormentarem.

    • Prezado Bendl … sds!

      No pelas armas; pois Jesus garantiu que quem usa espada tambm cair pela espada. A Revoluo, inciada com as Baronias Inglesas, aps a queda do Imprio Romano que crucificou Jesus e aps o surgimento das naes atuais, foi toda pelas armas – Americana, Francesa, Russa.
      O Foro de So Paulo, que seria sucessor da Russa, tenta se firmar por mtodos gramscianos, satreanos e althusserianos do ps-marxismo. Foi impedido no Brasil por causa de no respeitar o Legislativo.
      O exemplo mximo de Revoluo a perenizao que o Constituinte CIDADO promulgou, sob a proteo de Deus, em 1988.
      Tenho exaustivamente mostrado como est na CF … sugiro que as iniciativas que voc, Drs. CN, Bja, Belem, Ednei, Werneck etc tomam sejam direcionadas ao Ministro Moraes, que do Ministrio da Justia e da CIDADANIA … dele que devemos cobrar a defesa do regime democrtico, antes de recorrer a Temer.

      Quanto s FFAA, amigo … o Constituinte mandou para o MP e DP a defesa da DEMOCRACIA!!!

      • Caro Bendl … a CIDAD bem clara – cabe s FFAA s a GARANTIA DA LEI E DA ORDEM … … … enquanto ao Ministrio Pblico e Defensoria Pblica cabem a DEFESA DO REGIME DEMOCRTICO!!! !!! !!! abrs.

    • Estimado Bendl … sds!
      Quanto a enviar e-mails para autoridades, muito boa CIDADANIA!!!
      Eu mesmo enviei muitos ao Emrito … nunca recebi resposta; porm, coincidentemente aconteceu o que sugerira:
      http://www.nbcnews.com/id/7587388/ns/technology_and_science-tech_and_gadgets/t/pope-benedict-xvi-gets-e-mail-address/#.V-w6r_krLDc – The address for messages in English is benedictxvi@vatican.va. There are also addresses for e-mails in Italian, Spanish, French, German and Portuguese.
      Abrs.

        • uma passagem do Novo Testamento muito polmica.
          Gostaria de saber a opinio dos biblistas que por aqui comentam,do nosso moderador e do Francisco Bendl,mui principalmente.

          Abrao.

          • Cesar – Fortaleza, meu irmo nordestino,

            Grato pela pergunta, porm no sou um especialista em Bblia, encontro-me longe dessa condio, muito longe, quanto mais entender as parbolas de Cristo, que mesmo escritas h dois mil anos, trazem consigo uma atualidade desconsertante, como se pronunciadas na semana passada!

            A meu ver, esta expresso que citei acima, Jesus se referia s pessoas que se distanciassem da salvao, dos seus ensinamentos, e sofreriam muito quando separadas da verdade, do perdo, da caridade!

            Observa que naquela poca a espada era a lei, a conquista, o poder, at mesmo a religio!

            Desta forma, um comportamento que no se coadunasse com o Novo Testamento, a Boa Nova, estaria sujeito s penalidades que a prpria vida ensejaria, s dificuldades do dia a dia, s impossibilidades de se manter uma relao interpessoal e at com Deus, caso no fosse ideal, necessria, adequada.

            Ento a espada, aquela que teria a condio de CORTAR o vnculo com o Criador, de romper a nossa relao com o Pai, de seccionar o ser humano dele prprio!

            Acho que foi isso ou mais ou menos isso que Jesus quis recomendar neste versculo, conforme este teu amigo do Sul entendeu, exatamente de acordo com a minha mente dotada de poucas luzes, mal e mal um foco de luminosidade que no passa do meu primeiro passo, e depois no vejo mais nada!

            Um forte abrao.
            Sade e Paz!

        • Meu amigo Bendl … no sou biblista, hein!!!
          “Mas agora, disse-lhes ele, aquele que tem uma bolsa, tome-a; aquele que tem uma mochila, tome-a igualmente; e aquele que no tiver uma espada, venda sua capa para comprar uma”. (Lc 22,36) … “Eles replicaram: Senhor, eis aqui duas espadas. Basta, respondeu ele”. (Lc 22,38)
          … Jesus foi preso com os apstolos empunhando 2 espadas … “Simo Pedro, que tinha uma espada, puxou dela e feriu o servo do sumo sacerdote, decepando-lhe a orelha direita. (O servo chamava-se Malco.)” (Jo 18,10) … “Mas Jesus disse a Pedro: Enfia a tua espada na bainha! No hei de beber eu o clice que o Pai me deu?” (Jo 18,11)
          … … …
          “Quem procura prender ser preso. Quem matar pela espada, pela espada deve ser morto. Esta a ocasio para a constncia e a confiana dos santos!” (Ap 13,10) … “De sua boca sai uma espada afiada, para com ela ferir as naes pags, porque ele deve govern-las com cetro de ferro e pisar o lagar do vinho da ardente ira do Deus Dominador”. (Ap 19,15) … “Ele traz escrito no manto e na coxa: Rei dos reis e Senhor dos senhores!” (Ap 19,16) …
          “Os demais foram mortos pelo Cavaleiro, com a espada que lhe saa da boca. E todas as aves fartaram-se da suas carnes”. (Ap 19,21)
          … … …
          Ser no FIM … antes do Juzo Final que Jesus usar espada!!!

          abrao!!!

      • Caro virgilio tamberlini … tenho comentado mostrando fatos que a grande mdia no divulga sobre a REDEMOCRATIZAO – o Antonio Santos Aquino me deu a entender que tem gostado destes relatos (certamente conferiu se tenho dito verdade) … … … e vou te revelar o segredo de nossa antiga ao do GDP do (P)MDB-RJ … … … fazamos tudo dentro da LEI LEI LEI; e quando o Supremo Comando da Revoluo mudava as leis; ns tambm mudvamos nossas aes para nunca sermos acusados de violar a LEI LEI LEI … tivemos atuao determinante em Convenes Nacionais do PMDB; porm, no tenho como comprovar – pois o Joo de Deus Barbosa de Jesus veio a falecer e no sei onde foi parar nosso Livro de Ata das Reunies.
        … … …
        Neste momento atual de perigo do regime democrtico, sugiro o mesmo: ficar sempre na LEI LEI LEI!!! !!! !!!

          • Sim, meu caro … usamos as LEIS do Autoritarismo contra o Autoritarismo e, quando vencemos, reconheceram nossa vitria!!!

            hoje … temos que fazer a mesma coisa … temos que pressionar o Ministro da Justia e da CIDADANIA – dele que temos que cobrar aes de vigor do regime democrtico!!! !!! !!!

  2. Senhores,

    Vejam este artigo, dizendo o que todos j sabemos:

    O ESTADO BRASILEIRO J EST PERMEADO POR ESTADOS CRIMINOSOS
    “O relatrio final sobre as operaes nas Olimpadas est com a presidncia da repblica e com o ministrio da justia. Ele foi produzido pelos militares e suas respectivas inteligncias para o ministrio da defesa e revelam um quadro, no mnimo, preocupante sobre algumas situaes encontradas neste pente fino feito em diversas regies do pas.
    O que mais prendeu a ateno dos militares foi estrutura estabelecida e consolidada pelo crime organizado no Rio de Janeiro, So Paulo e que est rapidamente se proliferando pelo resto do pas. As diferenas so gritantes entre as atividades dos grupos criminosos conforme o estado e regio.
    Se hoje ocorrer algum ato terrorista no Brasil ser contra o Estado de direito, legal, e vindo das outras formas de Estado que foram constitudas pelo crime organizado. Nos prendemos vrios suspeitos e alguns deles nos chegaram por meio deste estado paralelo. Eles no queriam ter interferncia em seus negcios e nem queda no faturamento, isso ficou claro, observou o militar da inteligncia.”

    A ESTRUTURA DO CRIME ORGANIZADO E AS MANIFESTAES DOS PARTIDOS TIDOS COMO “DE ESQUERDA”
    “Os avanos das manifestaes dos partidos tidos como de esquerda tambm esto permeados pelas aes destes Estados criminosos. O relatrio tambm mostra como est se dando esse apoio e o aliciamento de integrantes de gangues para incitar a violncia e treinar os ataques, isso com o apoio de guerrilheiros importados dos pases alinhados ao movimento Bolivariano, como Venezuela, Equador, Bolvia e Cuba, alm de ex-integrantes do Sendero Luminoso, Montoneros, FARC e antigos grupos guerrilheiros.
    Em So Paulo e j se expandindo para o Mato Grosso do Sul e Minas Gerais, Paran e com aes nos presdios do centro-oeste e regio amazonense, o Primeiro Comando da Capital (PCC) age com grande profissionalismo, diversificando tanto a atuao criminosa, como trfico de drogas, armas, roubos a caixas eletrnicos, controle e vigilncia de bairros com milcias como adquirindo bens e estabelecendo atividades legais com HIPERMERCADOS atacadistas, frotas de venda de VECULOS para comercializao at FAZENDAS de gato e, inclusive, IGREJA EVANGLICAS que lavam grande parte da receita vinda do submundo do crime.
    Os militares viram que o PCC anulou diversos ncleos de militncia de esquerda que estavam envolvidos com atividades criminosas, com a aquisio de armamentos e na formao de milcias e quadrilhas especializadas em furtos e assaltos. Em regies como na cracolndia na cidade de So Paulo, as atividades de trfico ali so basicamente feitas por integrantes das gangues do Rio de Janeiro e por estrangeiros.
    Fomos procurar por extremistas e terroristas e nos deparamos com um estado criminoso muito bem organizado e em plena expanso. Ele cresce nas brechas deixadas pelo estado legal e de direito, comentou o militar da inteligncia.
    Em recente evento sobre Inteligncia de Ordem Pblica da Polcia Militar organizado pela Polcia Militar de SP o PCC foi classificado como uma Corporao.”

    J EXISTE O NARCOESTADO BRASILEIRO, FORMADO POR AUTORIDADES DO PODER JUDICIRIO, DO EXECUTIVO E DAS POLCIAS
    “A condio nos morros cariocas e na baixada fluminense e no Vale do Paraba, dominada pelo trfico de drogas do Rio de Janeiro, totalmente diferente. Ali h um narcoestado, algo como o que Pablo Escobar criou em Medellin e depois se ramificou na Colmbia. Hoje, esse brao do fornecimento est estabelecido no Equador, parte da floresta peruana e principalmente na Bolvia.
    Pela avaliao feita, eles no tem unificao, so feudos com comando prprio e diversos conflitos desde a aquisio da droga, transporte at sua distribuio.
    Infelizmente o quadro do Rio de Janeiro tambm envolve a policia local no suporte, polticos diversos e em vrios nveis, autoridades do judicirio, ali algo que se acomodou junto ao Estado legal e vou penetrando na estrutura.
    Para ele, a componente poltica no Rio de Janeiro mais explcita, as relaes com o trfico esto enfronhadas na classe mdia e alta, nas relaes cotidianas. Ento, para se combater os islmicos infiltrados nas comunidades foi adotado o acordo de no agresso se eles protegessem os turistas e os jogos de aes terroristas. Mesmo assim os casos de roubos e furtos foram vrios, mas os traficantes identificaram e entregaram a localizao de alguns potenciais terroristas.
    Algo diferente de So Paulo onde o PCC criou uma estrutura semelhante a mfia do sul da Itlia, s que comandada a partir dos presdios. No Rio h uma ostentao de poder para afrontar o outro e as relaes so muito complicadas, observou o informante que participou da elaborao do documento.
    O sistema de comunicao nos morros muito eficiente, em questo de minutos eles esto no s informados como preparados para o combate. A comunidade toda funciona dentro do sistema, mas eles operam da mesma maneira h vrias dcadas e essa aproximao com o Estado legal tambm abriu brechas na estrutura funcional deles, os esquemas de corrupo foram crescendo com o tempo e demandando mais recursos. L tambm voc encontra os templos voltados para a lavagem de dinheiro, os polticos, mas nada parecido com o profissionalismo do crime paulista, salientou.
    O relatrio confidencial e seu teor no ser divulgado. Os servios de inteligncia devem criar estratgias elaboradas para o desmonte destas mega estruturas.”

    OS ESTADOS CRIMINOSOS BRASILEIROS E O ASSASSINATO DO PRESIDENTE PARAGUAIO
    “A ao conjunta PCC-CV na morte do narcotraficante paraguaio Rafaat, em Pedro Juan Caballero, colocou em pnico a fronteira Brasil-Paraguai. A imprensa paraguaia exigiu durante coletiva em Foz do Iguau uma posio do Ministro da Defesa brasileiro, Raul Jungmann;
    – Posteriormente a notcia de que o PCC ofereceu 5 milhes de dlares pelo assassinato do presidente do Paraguai Horcio Cartes;
    – No h um padro nacional para as gangues criminais. O padro do Rio de Janeiro e o de So Paulo no so sempre reproduzidos em escala nacional;
    – No Rio Grande do Sul as gangues funcionam pela associao do lucro, no tendo afinidade por lealdade;
    – Surgem ou ressurgem novas-velhas tcnicas como o Novo Cangao. A Polcia Militar da Bahia possui grupos chamados Companhia Independente de Policiamento Especializado (CIPE), uma para cada das 10 regies do estado. Sero as novas volantes?;
    – A tcnica chamada de Novo Cangao, domnio momentneo de uma pequena localidade e roubo s instituies bancrias do local chega ao SUL (Santa Catarina e Rio Grande do Sul).”

    O PS FARC. O QUE ESPERAR? E SE OS GUERRILHEIROS VIEREM PARA O BRASIL, ENGROSSAR AS NOSSAS GUERRILHAS URBANAS?
    “O Acordo de Paz a ser assinado e referendado por um plebiscito nacional, entre as FARC e o Governo Colombiano foi concebido pela organizao narcotraficante marxista no perodo de 2013.
    Nesta poca os governos de esquerda dominavam a regio (Brasil, Argentina, Bolvia, Venezuela e Chile), e serviriam de um guarda-chuva continuidade da aes da FARC agora legalizadas pelo Acordo de Paz.
    Porm, a rpida mudana do cenrio poltico regional, em especial no Brasil, pode indicar que o acordo no seja de interesse. Em especial com quem ficar a administrao das lucrativas produes e rotas do narcotrfico mantidas pela FARC. Uma parte das FARC podem deslocar-se para a Bolvia e Paraguai ( EPP). Na prpria Colmbia as autoridades de inteligncia j identificam que a guerrilha marxista ELN (Ejrcito de Liberacin Nacional) trabalha para ocupar os atuais domnios das FARC.”

    O NOVO ANTIGO INIMIGO: AS ONGS BRASILEIRAS
    “Outro ponto que deve ser considerado o esforo de entidades estrangeiras que financiam aes polticas e basicamente todos os pesquisadores so financiados por entidades como : Open Society, Ford Foundation.
    Os slogans como “abaixo a militarizao das PMs” e crticas contra possveis violncias destas provm desta linha ideolgica. Ver a matria da BBC Brasil: Quem so os policiais que querem a legalizao das drogas e o fim da violncia na corporao.”
    FONTE:http://www.defesanet.com.br/mout/noticia/23611/Estado-brasileiro-esta-permeado-por-Estados-criminosos/

  3. Os bandidos perderam a timidez e hoje quem anda nas ruas com o rabo entre as pernas o cidado. triste, mas se os DEFENSORES DOS DIREITOS HUMANOS e as autoridades do Poder Judicirio continuarem tendo mais pena dos ANIMAIS do que dos cidados, brevemente veremos manchetes como esta no Brasil, hoje comuns no Mxico:

    “Pois , como esperado, aps 5 membros dos zetas serem executados, desmembrados e cozinhados pelos membros do CDG na semana santa, os zetas no deixaram barato e responderam, do modo tradicional, facozadas no pescoo, 3 membros do CDG foram decapitados, …”

    Caso no ache isso possvel (ainda) veja a desenvoltura do convite para a FESTA na casa da candidata do PC do B, afilhada poltica da senadora Vanessa Grazziotin, e tire as suas concluses quanto ao nosso futuro!

    O VIDEO-CONVITE est aqui: http://toma-mais-uma.blogspot.com.br/2016/09/vanessa-grazziotin-apoia-traficante.html

  4. Foi durante os governos petistas que as faces criminosas se tornaram o quinto poder: so os trs poderes oficiais, a mdia e as organizaes criminosas que hoje dominam parte do territrio das cidades.
    Se no reformar os Cdigos Penal, de Processo penal e o sistema prisional como base para combater os crimes organizados desses poderes, a tendncia as faces criminosas tornarem mais poderosas.
    Se o detento fosse obrigado a trabalhar para receber um salrio mnimos e ter os devidos descontos, como ocorre com qualquer trabalhador. Se no houvesse limite de idade para criminosos serem sujeitos as penas da lei, evidente que seria um passo importante para combater todos os criminosos, inclusive o de colarinho branco.

  5. O PT j governou So Paulo ???

    O Primeiro Comando da Capital (PCC), uma faco criminosa nascida nas cadeias de So Paulo, aterrorizou a capital paulista a ponto de fechar lojas, parar o trnsito e, na prtica, instituir um toque de recolher na cidade. Uma operao to bem organizada que, nas piadas que circularam na capital nos dias seguintes, se dizia que, nas prximas eleies, o ideal seria no votar nem no PT nem no PSDB, mas sim no PCC, que costuma ter aes mais eficientes.

    No era a nica quadrilha a demonstrar organizao em suas aes no pas e nem os partidos polticos so a melhor metfora para explicar o nosso crime organizado. Tanto as chamadas faces criminosas como as grandes quadrilhas especializadas nas diversas atividades fora-da-lei assemelham-se muito mais a grandes corporaes do mundo empresarial. Elas no disputam poder com o Estado, embora demonstrar fora faa parte da sua estratgia de posicionamento. Lidam com negcios que vo do trfico de drogas venda de ambulncias superfaturadas. praticamente impossvel calcular quanto cada um desses setores do crime movimenta, mas estimativas apenas sobre o trfico de drogas apontam que este movimenta cerca de US$ 1 trilho no mundo por ano. Pelo Brasil, grande consumidor e ponto importante de vrias rotas de transporte de entorpecentes, passaria uma boa parte disso.

    No houve um grande passo que levou o malandro romantizado do incio do sculo 20 ao crime organizado e violento de hoje. Em pequenos passos e se aproveitando de vrias das mudanas pelas quais o pas passou ao longo desse tempo, os criminosos foram se tornando mais profissionais. E um dos primeiros motivos dessa mudana foi, primeira vista, bem inocente: o crescimento das cidades.

    • - verdade. O PCC obra do PSDB, por ao ou por omisso.
      -J no Rio teve aquele acordo dos traficantes com o governador para que pudessem deixar o morro levando as armas…
      -Ora, Virglio, quem fechou o Carandiru no foi o governo paulista. Foi o PCC, conforme j constava no seu Estatuto como o principal objetivo do grupo.

      • Se foi aquela fuga no Complexo do Alemo (quando h mais que duas favelas adjacentes, eles exigem que se chame o conjunto de ‘complexo’), a polcia ficou de mos atadas, pois Globo e Record filmavam a fuga. Se tentassem qualquer coisa contra os bandidos, as redes de TV denunciariam.

        • Caro Vicente,
          Na poca conversei com um amigo da policia federal. Voc se lembra que no vdeo um dos bandidos foi atingido por um sniper? Pois ! Quando ele caiu, o comandante da operao recebeu, NA HORA, uma ligao direta “de cima” para no ninguem atirasse mais e deixassem eles fugir em paz… Se no fosse por isso, daria para abater ou prender todos. At hoje os fuzis andam por a… em assalto, latrocinios… e balas perdidas…

          • E que fuzis ! Em So Paulo a turma que faz assaltos a empresas de valores tem .50 que faz um ‘furinho’ do dimetro de uma lata de extrato de tomate, j por duas vezes a PM ( com razo ) nem conseguiu chegar perto…
            H cerca de um ano atrs, os PMs de um Batalho do Rio estavam com coletes vencidos e ainda tinham que assinar um termo em que assumiam a responsabilidade.
            J a PM de So Paulo est com 6.000 submetralhadoras paradas, pois quando aquecem o cano simplesmente cai.
            Nos EUA a Taurus pagou U$ 1 milho de indenizao a uma mulher que usava uma 7,65 que disparou, j aqui….

  6. Caro CN … sds!

    Esta matria integrante do item 3 da proposta de Anistia que ando propondo. Vamos l?

    1 – Sugiro que (re)leiam em http://tribunadainternet.com.br/o-derrotado-ja-tem-nome/#comment-188213 … de outubro 5, 2014 at 8:29 pm … cpia de matria minha de 16/05/2012 08:22: http://www.omartelo.com/omartelo23/materia2.html … … … esta pesquisa mostra o histrico da contraveno e do crime desde o incio da Repblica … vai at os Esquadres da Morte RJ e SP.

  7. O acordo do PSDB…

    ” Em 16 de maio de 2006, o jornal Folha de S. Paulo publicou matria afirmando que o governo de So Paulo teria feito um “acordo” com o PCC visando pr fim ao conflito. A suspeita baseia-se no fato de que a cpula do governo paulista articulou um encontro entre a advogada e ex-delegada da Polcia Civil, Iracema Vasciaveo, e Marcos Willians Herbas Camacho, o Marcola, lder da organizao criminosa. O governo providenciou um jato da Polcia Militar para transportar Vasciaveo, que foi ao encontro acompanhada pelo comandante da PM da regio de Presidente Prudente, Ailton Arajo Brando, pelo corregedor da Secretaria de Administrao Penitenciria, Antnio Ruiz Lopes, e pelo delegado da Polcia Civil, Jos Luiz Cavalcante. Todas as rebelies em presdios paulistas encerraram-se na noite seguinte do encontro. O governo paulista negou veementemente a existncia de um acordo. O comandante da PM, Elizeu Eclair, afirmou tratar-se de uma “mera conversa”. J Wilson Morais, presidente da Associao de Cabos e Soldados da Polcia Militar do Estado de So Paulo, utilizou o termo “trgua”.[1]

    O ento secretrio da Administrao Penitenciria de So Paulo, Nagashi Furukawa, negou o acordo em 2006,[2] Posteriormente, em 2008, afirmou acreditar na existncia de um acordo, citando como evidncia a “reduo radical na ocupao de celas RDD” aps a sua gesto. Noticiou-se ainda, conforme artigo publicado pela International Human Rights Clinic da Harvard Law School, que o fim dos ataques da organizao criminosa teria sido condicionado proibio da entrada da Tropa de Choque nos presdios rebelados e concesso de benefcios aos lderes transferidos, como a ampliao do perodo de banho de sol, o fim do regime de observao, a autorizao de visitas conjugais e a instalao de televisores em celas individuais, e ainda execuo de um desafeto de Marcola. O mesmo artigo julga como suspeitos os fatos de que, posteriormente, Vasciaveo tenha representado um enteado de Marcola em uma investigao promovida pelo Ministrio Pblico contra o investigador Augusto Pea, e de que o coronel Brando, integrante da comitiva que se encontrou com Marcola nas vsperas do fim dos ataques, tenha subscrito um ofcio ao poder judicirio, em julho de 2007, afirmando a existncia de problemas tcnicos nos aparelhos de gravao de conversas e de restaurao de fitas do Centro de Operaes da Polcia Militar, que inviabilizaria o resgate de um udio sobre ordens operacionais transmitidas PM na ocasio.[1]

  8. Recordando :

    17/05/2006 – 16h15
    PCC paga R$ 200 por depoimentos de delegados

    ANDREZA MATAIS
    FELIPE RECONDO
    da Folha Online, em Braslia

    O depoimento secreto dos delegados da Polcia Civil de So Paulo Godofredo Bittencourt e Rui Ferraz Fontes, do Deic (Departamento de Investigaes sobre o Crime Organizado), foi vendido a dois advogados do PCC (Primeiro Comando da Capital) por um funcionrio terceirizado da Cmara, informou nesta quarta-feira a CPI do Trfico de Armas.

    De acordo com a CPI, Arthur Vinicius Silva, contratado para trabalhar no registro do udio da reunio, vendeu por R$ 200 dois CDs com a gravao integral dos depoimentos dos delegados aos advogados Maria Cristina de Souza Rachado e Srgio Wesley da Cunha. O funcionrio terceirizado presta depoimento CPI ainda nesta quarta.

    Por meio dos advogados, os CDs teriam chegado ao lder do PCC, Marcos Willians Herba Camacho, o Marcola, e detonado a srie de 251 ataques a foras de segurana e de 80 rebelies de presos que atingiu diversos pontos do Estado de So Paulo.

    Na audincia, os delegados informaram que transfeririam e isolariam um grupo de presos considerados de alta periculosidade –incluindo lderes da faco– e que tinham conhecimento do plano dos criminosos de promover uma megarrebelio no domingo passado, Dia das Mes.

    O depoimento dos delegados foi reservado a parlamentares justamente porque Bittencourt e Fontes identificaram os dois advogados do PCC na platia da audincia aberta, marcada para quarta-feira passada (10).

    Seqncia

    Conforme informado, na quinta-feira (11), 765 presos foram levados para a penitenciria de Presidente Venceslau (620 km a oeste de So Paulo). Na sexta (12), oito lderes do PCC foram levados sede do Deic, em Santana (zona norte de So Paulo). Naquele dia, comearam os ataques.

    No sbado (13), Marcola foi levado para a penitenciria de Presidente Bernardes (589 km a oeste de So Paulo) e colocado no RDD (Regime Disciplinar Diferenciado). No domingo (14), auge dos ataques e rebelies, Marcola recebeu a visita de outra advogada e de representantes do governo estadual, contrariando as regras do RDD.

    H suspeita de acordo. O governo nega ter negociado com o PCC o fim dos ataques, mas admite que o encontro serviu para que a advogada garantisse a integridade fsica de Marcola e dos outros lderes isolados aos criminosos. Os presos conquistaram ainda outras reivindicaes: a instalao de televisores e a mudana da cor dos uniformes.

    Desde a ltima sexta-feira (12), chegou a 146 o nmero de pessoas morreram em decorrncia da onda de violncia em So Paulo. Destas, 93 eram suspeitas de envolvimento nos crimes e 40 eram agentes de segurana –sendo 23 policiais militares, seis policiais civis, trs guardas municipais e oito agentes de segurana penitenciria.

    R$ 200

    Em depoimento CPI, o funcionrio responsvel por gravar o udio do depoimento dos delegados confirmou ter entregue os dois CDs que continham o registro aos advogados. Ele est afastado desde quinta (11), mas por outro motivo, segundo a Cmara.

    “No tive conhecimento do que tratava o CD. Me ofereceram grana. A idia do dinheiro me tentou. Infelizmente, no ganho bem. Fui corrompido”, disse o funcionrio. Se for indiciado por quebra de sigilo e corrupo passiva, ele poder sair preso da audincia na CPI.

    Os CDs foram entregues aos advogados do crime organizado em um shopping de Braslia (DF), ainda segundo o funcionrio.

    H suspeitas de que os CDs com os depoimentos tenham sido apresentados a integrantes da cpula do PCC por meio de uma audioconferncia. A CPI pediu proteo a Silva e aos integrantes da comisso, pois o CD contm as vozes dos parlamentares que criticaram a faco.

    Ironia de Marcola

    Na quinta-feira, a Polcia Civil suspeitou que o PCC tinha conhecimento do depoimento de Bittencourt e Ferraz para a CPI. Na sexta, a polcia avisou a Cmara, que por sua vez acionou a Polcia Federal e a Polcia da Cmara, que no mesmo dia identificaram Silva.

    Brasiuuuuuuuullll

  9. No se pode culpar os governadores de estado pelo crescimento do crime organizado, embora tenham uma parcela de culpa.
    O governo petista nada fez para evitar a entrada de drogas e armas pelas fronteiras brasileiras e ainda deu um salrio aos detentos maior que o salrio mnimo, para que pudessem ter condies de comprar drogas para seu uso e venda.
    No reformou os Cdigos Penal e de Processo Penal, no fez uma reforma do sistema carcerrio, foi contra a diminuio da idade de menores criminosos para que no fossem punidos como os de maior idade, ( o que assistimos hoje que a maioria dos latrocnios so cometidos por menores ).
    A tendncia da criminalidade aumentar, haja vista a inrcia dos governos federal e estaduais.

    • Nlio.
      Em uma entrevista, um general disse que, depois do atual arrocho, s em 2065 teremos vigilancia nas fronteiras.
      No tenho o nome dele agora.
      Abraos.

  10. S faltam os pelegos do Kassab…

    Dia de protestos em defesa de direitos, contra o desemprego e pela reduo da taxa de juros unir trabalhadores ligados a diferentes centrais sindicais, como CUT, Fora Sindical, CTB, Intersindical e CSP-Conlutas

  11. Enquanto isso,o nordeste est vivenciando a maior seca de todos os tempos.J so cinco anos que chove muito abaixo do normal,e as possibilidades de termos um bom um inferno em 2017, so sombrias segundo gabaritados meteorologistas.E vamos vendo com lgrimas nos olhos ,o gado emagrecer e morrer de fome e a semente plantada no roado no germinar, ficando ressequida na cova por falta de gua.
    Os polticos chegam e olham o solo mirrado , audes rachados, animais mortos,plantaes dizimadas , fazem promessas vs e voltam para o Palcio do Planalto e nada resolvem. Como exemplo, citamos o propalado compromisso da transposio do Rio So Francisco que, at agora , ainda no chegou aos nossos reservatrios.
    Precisamos,portanto, de propostas para serem discutidas, aprovadas e implementadas de forma participativa,levando-se em conta as reais necessidades do homem do campo, do sertanejo sofrido do nordeste.
    Se os abastados vivem bem, os miserveis que padeam,assim pensam alguns de “nossos” representantes polticos.
    Tal descalabro social,poltico e econmico e financeiro em que vivemos deve-se aos incapazes e improvisados homens pblicos.
    Como disse Euclides da Cunha :”O sertanejo ,antes de tudo,um forte”, mas que para mim um dependente de favores engendrados por espertalhes do poder.Todavia , de bom alvitre que defendemos das vigarices dos maus polticos.

    • Csar, fui fazer um trabalho ( bico ) e ainda estou fazendo, no Nordeste, a situao dramtica, em uma regio ente o RN e PB, est sem chover nada h 4 anos… V gente ir buscar gua a mais de 6 quilmetros, tendo um poo artesiano a 300 metros do local, ele no funciona pois est sem o dessalinizador, como esse h mais de 7.000 parados.

  12. Csar,

    O BRASIL TO ESTPIDO, ou melhor, as nossas autoridades so to estpidas, que mesmo com a alegadas MUDANAS CLIMATICAS, colocaram TODA A MATRIZ DE ENERGIA ELTRICA dependente das chuvas!!!!

    -Bastam DEZ ANOS de seca para voltarmos para o tempo da VELA e do CANDEEIRO…

    No conheo nada igual no Planeta Terra!!!!!

  13. Virglio, o descaso dos polticos com o nordestino.
    Vm aqui na poca de eleio,prometem mundos e fundos, mas quando se elegem do um p na bunda.
    E outra, a bancada do nordeste no Congresso, no tem poder fogo, O sul e sudeste levam tudo.

    PS. As excees: Bahia e Pernambuco que levam alguma coisa.

    • A Bahia sempre teve poder de fogo devido ao ACM. Ele conseguia levar a bancada do estado , independentemente do partido Braslia… Um mala muito competente.

  14. Pingback: Narcoestados, presente ou futuro na realidade brasileira? – Debates Culturais

  15. O problema de voc ler a Tribuna da Internet que voc comea a ver a realidade brasileira sem maquiagem …e comea a passar RAIVA e a ficar indignado e totalmente impotente!!!

    Tem hora que eu acho melhor assinar Almanaque Disney ou a Caras e optar pela felicidade da ignorncia…mas com a presso arterial 12/08…

    Abraos e boa noite.

    • Grato pela preocupao, amigo Francisco Vieira. Estou controlando a presso. Quem parece estar descontrolado o Temer. Nossa amiga Ofelia Alvarenga j identificou que o dedo indicador dele fica mexendo sem parar, prato feito para psicanalistas.

      Vamos em frente,

      CN

      • No quero mais escrever nada. Ficar no lero-lero que nada constri, nada conserta. E ento fao o qu? Chutar pedrinhas na rua j no d, tarde pra isso, vou cair, escorregar, levar um tombo.

        Saudade, Deus meu, de quando dava seis horas da tarde e logo aps essa hora da ave-maria, que algum no rdio rezava (Jlio Louzada?) com grande audincia, e eu podia ouvir Jernimo, o Heri do Serto.

        O rdio era muito acompanhante e os programas, mais ingnuos, de riso quase bobo.

        Muita saudade do meu pai, da minha me que ouvia as novelas do Cashmere Bouquet andando de um lado pro outro. Ela no sentava, acho que se afligia, no sei bem.

        ramos uma famlia em paz. L fora tambm havia paz. Onde foi que erramos? Onde nos perdemos? O que ser da nova gerao que vem por a? Que tropeos ela precisar enfrentar, lutar para ultrapassar?

        Eu era feliz sem computador, sem celular. A TV comeou a distrair a famlia do aconchego, dos causos que ouvamos em comunho com o passado paterno. ramos um grupo. ramos uma famlia.

        Minha me fazia questo da hora da mesa, quando no se podia falar qualquer coisa sem ouvir , hora da mesa.

        Quero meu passado de volta, a paz que ele me trazia e hoje no encontro em nenhuma modernidade.

        Quero de volta o seo Lucas, o expressinho da injeo em seringas de vidro, que vinha em casa e ainda aplicava o remdio na bunda.

        Quero de volta os armazns do seo Carlos, do seo Bastos, na esquina, onde Aurlio, irmo da Quina, tirava as beiradas do bacalhau cru. Onde eu via vizinhos que faziam compras no caderno para acertar no pagamento.

        Quero de volta dona Amelinha e a filha dela, Tereza com Z, professoras que davam aula de reforo na grande varanda da casa, em volta de uma mesa comprida com bancos inteirios. E eu quis porque quis, mesmo sem precisar, fazer como outras meninas faziam: comparecer a essas aulas.
        Minha me sorriu da minha vontade. E por um perodo l estava eu em volta da grande mesa.

        Lembro de uma coisa que errei. Dona Amelinha me pediu para fazer uma frase com a palavra cartaz. Errei porque escrevi: Sonia tem um grande cartaz. Era sobrinha da dona Slvia e seo Olavo, uma menina bonita de olhos verdes e muito espevitada pra poca.

        Esse seo Olavo foi o mesmo vizinho que me olhou com os olhos cheios dgua ao me ver inteira na delegacia, aps eu ligar pra casa e avisar minha me que o nibus havia batido no carro do meu pai quando eu voltava da escola em que trabalhava.

        Quero minha vida de volta, a paz daqueles dias em famlia, o sossego nas ruas.

        Devolvo tudo: o computador, o smartphone, a TV de led de no sei quantas polegadas, os cartes de banco que facilitam minha vida em no sei quantas agncias no mesmo bairro.

        Quero que confiram minha assinatura no livro de capa preta do Banco Mineiro da Produo, onde meu pai tinha conta.

        Quero de volta o bonde que me levava escola, ainda que meu pai usasse o carro.

        Quero as empregadas amigas que atravessaram geraes em perfeita comunho conosco. Como a Ana, bab do meu av ‘nh’ Chico; Samaria e o filho Joaquim, que subiu na mangueira pra pegar meu irmo l em cima porque ele no sabia descer; quero Geralda, filha da Samaria, quero a Margarida, que se casou com o Fernando, que pintava a nossa casa. Maria Pretinha ainda est com Tia Zilda e as filhas, com direito a tudo: do plano de sade ao amor incondicional da famlia que ajudou a criar e que dela tambm.
        E que bem l atrs tomava conta de mim no quarto do vov e vov e me perguntava quem eu preferia: a Marlene ou Emilinha?

        Pra onde foi tudo isso? Pra onde foi essa felicidade que no volta mais?
        No est nos cinemas, no est nos teatros nem nas ruas e em nenhuma viagem.

        Est no passado. E o passado passou.

        Envelheceu comigo.

        • Minha querida Oflia,

          Peo encarecidamente que o nosso amigo Carlos Newton faa deste comentrio belssimo, pungente, um artigo!

          Um texto dodo, sentido, que prope a troca de confortos materiais pela paz do passado, pela calma e tranquilidade que vivamos, pela alegria do cotidiano!

          Oflia, um comentrio poderoso, indiscutvel sobre essa maneira como hoje se vive, sem objetivos, planos, expectativas, sem consideraes pela prpria pessoa, mas apenas e to somente existir!

          Lamento profundamente a poca atual, sem princpios, valores, sem moral e tica, sem honestidade, sem decncia.

          Algum disse no passado que o homem o lobo do homem, acho que Hobbes, um filsofo empirista, e ele tinha toda a razo!

          E estamos feridos, ento mais perigosos nos tornamos, mais cruis, mais sorrateiros nos caracterizamos.

          Precisamos ser os donos de nossas vidas, Oflia. Temos de resgat-las, e nos transformarmos de novo em senhores dos nossos destinos!

          Do jeito que vai, a gente sendo comandada por inescrupulosos, ladres, bandidos, criminosos, no d, eu, pelo menos, no aguento mais!

          A hora da nossa legtima independncia esta, do nosso Grito do Ipiranga, QUE SIGNIFICA ROMPERMOS COM OS PODERES INSTITUDOS PORQUE SE ADONARAM DE NOSSAS VIDAS, se insurgiram em nosso meio, se intrometeram, e nos exploram, extorquem nosso dinheiro, nos escravizam!

          Se tu trocas teu smartphone, computador, TV de vrias polegadas pela paz, eu ofereo a minha vida em troca da dignidade roubada do brasileiro, da sua honra aviltada, da sua altivez rompida, do seu orgulho ferido!

          Ofereo-me como voluntrio para qualquer revoluo que seja no sentido de o Brasil voltar a ser a Ptria de todos os brasileiros, de ser um nico Pas, de voltar a ser uma Nao de futuro, de retornar para um Estado cujo objetivo primordial seja o bem comum!

          Um forte abrao, minha querida Oflia, um dos esteios deste blog incomparvel!
          Muita sade e Paz!

          • Carlos Newton,
            reforo o pedido do nosso Francisco Bendl. O texto e o contedo de Oflia Alvarenga um primor. Que se torne artigo. Que todos leiam. Que todos admirem.
            Jorge

  16. J imaginaram o Temer apertando a mo do Fernandinho Beira-Mar, selando um acordo de paz?

    Pois foi dessa maneira que eu vi o presidente da Colmbia cumprimentando o chefo das FARC, sob os olhares embevecidos dos mais puros representantes da idiotia latino-americana. Uma covardia sem tamanho por parte de um governo que se rendeu a uma quadrilha de 14 mil pessoas apesar de dispor de um contingente de 450 mil homens nas foras armadas.

    Tampouco me agrada o comportamento da metade da populao, que parece satisfeita com essa rendio do Estado ao banditismo narcotraficante.

    Apesar da imagem do Temer e do Beira-Mar parecer piada, no sei se vai demorar muito para que o mesmo acontea por aqui, caso no se tomem providncias urgentes, imediatas. Se j no for tarde demais para se evitar uma guerra civil.

  17. Caro Ricardo Froes,

    Em guerra civil j estamos!

    Precisamos agora dar-lhe cores e lado!

    Ora, meu amigo, com mais de cinquenta mil vidas ceifadas anualmente e de forma violenta, esta carnificina entre ns deve ser apenas organizada, tipo quem matar a quem, e no mais a esmo, com bandidos e governantes nos matando a cada dia e ns sequer nos defendendo!

    No, t na hora de cavar trincheiras e erguer barricadas!

    Um abrao.
    Sade e Paz!

  18. Oflia,

    Como s uma mulher ainda esperanosa com este pas – lamentavelmente no comungo deste teu pensamento, acho que chegamos ao fundo do poo e dele no temos como sair, salvo se o Legislativo for eliminado! -, em homenagem a este teu sentimento ouve este samba verdadeiramente espetacular, estupendo, e cuja letra aborda os sonhos que demoram para acontecer:
    https://www.youtube.com/watch?v=09_s_Kh8sls&list=RDMM09_s_Kh8sls

    Outro abrao.
    Sade e Paz!

  19. Bendl e Dr. Bja. Meu sentimento de orfandade em relao ao pas o de todos, no exclusividade meu. Por isto minhas palavras alcanaram os dois, mais ou menos contemporneos e que viveram l atrs a vida como eu vivi.

    Esperana de melhora? Ainda tenho sim, embora a considere remota. Se at Obama teve seu veto bagunado nos EUA, aqui ficaremos na guerra bruta dos ‘lados’.

    Curiosamente a Warner passou ontem noite o filme Maria Antonieta. Ou o filme acabou antes do fim ou o final no foi aquele que conhecemos, ou no exibiram, sei l, eu estava sonolenta e fui pegar um copo de leite.

    A brutalidade assustadora, no gosto dela. No gostaria de ver ningum passar por uma revoluo do povo como a que atingiu a Frana. No mesmo. Mas s vezes me ocorre que a situao est fugindo ao controle. Como se mata candidatos a vereador!, e agora o prefeito de Itumbiara praticamente eleito. No querem leis, mas a anarquia e a impunidade.

    Esses crimes levaro a algum lugar? Levaro. Ao luto das famlias. Daqui a pouco todos esquecem.
    E no duvido, no duvido mesmo que em futuro no muito longe estejamos armados at os dentes, como ocorre nos EUA.

    Deus nos livre, no temos pra onde ir.
    Abs, obrigada aos dois
    Ofelia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.