Nem capitalismo nem comunismo, a salvação do mundo está no socialismo democrático

Resultado de imagem para capitalismo e comunismo charges

ilustração reproduzida do Arquivo Google

Carlos Newton

Muita gente acreditava que o mundo fosse acabar ou se modificar no ano 2000. A decepção foi grande, porque nada mudou, a população continuou crescendo e passou dos 6 bilhões de habitantes. Mas o que aumentou mesmo foi a pobreza, consolidando uma situação de “brutal desigualdade” que manchou o surgimento do novo milênio, segundo a declaração oficial da Organização das Nações Unidas (ONU).

FRACASSO EM DOBRO – Há 20 anos, na virada do milênio, todos já sabiam que o comunismo havia fracassado e não mais existia na Rússia nem na China. Mas esse relatório da ONU no ano 2000 mostrou que também o capitalismo havia fracassado, pois o fosso entre a riqueza total e a miséria absoluta continuou se aprofundando.

Essa tese eu já vinha defendendo desde 1978, quando dirigia a “Revista Nacional”, que circulava encartada em jornais de mais de 20 estados e tinha a maior tiragem da imprensa brasileira. Escrevi naquela época uma série de artigos sob o título “O fim das ideologias”. A repercussão foi intensa, a ponto de provocar discussões formais no curso da Escola Superior de Guerra.

SOCIALISMO DEMOCRÁTICO – A opção que restou foi o socialismo democrático, que é um mix de capitalismo e comunismo e está demonstrando sua viabilidade como modelo político nos países nórdicos, que já conseguiram chegar a índices satisfatórios de justiça social, qualidade de vida e oportunidades de ascensão para as camadas menos privilegiadas. Trata-se de uma realidade que ninguém pode contestar.

No caso específico do Brasil, que está entre as dez maiores economia do mundo e tem a quinta maior população, o que fizemos foi cultivar uma jabuticaba política, criando um regime muito doido, no qual convivem o capitalismo selvagem e o socialismo estatal.

Em entrevista à Folha em 2016, o ministro Luís Roberto Barroso lançou uma interessante frase de efeito, ao criticar o supersalário de juízes e a apropriação indevida de recursos públicos pelos agentes do Estado.: “O modelo no Brasil não é propriamente capitalista. É um socialismo para ricos”, disse Barroso, cheio de razão.

UM REGIME ENLOUQUECIDO – Na verdade, o regime brasileiro nada tem de socialista, mas nada mesmo, nem mesmo na Era do PT. Chamar de socialismo o SUS, o Bolsa Família, o ensino público e o Minha Casa Minha Vida, sem a menor dúvida, é um deboche inaceitável. A possibilidade de um estudante pobre entrar numa universidade pública é de apenas 2%.

O regime vigente no Brasil é o pior tipo já testado no mundo contemporâneo – um capitalismo sem risco, meramente financeiro, em que os investidores são desestimulados a aplicar recursos em atividades produtivas. Simplesmente investem o dinheiro financeiramente e ficam arrecadando juros sobre juros. São os chamados “rentistas”.

Para evitar o caos, o ministro Paulo Guedes adotou uma política financeira acertada, derrubando a taxa de juros a 4,5 ao ano. Com isso, atingiu duramente os “rentistas”, mas eles deram um jeitinho brasileiro e se mudaram para a Bolsa de Valores.

E A DÍVIDA SOBE… – Mesmo assim a dívida pública continua a crescer e em novembro passou de 77% do PIB. A teoria econômica é consensual a respeito. Só existe uma maneira de enfrentar essa dívida – acumular superávit primário. Mas no Brasil isso é apenas um sonho. O déficit primário do chamado governo central (formado pelo governo federal, Banco Central e INSS) em novembro chegou a R$ 72,8 bilhões.

A meta do governo é reduzir a dívida para 73,5% do PIB em 2028. Até lá morreu o Neves, como dizia a velha piada. Aliás, o genial economista britânico John Mainard Keynes, que gostava de medidas a curto prazo, costumava alertar que “a longo prazo estaremos todos mortos”.

Os países só devem se endividar para investir em crescimento econômico. No caso do Brasil os sucessivos governos, a partir de Fernando Henrique Cardoso, se endividaram para criar um Estado rico e portentoso, com os prédios públicos mais ricos do mundo e uma extravagante nomemklatura que vive na Ilha da Fantasia.

###
P.S.
É por isso que os pequenos avanços econômicos obtidos em 2019 devem ser anunciados pelo governo com moderação. Embora seja o país de maior potencial de crescimento no mundo, o Brasil continua amarrado a um atraso verdadeiramente inexplicável, do qual somente sairá quando estiver explorando suas riquezas.  (C.N.)

51 thoughts on “Nem capitalismo nem comunismo, a salvação do mundo está no socialismo democrático

  1. Compreender o avanço de algumas nações ou atraso de outras, sem levar em conta que existe relações e interesses que se beneficiam desse estado de coisa é muita ingenuidade.

    As nações não são ricas por acaso, ou ricas por méritos próprios, mas por conta do jogo de poder e interesses na geopolítica internacional.

    Os patamares mais elevados da geopolitica são reservados a um grupo pequeno de nações. Os demais jogadores servem apenas para exportar mão de obra, fornecer serviços ou matéria prima para o desenvolvimento dos jogadores centrais.

    Essa perversidade internacional também se reproduz em escala nacional, por exemplo, quando São Paulo acumula para si a maior parte do poder econômico e político do Brasil. Em maior ou menor grau, o esforço de crescimento dos outros estados não é suficiente para reduzir as iniquidades regionais e servem apenas para fortalecer a centralidade de São Paulo no jogo geopolítico brasileiro.

    O Brasil tem o potencial para ser um player central, mas para isso, teria que se comportar como um, mas nossas elites dirigentes insistem em pensar o Brasil como um mero jogador periférico. Nossas elites dirigentes nunca deixaram de ver o Brasil como colônia.

    Na única oportunidade que o Brasil começou a se mover para o centro do tabuleiro geopolítico, com Lula na presidência, fortalecendo os BRICS e a Petrobras, nossas elites dirigentes fizeram de tudo para voltar a subserviência costumeira, agora com Jair.

    Mas nosso destino é ser grande, e a pequenez de neofascismo de Jair será breve.

    • O BRICS não é uma invenção do Goldman Sachs? Porque a esquerda brasileira o leva tão a sério? A Rússia tem um governo de direita – o que não é percebido por alguns direitistas brasileiros presos à mentalidade da guerra fria -, e a Índia tem um governo que é realmente de extrema direita, ao contrário de muita gente que leva essa pecha mundo afora, como Boris Johnson e por aí vai, Narendra Modi foi membro de uma milícia fascista, a RSS. Mas como a Índia é uma força econômica em ascensão, seus ‘desvios’ são perdoáveis, ao contrário do que ocorre no Ocidente. E o BRICS nunca fez muito sentido do ponto de vista geopolítico. Índia e china tem relações problemáticas há décadas, por causa de interesses conflitantes na Ásia. A Índia dá abrigo ao Dalai Lama, e parece ter interesse em fomentar o separatismo tibetano, contra os interesses da China.
      O BRICS parece se sustentar apenas pelo interesse da Rússia e do Brasil em fornecer matérias primas para a agora poderosa economia chinesa.

  2. 1) Que venha então um Socialismo Democrático Honesto.

    2) Equilibrado economicamente, onde as autoridades,elites e parlamentares não ganhem tanto e os assalariados não ganhem tão pouco.

    3) Que venha um regime que tenha a Verdade como base e não a mentira, o fake news e similares.

    4) Mas isto só vai acontecer qdo o ser humano começar a mudar internamente, quando o brasileiro(a) começar a Espiritualizar-se.

    5) A meu ver, ainda vai demorar muito. Nossa Terra Brasilis ainda é palco de barbáries múltiplas.

    • Como já dizia Teotônio Villela pai, sem tirar do caminho os ladrões concentrados em Brasília, será impossível mudar de verdade o Brasil, para melhor.

  3. Entonces devemos remover o governo neo fascista do Bolsonaro e trazer por repescagem $talinacio Curro de La Grana para tirar o Brasil da periferia e da subserviência.
    Parodiando John Mainard Keynes, no pequeno prazo Lula vai estar mais morto que o Deus que Nietzsche disse que morreu.
    John Kenneth Galbraith e Keynes são meras tartarugas perto do corredor Kibiwott Lula Kandie Lula da Silva, matou a pau na chegada com a máxima nobeliana de Economia Aplicada, “A grana vai sair de onde tem que sair, e vai entrar onde tem que entrar.”
    E também assim la nave se va keynesianamente.

  4. Caro Newton, considerando o caos administrativo e moral herdado pelo atual governo, ao meu ver o Brasil está se reerguendo de forma vigorosa, até. A atuação dos Ministros Moro, Tarcisio e Guedes, notadamente, dentre outros, deixa isso patente. O comunismo já fracassou de fato, isso é inconteste. O capitalismo na forma atual como vem sendo praticado é inconsequentemente predatório dos recursos naturais finitos do Planeta e intensificador de desigualdades sociais. Urge sim que seja repensado. Brizola e Darcy Ribeiro, há tempos insistiam na tese do “socialismo moreno”, algo afim com sua proposta supracitada, com a qual concordo integralmente.

    Saudações

  5. Caro Carlos Newton,
    O prezado mediador em seu texto afirma que “O déficit primário do chamado governo central (formado pelo governo federal, Banco Central e INSS) em novembro chegou a R$ 72,8 bilhões.”
    Considerando que a estimativa para o ano de 2019 era de déficit primário de R$ 139 bilhões, então podemos afirmar que o atual governo brasileiro começou bem a sua administração central.
    Espero que o amigo tenha melhorado de sua labirintite e desejo a você e família um ano de 2019 pleno de realizações.
    Um forte abraço.

  6. Só faltava essa piada para começar o ano: “socialismo democrático”e para completar “O Brasil nunca foi socialista”

    Definitivamente estamos no Brasil, quando um cidadão não percebe minimamente que o socialismo exige um estado gigante , poderoso, corrupto e que toma o dinheiro do povo para sustentá-lo com a justificativa de torná-lo sócio.

    Meu Deus, começamos o ano bem.

    Acredite se quiser.

  7. O comunismo, visto como o socialismo real, ruiu em 1989, com a queda do Muro de Berlim. Rondou a Europa por quase um século e meio.

    Sobraram poucos países que viveram o socialismo de inspiração marxista, o principal deles, a China.

    Este país atualmente vive o capitalismo de estado, avançado, sob uma ditadura do Partido Comunista, que, da origem, conserva apenas o nome.

    Restam, aqui e ali, ainda alguns países pequenos que vivem regimes totalitários de inspiração comunista e marxista. Mas representam o atraso, o ontem e não têm condições de prosperar, a não ser se sofrerem profundas transformações em seus modelos autoritários e fechados.

    O socialismo marxista, o chamado socialismo real, não progrediu porque carecia de democracia. O totalitarismo do partido único prevaleceu na política, na economia, na cultura e nos valores da sociedade. Não entregou o que prometia, uma sociedade avançada, em humanismo.

    O burocratismo, o estatismo, o cerceamento das individualidades também limitou o território, não apenas da cultura, mas da ciência, inovação e tecnologia. Não foram do campo do socialismo real que surgiram as maiores conquistas científicas e tecnológicas da humanidade, embora, em algumas áreas, houve avanços importantes, como na indústria espacial. Eles, os avanços, em parte significativa, entretanto, não se universalizaram até porque a ausência da economia de mercado não criou o caldo de cultura para que prosperassem e fossem testados na realidade do mundo.

    O sistema de países socialistas teve o mérito de dar voz a oprimidos e minoritários, de ter contribuído decisivamente para a ruína do sistema colonial e de ter modificado o capitalismo, pela competição e pelas ameaças que representou, caso o sistema da livre iniciativa não houvesse descoberto caminhos para a justiça social e para abrir-se ao novo e as anseios das maiorias e das minorias.

    Seria um erro histórico se esquecêssemos a contribuição decisiva do sistema socialista real na derrota do nazifacismo. 3/5 do peso da máquina de guerra de Hitler foi jogado contra a então União Soviética, em busca da escravização de sua numerosa gente e dos vastos recursos naturais, cuja conquista poderia ter invertido o curso da Segunda Grande Guerra e da História.

    O desenvolvimento do socialismo real, que chegou a grande parte do Planeta, teve um preço a pagar, inaceitável.

    Refiro-me ao cerceamento das liberdades e das iniciativas individuais e no custo da repressão, em milhões de vidas humanas.

    A queda do Muro de Berlim fez a humanidade entrar em uma nova era, a da busca da democratização e da regulação do sistema capitalista universalizado.

    No Brasil, tem-se produzido um fenômeno na contramão do mundo inteiro.

    As práticas populistas na economia, autoritárias na política e a corrupção sistêmica da esquerda autoritária, em conjunto, geraram a maior crise econômica, política e de valores pela qual o Brasil já passou.

    Do outro lado do espectro político, em reação, surgiu no quadro político a ultradireita antidemocrática, que resgata valores que a Civilização havia deixado para trás.

    Esse espectro extremo fez renascer um fantasma já extirpado do mundo civilizado, o anticomunismo.

    “Comunistas”, na visão da ultradireita, são todos os que não pertencem ao seu estrito campo.

    “Comunistas”, na visão da ultradireita, é a designação de um conjunto difuso de ideias que vão desde a democracia representativa, a república, a diversidade, o pluralismo.

    Seria até engraçada e curiosa a extemporaneidade dessa corrente de pensamento tosca.

    Mas é trágica, porque sua entrada no campo político acontece em um momento de crise no Brasil e no mundo, também no plano dos valores civilizatórios.

    Pode resultar em tragédia, se a ultradireita prosperar, com a consequente desestabilização da conquista mais cara a todos os brasileiros, nestes últimos anos, o Estado Democrático de Direito, que assegura a liberdade de ser, pensar e agir, em sociedade civilizada.

  8. Neste país são pouquíssimos os que estudam seriamente um assunto que abordam.

    A maioria são afetados emocionalmente pelo “bem” e o “mal” e isto se agrava , quando estão numa mesa de boteco.

    • Ps. Essa maioria ai de cima, são os que possuem um diplominha de curso “superior”, o que , devido a essa maravilha de “ensino” , os fazem com toda essa arrogância quando em meio a um debate.
      Lá fora , com esse diplominha vão engraxar sapatos de gringo.

  9. Só porque os otários são crentes de uma religião política, a socialista, acham que o capitalismo é uma ideologia.

    O Capitalismo não é uma ideologia , NÃO é produto de ideias.
    É produto do óbvio.
    Nasceu assim, com o escambo e depois veio a moeda para decodificar o valor.

    O capitalismo não contraia a nossa natureza, pois é parte dela, ao contrário do socialismo, com suas milhares de regrinhas a dar no saco do cidadão e com isso inibi-lo de lutar, de crescer por conta própria, transformando-o num bandido que quer uma boquinha na nefasta máquina pública socialista, porque ele sabe que é nela que tem a chance de ficar rico às custas dos absurdos impostos que o povo paga, trabalhando , como aqui no Brasil, a metade do ano para sustentá-la e ser roubado.

  10. FALIDOS ESTAO O CAPITALISMO PRIVADO E O ESTATAL E SO VER COMO A POPULAÇÃO MUNDIAL ESTA VIVENDO, TEMOS QUE BUSCAR NOVAS FORMAS DE ORGANIZAÇÃO E AÇÃO QUE LEVEM EM CONTA A LIBERDADE E O SER HUMANO.

  11. Excelente artigo.
    Há muito, defendo o socialismo democrático, isto é, aproveitar o que é importante para o desenvolvimento do país.
    Temos o exemplo da Bolívia, em que o governo do Evo Morales, melhorou a vida do povo e fez a país crescer uma média de 5% durante 10 anos, desempenho muito superior à todos os países das Américas.
    Certas medidas do Evo de Morales foram de encontro aos interesses das multinacionais, o que não agradou aos EUA, que através da OEA, juntamente com a elite perversa da Bolívia, não permitiram mais o Evo Morales no governo.
    Embora não fosse inteiramente um socialismo democrático, o governo Evo estava no caminho certo. As castas perversas dominantes na maioria dos países, insanamente acham que se a vida do povo melhorar a deles vai piorar. É a velha luta de classes

  12. Emil Cioran
    “Em si mesma, toda ideia é neutra ou deveria sê-lo; mas o homem a anima, projeta nela suas chamas e sua demências; impura, transformada em crença, insere-se no tempo, toma a forma de acontecimento: a passagem da lógica à epilepsia está consumada… Assim nascem as ideologias, as doutrinas e as farsas sangrentas.”

  13. “Com isso, atingiu duramente os “rentistas”, mas eles deram um jeitinho brasileiro e se mudaram para a Bolsa de Valores.” Nunca li uma frase tão imbecil, então, a Bolsa de Valores é um lugar de ganho fácil. A criatura que consegue escrever isto tem que ser tratada ou realmente tem um limite muito sério na caixola. Realmente, o cara se supera em escrever tolices.

  14. E ainda tem a cara de pau de chamar nosso regime de capitalismo, quando viemos de 24 anos de socialismo (desde FHC). Se hoje fossemos uma Venezuela este senhor estaria achando aqui um paraíso. Vem se superando em tolices.

  15. O problema da maioria das pessoas é o significado da palavra socialismo, pois imediatamente pensam que perderão parte dos seus bens, e que serão doados para os pobres:
    Dividir o patrimônio com os necessitados;
    Parcela do salário que será confiscada para ajudar no sustento de miseráveis;
    O incalculável prejuízo de quem trabalhou e amealhou uma posição na vida acontecer porque o governo é socialista, e tira de quem tem para dar a quem nada tem.

    Em resumo:
    Socialismo é o mesmo que injustiça para o capitalismo, e para aqueles que por mérito, oportunidades, estudos, galgaram posições reconhecidas na sociedade.

    Logo, pobres e miseráveis são vistos como indolentes, preguiçosos, que não querem trabalhar, cursar uma faculdade, então exigem ser bem tratados pelos que conquistaram seus objetivos à base de determinação e muita vontade.

    Assim pensa o brasileiro com relação ao socialismo, mesmo este sistema sendo democrático.

    No entanto, socialismo refere-se a qualquer uma das várias teorias de organização econômica que advogam a administração e propriedade pública ou coletiva dos meios de produção e distribuição de bens, propondo-se a construir uma sociedade caracterizada pela igualdade de oportunidades e meios para todos os indivíduos, com um método isonômico de compensação.

    Ora, na Escandinávia, onde esta região possui o melhor IDH do mundo, e que adota o socialismo democrático, existem os ricos, menos os pobres e miseráveis como existem no capitalismo ou no Brasil;
    Os impostos são mais altos, no entanto, possibilitam saúde, educação e segurança em níveis excepcionais;
    A corrupção é inexistente, pelo fato que impera o parlamentarismo e não havendo as diferenças salariais absurdas, injustas e revoltantes, como acontece conosco, onde é exatamente o pobre e miserável que sustentam os poderes mediante proventos milionários, cujas despesas de manutenção sugam as arrecadações do país totalmente, em consequência a população é violentamente segregada e vítima de medidas que não são democráticas, mas totalitárias, autoritárias e discricionárias.

    Desta forma, o Brasil não é democrático e muito menos capitalista, porém um sistema que permite a corrupção avassaladora e invencível, roubos, explorações e manipulações dos cidadãos, a ponto que os poderes constituídos se transformaram em castas, enquanto o destino do povo é trabalhar para manter essas diferenças sociais tão acentuadas e cada vez mais se distanciar das oportunidades justas e necessárias, haja vista os fatores mais cruciais que impedem o acesso ao trabalho digno têm sido uma saúde pública deteriorada, péssima educação/ensino e a inexistência de segurança para o cidadão, obrigações constitucionais do Estado, que as ignora pelo fato que o sistema deve ser protegido e mantido com relação ao povo cada vez mais distante dos poderes.

    O Brasil conseguiu um modelo próprio de capitalismo mesclado com ditadura, democracia como sinônimo apenas e tão somente de eleições, todavia o trabalhador, o contribuinte, aposentado, idoso, criança, cada vez mais são abandonados à própria sorte, desprezados pelos governantes e sem qualquer atenção natural em se tratando de seres humanos, pois o capitalismo e a democracia nacionais são exclusivos dos poderes constituídos, e não como modelo político, social e econômico, onde haveria oportunidades se não iguais para todos, em compensação inexistiria um contraste tão acentuado entre a situação em que vive a maioria da população, se comparada a poucos indivíduos que dela se aproveitam covarde e criminosamente!

    Desta forma, o ódio ao socialismo que, melhor analisada esta ojeriza, quer dizer repúdio ao ser humano;
    Impedi-lo de progredir;
    Segregá-lo socialmente;
    Aumentar a pobreza e a miséria;
    Valorização dos bens materiais, em detrimento do ser humano;
    Sociedade usada como catapulta para o enriquecimento de poucos;
    Impunidade;
    Os poderes atuando poderosamente na manutenção dessas desigualdades;
    Proteção aos corruptos flagrados em crimes caso egressos dos poderes Legislativo e Judiciário;
    Injustiças clamorosas contra o cidadão;
    Tratamentos desiguais com relação aos direitos constitucionais se para o cidadão comum, em comparação aos indivíduos que pertencem às elites e castas brasileiras, sendo a Justiça quem determina que tais métodos indignos e revoltantes sejam aplicados despudoradamente.

    Pois essas são as características da democracia e do capitalismo brasileiros, onde a ignorância, receio e desconhecimento da social democracia ocasionam reações que beiram à insanidade e fanatismo deprimentes contra este modelo que tanto sucesso tem obtido nos países que possuem os melhores índices de desenvolvimento humano do mundo, enquanto nós amargamos vexatórias classificações no processo de se avaliar a situação de cada pessoa no país onde nasceu e reside.

    Lamento que não posso me divertir com alguns comentários tão ridículos postados, porém me entristecer demasiadamente com os reflexos de uma educação deprimente, e conceitos emitidos por aqueles que se locupletam com a miséria e a pobreza de milhões de seres humanos!

    • Numa boa, sem ofensa, você deveria estudar mais antes de elaborar seus textos.
      O que disse sobre o socialismo e sobre o brasileiro puro achismo seu.
      Tanta informação segura na internet, histórica e sociológica sobre o socialismo no mundo, mas para vc , o que vale é o que vc acha.
      Quanto a escandinávia, há pouco o primeiro ministro da Dinamarca declarou que seu país é de economia de mercado, portanto capitalista. Se lá, e em outros países dessa região há benefícios sociais é devido à riqueza, que o capitalismo produz.
      Entendeu, né, os benefícios sociais não são devido ao socialismo e sim ao capitalismo.

      • A característica principal do ignorante é a teimosia.
        Apesar de a maioria absoluta dos comentaristas da TI saber que não sou “esquerdista”, porém humanista, logo, quero sempre o melhor para o nosso sofrido e desprezado povo, insistes nas tuas acusações quando apresento um comentário que entendes ir de encontro ao tal capitalismo.
        Por outro lado, jamais escondi que não tenho estudo, que não fiz faculdade alguma, que concluí o Ensino Médio aos sessenta anos.
        Todavia, tenho a coragem, a hombridade e o respeito às pessoas porque me identifico, elas sabem quem sou.
        Enquanto isso, a tua demonstração de covardia, de falta de caráter, de ser alguém dissimulado, tens sido um expert, pois dependendo do tema forjas um nome diferente, sinal absoluto que tens menos estudos que eu, teus textos são meras provocações, e que enfatizam uma conduta nefasta de … direita!

      • Por que devo estudar mais, Mario Jr?
        Por que o capitalismo é mais importante que a social democracia?
        Por que o dinheiro é mais considerado que o ser humano?
        Por que somente o dinheiro pode melhorar a vida da pessoa?
        Por que registramos uma população de mais de sessenta milhões de brasileiros pobres e miseráveis?
        O capitalismo tem dado “certo” por acaso no país?
        Como tu podes me responder que o IDH das nações escandinavas são os melhores do mundo em comparação com os países capitalistas?
        Por exemplo:
        1º lugar – Noruega;
        4º lugar – Alemanha;
        6º lugar – Islândia;
        11º lugar – Dinamarca;
        12º lugar – Finlândia.
        Quanto aos países legitimamente capitalistas temos:
        15º lugar – Reino Unido;
        16º lugar – Estados Unidos;
        26º lugar – França;
        29º lugar – Itália;
        79º lugar – Brasil.

        Tu poderias explicar os porquês dessas diferenças, pois se devo estudar mais certamente tens as respostas que não sei, por óbvio?

  16. A social-democracia é a salvação? Ela está tão em crise quanto os outros modelos político-econômico tradicionais:

    “A social-democracia europeia está em crise. Na Alemanha, o SPD perde votos a cada eleição. Na mais recente, a de 2017, angariou apenas 20,5%, cinco pontos a menos que em 2013 e bem distante dos 40% de décadas atrás, que lhe valiam a alcunha de Volkspartei, ou partido do povo. Na França – ao lado da Alemanha o outro grande motor político e econômico da União Europeia – a situação é catastrófica: depois do desastre que foi o governo de François Hollande, o PS conquistou apenas 6% dos votos em abril. Na Holanda, a queda também foi dramática: apenas 5,7% na eleição de março passado, ante 24,8% na anterior. Na Itália e na Espanha, para citar apenas alguns, a tendência também é de queda.

    Parte da explicação para essa situação está nas mudanças sociais que afetaram o eleitorado tradicional da social-democracia. Nos países industrializados, o antigo proletariado industrial sindicalizado deu, em grande parte, lugar a uma classe trabalhadora que vive de subempregos e contratos de curta duração – isso quando tem emprego. Muitas dessas pessoas são jovens que nunca conheceram a estabilidade de uma ocupação fixa. Consequências decorrentes dessa situação são a insegurança em relação ao futuro, o medo – da globalização, dos imigrantes – e o ódio das classes dominantes, os “lá de cima”, os responsáveis por tudo isso.”
    https://www.dw.com/pt-br/a-crise-da-social-democracia-europeia/a-42256597

    • Também não ajudou nada a adesão ao neoliberalismo econômico:
      “A outra parte da explicação é que a social-democracia se tornou parte dos “lá de cima” nas últimas décadas. Analistas políticos veem o ponto de virada desse processo na Terceira Via proposta pelo sociólogo britânico Anthony Giddens no fim dos anos 1990. Era, nas palavras deles, a renovação da social-democracia. A execução prática desse ideário está melhor representada no New Labour de Tony Blair e na Agenda 2010 de Gerhard Schröder, que em grande parte liberalizou o mercado de trabalho e facilitou os contratos de curta duração. É com a Terceira Via que se declara obsoleta a oposição entre direita e esquerda, e a social-democracia europeia passa a se definir como centro-esquerda.”
      https://www.dw.com/pt-br/a-crise-da-social-democracia-europeia/a-42256597

  17. É a nova versão do “deturparam marx”, agora vamos tentar o verdadeiro socialismo; dessa vez vai dar certo.

    Depois, vão inventar um novo socialismo, e assim vão se perpetuando a cada nova tentativa e fracasso, quebrando países e gerando miséria.

  18. O comunismo verdadeiro nunca existiu.
    O socialismo que seria uma primeira etapa para se alcançar o comunismo fracassou porque fatores inerentes ao ser humano foram menosprezados.
    Assim, o que realmente existiu (e ainda existem) foram ditaduras para impor um regime que vai contra a natureza atual humana.

    O verdadeiro capitalismo (esse que teoricamente prega o livre mercado e cada um por si, também nunca existiu). Ou alguém acredita que não haja restrições impostas pelo Estado nos países?

    O que existe atualmente na maioria dos países é o capitalismo com um viés mais ou menos social.

    O país que mais se aproxima do livre mercado é Hong Kong. Na América Latina, o Chile.

    Há países que praticam um capitalismo com maior viés social. Países nórdicos, Alemanha, Japão.
    Os EUA dispõe de uma quantia considerável para proteção às camadas mais pobres (para desgosto de alguns).

    No Brasil é praticado um capitalismo que tem muitas distorções e que criou mazelas ao longo do tempo e também muita desigualdade social. Talvez isso foi muito agravado pelo pelo grande crescimento populacional e pela migração humana do campo às cidades (até os anos 2000). Agora estamos crescendo populacionalmente a uma taxa razoável (o desejável seria zero). Só crescendo economicamente, com inclusão social melhoraremos.

    Por fim, os governos devem existir para que a maioria da população seja beneficiada.

    • Dificilmente qualquer modelo econômico ou político pode ser encontrado na sua forma “verdadeira”, no mundo real. A realidade tende a ser muito ampla e complicada para ser inteiramente abarcada por qualquer purismo ideológico. As exceções confirmam a regra. Se Hong Kong foi um “livre mercado” puro, era porque constituía apenas um entreposto comercial e financeiro, nun território exíguo, que contava no passado com a conveniência de ser um entreposto entre a China comunista e o ocidente.

  19. É verdade, o capitalismo nunca vai deixar de existir porque é inerente à nossa natureza.

    Concordo com o fato que ele sofreu e ainda sofre distorções, principalmente quando em regimes políticos socialistas, como o comunismo que o estatizou totalmente e o fascismo que o faz de compadrio entre o estado e empresários.

    Mesmo nos EUA há interferências, embora mínimas e raras, mas que não atrapalhou e até o ajudou a se consolidar.

    Seria melhor assim, como nos EUA, em vez de adotar o socialismo, que distorce o capitalismo a ponto de torná-lo improdutivo, como aqui no Brasil, que adotou o socialismo da corrente fascista em 35 por Getúlio que , diga-se de passagem funcionou no capítulo I, mas com o tempo, o monstro foi crescendo com o agigantamento do estado como se verifica hoje e que para isso tem que tomar mais da metade do dinheiro da população para sustentá-lo.
    Nem estamos falando das inúmeras regulamentações trabalhistas, impostos absurdos e outras excrecências jurídicas que inibem investimentos, a produção e com isso os empregos.

  20. Eu apenas gostaria que me explicassem os porquês de os melhores IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) são registrados na Escandinávia, Japão e Alemanha, se este modelo político, econômico e social está em crise!!!

    Se a social democracia, que ignorantes e teimosos confundem com socialismo está em dificuldades, e quanto ao capitalismo ou o “mercado” dando as tintas, tudo bem?!

    A pobreza e a miséria no mundo, ainda mais no Brasil, justificam-se pela preferência popular??!!
    O povo adora ser pobre e miserável, analfabeto absoluto e funcional, desempregado e endividado, é isso?!

    Sinceramente, mas não consigo entender como podem afirmar que o dinheiro é mais importante que o ser humano???!!!
    Que, sem antes o “mercado” determinar, nada de avanços sociais???!!!

    Já pararam para pensar nessas afirmações absurdas?
    Quer dizer que a espécie humana deixou de ser importante, e a razão da nossa sobrevivência ameaçada é por que fomos substituídos pelo dinheiro??!!
    Pelo lucro?
    Pelas condições de mercado?
    Pelos balanços bancários?

    A palavra social causa chiliques, trililis, reação alérgica??!!

    Vai ser um ano daqueles …

    • Sem ofensa, mas vc não entende mesmo que o Brasil nunca foi capitalista. Ao contrário, o brasileiro até gosta de ser enganado e se ilude com um estado assim para dirigir sua vida. Getúlio atendeu esse desejo, instalando aqui o regime socialista da corrente fascista em 35,etc ,etc,etc e deu no que deu.

      • Outra ingenuidade sua é seu conceito sobre o lucro, que na realidade, sem ele, o mundo estaria na miséria.

        Todos nós queremos melhorar e isso tem nome de lucro.
        É com ele que as empresa crescem e empregam.
        É muito fácil falar daqueles que arriscam suas economias em abrir um boteco ou uma empresa e dizer que eles vão explorar a população.

        O lucro é regulado pela concorrência. O consumidor é soberano para comprar o mais barato.

        etc,etc,etc.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *