Nem tudo o que Bolsonaro diz é loucura, e suas dúvidas sobre urna eletrônica são procedentes

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luis Roberto Barroso, durante cerimônia de lacração das urnas eletrônicas para o pleito deste ano.

Barroso acha que a urna é perfeita, mas há controvérsias

Carlos Newton

Realmente causa surpresa que os participantes da Tribuna da Internet sejam mais preparados do que a assessoria do presidente da República. É impressionante que a entourage de Jair Bolsonaro seja de tão baixo nível, a ponto de o chefe do governo passar por humilhações terríveis, como vem acontecendo desde quinta-feira, dia 29, quando ele não soube apresentar provas de fragilidade da urna eletrônica, mas embora tivesse pelo menos uma, irrefutável.

Não tive paciência para assistir àquela live interminável, mas me surpreendi no dia seguinte, quando nenhum jornal se referiu ao fato gravíssimo ocorrido na última eleição de Bruno Covas, no ano passado. Mencionada por Bolsonaro, a fraude é claríssima, mas ninguém deu importância.

PROVA IRREFUTÁVEL – Apenas o advogado Marcos Franco, aqui na TI, se deu ao trabalho de comentar a gravidade da denúncias sobre a eleição do prefeito paulistano. O resto da mídia se preocupou apenas em comentar a deselegância de Bolsonaro, ao se referir a Bruno Covas como “o outro que morreu”.

Bolsonaro mostrou que na eleição de prefeito em São Paulo, no ano passado, a totalização de votos do TRE logo no início, com apenas 0,39% de urnas apuradas e 24.220 votos, quando estranhamente o sistema teria dado uma “parada”, acabou se repetindo no final da apuração, com 6.354.100  votos computados.

Esse tipo de acerto é inconcebível, porque toda amostragem obrigatoriamente inclui uma margem de erro, no mínimo de dois pontos a mais ou a menos. Mas em São Paulo teria ocorrido um milagre.

ISSO NON ECZISTE! – O Padre Quevedo colocaria as mãos para os céus e diria: “Isso non ecziste!”. Realmente, nenhuma amostragem ou pesquisa eleitoral, na longa história da Ciência Estatistica”, conseguiu tamanho acerto:

Bruno Covas tinha 32,58% no início e fechou com 32,85%; Guilherme Boulos, 20,33%, foi para 20,24% Márcio França, 13,95%, para 13,64%; Celso Russomano, 10,44% para 10,50%; Arthur do Val, 9,74% para 9,78%; Jilmar Tatto, 8,79%, para 8,65%; Andrea Matarazzo, 1,67% para 1,55%; Joice Hasselmann, 1,60% para 1,84%; e mais 5 candidatos, com 0% e fechando com os mesmos 0%.

Se Bolsonaro tivesse mostrado apenas esta prova, já seria suficiente para levar a Justiça Eleitoral a criar um mecanismo de auditagem da urna eletrônica.

OUTRA PROVA – Aqui na TI, o advogado Marcos Franco aproveitou para citar outra prova, revelando uma apuração que acompanhou, na qual  o candidato, seu colega de trabalho, teve a votação diminuída no decorrer da apuração. Ou seja,  na Tribuna da Internet já temos duas provas, o dobro das obtidas por Bolsonaro.

Além do mais, é preciso lembrar que na última inspeção, realizada um mês antes da eleição de 2020, a Comissão Avaliadora do teste de segurança da urna eletrônica apontou diversos problemas, como possibilidade de alteração na versão impressa do boletim de urna e imprecisão do processo de geração e manipulação de chaves.

Assim, o corpo técnico do Tribunal Superior Eleitoral teve de realizar melhorias no sistema às vésperas das eleições.

####
P.S. –
Em tradução simultânea, nem tudo o que Bolsonaro diz é loucura ou fake news. No caso das urnas eletrônicas, ele tem razão ao demontrar reservas a respeito. No entanto, devido a seu estilo espalhafatoso, à sua linguagem chula e a seu péssimo assessoramento, está cada vez mais difícil levá-lo a sério. Isolado, Bolsonaro então aposta no confronto. E o ministro Barroso caiu nessa armadilha, ao pedir ao Supremo que o presidente seja investigado. Com isso, aumenta a radicalização. Mas quem se interessa? (C.N.)

31 thoughts on “Nem tudo o que Bolsonaro diz é loucura, e suas dúvidas sobre urna eletrônica são procedentes

  1. Na ânsia inexplicável de atacar os tribunais, vocês não titubeiam em defender Bolsonaro. Lamentável. Tendencioso.
    Obs: não sou nem nunca fui petista…

  2. Cada urna emite:
    – Uma zerézima (logo que ligada)
    – Um boletim de urna com os votos (após o fim da votação) na presença dos fiscais designados pelos partidos que se encontram no colégio, onde ainda presentes os fiscais do TRE, que registram tudo em ata, assim como o mesário presidente da seção eleitoral, presente, também, a
    Polícia, para segurança e contenção de distúrbio.

    Qualquer denúncia ou reclamação pode ser apresentada nesse ou outro momento, antecedente, durante ou na sequência dos trabalhos…

    Aqueles documentos públicos são afixados na porta do local de votação sendo a urna eletrônica encaminhada à Zona Eleitoral, quando então os dados da urna são transmitidos para a nuvem do TSE (última eleição) – ou para o TRE que retransmite para o TSE (eleição anterior).

    Aqueles documentos, em especial o BU, tem seus dados anotados pelos fiscais dos partidos para somá-los com os dados obtidos por outros fiscais, em outros locais de votação, que são somados para cefeitos de comparação, seja com o resultado divulgado pelo Tribunal como, também, confrontar esses com a pesquisa de boca de urna.

    Ressalte-se o que disse acima. Em qualquer momento pode ser feita denúncia.
    Inclusive aos organismos internacionais… que segundo consta não declararam evidências de qualquer fraude com relação à apuração nas eleições.
    Some-se ainda que os partidos e candidatos que encontram assessoramento no jurídico dos partidos, quando não tem assessoria própria, tem legitimidade ativa para representar judicialmente e qualquer um pode apresentar aos enviados internacionais.

  3. Cada uma que aparece. Até CN está agora dizendo que houve fraude nas eleições de SP, levando em consideração apenas o fato de que que os percentuais no início e no fim não poderiam ser parecidos

    Ora, isso é desconhecer totalmente como são apurados os votos nas urnas eletrônicas. O mínimo que um jornalista deveria ter é o conhecimento para poder opinar,

    Os resultados da boca de urna foram bastante próximos aos resultados reais, logo qual a necessidade de se fraudar urnas.

    O articulista deveria verificar os resultados parciais de todas as urnas e que estão disponíveis no TSE.

    Além do mais, afirma erroneamente que nos testes feitos as urnas puderam ser manipuladas.

  4. O que o Editor/articulista não leva em conta é o que Esopo disse na “fábula do cordeiro e do lobo às margens d’um riacho”.

    Na oportunidade Esopo já “desenhava” para facilitar o entendimento:

    Na falta de argumento, quem detém a força, usa a força como argumento.

    As eleições estadunidenses não utilizaram urnas eletrônicas. Mas deu no que deu.

    Cloroquina lá, cloroquina cá.

    E mais não digo porque nessa história de centenas de milhares de mortes EVITÁVEIS X urnas eletrônicas – quem ainda busca justificação para o voto dado a um adepto da tortura e da ditadura dispensa qualquer tipo de argumentação.

  5. Enquanto se discute urnas eletrônicas ou votos auditáveis (!?), o povo desempregado, pobre, miserável, se defronta com aumentos nos gêneros alimentícios muito maiores que a inflação!

    O frango subiu 20% de janeiro para cá;
    a carne, da mesma forma;
    o gás de cozinha é um assalto;
    o desemprego aumentou;
    a fome, idem …

    Que raio de importância tem o modo como votamos, se a democracia NÃO EXISTE NESTA REPUBLIQUETA???!!!

    Curiosamente, a imprensa, que deveria esclarecer a população e mostrar a cortina de fumaça que Bolsonaro faz sobre a real situação nacional, colabora com este teatro, com esta dissimulação.

    Se, até a eleição de Bolsnaro não se falava em urna eletrônica, se ultrapassadas, se deixam margem a dúvidas, se auditáveis ou não e, repentinamente, elas passaram a ser questionadas a respeito de eficiência ou adulteráveis, neste mato tem coelho!!

    Gozado, que essa conversa mole surgiu a partir do momento que o presidente se viu em palpos de aranha em duas situações:
    Lula ter sido liberado para se candidatar ao Planalto, e a reeleição de Bolsonaro não ser mais um rio de águas caudalosas, mas de cachoeiras e curso rebelde.

    Incrível como não nos damos conta do quanto somos enganados, ludibriados, manipulados, e entramos no jogo como ingênuos, legítimos inocentes úteis!

    Quando que iremos crescer como cidadãos e adultos??

    • Bendl.

      Antes da pandemia o frango assado de televisão nas padarias, estava em torno de 14,00 á 17,00 contos de reis.
      Hoje os valores pularam bem para o andar de cima, está em torno de 27,00 á 32,00 contos de réis.
      Veja o quanto aumento nesse período.
      Isso apenas com alimentação.
      Tem produtos que aumentaram mais de 100% nesse periodo., alguns chegam até 300% de aumento.
      E as urnas eletrõnicas “faudadas” é que vão salvar o grande “eCUnomista”, o Gênio de Chi-Cago, Paulinho Paulada, o office-boy dos banqueiros….

  6. Não houve fraude nenhuma; Com 24.220 votos apurados, Covas tinha 32,58 pp.Com 6.354.100 votos, Covas teve 32.85. Isto não prova fraude nenhuma, demonstra, isso sim, que a tendência do
    eleitorado se manteve do inicio ao fim,

    • Então Marcos, quem garante que na verificação das 100 urnas antes da eleição e as 500 mil usadas durante a eleição, o mesmo software é utilizado, sem adições ou subtrações no código fonte?

      • A urna não está ligada á internet e o software não está vivo – ele é constituído por código OBJETO e EXECUTÁVEL que deve ser novamente gerado para se obter nova versão. Parem de ver chifre em cabeça de jumento – isso só existe na cabeça do presidente.

        • Ninguém esta falando de internet. As 500 mil urnas eletrônicas, tem o software instalado nos dispositivos um a um ou a instalação é feita em rede, várias urnas ao mesmo tempo?

  7. Nada é confiável – nem a querida sogra.
    Pode-se usar redundância tripla ao processamento do voto, como usada antigamente nos circutos das cápsulas espaciais, para melhorar a confiabilidade das urnas. But it’s gonna cost!
    Temos é que melhorar nossos políticos, como fazem no STF – só é aceito como candidato se tiver curso em Salamanca!

  8. Escutei uma entrevista da deputada Tabata Amaral, onde o que ela diz, com certeza deveria ser enquadrado no inquérito das fakes news.
    A moça falou tantas mentiras, e nem ficou vermelha . ….

  9. O professor do Instituto de Computação da Unicamp, Diego Aranha, diz esperar que elas sejam “justas e tranquilas”, dizendo isso por um simples fato: ele garante que as urnas eletrônicas que serão usadas no pleito são vulneráveis e podem ser hackeadas.

    Sua afirmação já é antiga e decorre da participação em diferentes testes promovidos pelo Tribunal Superior Eleitoral. A ideia dos experimentos era garantir a confiabilidade dos equipamentos, mas o que a equipe liderada por Aranha e composta por mais outros quatro especialistas constatou foi bem diferente. O time foi capaz de quebrar o sigilo dos eleitores e exibir mensagens na tela que poderiam induzir a escolha de um determinado candidato. O próximo passo era a manipulação e o desvio de votos, que, de acordo com o professor, só não foi possível verificar por uma questão de tempo.
    Em reportagem publicada pela Vice, Aranha lembra os testes realizados pelo Tribunal Superior Eleitoral no final do ano passado, que duraram cinco dias e se assemelharam a uma competição, com direito a “mãos para cima” no momento em que o relógio decretou o fim dos experimentos. Segundo ele, o desafio final só não foi vencido devido a um erro em três linhas de programação no código que permitiria fraudar as eleições. Se tivesse mais tempo, ele tem certeza de que teria conseguido.

    Os trabalhos de Aranha com as urnas eletrônicas (e também suas alegações de que elas podem ser fraudadas) já vêm desde 2012, quando ele descobriu ser possível saber a ordem exata de votos depositados em uma urna, algo que, na comparação com os registros das seções, permitia quebrar o sigilo dos eleitores. Além disso, na época, também descobriu brechas na criptografia dos equipamentos, com a chave necessária para instalação do programa de votação estando descoberta e disponível em pleno código-fonte.

    https://canaltech.com.br/seguranca/especialista-garante-que-as-urnas-eletronicas-podem-ser-hackeadas-114570/

    • Assim fica difícil descobrir quem você está criticando.

      Você tinha que ser mais especifico. Colocar o seu comentário abaixo e a direita de quem você está ofendendo.
      Com tanto imbecil criticando o texto do articulista; sem colocarem nenhum contraponto ao texto; você deveria citar a quem você está respondendo.

      PS: Quando se escreve assim; á esquerda; significa que você está se dirigindo ao articulista.

  10. Bolsonaro conseguiu que o país caísse na sua armadilha.
    Não se fala mais nada, só em voto auditável.
    Antes de Bolsonaro, nós nos elogiávamos porque o sistema de apuração de votos era rápido e perfeito.
    Não havia reclamação alguma.

    No entanto, com Bolsonaro tudo é diferente, anormal, intranquilo, questionável.
    De modo a garantir ou ser reeleito ou prorrogar o resultado das eleições por meses a fio, enquanto continua no Planalto, inventou que as urnas eletrônicas são devassáveis.

    Caso for aprovada esta lei, do voto impresso e auditável, o presidente terá mil razões para pedir a recontagem dos votos em todos os municípios brasileiros!
    Considerando o tempo que se levará para averiguar voto a voto, Bolsonaro permanecerá no Planalto até a eleição de 26!

    Conforme desejo dos militares que Lula não volte, o apoio dos Colégios Militares para esta modalidade revela a vontade das FFAA que não querem o retorno de Lula.
    Uma eleição sub judice em nível nacional ninguém assume e ninguém sai.

    Vitória para Bolsonaro, independente se venceu ou não o pleito.

  11. Enquanto estamos nessa lenga-lenga de urnas fraudáveis , o botijão de gás de cozinha vai a 100 reais; a carde de boi a 60; o frango mais acessível a população de baixa renda está entrando nos 40. Sem falar no arroz , feijão etc., etc…

    E a gasolina nem se fala(6 o litro). Já coloquei meu fusquinha na garagem. Estou o indo a pé ou de ônibus para os lugares.

    • Apesar de esses seus valores serem falsos.
      Está caro, mas nem tanto diz. Aqui na minha região, nem a picanha, nem o filé minhon passam de 45,00.

      PS: Você sabia que hoje mesmo; quase todos os governadores aumentaram o ICMS do gás; como já fizeram anteriormente, sendo o ICMS o maior responsável pelo gás estar perto dos 85,00?

      • Os valores que citei não são falsos.

        O botijão de gás de cozinha está sendo vendido a 100.A carne de boi está nesta faixa que citei , e o franco está subindo exageradamente.

        Em algumas regiões do nordeste a gasolina está a 6.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *