No novo Senado, as mesmas dificuldades

Carlos Chagas

Nem tudo sucesso, na campanha eleitoral liderada pelo presidente Lula. Dilma Rousseff parece eleita, mas aumentar as bancadas do PT no Congresso, por enquanto, sonho de noite de vero. Em especial no Senado, motivo das maiores preocupaes do primeiro-companheiro.

Conforme pesquisas realizadas nos estados, dos 54 senadores a ser eleitos em outubro, o PT dever eleger apenas sete: Jorge Viana, no Acre, Delcdio Amaral, em Mato Grosso do Sul, Gleise Hoffman, no Paran, Humberto Costa, em Pernambuco, Wellington Dias, no Piau, e Marta Suplicy, em So Paulo.

Permanecero, do PT, apenas o suplente de Tio Viana, no Acre, e Eduardo Suplicy, em So Paulo. O resultado que o partido, hoje, tem nove senadores, e continuar com nove, na melhor das hipteses.
claro que dos 81 senadores atuais, mais da metade pertencem a partidos que apiam o governo, ou seja, esto com Lula e Dilma, mas garantir, ningum garante. Ainda permanecem abertas as cicatrizes da derrota na prorrogao da CPMF.

Dos favoritos na disputa pelas duas novas vagas, tambm mais da metade respaldam o governo, mas a velha histria de que, nas votaes passadas e futuras, cada caso um caso. A nova presidente da Repblica precisar negociar, porque fechados mesmo com ela, s nove. As negociaes, muitas vezes, custam caro.

Ser que o comando comanda?

Apressou-se o presidente do PMDB, Michel Temer, em desfazer especulaes a respeito do aodamento com que integrantes do partido lanam-se no futuro governo de Dilma Rousseff. Ele telefonou para dirigentes do PT e chefes da campanha da candidata, dizendo no ser essa a postura do comando do PMDB, que no autoriza tal comportamento e que ningum, em sua direo, avanou o sinal no rumo da composio do ministrio, na suposio da vitria de Dilma.

O problema saber se o comando comanda, porque de alguns anos para c o PMDB transformou-se num balco de negcios. Prevalece, nas votaes parlamentares, o toma l, d c que levou o partido a dispor de seis ministrios no governo Lula e mais um monte de diretorias de empresas estatais.
Michel Temer, na vice-presidncia da Repblica, poder servir de anteparo s pretenses fisiolgicas de seus companheiros, mas como a avenida que conduz o PMDB ao palcio do Jaburu tem duas mos, quem melhor do que o ainda presidente da Cmara para representar o partido na participao no governo?

A Histria funciona a favor

Virou lugar comum na crnica poltica imaginar que os vice-presidentes esto sempre de olho na cadeira dos presidentes. Ou, pelo menos, costumam ficar alheios ou at em oposio aos titulares. No verdade. Da democratizao de 1945 aos nossos dias, fascas saram apenas entre Caf Filho e Getlio Vargas, Aureliano Chaves e Joo Figueiredo e Itamar Franco e Fernando Collor.

No mais, Nereu Ramos e Eurico Dutra deram-se muito bem, assim como Joo Goulart e Juscelino Kubitschek, Joo Goulart e Jnio Quadros, Jos Maria Alckmin e Castello Branco, Pedro Aleixo e Costa e Silva, Augusto Rademaker e Garrastazu Mdici, Adalberto Pereira dos Santos e Ernesto Geisel, Jos Sarney e Tancredo Neves, Marco Maciel e Fernando Henrique e, agora, Jos Alencar e Lula.
O fato de os vice-presidentes no mais presidirem o Senado e nem serem eleitos separadamente ajudou bastante no relacionamento deles com os presidentes. Inexistem motivos para supor que venha a ser diferente no prximo governo.

Saltando de banda

medida em que outubro se aproxima e as pesquisas favorecem cada vez mais Dilma Rousseff, vai diminuindo o diapaso de crticas e reparos candidata. Mas seria bom no deixar passar certas escorregadelas. No d para aceitar, assim, que diante de questes polmicas, Dilma salte de banda, sem definir-se. o caso das indagaes feitas a ela pelas igrejas, sequiosas de saber seu pensamento sobre a legalizao do aborto, o casamento entre pessoas do mesmo sexo e a pesquisa com clulas-tronco. A companheira acaba de acentuar, por escrito, num boletim ao povo de Deus, que esses temas pertencem ao Congresso, a quem caber a palavra.

No bem assim. Em se tratando de projetos de lei, a deciso final cabe ao presidente da Repblica, livre para sancion-los ou vet-los. Acresce que a populao fica sempre voltada para sua principal figura, querendo saber at o time para o qual ela torce. E por sinal: Dilma Flamengo no Rio, Corintians em So Paulo, Atltico em Minas e Internacional no Rio Grande?

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.