Nem todos os ministros voltarão

Resultado de imagem para QUEM?Carlos Chagas

Dos 28 ministros do presidente Temer, 18 são parlamentares. Estão todos demitidos, obrigados a reassumir seus mandatos de deputado ou senador. A obrigação deles não é apenas votar as reformas previdenciária e trabalhista, de acordo com os projetos do governo: devem garantir os votos de suas bancadas, comportando-se como líderes. Ainda não há data fixa para as votações, coisa que prenuncia tempo razoável para voltarem a ser ministros. Por enquanto a pergunta não diz respeito a quando voltarão a seus ministérios, mas se todos voltarão. Porque muita gente sustenta não existir melhor oportunidade para o presidente  reformular sua equipe. Aprovadas as reformas, por que não buscar na sociedade civil as melhores expressões de cada setor? Senão desfeita, a base parlamentar do governo terá cumprido seus compromissos.

Duvida-se de que até Michel Temer vacilará se lhe pedirem para referir de bate-pronto o nome de todos os seus ministros, bem como os partidos a que pertencem e as metas de cada ministério.

NOVA ETAPA? – Abre-se agora, para o governo, a etapa da eficiência administrativa, capaz de estender-se até o fim do ano. Depois, num terceiro tempo, será hora de cuidar da sucessão presidencial. Temer não será candidato, ainda que disponha da prerrogativa de disputar um novo mandato. A premissa será de que o PMDB está no páreo, mesmo carente de candidatos. Poderá ser Henrique Meirelles, se a retomada do crescimento econômico obtiver sucesso. Por que não Roberto Requião, mais do que uma rima?

Em suma, a prioridade são as reformas, mas depois delas garantidas, como parece, o governo cuidará de suas estruturas. Sendo ano que vem um ano eleitoral, nem todos os ministros ficarão aborrecidos se não retornarem.

 

8 thoughts on “Nem todos os ministros voltarão

  1. PMDB lançar Temer, o mais rejeitado, para concorrer a presidente em 2018? PMDB lançar Requião o maior crítico das reformas de Temer, para concorrer a presidente em 2018? Essas duas possibilidades tem 0,0001% de chance de acontecer.

    A única esperança do PMDB ou PSDB lançar algum candidato com chances de vitória depende exclusivamente da economia. Mas ate agora, todas as previsões se mostraram apenas reles desejos, sem vínculos com a realidade.

    Infelizmente para o povão, amargura do desemprego e da desesperança parece não ter data para acabar.

  2. Deixa muitas saudades, Carlos Chagas. Que descanse em paz. Um abraço na familia que deve está sofrendo a dor da morte de um ente querido.

  3. Nesse artigo, o último suspiro do inesquecível jornalista, que conheci através de outra figura tão gentil e educada, como a do falecido Paulo Cesar Catalano, secretário da fazenda,no governo Chagas Freitas, no Rio.
    Descanse em paz Carlos Chagas,
    Pêsames a família.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *