No Dia do Mestre, um poema de Cora Coralina homenageia os professores

Resultado de imagem para cora coralinaPaulo Peres
Site Poemas & Canções
Cora Coralina, pseudônimo de Ana Lins dos Guimarães Peixoto Bretas (1880-1985), nasceu em Goiás Velho. Mulher simples, doceira de profissão, tendo vivido longe dos grandes centros urbanos, alheia a modismos literários, produziu uma obra poética rica, conforme este belo poema “Elevar”, que publicamos hoje para homenagear o Dia do Mestre.


ELEVAR
 

Cora Coralina

Professor, “sois o sal da terra e a luz do mundo”.
Sem vós tudo seria baço e a terra escura.
Professor, faze de tua cadeira,
a cátedra de um mestre.
Se souberes elevar teu magistério,
ele te elevará à magnificência.
Tu és um jovem, sê, com o tempo e competência,
um excelente mestre.

Meu jovem Professor, quem mais ensina e quem mais aprende?
O professor ou o aluno?
De quem maior responsabilidade na classe,
do professor ou do aluno?
Professor, sê um mestre. Há uma diferença sutil
entre este e aquele.
Este leciona e vai prestes a outros afazeres.
Aquele mestreia e ajuda seus discípulos.
O professor tem uma tabela a que se apega.
O mestre excede a qualquer tabela e é sempre um mestre.
Feliz é o professor que aprende ensinando.
A criatura humana pode ter qualidades e faculdades.
Podemos aperfeiçoar as duas.
A mais importante faculdade de quem ensina
é a sua ascendência sobre a classe
Ascendência é uma irradiação magnética, dominadora
que se impõe sem palavras ou gestos,
sem criar atritos, ordem e aproveitamento.
É uma força sensível que emana da personalidade
e a faz querida e respeitada, aceita.
Pode ser consciente, pode ser desenvolvida na escola,
no lar, no trabalho e na sociedade.
Um poder condutor sobre o auditório, filhos, dependentes, alunos.
É tranquila e atuante. É um alto comando obscuro
e sempre presente. É a marca dos líderes.

A estrada da vida é uma reta marcada de encruzilhadas.
Caminhos certos e errados, encontros e desencontros
do começo ao fim.

Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina.
O melhor professor nem sempre é o de mais saber,
é sim aquele que, modesto, tem a faculdade de transferir
e manter o respeito e a disciplina da classe.

7 thoughts on “No Dia do Mestre, um poema de Cora Coralina homenageia os professores

  1. Quem nunca teve uma paixão por um professor(a)

    Nelson Gonçalves

    De manhã no mesmo trem
    Rompe alvorada, ela vem
    Rumo à escola ensinar
    E eu pobre aluno dela
    Morrendo de amor por ela
    Sigo a luz do seu olhar
    Se eu pudesse compraria
    Uma carteira vazia
    Na divisa da janela
    Pra ficar constantemente
    Naquela fila da frente
    Em frente aos olhos dela.

    Oh! professora galante
    Tem pena do estudante
    Que mendiga o teu amor
    Não me dê somente ensino
    Mas transforme o destino
    Deste infeliz sonhador
    Já não importa o vexame
    De uma reprova no exame
    De nunca mais ser doutor
    Contanto que um dia eu passe
    No exame do teu amor.

  2. Minha querida Cora Coralina – foi professora a vida inteira, ou fazendo doces, ou com suas poesias.
    “Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina.
    O melhor professor nem sempre é o de mais saber,
    é sim aquele que, modesto, tem a faculdade de transferir
    e manter o respeito e a disciplina da classe.”

  3. Parabéns a todos os professores do blog. O que mais conheço é o professor Antonio.
    Desejo a todos um salário de Deputado e pestígio dos jogadores de futebol~
    “15 de Outubro – Dia do Professor
    Eu penso na educação ao contrário. Não começo com os saberes. Começo com a criança. Não julgo a criança em função dos saberes. Julgo os saberes em função das crianças. É isso que distingue um educador. Os educadores olham primeiro para o aluno e depois para as disciplinas a serem ensinadas. Educadores não estão a serviço dos saberes. Estão a serviço dos seres humanos – crianças, adultos e velhos.
    Em O melhor de Rubem Alves, organizado pelo Prof. Sanuel Lago, p. 35

  4. Professor segundo comentário do jornalista da Rede Globo Alexandre Garcia –

    “Professor é dom; uma vocação. ‘A pessoa nasce professor e não tem que se envergonhar, a não ser com o salário’. Você sabe quanto ganha um professor do ensino médio com curso superior completo e até pós-graduação? Em uma cidade pertinho de Brasília, acredite: pouco mais de um salário mínimo. O salário é menor até do que o piso nacional! Para uma profissão que deveria ser extremamente valorizada.O prefeito, os vereadores, que oferecem pouco ao professor, talvez não tenham tido professores dedicados. Pagam abaixo do mínimo porque não podem pagar pior para o setor mais importante do município, que é o ensino. Que deveria ter o maior salário.O vereador pode até fazer leis, mas não faz um país com saber, com conhecimento, com futuro. Isso é o professor que faz. O professor é o construtor do país, do futuro, precisa de salário que lhe dê tranquilidade para viver e lecionar preparado, para que possa se vestir dignamente, à altura da nobreza da profissão.Aliás, qual seria a mais nobre das profissões? A do advogado, que não deixa o inocente ser condenado? A do engenheiro, que não deixa o viaduto cair? A do médico, que não deixa o paciente morrer? Ou a do professor, que não deixa definhar o futuro? Professor é mais que vereador, que prefeito, que não lhe pagam, porque nem é profissão, é missão.”

  5. Professora
    Sílvio Caldas

    Eu a vejo todo dia
    Quando o sol mal principia
    A cidade a iluminar

    Eu venho da boemia
    E ela vai, quanta ironia
    Para a escola trabalhar

    Louco de amor no seu rastro
    Vagalume atrás de um astro
    Atrás dela eu tomo o trem

    E no trem das professoras
    Entre outras tão sedutoras
    Eu não vejo mais ninguém

    Êta, operaria divina
    Que lá no subúrbio ensina
    As criancinhas a ler

    Naturalmente condena
    Na sua vida serena
    O meu modo de viver

    Condena por que não sabe
    Que toda culpa lhe cabe
    De eu viver ao deus dará

    Menino querendo ser
    Para com ela aprender
    Novamente o beabá

    E no trem das professoras
    Entre outras tão sedutoras
    Eu não vejo ninguém

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *