Ninguém pode defender a tortura – é o ato mais covarde e execrável nas relações humanas

O golpe que está triturando Jair Bolsonaro nas redes sociaisPedro do Coutto

Sem dúvida, tanto a tortura quanto os torturadores têm lugar reservado no esgoto da memória universal. A classificação inclui também todos aqueles que defendem sua prática e que, no fundo, revelam fortes indícios de sadismo. Torturar alguém é uma ignomínia, uma brutalidade, algo que só encontra explicação na psiquiatria.

Infelizmente o presidente Jair Bolsonaro incluiu-se entre os que aceitam e até verbalizam a tortura, o que causa perplexidade e reação à sua postura.

IRONIZANDO DILMA – Reportagem na edição de quarta-feira de O Globo, revela que na caminhada pelas ruas de Brasília o presidente da República achou normal cobrar da ex-presidente Dilma Rousseff o Raio X de seus dentes, uma vez que ela sustenta ter recebido um soco desfechado por um agente do Doi-Codi, o que também lhe causou deslocamento da mandibula.

Bolsonaro, estupidamente, ironizou esse fato que pertence à história da ditadura militar que durou 21 anos e deixou um saldo macabro de violência.

Os ex-presidentes Fernando Henrique Cardoso, Luiz Inácio Lula da Silva e a própria Dilma Rousseff repudiaram a atitude de Bolsonaro.

BRILHANTE USTRA – O Doi-Codi era chefiado pelo coronel Brilhante Ustra que sempre recebeu elogios de Bolsonaro, inclusive na votação de impedimento de Dilma, ele exaltou o coronel ao dar o voto.

Também se pronunciou através de texto escrito, o deputado Rodrigo Maia, acompanhado por Baleia Rossi, candidato à presidência da Câmara Federal. Sentindo que as palavras do presidente da República são capazes de aumentar as reações contra sua candidatura, Arthur Lira, embora seja o candidato de Bolsonaro, também fez restrições à prática de tortura.

ALGO INDEFENSÁVEL – Na minha opinião, é inconcebível existir quem admire a tortura e torturadores, tentando fazer duvidar que tais personagens estão rompendo com a condição humana, título de um livro de André Malraux.

O que também impressiona no presidente Bolsonaro é a frieza com que se refere à tortura, demonstrando sua admiração por torturadores. Foi uma página triste na memória brasileira o que o presidente do país falou e tampouco recorreu a dizer que suas palavras estavam fora de contexto. Bolsonaro também ficará na história brasileira como o presidente que trata a história com deboche e pratica erros sucessivos que atingem toda a população.

VACINAS DA COVID – O caso das vacinas contra a Covid-19 é uma prova de sua incapacidade de governar o país.

E o IBGE, reportagem de Cássia Almeida e Letícia Cardoso, O Globo, focaliza a informação do IBGE que disse que o desemprego estava caindo e atribuiu essa queda aos empregos sem carteira assinada. Entretanto o próprio IBGE disse que o desemprego apenas recuou de 14,6% para 14,3%. Um absurdo que eu comento na edição de amanhã.A

11 thoughts on “Ninguém pode defender a tortura – é o ato mais covarde e execrável nas relações humanas

  1. 1) Segundo o Espiritismo/Espiritualismo, um ser humano que defende a tortura, pode até ter muito dinheiro, mas é um pobre coitado na escala evolutiva da humanidade.

    2) Vai precisar reencarnar/renascer muitas e muitas vezes para aprender noções básicas de civilidade.

    3) Até onde estudei esta não é a mensagem de Cristo.

    • Essa teoria de renascer para melhorar pra mim não funciona porque não é justa. Ou é olho por olho ou é antolho, cegueira.
      Quanto a Cristo, ele tirou espíritos maus de tresloucados e os mandou para uns pobres porquinhos que enlouquecidos cairam num despenhadeiro (veja o cenário: loucos, porcos e despenhadeiro. Não lhe parece tudo arranjado como numa cena cinematografica?)
      Veja essas passagens:
      1. “se alguém falar conra o Espirito Santo, não lhe será perdoado nem neste século nem no futuro.” (Por essas palavras muita gente foi queimada e sacrificada por séculos!)
      2. Quem não é comigo é contra mim e quem comigo não junta, espalha.
      São essas palavras de conciliação, de sabedoria ou de um homem comum?

      • 1) Amigo, espiritualistas afirmam que na Idade Média os monges copistas mudaram/alteraram muitas coisas nos textos originais. Não dá para ler a Bíblia ao pé da letra.

        2) A meu ver tem muito coisa simbólica, inventada, ficcionada, fantasiada.

        3) No início tudo era copiado/manuscrito, quem é que garante que estes copistas foram corretos.

        4) Veja o ditado popular: “Quem conta um conto, aumenta um ponto”.

        5) Até o século 4 o cristianismo primitivo aceitava a lei do carma e a reencarnação, foi a partir daí que mudaram muita coisa.

        6) Logo, nada de acreditar ao pé da letra, o bom senso é que vai nos dizer o que é certo e o que foi inventado.

        7) Abração !

        • Seu Antonio Rocha, se ha muita coisa inventada na Bíblia e não dá para saber o que foi realidade ou fantasia, o mais racional é não acreditar nela – pode ser tudo balela! Ademais, não seria o caso de colocar no mesmo saco de fantasias a ressureição e os milagres absurdos? Lembre-se quem conta um conto aumenta um ponto!

          • Como que alguém consegue ganhar uma eleição presidencial com um discurso desse, em pleno século XXI do Terceiro Milênio, e como é que alguém consegue perder uma eleição para um discurso desse ? Que país é este, Renato Russo ? É o fim do mundo.

  2. O atual presidente do brasil, um boçal nato, é uma pústula. Prova isso ao elogiar outra pústula, o canalha (que o diabo o tenha na cratera mais quente do inferno) brilhante ustra. Fico a pensar quando será que o eleitor brasileiro vai aprender a votar.

  3. Uai, sô!

    Essas evacuações verbais do jumento não deveriam surpreender mais ninguém….

    Ele está apenas fornecendo esterco ideológico pra alimentar o Gadinho dele, gente!…

  4. No vídeo, ele falou “mandimbula”. Existe isso, “mandimbula” ? “Mandimbula”, o torturados do vernáculo. O LEÃO, A REVOLUÇÃO, A MISSÃO E O CONDÃO para vencermos a polarização forçada e virarmos a página emperrada da história do Brasil, que, há quase 60 (sessenta) anos, impera na seara política de forma mais agressiva com ataques recíprocos, que garantem aos contendores o revezamento no poder, que, na verdade, remonta 131 anos dos me$mo$, desde 1889, graças à fórmula e tática forjada por ele$, os protagonistas, tais sejam o militarismo e o partidarismo, polítiqueiro$, e seus tentáculos, velhaco$, que dominam a república dos me$mo$ há 131 anos, cujos discursos e narrativas, desde 1964, se confundem com a disputa de poder entre torturadores e torturados, que, na verdade, durante todo esse tempo, nos governam ( ou nos desgovernam), até chegarmos ao ponto em que chegamos de falência ampla, total, geral e irrestrita, como se as características de torturadores e torturados fossem suficientes para credenciá-los como nossos eternos governantes, canoa furada essa que vira e mexe, quando abrimos os nossos olhos dorminhocos, já nos vemos embarcados na dita-cuja, xingado, dando porrada, apanhando, puxando cadeia ou até indo para o cemitério, por amor, paixão, ingenuidade, ou demência, por um lado, ou por outro, na verdade, sem sabermos ao certo porque nos metemos numa guerra tribal, primitiva, permanente e insana por poder, dinheiro, vantagens e privilégios, sem limite$, na qual só levamos a pior a vida inteira, desde os nossos respectivos nascimentos, à moda bucha de canhão, na qual os protagonistas ficam com os bônus e nós, os otários, com os ônus. https://www.brasil247.com/brasil/ataque-de-bolsonaro-a-dilma-gerou-reacao-de-fhc-ciro-maia-boulos-lula-baleia-miriam-huck?fbclid=IwAR1i5Sewy67VNT8AZ3YK88ieDqJVJi1gzTrZ6O0oOz_CWEC1V1F6nDp_GEI

Deixe uma resposta para Rue des Sablons Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *