Nova estratgia do Planalto usar a CPI da JBS para desmoralizar as delaes

Resultado de imagem para senador ataide de oliveira

Atade preside a CPI e vai ter 15 minutos de fama

Vera Rosa e Thiago Faria
Estado

O Palcio do Planalto traou uma estratgia para tentar transformar a Comisso Parlamentar Mista de Inqurito (CPI) que vai investigar operaes da JBS em uma arma contra os delatores da Lava Jato. espera de que o procurador-geral da Repblica, Rodrigo Janot, apresente nesta semana uma nova denncia contra o presidente Michel Temer, a base aliada vai atacar os ltimos acordos de colaborao premiada, que atingiram a cpula do governo e o PMDB.

Reforada pela priso do empresrio Joesley Batista, do Grupo J&F, que controla a JBS, e do executivo Ricardo Saud, a ideia pr em xeque as delaes fechadas sob Janot, incluindo a do corretor Lcio Funaro. O depoimento de Funaro deve servir de gancho para mais uma acusao contra Temer, investigado pelo Ministrio Pblico Federal por organizao criminosa e obstruo da Justia.

OUTRO RUMO – Janot deixa o cargo no dia 17 (domingo)e ser substitudo por Raquel Dodge. Embora o Planalto aposte nessa troca para que a Lava Jato tome outro rumo, a ordem desqualificar tudo o que foi feito at agora pelo procurador-geral. O argumento do governo de que a delao da J&F fajuta e, como uma rvore podre, contamina os frutos.

Se houver nova denncia contra o presidente e ela for baseada em fatos ligados aos delatores da JBS, obviamente ficar contaminada, afirmou o criminalista Antnio Cludio Mariz de Oliveira, defensor de Temer. Alm disso, os fatos de uma nova denncia, se que ela vem, s podem dizer respeito ao exerccio do mandato do presidente, disse o advogado.

SUSPEIO DE JANOT – Mariz entrou com recurso no Supremo Tribunal Federal pedindo a suspeio de Janot, sob a justificativa de que ele persegue Temer por motivos polticos. Solicitou, ainda, que qualquer outra acusao contra o presidente seja suspensa at o STF se pronunciar sobre o assunto. O plenrio da Corte julgar os dois temas nesta quarta-feira.

Alm da defesa jurdica, Temer faz articulaes para fustigar delatores e seus parceiros, na CPI da JBS, com requerimentos de informaes e pedidos de quebra de sigilo bancrio, fiscal e telefnico. Um dos alvos do Planalto ser o ex-procurador Marcello Miller, que no teve a priso decretada pelo ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no STF, apesar do pedido de Janot.

DEPOIMENTOS – A previso do presidente da CPI, senador Atades Oliveira (PSDB-TO), comear a ouvir Joesley, Saud e outros envolvidos na delao, como Miller, a partir da semana que vem. Requerimentos de convocao devem ser votados amanh, quando ser escolhido o relator da CPI. Na lista dos cotados esto os deputados Carlos Marun (PMDB-MS), Hugo Leal (PSB-RJ) e Fernando Francischini (SD-PR).

Atades esteve com Temer no Palcio do Jaburu, anteontem, mas disse no ter tratado sobre a CPI, que tambm investigar emprstimos do Banco Nacional de Investimento Econmico e Social (BNDES) para a JBS. No falei sobre CPI, mas sobre a duplicao da BR-153, afirmou. O encontro no constou na agenda oficial do presidente.

###
NOTA DA REDAO DO BLOG
Mais uma Piada do Ano. O senador Atades, presidente de uma CPI que Temer mandou criar, agora quer nos convencer de que esteve no Palcio Jaburu com Temer e no conversou sobre a CPI??? Esta piada realmente muito boa. (C.N.)

9 thoughts on “Nova estratgia do Planalto usar a CPI da JBS para desmoralizar as delaes

  1. A verdade que os ladres quadrilheiros, polticos ou no, fazem de tudo para abafar a lava jato e no conseguem e passam noites em claro e dias base de rivotril enquanto as delaes se multiplicam e as prises tambm.

  2. Esse tipo de investigao, feita por pessoas que foram eleitas para legislar para o pas, nem isso fazem direito e no para julgar e ainda usurpar o ofcio de polcia, tem ao longo dos anos servindo proponderantemente aos propsitos da classe poltica, alm de ser uma forma de ajudar a escoar boa parte do dinheiro dos impostos. Quem no lembra dos chamados habeas corpus preventivos emitidos pelo Supremo, para que testemunhas ou depoentes se calassem ou tripudiassem como quisessem sobre suas “excressncias”, fazendo nossa viso de nacionalismo descer mais tantos degraus. CPIs que no deram em nada, pois a pizza j tinha sido acertada previamente ou CPIs em que se chegou a uma quantidade de partidos envolvidos que a inviabilizou, como a CPI das Ongs. Temer faz apenas usar as ferramentas que em um pas minimanente srio, de pessoas minimanente honradas em sua maioria, jamais estariam disponiveis a ele depois de tantas provas e de ser formalmente denunciado como tantos outros foram.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.