No Dia da Consciência Negra, uma homenagem a Zumbi, por Paulo Peres e Jorge Laurindo

TRIBUNA DA INTERNET | No Dia dos Namorados, um poema de Paulo Peres em louvor da bela Cristina

Paulo Roberto Peres caprichou na letra

Carlos Newton

Símbolo da luta negra contra a escravidão e pela liberdade de seu povo, Zumbi dos Palmares foi morto no dia 20 de novembro de 1695. A data de seu falecimento é lembrada nacionalmente como o Dia da Consciência Negra, um momento de reflexão sobre a relevância da população africana e seu impacto nos mais diversos campos da sociedade brasileira, como política, cultura e religião, entre outras.
Neste sentido, o advogado, jornalista, analista judiciário aposentado do Tribunal de Justiça (RJ), compositor, letrista e poeta carioca Paulo Roberto Peres fez a letra de “Atabaque”, que lembra o tempo da escravidão. A letra foi musicada por Jorge Laurindo.

 

ATABAQUE
Jorge Laurindo e Paulo Peres

Este bocejo da noite é banzo
Engasgando profecias na senzala
Como as mãos da África, África,
Silenciou no adeus

“Atabaqueia” atabaque distante:
Axé, agô-iê, axé com fé….

Esta força, raça, canta e luta
Como Zumbi nos Palmares lutou.
Este gemido do açoite na alma
Qual sentinela de preço vil
Moldurou o libertar futuro

Era rei virou escravo
Quão errante terra branca
Soluçou-lhe cativeiro

16 thoughts on “No Dia da Consciência Negra, uma homenagem a Zumbi, por Paulo Peres e Jorge Laurindo

  1. O racismo apresenta-se de modo velado ou ostensivo.
    Quando eu trabalhava com eletrônica, percebi uma discriminação de cores com base na antilógica. Ora, se a física diz que Branco é a soma de todas as cores, o que pode ser comprovado com o Disco e Newton. E a matemática também afirma que Zero é a soma de todos Números com os seus respectivos Simétricos (- negativos).
    Mas, na superfície dos capacitores e resistores (componentes eletrônicos), que são idenficados pela codificação de equivalência: cores/números, numa escala de 0 a 9. Zero = Preto e 9 = Branco. Mesmo sendo Branco a soma se todas cores, foi ignorada a sua equivalência matemática “0”, o qual corresponde a todas os números somados.
    E aí, Sérgio Camargo, vira esse jogo, cara!

    • Parece que o criador do código de cores pretendeu dizer que um resistor de 0 Ω deveria ser representado, em termos de cores, pela cor preta, que significa ausência de luz. Daí, foi atribuindo outras cores aos algarismos 1, 2, 3 …. , 9­, este último representando todas as cores, pois parece que ele conhecia a cor que via no disco de Newton.

      Isso não impede, Paulo III, que você crie seu próprio código de cores e o submeta à apreciação dos movimentos existentes por aí. Aproveite para contestar também o Criador, por causa da existência da luz e da sombra (sugiro o slogan “Abaixo a luz racista”). Juridicamente, também ser proposta uma cota para que todas as mulheres negras possam se casar com negros bem sucedidos.

      Cada uma !

    • Poeta Sérgio Vaz

      MAGIA NEGRA

      Magia negra era o Pelé jogando futebol, Cartola compondo o mundo é um moinho e a Travessia de Milton nascimento.
      Magia negra é o poema de Castro Alves e o samba de Jovelina…
      Magia negra é Djavan, Emicida, Racionais MC´s, Thalma de Freitas, Simonal.
      Magia negra é Drogba, Fela kuti,
      Magia negra é dona Edith recitando poesia no Sarau da Cooperifa.
      Carolina de Jesus é pura magia negra. Garrincha tinhas 2 pernas mágicas e negras. James Brow e Milton Santos é pura magia.
      Não posso ouvir a palavra magia negra que me transformo num dragão.
      Michael Jackson e Michael Jordan é magia negra.
      Cafu, Milton Gonçalves, Ruth de Souza, Dona Ivone Lara, Jeferson De, Jorge Mendonça, Daiane dos Santos é magia negra.
      Magia Malê Luísa Mahin Calafate.
      Fabiana Cozza, Machado de Assis, James Baldwin, Alice Walker, Nelson
      Mandela, Tupac, Luiz Gama, isso é o que chamo de escura magia.
      Magia negra é Malcon X.
      A Marcha de Harry Belafonte e Martin Luther King.
      Mussum, Zumbi dos Palmares, João Antônio, Candeia e Paulinho da Viola.
      Usain Bolt, Elza Soares, Sarah Vaughan, Billy Holliday, Nina Simone é magia
      mais do que negra.
      Eu faço magia negra quando danço Fundo de quintal e Bob Marley.
      Cruz e Souza, Zózimo, Spike Lee, tudo é magia negra neles.
      Umoja, Espirito de Zumbi, Afro Koteban…
      É mestre Bimba, é Vai-Vai é Mangueira, todas as escolas transformando
      quartas-feira de cinzas em alegria de primeira.
      Magia negra é Sabotage, MV Bill, Anderson Silva e Solano trindade.
      Ondjaki, Ana Paula Tavares, João Mello… Magia negra.
      Magia negra são os brancos que são solidários na luta contra o racismo.
      Magia negra é o RAP, O Samba, o Blues, o Rock, Hip Hop de Africabambaataa.
      Magia negra é magia que não acaba mais.

      É Izzy e mais um monte de gente que é magia negra.

      O resto é feitiço racista.

      Sergio Vaz

  2. Muito justa a homenagem à Comunidade Afro-Descendente feita aqui pelo Escritor da TRIBUNA DA INTERNET Sr. PAULO PERES, 20 Nov “Dia da Consciência Negra – uma homenagem a ZUMBI”.

    O BRASIL é fruto da União de três Comunidades, a Portuguesa, a Indígena e a Afro-Descendente, mais uma infinidade de Imigrantes que vieram se estabelecer nas Terras conquistadas pelo braço forte dessas três Comunidades geradoras do BRASIL.

    Para a Economia Clássica a maior Fonte geradora da Riqueza é o TRABALHO ( ADAM SMITH). E das três Comunidades Brasileiras, a que constituiu a maior parte da “Força de Trabalho foi a Afro-Descendente”. Desde o início nas Usinas de Açúcar,( verdadeiro Alicerce do Brasil ), nos Cafezais, nas Charqueadas, na Mineração, em tudo, sem desprezar sua grande contribuição nas FFAA, especialmente nas Guerras do Prata, do Paraguai, na FEB 1944, etc, etc.

    A contribuição da Comunidade Afro-Descendente foi enorme nas Artes, (Música, Tapeçaria, Tecelagem…) nos Esportes, Culinária, na Literatura ( Machado de Assis o maior dos Escritores Brasileiros e dos maiores do Mundo, e tantos outros), Teatro-TV, etc, etc.

    Mas o meu Herói, o que mais admiro, é o Empresário que veio de baixo, baixo mesmo, o Mineiro Afro-Descendente radicado em São Paulo Sr. GERALLDO RUFINO, hoje Proprietário da J R DIESEL, e Autor de dois Livros fantásticos que deveriam ser lidos em TODAS as Escolas Secundárias do Brasil.

    1- O CATADOR DE SONHOS ( O Empresário visionário que começou como Catador de Latinhas e que ensina tudo o que Você precisa saber sobre OTIMISMO, SUPERAÇÃO E DETERMINAÇÃO.

    2- O PODER DA POSITIVIDADE ( Os 7 Princípios para blindar sua Mente e transformar a sua Vida).

    Salve 20 de Novembro, ” Dia da Consciência Negra no BRASIL”.

    Parabéns a nosso Escritor/Poeta Sr. PAULO PERES.

  3. Homem negro é espancado até a morte em supermercado do grupo Carrefour em Porto Alegre
    Dois homens brancos, incluindo um PM, foram presos por agredir e matar João Alberto Silveira Freitas, de 40 anos. Em nota, Carrefour chamou ato de criminoso e anunciou o rompimento do contrato com empresa que ‘responde pelos seguranças que cometeram a agressão’.

    https://g1.globo.com/google/amp/rs/rio-grande-do-sul/noticia/2020/11/20/homem-negro-e-espancado-ate-a-morte-em-supermercado-do-grupo-carrefour-em-porto-alegre.ghtml

  4. Vi Vasco x Santos no Maracanã, era “geraldino”, o Vasco tinha uma senhora zaga com Brito e Fontana.
    Pelé pegou a bola de frente para os dois zagueiros e “pareceu” que ele falou: “Vocês vão para a direita que eu vou para a esquerda” e foi isto que aconteceu no segundo gol do Santos.
    Se não falha a memoria, foi dois a dois o placar final.
    Pelé era realmente feiticeiro, mágico, ilusionista e principalmente nosso Rei.

  5. A memória é o nosso instrumento de sobrevivência. Por ela passa-se e repassa-se os acontecimentos inesquecíveis. Sempre obrigado ao meu amigo irmão poeta Paulo Peres.

  6. Zumbi nunca lutou contra a escravidão, impressionante como repetem essa bobagem. Zumbi lutou contra a própria escravidão, mas ele mesmo tinha escravos, assim como boa parte dos povos africanos tinham escravos. Então ele não era um herói e sim um vilão? Tbm não, era apenas um homem de sua época.

  7. Ganga Zumba, um príncipe africano e ex-escravo fugido, se torna o líder do Quilombo de Palmares. Mais tarde, seu herdeiro e afilhado, Zumbi, contesta suas ideias conciliatórias, enfrentando o maior exército jamais visto na história brasileira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *