Neste momento da história, o centro de tudo está numa mulher, Maria de Nazaré

gh

Ilustração de Duke (O Tempo)

Leonardo Boff
O Tempo

A festa do Natal está toda concentrada na figura da criança Jesus, o Filho de Deus, que decidiu morar entre nós. A celebração do Natal vai além desse fato. Restringindo-se somente a ele, caímos no erro teológico do cristomonismo (só Cristo conta), olvidando que existem ainda o Espírito e o Pai, que sempre atuam conjuntamente.

Cabe realçar a figura de Sua Mãe, Maria de Nazaré. Se ela não tivesse dito o “sim”, Jesus não teria nascido. E não haveria o Natal.

PATRIARCADO – Como ainda somos reféns da era do patriarcado, este nos impede de comprender e valorizar o que diz o Evangelho de Lucas a respeito de Maria: “O Espírito Santo virá sobre ti e a energia do Altíssimo armará sua tenda sobre ti e é por isso que o Santo gerado será chamado Filho de Deus”(Lc 1,35).

As traduções comuns, dependentes de uma leitura “masculinista”, dizem: “a virtude do Altíssimo te cobrirá com sua sombra”. O original grego afirma: “a energia do Altíssimo armará sua tenda sobre ti”. Trata-se de um modismo linguístico hebraico para significar “morar não passageira, mas definitivamente”, sobre Maria. Como afirma o texto, a partir de agora, Maria de Nazaré será a portadora permanente do Espírito. Ela foi “espiritualizada”, quer dizer, o Espírito faz parte dela.

Curiosamente, a mesma palavra “tenda” são João aplica à encarnação do Verbo: “E o Verbo se fez carne e armou sua tenda entre nós”, quer dizer, morou definitivamente entre nós.

ESPÍRITO SANTO – Qual a conclusão que tiramos? Que a primeira pessoa divina enviada ao mundo não foi o Filho, a segunda pessoa da Santíssima Trindade. Foi o Espírito Santo. Quem é o terceiro na Trindade é o primeiro na ordem da criação, isto é, o Espírito Santo. O receptáculo dessa vinda foi uma mulher do povo, simples como todas as mulheres camponesas da Galileia, de nome Miriam, ou Maria.

Ao acolher a vinda do Espírito, ela foi elevada à altura da divindade. Por isso, diz: “o Santo gerado será chamado Filho de Deus” (Lc 1,35). Somente alguém que está na altura de Deus pode gerar um Filho de Deus. Maria, por essa razão, será divinizada, semelhantemente ao homem Jesus de Nazaré. É o Filho eterno encarnado em nossa realidade humana que celebramos no Natal.

MARIA DE NAZARÉ – Eis que, num momento da história, o centro é ocupado por uma mulher, Maria de Nazaré. Nela estão presentes duas pessoas divinas: o Espírito Santo e o Filho do Pai.

Nossa Senhora de Guadalupe, com traços mestiços, tão venerada pelo povo mexicano, aparece como uma mulher grávida, com todos os símbolos da gravidez da cultura dos astecas. Sempre que vou ao México, visito a bela imagem de pano de Guadalupe. Vestido de frade, várias vezes perguntei a um peregrino anônimo: “Hermanito, tu adoras a la Virgen de Guadalupe?” E recebia sempre a mesma resposta: “Si, frailecido, como no voy adorar a la Virgen de Guadalupe? Si que la adoro”.

Pois nessa mulher se escondem as duas pessoas divinas, o Filho que crescia em suas entranhas pela energia do Espírito que morava nela. E ambas, sendo Deus, podem e devem ser adoradas. Daí nasceu a inspiração para o meu livro “O Rosto Materno de Deus”.

PORÇÃO DIVINA – Sempre lamentei que a maioria das mulheres, mesmo teólogas, não tenha assumido ainda sua porção divina, presente em Maria, por obra do Espírito Santo. Ficam só com o Cristo, o homem divinizado.

O Natal será mais completo se, junto ao Menino que tirita de frio na manjedoura, incluirmos sua Mãe, que o acalenta amparada por seu esposo, José. Ele também mereceria uma reflexão especial: sua relação com o Pai Celeste.

No meio da crise de nosso país, há ainda uma estrela como a de Belém a nos dar esperança.

23 thoughts on “Neste momento da história, o centro de tudo está numa mulher, Maria de Nazaré

  1. 1) Respeitosamente quanto ao segundo parágrafo: “se ela não tivesse dito o “sim” Jesus não teria nascido. E não haveria o Natal”.

    2) Se Maria tivesse dito “não”, Deus escolheria outra “Maria” e a história da salvação continuaria com o Espírito de Luz Jesus nascendo em outra Maria.

    3) O Natal já existia bem antes de Cristo, pois era uma Festa Pagã. É só pesquisar…

    4) As Tradições Pagãs da Antiguidade estão renascendo e falam isso: Wicca, Celtas, Druídas etc.

    • “2) Se Maria tivesse dito “não”, Deus escolheria outra “Maria” e a história da salvação continuaria com o Espírito de Luz Jesus nascendo em outra Maria.”

      Deus escolheu Maria porque sabia que ela diria SIM. Ela foi escolhida antes por Deus que na sua SAPIÊNCIA sabia que poderia contar com aquela que se colocou como serva do Senhor.

      “3) O Natal já existia bem antes de Cristo, pois era uma Festa Pagã. É só pesquisar…”

      Era pagão e depois foi cristianizado pela sabedoria de Deus para que o nascimento do seu Filho fosse celebrado.

      Quer um outro exemplo de como Deus sabe usar algo antigo para virar novo?

      A Páscoa que era judaica virou Páscoa cristã.

      Jesus Cristo na sua infinita SABEDORIA fez questão de ser perseguido, torturado, crucificado, morte e ressuscitar no terceiro dia no mesmo período em que os judeus celebravam a sua Páscoa.

      Depois de tudo isso, Jesus provavelmente quis que a partir daquele dia a Páscoa judaica fosse agora para Ele e virasse a Páscoa cristã.

      “4) As Tradições Pagãs da Antiguidade estão renascendo e falam isso: Wicca, Celtas, Druídas etc.”

      Leia minha resposta anterior.

  2. Deus elegeu São José o homem mais importante do mundo ao dar-lhe a tutela de Jesus.
    José teu nome é DIGNIDADE!
    E quase ninguém menciona SÃO JOSÉ.
    Quando me refiro ao Espirito Santo vejo Maria. Não aceito reverenciar um pombo, mesmo porque Deus é contra isso (bezerro de ouro, serpente, águia etc.)
    Fale sobre isso!

  3. Não entendo do porque um ou outro ter que estar no centro. Deus fez tudo com perfeição, cada um tem o seu devido lugar, e não um ter que ocupar o centro em determinado fato ou tempo, como se fosse uma disputa. Essa disputa é criada pela nossa mente humana, e não pela Divina. A TRINDADE é o centro, sempre, em tudo e em todos.

  4. “No meio da crise de nosso país, há ainda uma estrela como a de Belém a nos dar esperança”.

    Frei: Desde que a esperança não seja uma estrela vermelha… tudo bem. rsrs
    Simples assim.
    Atenciosamente

  5. Para de ficar rezando e batendo no peito! O que eu quero que faças é que saias pelo mundo e desfrutes de tua vida. Eu quero que gozes, cantes, te divirtas e que desfrutes de tudo o que Eu fiz para ti. Para de ir a esses templos lúgubres, obscuros e frios que você mesmo construiu e que acredita ser a minha casa. Minha casa está nas montanhas, nos bosques, nos rios, nos lagos, nas praias. Aí é onde Eu vivo e aí expresso meu amor por ti. Para de me culpar da tua vida miserável: Eu nunca te disse que há algo mau em ti ou que eras um pecador, ou que tua sexualidade fosse algo mau. O sexo é um presente que Eu te dei e com o qual podes expressar teu amor, teu êxtase, tua alegria. Assim, não me culpes por tudo o que te fizeram crer. Para de ficar lendo supostas escrituras sagradas que nada têm a ver comigo. Se não podes me ler num amanhecer, numa paisagem, no olhar de teus amigos, nos olhos de teu filhinho… Não me encontrarás em nenhum livro! Confia em mim e para de me pedir. Tu vais dizer a mim como fazer meu trabalho? Para de ter tanto medo de mim. Eu não te julgo, nem te critico, nem me irrito, nem te incomodo, nem te castigo. Eu sou puro amor. Para de me pedir perdão, não há nada a perdoar. Se Eu te fiz… Eu te enchi de paixões, de limitações, de prazeres, de sentimentos, de necessidades, de incoerências, de livre-arbítrio. Como posso te culpar se respondes a algo que eu pus em ti? Como posso te castigar por ser como tu és, se Eu sou quem te fez? Crês que eu poderia criar um lugar para queimar a todos os meus filhos que não se comportem bem, pelo resto da eternidade? Que tipo de Deus poderia fazer isso? Tu, homem, se o pudesses, o farias? Esquece qualquer tipo de mandamento, qualquer tipo de lei; essas são artimanhas para te manipular, para te controlar, que só geram culpa em ti. Respeita teu próximo e não faças o que não queiras para ti. A única coisa que te peço é que prestes atenção à tua vida, que teu estado de alerta e de abertura seja teu guia. Amado meu, esta vida não é uma prova, nem um degrau, nem um passo no caminho, nem um ensaio, nem um prelúdio para o paraíso. Esta vida é o único que há neste momento, aqui e agora, e é o único de que precisas. Eu te fiz absolutamente livre, não há prêmios nem castigos, não há pecados nem virtudes, ninguém leva rótulos, registros, avaliações, prestação de contas. Tu és absolutamente livre para criar na tua vida um céu ou um inferno. Não te direis se há algo depois desta vida, mas posso te dar um conselho. Vive plenamente, como se não o houvesse, como se esta fosse tua única oportunidade de aproveitar, de amar, de existir. Assim, se não houver nada, terás aproveitado da oportunidade que te dei. E se houver, tem certeza que Eu não vou te perguntar se foste comportado ou não. Eu vou te perguntar, você gostou?… divertiu-se? O que você aprendeu? O que fez com isso de bom para você? Para de crer em mim. Crer é supor, adivinhar, imaginar, com base em conceitos da tua mente, ou daquela de quem pretendeu instruir-te a meu respeito. Eu não quero que você acredite em mim, quero me sintas em ti. Quero que me sinta em ti quando beijas tua amada, quando agasalhas tua filhinha, quando acaricias teu cachorro, quando tomas banho no mar. Para de louvar-me, por favor. Que tipo de Deus ególatra você acredita que Eu sou? Não há sentido algum em que me louvem, me agradeçam. Não me acrescenta nada. Você se sente grato? Demonstra-o cuidando de ti, de tua saúde, de tuas relações, do mundo. Te sentes protegido? Expressa tua alegria e compartilha-a! Para de complicar as coisas e de repetir como papagaio tudo o que a presunção dos outros quis te ensinar sobre mim. A única certeza é que estás aqui, estás vivo, e este mundo está cheio de maravilhas. Para que precisas de mais demonstrações? Para que tantas explicações? Para de me procurar fora, onde nunca me acharás. Procura-me dentro… aí estou, pulsando em ti. No teu coração me encontrarás, instante a instante, respiração a respiração.

  6. Maria, mãe de Jesus teve outros filhos. Qual a diferença entre ter um filho virgem e ter um filho pelo processo normal da natureza, que Deus criou.?
    Maria Madalena, não era considerada prostituta até os anos de Constantino. Há relatos de quem untou o corpo de Jesus após a sua morte foi Maria Madalena, isso é uma prova que ela era mulher de Jesus. Vejo isso como um puritanismo desnecessário.

    • Onde está escrito na Bíblia – livro, capítulo, versículo – que Maria teve outros filhos?
      Onde diz que Maria é mãe de alguém além de Cristo?
      Também vale lembrar que o aramaico não faz distinção entre irmão e primo porque a palavra irmão serve para os dois casos (a palavra “primo” não existe no aramaico).

      Fui buscar na internet um texto de um pastor, ALEJANDRO BULLÓN.
      “Cristo cumpriu Seu papel de Filho neste mundo.
      Ele não foi embora sem assegurar o futuro de Sua mãe.
      Ele não morreu sem antes ter a certeza de que alguém iria substituí-Lo nas Suas responsabilidades de filho.
      O texto bíblico diz que perto da cruz estavam Sua mãe Maria e João, o discípulo que Ele amava.
      É interessante notar que as duas únicas pessoas, mencionadas por nome na Bíblia, que acompanharam Jesus até o fim, foram a Sua mãe, uma mulher que viveu uma vida de comunhão extraordinária e maravilhosa com o Filho, e João, alguém que sem ter um vínculo familiar, desenvolveu também um companheirismo muito especial com Jesus”.

      Acrescento:
      Durante todo o tempo em que Cristo permaneceu agonizando na cruz, não houve a presença de nenhuma outra pessoa além de Maria, sua mãe, e João, o discípulo amado por Jesus.
      Se os “irmãos” não apareceram e Cristo confiou sua mãe ao discípulo João, é mais coerente acreditar que eles nunca existiram, pois os filhos são os maiores responsáveis pelos cuidados de sua mãe.

      • 1) Prezado Jared, respeitosamente digo que nem todo mundo segue a Bíblia como norma de vida, não é na Bíblia que se fala isso…que Maria teve outros filhos com José…

        2) É em outros livros esotéricos, espíritas, espiritualistas, gnósticos, maçons, rosacruzes etc…

        3) Há inclusive livros afirmando que Jesus não morreu na cruz, que faleceu com 80 anos e está sepultado na Cachemira, Índia, junto com a esposa Maria Madalena. (livro: “Jesus Viveu na Índia”, do teólogo alemão Holgen Kersten, editora Best Selller, 2003.

        4) O Islã tb afirma parecido… Jesus deixou inclusive descendência…

        5) Abraços de boa semana.

  7. Quatro episódios que desvinculam a igreja de Roma de qualquer vínculo divino.

    1) AS CRUZADAS
    2) A VENDA DE INDULGÊNCIAS
    3) A INQUISIÇÃO
    4) A PEDOFILIA

    • Joca,

      Voltarei a esse tema, mas apenas para não deixar sem resposta os teus quatro itens sobre a Igreja de Roma:
      5) SERES HUMANOS.

      Logo, os acontecimentos que apontaste advém de seres humanos, de pessoas, de gente que também tem os mesmos defeitos nós temos.

      Um abraço.
      Saúde e paz.

      • Caro Bendl, admiro-o como intelectual.
        Procuro me informar sobre suas participações em debates culturais.

        Ainda não entrei no Linkedin, para ver seu perfil completo, porque sou meio desconfiado em espalhar dados pessoais para ter acesso.
        Faço-lhe uma pergunta: já escreveu algum livro?
        Um grande abraço.

  8. Nunca vi tanta ignorância e heresia. “Ficam SÓ com o Cristo”. Cristo é pouco? E mais, essa Virgem Maria condenou o comunismo e disse que seus erros se espalhariam pelo mundo. A Teologia da Libertação é isso aí, um comunismo entranhado na Igreja. Uniram-se àqueles que deveriam combater. Mas, a Virgem Maria lhes esmagará a cabeça. Amém.

    • Você se enganou, Paulo. Ele certamente está referindo à estrela do PT.

      Afinal ele disse:

      – “… como a de Belém…”.

      Está abaixo a frase inteira dele, sem adulteração:

      – “No meio da crise de nosso país, há ainda uma estrela como a de Belém a nos dar esperança”.

      Eu SIMPLESMENTE detesto os artigos do Boff. Nunca aprendi NADA de bom com eles.

      E sempre percebo quando Boff tenta, ainda que subliminarmente, defender a quadrilha lulo-petista.

  9. Caro Jared,
    LUCAS -, capítulo 8 versículo 10 – A família de Jesus: E foram ter com ele sua mãe e seus irmãos, e não podiam aproximar-se dele, por causa da multidão.
    MARCOS – capítulo 6 versículo 3 : Não ´é este o , carpinteiro., filho de Maria, e irmão de Thiago,e de José, e de Judas e de Simão? e, não estão aqui conosco suas irmãs.
    MATEUS – capítulo 12 versículo 46: E, falando ele ainda à multidão, eis que estavam fora sua mãe e seus irmãos, pretendendo falar-lhe..
    Estou atrasado, mas oportunamente, vou mostrar ao Jared, que Jesus tinha irmãos.

  10. Nem Maria, nem José ou qualquer outro que se queira reverenciar podem substituir o único que deu a própria vida para que os pecadores (incluindo Maria e José) fossem salvos pela fé no único nome que está acima de todo nome: Jesus.

  11. Prezada equipe do Tribuna na Internet – Paz e Bem!

    Com a satisfação de cumprimentá-los, peçam que atentem para o início do texto: “A festa do Natal está toda concentrada na figura da CRIANÇA Jesus”. não mais do MENINO Jesus….

  12. Nenhuma das profecias do Antigo Testamento exalta a mulher cujo ventre gerou o Cristo. A menção honrosa que a Bíblia dá a Maria é infinitamente menor que a dada a pessoa Jesus Cristo – O Salvador. Não há no Novo Testamento um só relato que identifique tal proposição, sendo esta puramente humana.
    O Emanuel – Deus conosco, veio a terra na pessoa de seu filho Jesus com o propósito de salvar seu povo dos pecados.
    Deus com a sua destra o elevou a Príncipe e Salvador, para dar a Israel o arrependimento e a remissão dos pecados(Atos 5:31). E mais:
    E dará à luz um filho e chamarás o seu nome JESUS; porque ele salvará o seu povo dos seus pecados. (Mateus 1:21)
    Afirmar, portanto, que Maria é o centro de tudo é ultrajar o relato bíblico, senão vejamos.
    1) Maria é apenas a mãe terrena de Jesus. Nela não reside nenhum poder intercessor, perdoador ou salvífico. Isso é visto só na pessoa bendita e santa de Jesus Cristo: Pelo que lhe darei o seu quinhão com os grandes, e com os poderosos repartirá ele o despojo; porquanto derramou a sua alma até a morte, e foi contado com os transgressores; mas ele levou sobre si o pecado de muitos, e pelos transgressors intercedeu(Isaías 53:12). E Jesus, vendo a fé deles, disse ao paralítico: Filho, perdoados estão os teus pecados(Marcos 2:5). E em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos(Atos 4:12). Mais: Então disseram à mulher: “Agora cremos, não somente por causa do que tu falaste, mas porque nós mesmos o ouvimos e sabemos que este é verdadeiramente o Cristo,o Salvador do mundo.” Jesus é bem recebido na Galileia(Jo 4.42).

    2) Maria reconheceu Jesus como seu Salvador e não escondeu esta verdade – Disse então Maria: A minha alma engrandece ao Senhor, e o meu espírito exulta em Deus meu Salvador(Lucas 1:46,47).

    3) Não ha registro de Maria realizando algum milagre na Bíblia. Não o fez em vida, nao faria depois de morta. Contudo, ela teve uma única oportunidade para mostrar seu poder sobrenatural mas não realizou justamente porque não lhe foi concedido esta autoridade. Observemos esses textos: E, tendo acabado o vinho, a mãe de Jesus lhe disse: Eles não têm vinho. Respondeu-lhes Jesus: Mulher, que tenho eu contigo? Ainda não é chegada a minha hora. Disse então sua mãe aos serventes: Fazei tudo quanto ele vos disser(Jo 2.3-5). Por quê Maria não transformou a água em vinho? Foi Jesus que operou este sinal.

    4) Os supostos milagres atribuidos a mãe terrena de Jesus não encontram amparo nas escrituras. Hoje, ainda que muitos tomem para si esta glória – de realizar milagres, é o Senhor que opera todas as coisas. E, aproximando-se Jesus, falou-lhes, dizendo: Foi-me dada toda a autoridade no céu e na terra(Mt 28.18).

    5) A Palavra de Deus enfatiza, em vários de seus textos, que Deus olhou do céu para a terra e não viu um justo sequer. Diz também que não há quem não peque. Isto é resumido no seguinte texto: Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus(Romanos 3:23). Maria faz parte do contexto desta passagem. Por isso é errado atribuir-lhe o papel de mediadora ou interecessora dos homens junto a Deus pois essa autoridade pertence ao Filho de Homem. Ele sim, Jesus, é o mediador por excelência entre Deus e a humanidade. Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Cristo Jesus, homem(1 Tm 2.5).

    Concluimos que Maria teve em vida um papel importante obedecendo o propóitos divino, emprestando sua vida para trazer vida aos homens por meio de Jesus Cristo. Mas, por esta verdade, atribuir a ela uma glória não devida é gostar de viver enganado para enganar outros.
    Maria não foi, não é e jamais será o centro de tudo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *