No panorama visto da ponte, começa um novo ciclo da política brasileira

Pedro do Coutto

Analisando-se bem, com objetividade, o resultado das urnas de ontem, chega-se à conclusão de que a partir de hoje inicia-se um novo ciclo da política brasileira e também uma nova arquitetura partidária do país. Bolsonaro confirmou nas urnas a vantagem que lhe era oferecida pelas pesquisas do Ibope e Datafolha. Foi uma vitória que se pode dizer arrasadora, sobretudo porque arrastou para a estrada da vitória também novos governadores que se encontravam vinculados a sua campanha.

Mas o fato de iniciar-se um novo tempo não é suficiente para que possam ser resolvidos os problema econômicos e sociais que desafiam a governabilidade e o êxito da administração de modo geral.

MUITOS DESAFIOS –   Brasil é um país continental, oitava ou nona economia do mundo em matéria de PIB, mas com uma população de praticamente 50% excluída do saneamento, que de outro lado influi diretamente nos índices de saúde da população.

O Brasil também é uma democracia que precisa ser destacada pelo quadro político, a começar pelo Palácio do Planalto e necessita ser sempre reativada. Como no verso de Vinícius, precisa que haja vento sem parar.

A vitória de Bolsonaro, sem dúvida, foi espetacular, sem entrar em análise de conteúdo. Exige-se, portanto, que ele vá ao encontro das mensagens que seus eleitores marcaram firmemente nas urnas de outubro. Além disso, terá que ressurgir das mesmas urnas um novo quadro partidário, porque o sistema até então vigente desmoronou ontem nas ruas, praças, manifestações de júbilo de milhões de eleitores e eleitoras.

ENFRAQUECIMENTO – Alguns partidos sairam enfraquecidos ao extremo. Precisam mudar de ótica e fixar seus projetos de maneira que posam ter um contato mais direto, através de uma ponte de confiança com o eleitorado, que decretou o distanciamento entre o voto, os problemas não resolvidos, as investidas voltadas para o passado recente.

Um dos aspectos que mais influiram na vitória de Bolsonaro foi, sem dúvida, a avalanche de corrupção e desgoverno que envolveu o Brasil nos últimos anos. Mas passou. Agora é tempo de reconstrução do caminho perdido para o progresso e para a justiça social. Falando em corrupção, o panorama que agora surge está sinalizando que os condenados pela Justiça não têm qualquer esperança de verem a possibilidade de encontrarem um lugar ao sol.

Pelo contrário, são os personagens que indiretamente fortaleceram o sentimento de revolta que se exprimiu no candidato do PSL. Vamos aguardar um novo governo. Faltam dois meses para ele, Bolsonaro, cumprir as promessas do candidato.

5 thoughts on “No panorama visto da ponte, começa um novo ciclo da política brasileira

  1. No panorama visto da ponte, vejo um cara chamado Pedro do Coutto querendo manter seu emprego na zona (também conhecida como imprensa brasileira).

    Vai perder o emprego.

  2. E assim começa o governo Bolsonaro

    Deputada estadual eleita em Santa Catarina, Ana Carolina Campagnolo (PSL) publicou em sua página no Facebook, logo após a vitória de Jair Bolsonaro (PSL) na disputa presidencial neste domingo (28), uma mensagem para que estudantes catarinenses filmem e denunciem “professores doutrinadores” em sala de aula.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *