O ainda deputado André Vargas é como o personagem de Hithcock em “O Homem que Sabia Demais”

Carlos Newton

Não adianta o presidente do PT, Rui Falcão, e a bancada federal pedirem que o ainda deputado federal André Vargas (PT-PR) renuncie ao mandato. Falcão foi à Brasília quarta-feira exclusivamente para pressionar a bancada e tentar uma operação de “convencimento” para obter a aceitação do correligionário.

“A melhor solução para André Vargas é que ele renuncie, mas essa é uma decisão personalíssima. Nenhum partido ou bancada impõe às pessoas a renúncia. Mas é um pedido que temos feito e reiterado a ele, para que reflita e converse”, disse Falcão aos jornalistas, após se reunir com a bancada da Câmara.

O problema é que nos últimos anos André Vargas ganhou muito dinheiro e prestígio com a política. Tornou-se um dos parlamentares mais influentes do partido. Não quer sair de mãos abanando.

DO ZERO AO MILHÃO…

Reportagem de Paulo Celso Pereira, recentemente publicada em O Globo, mostra que nem sempre o luxo fez parte da vida de Vargas. Revela que, até entrar na política, em 2000, tudo o que ele tinha era um Monza 1993, avaliado em R$ 9 mil, e a sociedade em três pequenas empresas, cujas cotas somavam apenas R$ 2,1 mil. Dois anos depois, quando se candidatou a deputado estadual, tinha vendido o Monza por R$ 4 mil e declarou à Justiça Eleitoral um patrimônio de R$ 2.565,59 — as mesmas empresas e um título de capitalização. E ainda devia R$ 1.275,87 a um banco.

Mas a vida começou a melhorar quando se elegeu deputado estadual em 2002. Nos quatro anos seguintes, Vargas adquiriu por R$ 80 mil uma caminhonete Ford F-250 usada e comprou duas casas em Londrina, por mais R$ 80.576,30. Mas o grande salto veio com sua primeira eleição para deputado federal em 2006. Nos quatro anos seguintes, o deputado saiu definitivamente da penúria”, diz a surpreendente reportagem, acrescentando:

Entre 2006 e 2010, Vargas comprou um terreno de 121 mil m² em Iboporã, por R$ 100 mil, além de outra casa e um lote em Londrina por R$ 21.563,47. Os tempos de Monza foram esquecidos e o deputado chegou às eleições de 2010 como proprietário de três caminhonetes: Toyota Hilux, GM Tracker e Hyundai Vera Cruz. Na mesma época, tornou-se dono de duas empresas, com capital social de R$ 23.500. De acordo com sua declaração, Vargas guardava R$ 56.211,17 na Caixa Econômica Federal. O patrimônio total declarado na eleição passada foi de R$ 572.050,54”.

MUITA CALMA

Diante desse quadro, entende-se a cautela com o PT vem lidando com a situação, sem pretender expulsar André Vargas e tentando convencê-lo a pedir renúncia.

O problema, é claro, tem solução. Mas é preciso acalmar Vargas e resolver a vida dele. O PT tem de agir com a mesma habilidade que demonstrou nos casos de José Dirceu, Delúbio Soares e José Genoino. Como se sabe, Dirceu e Delúbio se tornaram “consultores” de empresas. Com apoio irrestrito do PT, tiveram muito êxito na nova profissão, Dirceu no plano federal e Delúbio em Goiânia, onde vinha intermediando bons negócios com a prefeitura, administrada pelo partido.

Como Genoino tem uma boa aposentadoria na Câmara (cerca de 20 mil mensais, sem Imposto de Renda), deu menos trabalho. Foi só o PT organizar a vaquinha para pagar a vultosa multa dele com a Justiça, providência que Dirceu e Delúbio também exigiram, claro.

Assim como os três mensaleiros condenados, André Vargas também será devidamente acalmado pelo PT, porque é como o personagem vivido por James Stewart no clássico de Hithcock intitulado “O Homem que Sabia Demais”.

Não demora e ele renuncia. Só depende da boa vontade do PT, se é que vocês me entendem, como dizia o genial colunista Jacinto de Thormes, meu querido e inesquecível amigo Maneco Müller.

12 thoughts on “O ainda deputado André Vargas é como o personagem de Hithcock em “O Homem que Sabia Demais”

  1. Há tanta imundície dentro do PT de hoje que a companheirada não sabe o que fazer com André Vargas. Afinal quase todos lá de dentro têm seus rabos bem presos, em maracutaias e trambiques dos mais diversos. Sendo assim eles têm até medo de expulsá-lo do partido, pois se o cara abrir o bico a estrela vermelha mergulhará ainda mais fundo no lodo.

  2. Volto a mesma pergunta de sempre, e a Dona REceita Federal, não viu a evolução do patrimônio do peteba corrupto…???
    O mais trágico é ver o linguinha plesa do dePUTAdo federal vicentinho tentar explicar o inexplicável sobre o adnre vargas………

  3. Caro CN, saudações.
    O filme começa com um cara, cambaleando, trôpego … caindo em cima do James Stewart. Este o ampara, sem saber que o tal cara tinha uma faca cravada nas costas … e cai na rua. O James Stewart se agacha, cola uma das suas orelhas na boca do cara e fica ouvindo um monte de coisas que ele falava, para morrer logo depois. Iniciava-se ali uma perseguição intensa, muita gente querendo matar o James Stewart. Suspense total!
    Só uma diferença: neste nosso filme, chamado Brasil, temos muitos homens que sabem demais!!! E muitos já estão com facas nas costas, pois tem muitos que traem os muitos que roubaram de tantos, que não têm nada. E outros muitos estão com suas facas, prontos para cravar nas costas de outros tantos que também têm facas. Vargas está cambaleando, na rua, com uma baita faca nas costas. Só que nas mãos dele também têm uma faca, suja de sangue, que ele cravou em alguém (no povo e nos canalhas com os quais convive e conviveu). Lula? É ‘apenas’ um distribuidor de facas. Dilma? Tem uma faca na mão, mas só agora percebe que está cambaleando … com uma faca cravada nas suas costas, enfiada por … muitos e muitos, que vivem de enfiar facas, sempre nas costas, dos outros.
    Alfred Hitchcock!!! Perto desses caras … você é

  4. Quem sabe, um dia qualquer, alguém fala tudo! Segredo entre mais de um não é mais segredo. Se continuarmos apertando, mais cedo ou mais tarde um abrirá a boca.
    Enquanto houver sangue para espirrar, a sangria salva.
    A coisa já está fugindo do controle e somente com muitos bombeiros o incêndio ainda não tomou proporções catastróficas. Mas a água está acabando, as mangueiras – apodrecidas, se rompem. Está chegando a era da “fadiga dos metais”.
    Mais um “Roberto Jeferson” e o País do “faz de conta” estará no caos.
    Milagres acontecessem mas tem de ser buscados.
    O deputado só está esperando ver o “tamanho da teta” que receberá pelo sacrifício esperado.

  5. Nesta semana Rui Falcão novamente tentou convencer André Vargas a renunciar. E depois chegou a dizer à imprensa:

    – “Sou persistente e vou continuar insistindo para ver se o convenço. O principal argumento é a preservação do partido e da vida do André para ele ter melhores condições de defesa para ele mesmo”.

    É… para bom entendedor, meia palavra basta! É bom portanto que André Vargas se lembre do caso Celso Daniel, de acordo com o que disse o presidente do PT, nesta frase citada acima.

  6. O “petralha” André Vargas pertence à cúpula do ex-Partido dos Trabalhadores que evoluiu – segundo se lê com abundância na mídia – para o atual Partido dos Trambiqueiros, mantendo a sigla PT.

    Pertence a “NOMENKLATURA PETRALHA” e era o líder do movimento ‘VOLTA LULA”. Agora, a imprensa, à saciedade, mostrou a suprema razão dessa liderança: a promiscuidade monetária com doleiro Alberto Youssef.

    Aliás, a “NOMENKLATURA PETRALHA” tem fornecido provas soberbas de adorar o luxo (vinhos caros, hotéis luxuosos no exterior, e outros condenáveis hábitos burgueses); por isso, não devemos estranhar o rápido crescimento patrimonial do ainda ilustre deputado.

    O magnífico deputado André Vargas teve seu momento de glória ao posar – em ato de inconfundível coragem – para diversas fotos, ao lado do ministro Joaquim Barbosa. E de punho cerrado sobre a cabeça, sinal hoje identificador dos membros da cúpula da ‘NOMENKLATURA PETRALHA”, alguns hoje já condenados pela Justiça por atos de corrupção e crimes contra a administração pública.

    Hoje, a mídia informou que o intrépido petralha tem chorado muito e se encontra com os nervos em petição de miséria. É de dar pena.

    E os remanescentes (ainda soltos) da “NOMENKLATURA PETRALHA” estão exigindo que o impoluto deputado renuncie a seu mandato na Câmara Federal.

    Aí é que a porca torce o rabo, pois, se renunciar, perde a imunidade, o foro especial e pode até ser preso, caso surjam provas sólidas de sua intimidade com o esquema criminoso de seu “financiador” de jatinhos de recreio.

    Se não renunciar ao mandato, parece que terá que encarar o bom humor do Joaquim Barbosa no SFT.

    É, nobre deputado, o senhor me fez lembrar uma peça que assisti em 1966, no Teatro de Arena, intitulada “Se correr o bicho pega, se ficar o bicho come”…

  7. Sei não…
    Figuração?…muito” macho” o Vargas…
    Está esnobando os conselhos de Vicentinho e do Rui Falcão, para que renuncie.
    Decididamente, quer manter o foro privilegiado, e quem sabe, jogar com a sorte, indo para o julgamento pelo Supremo. Pelo visto, está decidido a encarar o ministro Barbosa, mesmo depois daquele murro para o ar …negócio de pantera negra…
    Pensa bem Vargas.
    Comparado ao PT, o STF é um clube de “escoteiros”…
    O” inimigo” mora ao lado.
    PS – Pelo andar da carruagem, com essa violência toda, estou começando a pensar como o Sr. Rodrigo de Carvalho:
    Pelo jeito, não vai ter Copa…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *