Novo ministro promete lutar contra corrupo (mas Dilma cortou as verbas)

Novo ministro da CGU diz que ser implacvel com a corrupo

Simon abraa Hage, que s saiu porque houve corte de verbas

Deu na Agncia Brasil

O novo ministro-chefe da Controladoria-Geral da Unio (CGU), Valdir Moyss Simo, prometeu que o rgo ser implacvel no combate corrupo. Ao receber o cargo do ex-ministro Jorge Hage, o novo chefe da CGU disse que transparncia ser a palavra de ordem do rgo responsvel pela defesa do patrimnio pblico e pelo combate corrupo.

tarefa da CGU ser implacvel com aqueles que no andarem na linha. Se por um lado haver mo que orienta, por outro, haver mo que julga e pune com rigor os desvios. Como disse a presidenta Dilma ontem, a corrupo deve ser extirpada da sociedade. Temos que punir, sem trgua, a corrupo, que rouba o poder legtimo do povo; a corrupo que ofende e humilha os trabalhadores, as empresas e os brasileiros honestos e de bem, afirmou.

Simo disse que vai lutar pela regulamentao da Lei Anticorrupo (12.846/13) e espera fechar ainda em janeiro o projeto, para depois submet-lo presidenta Dilma. A Lei j autoaplicvel; o decreto importante para as questes operacionais e para garantir simetria nos processos de responsabilizao em cada um dos rgos. So os ltimos detalhes que estamos ajustando. uma regulamentao complexa e tem muito a ver com a dosimetria das penas, disse.

CONTROLE DAS ESTATAIS

Ao comentar, com jornalistas, sobre os casos de corrupo envolvendo a Petrobras, Simo defendeu a necessidade de as empresas pblicas e os rgos do governo criarem estruturas de governana voltadas para a preveno da prtica. um trabalho de mdio prazo, e eu tenho certeza que tem muito a se fazer do ponto de vista da governana e de ampliao do controle das empresas. Existem medidas no campo legal, mas tambm no campo operacional, medidas de controle, de investimento em estruturas e tecnologia, de troca de informaes com a CGU e com os demais rgos de controle que vo trazer mais transparncia, afirmou.

Ao tratar da possibilidade de restrio oramentria, em razo das medidas de austeridade que o governo anunciou, Simo disse que pretende fazer mais com menos. Ns vamos enfrentar um perodo de ajuste, e todo o governo tem que contribuir. Eu acredito que possvel evoluirmos e ter critrios de atuao que utilizem a tecnologia e facilitem nosso trabalho, defendeu Simo. Ele acrescentou que em hiptese alguma haver retrocesso no alcance da atuao da CGU em 2015.

Tanto Simo quanto Hage citaram o Portal da Transparncia como um exemplo de uso das tecnologias de informao para auxiliar o controle das contas pblicas. Simo, em particular, disse que ir intensificar o uso das tecnologias de informao para incrementar a atuao da CGU. Valdir Simo auditor de carreira da Receita Federal e exercia, desde o incio de fevereiro deste ano, o cargo de secretrio-executivo da Casa Civil.

###
NOTA DA REDAO DO BLOG
Falar fcil; fazer promessas, tambm. O fato concreto que Simo s est assumindo a CGU porque Hage jogou a toalha, revoltado com o corte de verbas da Controladoria, que tornou invivel a atuao adequada deste importantssimo rgo de controle. O governo Dilma tambm cortou verbas da Polcia Federal. S no cortou as verbas do Ministrio Pblico, porque no tem poderes de faz-lo. Como se v, estamos diante de um governo do faz-de-conta. Faz uma coisa, mas diz que est fazendo exatamente o contrrio. (C.N.)

5 thoughts on “Novo ministro promete lutar contra corrupo (mas Dilma cortou as verbas)

  1. Desde meus tempos de juventude, quando comecei a entender algumas coisas,
    e, como se dizia na poca – a ser gente, – ouvia dos mais velhos :
    – voc no obrigado a PROMETER, mas sim, a CUMPRIR o que prometeu.
    Hoje, apesar de termos muita gente boa, honesta e competente em todas as reas,
    MESMO NA POLTICA. E TEMOS SIM ! Mas, o que presenciamos ?
    O que a gente v ? Simplesmente a incompetncia sendo escolhida e premiada.
    Ou melhor : comprada ! Se fosse s incompetncia … Muito pior : DESONESTIDADE,
    como ”nunca antes vista em nossa PTRIA AMADA.”
    Exemplo : ministros e secretrios nomeados para reas das quais nada entendem.
    por isto que o ”artista” falou em altos brados :” VOCS NO SABEM DO QUE SOMOS
    CAPAZES DE FAZER PARA VENCER AS ELEIES. VAMOS FAZER O DIABO.”
    E mais no digo, e nem me foi perguntado. Precisa ?
    Deixo para avaliao dos entendidos.
    E o povo : oh! ,oh! ,oh!!!

  2. O Simao deve conhecer o assunto em pauta bem de perto , afinal ele foi chefe do Gabinete Digital da Dilma , aquele que so falava a verdade …..

  3. A Nota da Redao exprime fidedignamente a realidade dos fatos. O ministro que deixa o cargo j no era essas coisas, sempre atropelado pelas denncias do MP e da PF, ou seja, tendo que correr atrs depois da porta arrombada e sem nenhuma correria para botar a tranca.

    No Brasil, quem denuncia, quem trabalha dentro dos ditames da Lei, pois bem, so esses que sofrem todos os abusos e assdios morais, alm de terem a vida monitorada por agentes do Estado, em busca de alguma falha que comprometa suas denncias. Nem precisa explicitar, pois o Fantstico exibiu recentemente a entrevista de uma empregada, que denunciou o chefe e por isso est sofrendo toda sorte de infortnios pessoais e no trabalho.

    Um exemplo ftico, temos no Mensalo, na qual o denunciante Roberto Jeferson, que s o fez, diga-se a verdade, pois a corda estava apertando seu pescoo, no caso da propina dos Correios, na qual um de seus pupilos foi apanhado em flagrante. Se no houvesse ocorrido esse episdio, o ex-deputado Jeferson, jamais diria uma palavra e o Mensalo teria continuado livre, leve e solto. Entretanto, ele o denunciante principal dos poucos que no foi beneficiado com a priso domiciliar. Com a palavra a “justia brasileira”.

    No fundo e na forma, somente os peixes pequenos so condenados pelos rgos de controle do Estado. Afinal, quem vai punir um peixe grado nomeado pelo Executivo? Se o fizer, logo ser exonerado do cargo e no Brasil ningum que perder a boquinha, porque ningum de ferro. Ainda somos feitos de carne e osso.

    Vivemos em um grande circo dos horrores, aonde a mentira viceja em todo o canto. A verdade sempre escamoteada e varrida para debaixo dos tapetes persas e os de segunda linha tambm.

    Nada vai mudar uma linha de um ano para outro, de um ministro que sai e do outro que entra. A expectativa maior se concentra para o ms de fevereiro, data em que supe-se vir a lista de polticos e ex- autoridades envolvidas na Operao Lava-Jato. Nessa seara, os envolvidos esto tranquilos, pois o topo da pirmide no deixa rastros, que ficam para os outros menos votados. E se no houver provas, como conden-los?

    Ser exposto a opinio pblica como corrupto, eles tiram de letra. Na prxima eleio, os eleitores esquecem e votam nas mesmas raposas para que elas magrinhas possam invadir o galinheiro e engordar novamente com mais voracidade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.