Nova Operação Lava-Jato atinge mais um esquema de corrupção na Petrobras

Resultado de imagem para Shigeaki Ueki

Shigeaki Ueki enriqueceu com as importações de petróleo 

Deu no Correio Braziliense

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quarta-feira (5/12) a 57ª fase da Operação Lava-Jato, intitulada de Operação Sem Limites, nos estados Rio de Janeiro e Paraná. Ao todo, são 11 mandados de prisão preventiva, 37 ordens judiciais, 26 mandados de busca e apreensão, e seis intimações para tomada de depoimentos. 

De acordo com a corporação, foi possível identificar crimes em duas modalidades de negócios da Petrobras: esquemas de corrupção na área de trading, onde são realizados os negócios de compra e venda de petróleo e derivados por empresas estrangeiras, e na área de afretamento de navios. 

SEQUESTRO E BLOQUEIO – Os presos serão trazidos para a Superintendência da Polícia Federal, onde permanecerão à disposição do Juízo da 13ª Vara Federal de Curitiba/PR. Foram expedidas ordem de sequestros de imóveis, e bloqueio de contas bancárias dos investigados.

As operações ocorriam para viabilizar o pagamento de propina a executivos e ganhos acima dos praticados no mercado para estas empresas. Ainda segundo a PF, apesar dos esquemas ocorrerem até 2014, não é possível descartar a continuidade até os dias atuais. 

Os investigados responderão pelos crimes de corrupção, organização criminosa, crimes financeiros e de lavagem de dinheiro.

ESQUEMA – O trading é de responsabilidade da Diretoria de Abastecimento, especificamente pela Gerência Executiva de Marketing e Comercialização. As operações não necessitavam de prévia autorização da Diretoria, o que, de acordo com a PF, facilitava a pulverização dos negócios ilícitos nas mãos de diversos funcionários de menor escalação. Como a Petrobras também mantém escritórios e funcionários no exterior para trabalhar com a compra e venda, isso também facilita o recebimento de propinas em contas do exterior.

A investigação policial recebeu o nome de Operação Sem Limites em referência à transnacionalidade dos crimes praticados, à ausência de limites legais para as operações comerciais realizadas e a busca desenfreada e permanente por ganhos de todos os envolvidos, resultado sempre na depredação do patrimônio público.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Demorou, mas a Lava jato enfim chegou a um dos maiores focos de corrupção da Petrobras, que enriqueceu o ex-presidente da empresa, Shigeaki Ueki, conhecido como o “Japonezinho” do Geisel. Seguindo este filão, a Lava Jato vai descobrir por que o Brasil nunca teve refinaria para processar óleo pesado, o que obrigava a importação de óleo leve para misturar. Agora, o Brasil tem uma (Abreu e Lima), com tecnologia venezuelana, a melhor do mundo para óleo pesado. Se estivéssemos num país sério, outras refinarias já teriam sido adaptadas para processar óleo pesado, que é extraído por aqui. Bolsonaro precisa ouvir a Aepet (Associação dos Engenheiros da Petrobras). (C.N.)

32 thoughts on “Nova Operação Lava-Jato atinge mais um esquema de corrupção na Petrobras

    • A ditadura nao prendeu o japones como deixaram soltos Maluf, ACM SArney,Delfin entre outos.Falam em privatizaçoes como se a mesma fosse eficiente vide onibus ,barcas metro telefonia para ficar por aqui sem falar no envolvimento direto dos empresarios na corrupçao a solta no pais como disse Emilio Odebrecht corrompemos desde os anos 40.

  1. G20, a jogada: versão condensada
    30/11/2018, 16h30 (hora de BSB)

    Pepe Escobar, pelo Facebook (traduzido)

    O G20 na verdade é como uma última bocada de ar para “salvar” a atual (des)ordem no mundo turbo-capitalista. Fracassará. Esperem descomunais fogos de artifício que vêm por aí.

    Os sherpas no G20 passarão a noite em claro tentando inventar alguma declaração final capaz de conter Trump. Todos apoiam o multilateralismo no comércio – e ninguém quer incomodar ainda mais o Verdadeiro Big Boss em Buenos Aires: Xi Jinping. O jantar Trump-Xi é amanhã à noite. Prognóstico NÃO é bom – para dizer o mínimo.

    Agora, no front sul. O neoliberal Macri é, de fato hipermultilateralista, a favor do livre comércio e cooperação em todos e quaisquer fóruns internacionais. O problema é que Trump apoia Macri – e Macri foi utilíssimo no projeto de empurrar a Argentina para os sorvedouros e máquinas de moer do FMI, mais uma vez. Ao mesmo tempo, Macri mantém excelentes relações com China e União Europeias – conhecidos e reconhecidos multilateralistas.

    A República da Banana Militarizada Evangélica antes conhecida como Brasil, mais uma vez reina pateticamente suprema. Macron repetiu que um acordo de livre comércio entre a União Europeia e o Mercosul – que vem sendo negociado já HÁ QUASE VINTE ANOS – só poderá ser assinado se o governo brasileiro, agora sob o comando do mini-Pinochet, não abandonar o Acordo de Paris.

    Essa semana, o mini-Pinochet abdicou do direito de hospedar a reunião de cúpula da ONU sobre mudança climática em 2019 – porque o Brasil deve sair do Acordo de Paris, porque sim, porque sim. Para Macron, o Acordo de Paris é linha vermelha absoluta – o que implica dizer que, se o Brasil abandonar o acordo, não haverá negócios com o Mercosul. Macri ficou furioso.

    Pois bem quando o G20 acontece na América do Sul, as duas potências chaves do continente, em vez de brilharem, fazem esse papelão. A Argentina com a economia em frangalhos, obra de um palhaço neoliberal; o Brasil humilhado, às vésperas de passar a ser governado por um neofascista de história em quadrinhos: duas cadelas em posição de total submissão ao Excepcionalistão.

    • O Brasil humilhado por uma administração PETISTA cuja única habilidade foi a de roubar os cofres da nação. E, neofascista é a mãe de quem escreveu sem conhecer, nem de longe e muito menos de perto os problemas do Brasil. Triste ter um idiota como o Alex Cardoso que se dá ao trabalho de publicar tamanha ignorância. Ainda vamos ter que prender muita gente que mama na teta.

    • Decepção, hein. sr Alex, sempre tão elegante na defesa de seus pontos de vista, trazer aqui texto tão grosseiro e mentiroso. Pena até o sr, querendo partir para a estupidez, mas sem coragem, valer-se de texto de quem nem de longe conhece nosso país e quanto fomos e ainda somos roubados pela esquerda.

    • Religião não se discute.
      E, muito menos, com seguidores de uma seita capaz de matar para provar que é o único caminho capaz de levar ao paraíso.

  2. Paulo Maluf , Mário Andreazza , Shigeaki Ueki , Delfim Neto , e inda dizem que a ditadura era proba !!!
    Eram honestos , mas também roubavam . Etá País de comunistas !!!

  3. Tem que rir mesmo. Mesmo com tantos esquemas que roubam escandalosamente o dinheiro público ainda tem gente que pede mais Estado e investimento na Petrobrás. Não conseguem enxergar que não tem jeito de parar os ratos no navio, então a melhor forma é vender o navio. O país ganha em impostos e não vai ser roubado como foi na Petrobrás. Ganharia muito mais em impostos do que administrando um elefante branco e com tantos furos como a Petrobrás.

  4. AEPET é mais um sindicato querendo mamar nas tetas. E mais do mesmo – ratos no navio. Jamais vão parar os esquemas na Petrobrás que sempre existiu, existiu nos governos militares, governos do imbecil do FHC e se aperfeiçoou levando a empresa a pré falência com a petralhada e os ratões do PMDB. E ainda tem gente que quer mais investimentos neste navio furado.

      • Blogueiro eu sei que não é sindicato, mas age como tal. A idéia da palavra foi a atitude da associação que os interesses próprios estão acima dos interesses públicos. O outro blog eles tem participação ativa e suas opiniões são sempre recheadas de mais Estado como vc gosta. Eu acho que mais Estado (dinheiro público em empresas) é um prato cheio para a corrupção, cada um tem suas posições. Mas mesmo assim obrigado pela informação.

      • Outra coisa que me esqueci. Ser um sindicato ou não é o que menos importa no comentário. O cerne da questão é que eu não “entendo” porque pessoas brigam por mais Estado quando sabemos o que acontece no Brasil. No meu entendimento que pede mais Estado está ao lado da corrupção ou então tem dificuldades de entender que dinheiro público é para segurança, saúde e educação.

  5. O problema Antônio , é que os impostos serão . Todos serão desviados para remunerarem os senhores Feudais e seus Capitães – do – mato empoleirados no poder .

    • Acredito que a Aepet está pronta a fornecer informações a qualquer governante. A Aepet não é do PT nem defende o PT. Ela defende o que é melhor para a Petrobras e o país, mas não é ouvida pelos governantes, infelizmente, porque ele preferem “usar” a Petrobras, conforme a Lava Jato nos mostra.

      Abs.

      CN

    • Complementando sua pergunta, e por que só agora a Aepet, quer se pronunciar?
      Afinal uma associação de engenheiros é capaz de identificar desvios mínimos em uma obra, e não o fizeram quando eram máximos, nem nos seus próprios fundos de pensão , e agora vão começar a bater tambor?
      Estão 16 ou mais anos atrasados, em 98 Paulo Frances já gritava aos 4 cantos, e eles calados.

  6. Poxa,tô abismado com certos clichês.
    Ainda mais,partindo de pessoas esclarecidas.
    Se viesse,di um barnabé,um peão estância,estaria perdoado.

    Literalmente,na essência,quem pratica comunismo…?

    Na real,usam como fachada,tanto um lado,e de outro, para tirar vantagens de acordo com seus interesses,mesmo com a mão de ferro.
    Exemplo: Donald Trump,Vladimir Putin,Xi Jinping.

  7. Caramba?!… Pensei que o JAPONESINHO DO GEISEL, tinha sido esquecido. Segundo Helio Fernandes , ele é mais rico em petroleo do que a famila Bush – no Texas-

    É salutar que se lembrem também de um genro do FHCuriola (David Zilberztajn ) que declarou: O PETROLEO E VOSSO. Queria privatizar a Petrobras

  8. – Além do petróleo, o japonês de olho grande também deve ter faturado bem com a recompra da light, pouco antes desta devolver a concessão, nos idos do último quarto do século XX.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *