O Banerj, doado ao Itaú, o cidadão para pagar qualquer coisa, só lá

Um dos grandes escandalos que dura e repercute até hoje: a DOAÇÃO do Banerj (o maior banco oficial do Estado do Rio) ao poderoso Itaú. (Logico, antes da usurpação d Unibanco). Essa PRIVATIZAÇÃO calamitosa, escandalosa e vergonhosa, está completando 12 anos,os prejuizos, fabulosos.

Por causa da COMISSÃO extraordinaria, a operação não pôde ser feita diretamente entre o Estado do Rio e o Itaú. Então usaram o Bozzano e Simonsen como trampolim, ele produziu uma trampolinagem. Bozzano é uma especie de Daniel Dantas sem sotaque, DNA ou digital.

Depois, esse mesmo Julio Bozzano (já falido mas sempre entre as maiores fortunas do Brasil) passou o banco para o Itaú, garantou e repassou generosamente o “por fora” de todos. Felicidade geral, principalmente da familia que deixava o Poder.

Passado um tempo, veio a ORDEM, ainda mais escandalosa e até vexaminosa: “Todo e qualquer pagamento que cidadãos ou empresas tiverem que fazer ao Estado do Rio, OBRIGATORIAMENTE deverá ser no Itaú”. Quem pode anular? Quem pode discordar? Quem pode acabar com esse privilegio odioso?

Manchete da Tribuna (impressa) em 28 de setembro de 1994, bem grande: “MARCELO E NARCOTRAFICO LAVAM DINHEIRO JUNTOS”. E a complementação, em uma linha definitiva e sem possibilidade de desmentido: “FILHO DO CANDIDATO TUCANO USAVA ORFANATO COMO FACHADA PARA FRAUDAR A PREFEITURA”.

Explicação: Marcelo e o filho ocuparam antes a Prefeitura, nomeados por Brizola. Já registrei: Brizola escolhia mal, está aí Cesar Maia que não deixa ninguem mentir. E o proprio Marcelo e os filhos, INCOMENSURAVELMENTE, que palavra, ricos, sem nunca terem trabalhado. (Continua, indefinidamente)

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *