No jogo da política, Jair Bolsonaro se desespera e aposta todas as fichas numa só cartada

Giuseppe Sala: chiesto un anno e un mese di reclusione - Corriere.it

O prefeito de Milão, Beppe Sala, apostou alto e perdeu tudo

Carlos Newton

A paciência não é seu forte e ele não tem a capacidade de raciocínio dos grandes mestres, mas sabe que sempre deu sorte e confia em sua intuição. Por isso, decidiu apostar tudo de uma vez só, como nas rodadas de fogo do carteado no clássico “Hienas do Pano Verde”, filme de Blake Edwards. Assim é Jair Bolsonaro, que não sabe esperar a hora certa e quer garantir a reeleição dois anos e meio antes do primeiro turno da sucessão.

Jair Bolsonaro está nesse desespero porque pensa (?) que sua vitória em 2022 dependerá exclusivamente da retomada do desenvolvimento. Algum filho deve ter-lhe passado aquela frase célebre de James Carville (“É a economia, estúpido!”), e o presidente brasileiro acreditou no desabafo do velho marqueteiro de Bill Clinton.

FALTA DE CULTURA – Se a família Bolsonaro tivesse maior cultura política, saberia que não existe receita nem garantia de vitória eleitoral, tudo depende das circunstâncias, como ensinava o genial pensador espanhol Ortega y Gasset.

O mais curioso é que pai e filhos não perceberam que a coronavírus lhes dera um habeas corpus preventivo, que de certa forma retirava do governo a obrigação de dar certo. Com a pandemia, o presidente passara a ter mil e uma justificativas de um possível fracasso na política econômico, e a oposição nada poderia cobrar de um governo açoitado pela maior calamidade pública dos últimos cem anos.     

Assim, para garantir seu passaporte carimbado para a reeleição, Bolsonaro precisava apenas cuidar do apoio financeiro e logístiico a governadores e prefeitos, porque é a eles que cabe a responsabilidade pela saúde da população. Mas deu tudo errado.

JOGA FORA NO LIXO – A impaciência e o despreparo falaram mais alto. O presidente e os filhos acham (?) que o agravamento da crise econômica lhes roubará a reeleição. Por isso, jogaram no lixo a situação política privilegiada em que se encontravam. Assim, ao invés de respeitar as medidas de prevenção tomadas por governadores e prefeitos, Bolsonaro passou a cobrar-lhes justamente o contrário, exigindo um isolamento apenas vertical, ou seja, reabrindo as cidades e mantendoi em casa somente a faixa de maior risco – idosos e pessoas com diabetes, problemas cardíacos, asma etc.

Com essa atitude arriscada e perigosa, a família Bolsonaro meteu-se numa arriscadíssima situação. Se a contaminação e as mortes continuarem aumentando, os responsáveis não serão mais os governadores e prefeitos. A culpa recairá totalmente sobre o clã Bolsonaro, em função dos decretos presidenciais, da campanha publicitária e da minimização da pandemia, tratada como “gripezinha” e “resfriadozinho”.

###
P.S.
Os fanáticos podem alardear que Bolsonaro tem razão e o isolamento precisa acabar, porque o coronavirus é fraco, a pandemia vai refluir naturalmente etc. e tal. Foi exatamente o que pensou (?) o prefeito de Milão, que lançou uma campanha para não haver isolamento na cidade industrial. Hoje a atividade mais rentável na cidade é a fabricação de caixões funerários, e o prefeito Beppe Sala já sabe que sua carreira política está encerrada. (C.N.)

40 thoughts on “No jogo da política, Jair Bolsonaro se desespera e aposta todas as fichas numa só cartada

  1. Caro Carlos Newton,
    Então saiba o que acaba de acontecer com a urbe recifense por causa da PARALISAÇÃO da vida no Recife.
    Acabei de saber que o prefeito socialista de Recife, Geraldo Júlio do PSB teve no dia 24/03/2020 aprovado o seu pedido pela Câmara Municipal de Recife, a ANTECIPAÇÃO da cobrança do IPTU do exercício de 2021 para o ano de 2020.
    Essa gente abjeta e deletéria que professa essa ideologia NEFASTA e MALIGNA da foice e do martelo vive se superando.
    E isso em meio a pandemia do coronavírus (COVID-19).
    Antecipar a cobrança de um tributo cujo fato gerador só ocorrerá no dia 01/01/2021 é ILEGAL. Imagina se essa moda pega!

      • Outro detalhe importante a ser observado no que concerne a essa antecipação do IPTU de Recife, é o que estabelece a Lei de Responsabilidade Fiscal (LC 101/2000), pois uma coisa é conceder descontos, quando a incidência dele fica dentro de um mesmo período governamental, e ainda assim tem que ser observada a conveniência do interesse público.
        No entanto, conceder desconto sobre parcela de outro período governamental não se trata de uma simples troca intertemporal, mas apropriação indevida de recursos orçamentários.
        A lei de responsabilidade fiscal estabelece taxativamente em seu artigo 42: É vedado ao titular de Poder ou órgão referido no art. 20, nos últimos dois quadrimestres do seu mandato, contrair obrigação de despesa que não possa ser cumprida integralmente dentro dele, ou que tenha parcelas a serem pagas no exercício seguinte sem que haja suficiente disponibilidade de caixa para este efeito (RESTOS A PAGAR). Um dos órgãos referidos no artigo 20, é o Poder Executivo Municipal. Se não podem ser contraídas despesas que não possam ser cumpridas integralmente, então, não cabe antecipar receitas do exercício seguinte para pagar despesas do exercício em curso.

    • Verdade uma hipocrisia sem fim. Enquanto isso o ladrão oficial desfruta de nosso dinheiro passeando pela Dinamarca juntamente com a mandioca estocados de vento. Isso a emissora esquerdista não informou o povo.

  2. CN, você tem alguma dúvida de que o vírus já não está disseminado no país? este vírus chegou em meados de janeiro e se propagou fortemente no carnaval, e você vem agora defender o isolamento. Quero saber como vai ficar depois do isolamento, o vírus vai desaparecer, vai virar pó. Me poupe. CN, você é melhor que isso.

    • Pergunta boba, algum município esta fazendo desinfecção das ruas parques praças e etc…., vamos ficar de quarentena pra sempre? esses prefeitos e governadores são burros, acham que o vírus vai pro aeroporto e paga um avião pra não mais voltar? só quarentena não acaba com o vírus, a desinfecção é necessária e urgente.

  3. Sua análise condiz muito com uma parte significativa dos fatos. A epidemia retiraria dele a responsabilidade pelo sucesso econômico do país. Fato.
    Porém um dos efeitos colaterais letais da recessão econômica, inevitável, é a convulsão social. O povo em situações limites de sobrevivência é facilmente manipulável por grupos políticos espúrios que querem o poder a qualquer preço.
    Junto com a mídia incitariam o povo a se voltar contra o presidente e, com o massacre diário e a falta de dinheiro e pão teriam boas chances de perpetrar o verdadeiro golpe.
    Ele está arriscando muito se posicionando, mas talvez seja a aposta mais a favor do que pensam as pessoas mais necessitadas. Ainda é muito prematuro o desfecho. A conferir.

  4. O presidente eleito foi Bolsonaro e le sozinho não é o governo. Fato. Por isso e mais algumas torcer pelo seu governo é torcer pelo Brasil. Faço isso com qualquer governo.

    Eu sei que vc luta pela corporação ao qual pertence e que o presidente retirou dela um volume gigantesco de dinheiro publico que a sustentava para suas orgias.

    Quanto ao que sua corporação, vulgo imprensa, diz do presidente, observo que muito dela é pura campanha para derrubá-lo, pois hoje, com a internet vemos os acontecimentos, pronunciamentos, etc na hora e o que se coloca aqui na maioria das vezes não é o que de fato ocorre.

  5. E Mandetta, alguém sabe o fim que levou, depois do “papo reto” que teve com o Carluxo?

    Não fala mais nada sobre o coronavirus. Será que está de quarentena?

    Ou agregou?

  6. “O mais curioso é que pai e filhos não perceberam que a coronavírus lhes dera um habeas corpus preventivo, que de certa forma retirava do governo a obrigação de dar certo. Com a pandemia, o presidente passara a ter mil e uma justificativas de um possível fracasso na política econômico”

    Realmente, Bolsonaro estava numa situação confortável e, talvez por ter informações que desconhecemos, fez uma aposta muito arriscada na baixa letalidade da peste chinesa no Brasil. O problema é: até que ponto o contador de mortos é confiável?

  7. Em termos de capacidade de gestão, equilíbrio e solidariedade, de liderança, o presidente é um fiasco. Um caso grave, sem cura.

    A máscara caiu. Não há uma Presidência da República no Brasil, mas um pesadelo. A cada dia fica mais evidente a tragédia que estava anunciada em 2018 e que não foi compreendida a tempo pela maioria do eleitorado. A partir de agora, teremos de matar um leão por dia. Não merecemos isso, nem o vírus que se dissemina, nem o presidente que não governa nem lidera o País nesse momento extremamente delicado.

    É simplesmente patética a foto do presidente e de alguns ministros paramentados com máscaras descartáveis. Bolsonaro foi à manifestação, abraçou e beijou um monte de gente, acha que o distanciamento social e o confinamento não passam de histeria desnecessária. Depois, posou de higiênico e cuidadoso. Feitas as fotos, se atrapalhou para tirar a máscara. Ela caiu sozinha, por inteiro. Uma figura aparvalhada, sem saber o que fazer, sem atinar para a gravidade e a dimensão da pandemia. O olhar de todos à mesa de entrevista era de gente assustada.

    Dá medo ver que há quem o aplauda e continue a tratá-lo como “mito”. Pessoas assim são uma correia de transmissão, espalham ódio e vírus. Quem são elas, como justificam suas atitudes perante os demais? A chave do fanatismo explica parte do fenômeno. Estamos diante de um tipo social – o indiferente com raiva do mundo — que não surgiu hoje, mas que, de repente, se espalhou e ganhou visibilidade. Gente que pede ditadura, Estado de exceção, AI-5, no exato momento em que mais se necessita de paz, diálogo, cooperação. Gente para quem a vida em sociedade é um fardo, conflito, atrito, violência, que não está nem aí para o bom senso e o espírito público. Um perigo.

    A mentira, especialmente quando contumaz, é o pior modo de enfrentar o Covid-19 ou qualquer outro vírus. Desmobiliza e confunde. Trump mordeu a língua depois de passar semanas dizendo que o vírus nada mais era que uma “manobra chinesa”. Bolsonaro segue o mesmo caminho. Passará para a História como um exterminador do futuro.

    Depois de banalizar o coronavírus e debochar das medidas sanitárias de seu próprio governo, Bolsonaro encaminhou pedido de calamidade pública. Medida dura e necessária. Mas são chocantes as oscilações presidenciais, que emitem sinais contraditórios para a população e ao fazer isso aumentam a exposição ao vírus.

    Em termos de capacidade de gestão, equilíbrio e solidariedade, de liderança, o presidente é um fiasco completo. Um caso grave, sem cura. Seu despreparo, seu caráter tosco e grosseiro, só faz atrapalhar. A cada dia, mais gente está se dando conta disso.

  8. Hienas do Pano Verde, se não me falha a memória foi lançado nos anos 50/60. tendo como protagonista Toni Curtis, um dos melhores artista do cinema americano. Era completo. lutava boxe e esgrimava como um profissional.
    Vamos ao que interessa: Bolsonaro é um homem de sorte, vulgarmente chamado de cagão. A facada criminosa em que foi vítima o liberou de ir a debates antes das eleições. Agora aparece a Covid-19, que vai permitir ao presidente eximir-se da catástrofe da economia que vinha se desenhando desde o início do seu governo, mesmo pegando o país em recuperação, com o PIB saltando de -3,3 para 1,3 a Petrobrás recuperada e a não obrigatoriedade de pagamentos do imposto sindical. No governo Bolsoanaro em 2019 o PIB caiu para 1,1

  9. A coisa é mais grave do que se pensa. 90% dos infectados não sofrerão absolutamente nada, mas são transmissores em potencial. Assim 22 milhões de brasileiros poderão ser vítimas desse flagelo ( não sei se é veridica a informaçao, sou leigo no assunto)

  10. Sr.Elmir Bello, pouco se sabe do comportamento do Covid-19. Então, minha resposta, como médico, é a de prudência, até que se saiba mais sobre o comportamento do coronavirus em pessoas assintomáticas.

    Todavia, o Covid-19 é uma virose. Um portador assintomático (portador são, dizem os médicos) fica com o virus ativos por alguns dias, e se for um virus que se comporta como os demais, como, por exemplo, o virus do sarampo, ao fim de alguns dias o organismo desenvolve anticorpos contra o virus, o que funciona como se o indivíduo estivesse vacinado, e não mais contrai a doença.

    Os anticorpos matam o virus, e assim, os portadores sãos, só transmitem a doença a terceiros por um período determinado de tempo. Após passado este tempo,o portador são já não porta mais o virus, está “vacinado” contra a doença, e já não transmitirá a doença para mais ninguém.

    Esta é a história natural de todas as viroses humanas conhecidas. Todavia, volto a afirmar, o Covid-19 é um virus novo, nunca aconteceu antes na história da humanidade, e não é possível, ainda, afirmar que seu destino, nos portadores sãos, será o mesmo das muitas viroses que a humanidade conhece,

    Acresço ainda, que mesmo no Brasil, o RNA do Covid – 19 , examinado por laboratórios de excelência, como a Fiocruz, sofre mutações, Então, temos não só um, mas vários tipos de virus Covid-19, e nada garante que um portador são, após adquirir anticorpos para uma destas mutações do Covid-19 não venha a ser infectado por outra mutação do coronavirus. O que , a meu ver, dificulta a fabricação de uma única vacina que imunize contra todas as mutações do coronavirus.

    Temos exemplo no virus da gripe, H1N1, que sofre mutações a cada ano, e os laboratórios precisam fabricar, a cada ano, vacinas diferentes para imunizar os cidadãos contra o H1N1 – e é por isso que temos de nos vacinar contra a gripe todos os anos, porque o virus sofre mutação.

    Todavia, feita a primeira vacina contra o coronavirus, o modus faciendi de vacinas anuais contra o Covid-19 fica mais fácil para os laboratórios fabricarem, por causa da experiência acumulada , e o conhecimento da mutação que o RNA do virus sofreu a cada ano, ou a cada fração de ano vai ter uma nova vacina específica para cada mutação.

    Espero que esta minha explicação provisória possa trazer-lhe, bem como aos demais leitores, mais calma e esperança, no tocante à infestação por este virus terrível e mortal.

  11. Carlos Newton, o DNA do clã Bolsonaro não permite que eles entendam a velha lição do relojoeiro judeu que conseguiu escapar dos nazistas durante a segunda guerra mundial e veio se refugiar no Brasil, ou seja “NÃO SE CONCERTA RELÓGIO DE PULSO COM TAMANCO”.

    Aliás, como bem demonstrou João Amaury Belem em seus comentários, parece que o prefeito de Recife também desconhece a lição.

  12. A próxima fack News (acusação) que vão fazer contra o Bolsonaro; é a de dizer que ele é ladrão.

    Explico: Toda semana o editor vem com uma acusação, de que Bolsonaro aposta todas as suas fichas em alguma coisa.
    Vai ficar fácil perceber que o Bolsonaro só pode estar roubando fichas; ele aposta tudo, e na outra semana, já roubou mais fichas para apostar de novo.

  13. Vocês já ouviu falar na expressão VERDADE NUA E CRUA?

    No final do século XIX, no ano de 1896 foi contada uma parábola judaica referente à verdade e mentira.
    Desde então, a expressão a VERDADE NUA E CRUA nasceu de acordo com esta parábola.

    Em um belo dia a VERDADE e a MENTIRA se encontraram, e assim disse a MENTIRA para a VERDADE:
    — Hoje está um dia lindo e maravilhoso. Não está?
    A VERDADE deu um suspiro, olhou para o céu e teve de concordar, pois o dia estava realmente maravilhoso.

    Com isto, começaram a passear e caminhar juntas por um bom tempo até que elas chegaram perto de um belo poço d’água.
    A MENTIRA experimentou a água e disse para a VERDADE:
    — A água está ótima, que tal tomarmos um banho?
    A VERDADE ficou um pouco desconfiada, mas resolveu testar a água e descobriu que realmente a água estava muita, mas muita convidativa. Despiram-se e começaram a tomar um belo banho.
    Sorrateiramente, a MENTIRA saiu da água, vestiu as roupas da VERDADE e fugiu.
    A VERDADE quando percebeu, saiu do poço furiosa e correu tentando encontrar a MENTIRA para pegar as suas roupas de volta.
    E, assim, saiu nua correndo pelas ruas a VERDADE, abrindo caminho entre as pessoas que desviavam com olhares de desprezo, raiva e com vergonha.

    A pobre VERDADE depois de muito correr e procurar em vão as suas roupas voltou para o poço nua, recusando-se vestir a roupa da MENTIRA.

    Desta forma, e para não se envergonhar mais ainda, VERDADE saiu nua a caminhar pelas ruas e vilas.

    Desde então, aos olhos de muita gente, é muito mais fácil aceitar a MENTIRA vestida com as roupas da VERDADE, do que aceitar, simplesmente, a VERDADE que está totalmente NUA E CRUA.

    MORAL DA HISTÓRIA:
    Desde que, a VERDADE saiu do poço e andou nua aos olhos das pessoas ficou mais fácil aceitar a MENTIRA com as roupas da VERDADE, do que aceitar a VERDADE NUA E CRUA.

    REFLEXÃO DA HISTÓRIA
    No mundo virtual de MENTIRAS e VERDADES sempre existirão amigos que vão te amar pelo que você é e outros que vão te odiar pelo mesmo motivo.
    Assim, aprenda a lidar com as MENTIRAS e as VERDADES, pois:
    Quem gosta de você evita ver os defeitos;
    Quem não gosta de você não consegue ver as suas qualidades;
    Quem é amigo de VERDADE vê defeitos e qualidades.

    As castas, o governo, o judiciário, mentirosos e enganadores, usam as roupas da verdade, e neles acreditamos.

    A verdade, nua e crua, que está diante de nossos narizes, deixamos de lado, não acreditamos.
    Resultado:
    Eis um país que poderá ter milhares de mortes desnecessárias porque a mentira nos diz o que queremos ouvir!

  14. Boa tarde.

    Dialética de mentira e verdade que por sinal muito boa, porém o final duvidoso.

    História:

    “O acúcar de beterraba, introduzido no mercado mundial durante as guerras napoleônicas, precipita o nordeste na crise de onde não mais sairia, senão para transitórias melhorias. A produção algodoeira norte-americana, de outro lado, conquista os mercados, antes sob o controle do Brasil. Para maior desalento, duas crises econômicas (nem se compara ao coronavírus), de âmbito mundial, em 1825 e no período 1836-1837, provocam a baixa de preços de produtos de exportação. Excluído o café, o país exporta, em 1850, menos do que em 1800.”

    Fora as enxurradas de dinheiro atual jogado na economia que fatalmente vão fazer o dólar aumentar ainda mais, prejudicando as empresas já endividadas.

    Além do mais, com o dinheiro sendo jogado no mercado e com baixa produção das indústrias por causa das pessoas em confinamento, sem me intrometer se certo ou errado, o fato é que os preços subirão ainda mais, principalmente de produtos piratas, para agravar a situação.

    Vamos escolher, morrer de fome ou corona vírus?

    Escolhamos a melhor alternativa e para minha análise, sem entrar no certo ou no errado, na mentira ou na verdade, e que para todos os políticos profissionais são relativizados, o melhor caminho é o retorno de opções dentre as que menor custo trouxer para o povo. Aqui tergiverso, para reflexão de todos.

    “Se queremos progredir, não devemos repetir a história, mas fazer uma história nova”.
    Mahatma Gandhi”

    “A história se repete, a primeira vez como tragédia e a segunda como farsa”.
    Karl Marx

    “A História se repete. Esta é das coisas erradas com ela”.
    Clarence Darrow

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *