O Ano Novo distorcido, na visão poética de Danilo Evangelista

Danilo Evangelista dos Santos, natural do Distrito de Acupe de Santo Amaro da Purificação (BA), escreve poesias desde adolescente e começou a divuigá-las no ano de 1986 através da Federação Baiana de Escritores.

O poeta Danilo Evangelista destacou-se em concursos literários pelo Brasil, sendo premiado nos Concursos Nacionais da Revista Brasília e vencedor três vezes da Poesia Premiada no Jornal A Tarde, com os poemas: Palavras de Amor, Renúncia e Eros. Finalista por diversas vezes do Concurso Nacional de Poesias Pedro Raimundo.

REVEILLON

Danilo Evangelista

Talvez essa palavra chique
mudou o verdadeiro sentido da festa
comemorações soberbas
mas a verdade às vezes é indigesta.

Bandas, luxos e queimas de granas
bebidas invadindo a real lucidez
para esquecer as desditas da vida
quando muitos nem lembram o que fez.

A ilusão nas escolhas das roupas
até as cores que podem influenciar
seres de branco com desejos obscuros
que tem a paz, mas não consegue erradicar.

Mas tudo vale, faz parte
e quem se omitir a esse modernismo
serás ignorado, ficará fora da mídia
e poderá cair no ostracismo.

Vamos embalar o coração
por em prática a paz e o amor
pois quem os cultiva sempre
irá colher 2013 em colibri, em flor!

(poema enviado por Valter Xéu, do site Pátria Latina)

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *