No PSDB, clima péssimo também entre Tasso Jereissati e José Aníbal

Imagem relacionada

Tasso comprou uma briga boba com José Anibal

Murilo Ramos e Nonato Viegas
Época

Não é conveniente convidar o presidente do PSDB, o senador Tasso Jereissati (CE), e o presidente do Instituto Teotônio Vilela (ITV), José Aníbal, para o mesmo evento. Aníbal ficou furioso ao saber que Jereissati tem pretensões de tirá-lo do comando do instituto, que é a fundação ligada ao partido. Aníbal diz para quem quiser ouvir que não sai de lá.

Pelo jeito, não é só a disputa entre o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, e o prefeito de São Paulo, João Doria, que anima o ninho tucano.

ALCKMIN E DORIA – Em busca de apoio a sua candidatura à Presidência da República em 2018, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), jantou com parlamentares do PP na quarta-feira (dia 9), em Brasília. Lá pelas tantas, Alckmin foi interrompido por uma pergunta reta da senadora gaúcha Ana Amélia: “O que você vai fazer com sua criatura?”, numa referência à possível intenção do prefeito de São Paulo, João Doria, afilhado político de Alckmin, de disputar a Presidência da República no ano que vem.

Alckmin rodeou, rodeou, mas respondeu: “Confio na palavra dele [Doria]. Ele me disse que não vai disputar as prévias comigo”, afirmou o governador, segundo pessoas presentes ao encontro.

Se Alckmin for candidato, o PP cogita indicar o vice. O nome mais provável, até o momento, é do ministro da Agricultura, Blairo Maggi.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Conforme o comentarista político Merval Pereira tem salientado em O Globo, o PSDB precisa resgatar a identidade do partido, muito desgatada nos últimos anos, para se reaproximar de seus eleitores tradicionais. Aproveitando esse raciocínio de nosso amigo Merval, acrescentamos que o primeiro passo é o partido decidir quem deve liderar esse esforço: Alckmin ou Dória? Por enquanto, os tucanos estão em cima do muro. Quanto a José Anibal, Tasso comprou uma briga boba com ele, que é imexível no partido. (C.N.)

7 thoughts on “No PSDB, clima péssimo também entre Tasso Jereissati e José Aníbal

  1. “Picolé de xuxu”com sopas “Maggi”, esta ai a receita para a derrota.
    O tucanato sera que ainda não entendeu que a “galera” quer é novidade? A única coisa que ainda poderá fazer a diferença para o PSDB, é justamente o Dória, mas se a vaidade e a ganância prevalecerem, ai podem entregar novamente o governo ao lula, a não ser que o Bolsonaro faça uma “façanha” e leve o caneco já no primeiro turno, porque no segundo, vão se unir gregos, troianos, corintianos, petistas e tudo que for adepto da cleptocracia, para impedi-lo de ganhar a eleição.
    Acho que só o Dória pode enfrentar o Bolsonaro, se sair do PSDB, fica mais fácil.

  2. Um partido esfacelado e em queda livre, por que se preocupar com “instituto de formação”? E estarão formando o que? A luta de José Anibal pelo espaço é baseada no que?
    Quando alguém luta por coisa sem valor deve ter algum outro valor.
    Fallavena

    • Fallavena, disse tudo, o que pode esperar desse partideco onde tem centenas de corruptos , assaltantes dos cofres públicos.?
      Vai de encontro o que disse outro dia com referências aos partidos.
      O Partideco Corrupto do PSDB vê tanta corrupção nos outros partidecos, mas pensa que no seu só tem freiras carmelitas batizadas no Rio Jordão.

  3. O picolé de Chuchu e o Dorinha podem brigar à vontade, pois nenhum deles ganha a presidência.

    É uma briguinha besta essa do Tasso com o Aníbal.

    Amanhã, dias do pais.Desejo a todos os pais deste Brasil varonil muita comemoração.Merecemos!

  4. Por enquanto, os tucanos estão em cima do muro.

    Sr. Newton, reza a Lenda que os franceses ficam em cima do muro sempre, mas creio que achei o real significado para esta Lenda.
    Na real eles ficam do outro lado do muro, em especial aos muros da Odebrejo e Friboi, onde esperam os “proprineiros” jogarem as malas recheadas de grana para o outro lado do muro.
    Que o diga o Cunhadão do Ditador Midiático.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *