Novo Código Mineral: mais atrasos em 2014

Pedro Jacobi

Segundo informações do Planalto, o deputado Henrique Eduardo Alves deverá pedir a retirada da urgência constitucional do novo Código Mineral, assim que os trabalhos recomeçarem em fevereiro. Pelo visto, veremos mais promessas, seguidas de mais atrasos e o MRM (Marco Regulatório da Mineração) será, literalmente, empurrado com a barriga em detrimento de outros projetos como o Marco Civil da Internet.

2014 vai ser um ano difícil. Veremos o Governo tentando se reeleger em meio às escaramuças das ruas com centenas de novos protestos, em que manifestantes de todos as cores e espectros irão aproveitar o foco da mídia mundial para levar o Governo a aceitar as suas reivindicações.

Veremos o fortalecimento do movimento “não vai ter Copa”. e será exposto um Brasil que desemprega, pouco investe na educação, saúde, mineração e infraestrutura, enquanto tenta passar uma imagem internacional de país progressista, investindo o que tem e o que não tem na Copa do Mundo. Esta política governamental está sendo, cada vez mais, contestada, pelo próprio povo, que se sente omitido e abandonado indo, consequentemente às ruas protestar. Este será o pano de fundo do primeiro semestre de 2014.

Será que neste cenário de profunda instabilidade social ainda veremos a restauração da pesquisa mineral, que foi paralisada unilateralmente pelo governo em 2011? Será que veremos o fim do apagão mineral que desempregou milhares de profissionais da mineração altamente qualificados? Será que teremos que ir às ruas, mais uma vez, para conseguir o direito de pesquisar o Brasil com os nossos próprios recursos e pessoal?

(artigo enviado por Ricardo Sales)

One thought on “Novo Código Mineral: mais atrasos em 2014

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *