O amigo do Zorro

Carlos Chagas

Pelo antigo Cdigo Civil de Clvis Bevilacqua, ndio era considerado incapaz. Carecia de direitos polticos. Ressurgindo do passado, eis a um exemplo de incapacidade total do ndio da Costa, feito candidato a vice-presidente da Repblica na chapa de Jos Serra, sabe-se l porque desgnios da Providncia, da tucanagem ou dos salvados do PFL.

O indigitado silvcola acaba de definir Dilma Rousseff como atia e esfinge do pau oco, acusando tambm o PT de ligado s Farcs e ao narcotrfico, o que h de pior.

Convenhamos, no nome o personagem lembra o amigo do Zorro, o Tonto. No comportamento, ultrapassa qualquer medida de bom-senso. Se denunciado e chamado a comprovar as acusaes em juzo, acaba parando na cadeia.

Ignora-se a reao de Jos Serra diante de seu parceiro. Uma forma de interromper essa cascata de aleivosias seria mant-lo afastado da campanha, mas como ningum poder garantir o seu silncio, melhor a iniciativa oposta: amarr-lo ao candidato presidencial, mas amordaado, com direito apenas a abanar a mo para as platias.

A gente se pergunta como o PSDB aceitou a indicao de ndio da Costa e, pior ainda, como o DEM ousou indic-lo. H quem suponha a vingana dos Maia, Csar e Rodrigo…

Arca de No

Na atual fase da campanha, Jos Serra obriga-se a construir e navegar numa Arca de No, reunindo nela cobras, escorpies, ovelhas, coelhos e sardinhas. Para enfrentar os efeitos do dilvio desencadeado pelo presidente Lula, outra sada no haver seno tentar conciliar o inconcilivel. No pode rejeitar o apoio dos neoliberais, muito menos a legio dos que recebem o bolsa-famlia. Deve dar razo aos estatizantes e aos privatizantes. Precisa tecer loas ao capital e ao trabalho. At para com os fumantes deve ser condescendente, para no falar nas exigncias dos nordestinos, dos amaznidas e dos gachos.

O problema, para o ex-governador de So Paulo, evitar o sentido plebiscitrio das eleies, ou seja, no pode insurgir-se contra Jeov e maldizer as guas que ainda sobem. Melhor continuar navegando e esperar que no segundo turno alguma pombinha retorne com uma planta no bico, prenunciando o fim da tempestade. Nem a Histria nem a Bblia particularizam como No reconstruiu a civilizao, mas a verdade que a Humanidade sobreviveu. So as esperanas do candidato.

Livro-bomba

Em Braslia, no apenas os polticos andam perdendo o sono e os cabelos. Empresrios tambm, dos grandes. At figuras exponenciais do society demonstram pavor, sem falar de jornalistas.

Tudo por conta do livro que o ex-governador Jos Roberto Arruda j escreveu e aguarda o momento de ser editado, contando a sua verso sobre os escndalos que o despacharam do poder para a priso.

Imaginou-se o texto vindo a pblico antes das eleies de outubro, para prejudicar muita gente, mas a vingana de Arruda parece mais sutil. Publicar depois das posses o envolvimento de tanta gente nas trapalhadas aqui verificadas ser bem mais letal. O ex-governador est para a capital federal mais ou menos como os trabalhadores da Europa estavam para o Manifesto Comunista de Marx e Engels: no tem nada a perder…

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.