O Brasil, os carros blindados Guaranis e o Líbano

Mauro Santayana
Hoje em Dia

O Brasil acaba de anunciar a venda para o Líbano de 80 carros blindados Guarani, fabricados sob licença do Exército Brasileiro, a quem pertence o projeto, na fábrica da Iveco da cidade de Sete Lagoas, Minas Gerais.

Nos últimos 4 anos, o Brasil fechou a compra de 2 mil blindados, 36 caças e 4 submarinos, entre eles o nosso primeiro submergível de propulsão nuclear. No caso dos caças da FAB, que em sua maioria serão fabricados em nosso país, o Brasil ficará responsável pelo desenvolvimento de 40% do projeto do Gripen NG BR, e a Suécia, sede da SAAB, por 60%.

No dia 12 de dezembro, foi inaugurado o Estaleiro de Construção de Submarinos, em Itaguaí, no Rio de Janeiro. A tecnologia para a forja das secções dos cascos, pela Nuclep, é francesa, e a do reator atômico do submarino nuclear, brasileira.

Além disso, nos últimos anos, foram desenvolvidos, e entraram em fabricação, os radares da linha Saber, da Bradar; o novo Sistema Astros 2020,   destinado à artilharia do Exército e aos fuzileiros navais, que lança desde mísseis de saturação a um míssil de cruzeiro, com alcance de 300 quilômetros; a nova família de fuzis de assalto IA-2, totalmente desenvolvida no Brasil, e fabricada em Itajubá, pela Imbel; foi alcançada a remotorização, também 100% nacional, dos motores dos mísseis navais tipo Exocet, pela Marinha; a Helibras, também em Itajubá, aumentou a nacionalização de seus helicópteros destinados à aviação militar; a FAB e a Embraer concluíram o desenvolvimento do Cargueiro Militar KC-390, o maior avião já construído no Brasil, cujo rollout foi feito em outubro, e que deve voar no início de 2015; e o Brasil está desenvolvendo, em parceria com a África do Sul (Avibras-Mectron-Denel), o míssil ar-ar A-Darter, para uso nos novos caças Gripen NG-BR.

EXPORTAÇÃO

É importante saudar e comemorar a primeira encomenda de exportação de nossos tanques Guarani, para o Líbano, país em que o Brasil comanda, desde 2011, a Unifil, Força de Paz das Nações Unidas, e no qual moram cerca de 10 mil brasileiros.

Além de ser o batismo de fogo do produto no mercado internacional essa venda certamente contribuirá para a consolidação do processo de fabricação e para a geração de novos empregos em Sete Lagoas.

Na área de Defesa, no entanto, principalmente na hipótese de conflito, nem sempre se pode confiar – como tão bem ficou demonstrado no caso da Argentina na Guerra das Malvinas – em parceiros estrangeiros.

Na fabricação de navios, aviões, helicópteros e também blindados, é preciso avançar no aumento do conteúdo nacional.

Hoje, peças de aço e de outros metais já podem ser fabricadas com o uso da impressão 3D, ou outros sistemas de clonagem e prototipagem rápida. E, no caso de hardware, é preciso promover a fabricação sob licença em território nacional, para evitar a importação de peças sem as quais nossas linhas de fabricação ficariam paralisadas em caso de guerra.

20 thoughts on “O Brasil, os carros blindados Guaranis e o Líbano

  1. Mentiras descaradas dos petralhas.
    Na verdade, como toda a indústria brasileiea, a AVIBRAS esta em dificuldades e
    demitindo seus funcionários.

    VEJA AQUIhttp://g1.globo.com/sp/vale-do-paraiba-regiao/noticia/2015/01/avibras-vai-suspender-contratos-de-trabalho-na-fabrica-de-jacarei-sp.html

  2. Até que enfim alguém escreveu algo positivo neste espaço. Agora, no verão ,é que a economia do povo pode ser vista. Restaurantes, hotéis, tudo cheio, a grana rolando. De onde vem o dinheiro gasto com turismo ? A tucanalha está cega, não enxerga porque só tem ódio e despeito. Sabe quando vão reaver o poder ? Quando o sargento Garcia prender o zorro.

  3. Para tipos assim, talvez beneficiário financeiro da quadrilha – ele deixa transparecer essa suspeita – o que existe é somente o partidarismo. Para qualquer fato provado que se colocado aqui por alguém, ele infantilmente o rotula de tucano.
    Na mente doentia desse elemento não existem pessoas independentes de qualquer partido que se preocupam com a moralidade pública e por isso vem aqui para protestar contra seus responsáveis.

  4. Caro Jornalista,

    Do ponto de vista militar, o atual governo está sendo menos traíra do que os anteriores.

    – O Santayana (simpatizemos ou não com ele) enumerou aqui o “suprassumo”, em termos de tecnologia, dos trabalhos desenvolvidos nas Forças Armadas e também as únicas coisas que (ainda) estão andando por lá, embora com passos de cágado e contra a vontade dos Donos do Mundo. Coisa que os países sérios construíram na década de 1970, até hoje o país está correndo atrás, enrolado. Veremos se as verbas não serão contingenciadas em 2015. Só faltou dizer que 2015 será o primeiro ano em que o Brasil não importará urânio enriquecido para a usina Angra 1, mesmo que tenha demorado mais de 40 anos entre a intenção e a ação.

    – Da mesma forma que foi proibida de vender o supertucano para a Venezuela, a Embraer já está “proibida” de vender o Gripen para a Argentina por causa do contencioso das Malvinas.

    – Os foguetes do Astros 2020 e os mísseis das Forças Armadas só alcançam 300 quilômetros porque o Brasil assinou um tratado com os Estados Unidos que proíbe o desenvolvimento de mísseis com alcance maior (vá entender como um país assina um tratado que poda a si mesmo! Só pode ter sido coisa de algum capataz externo, aqui infiltrado).

    – Se a economia não desandar em 2015, quem sabe as Forças não terão um novo início, até mesmo um “satélite próprio”? Já pensou que “luxo”?

    – Infelizmente, enquanto existirem neste mundo aqueles que vivem de tomar as coisas dos mais fracos, a humanidade ainda precisará de armas. E a história está cheio de exemplos de pessoas assim. Além disso, quem ousa adivinhar como será a política externa na América do Sul e quem serão os presidentes (ou ditadores) dos nossos países vizinhos daqui a 50 anos?

    Abraços.

    (PS: Enquanto isso, o Veículo Lançador de Satélite está praticamente parado depois de o Brasil ter assinado o “ACORDO DE GREGO” com a Ucrânia – que foi colocada propositalmente para tirar a Rússia da jogada! Lembro como se fosse ontem o presidente Lula dizendo aos parentes das vítimas que antes do final do governo dele o país lançaria um satélite da base de Alcântara! Até hoje!)

  5. Coisa como essa , no mínimo é beneficiária direta do dinheiro da corrupção do PT ou indireta. Deve estar com medo de perder a boca ou até ser indiciado em algum processo.
    Acha que todos que colocam fatos sobre o o seu corruPTo partido é de um partido contrário e não pessoas independentes, que só querem ver a moralidade pública respeitada.

  6. Dia chegará em que os americanos verão que o Brasil é muito mais (para eles) um mal necessário do que um impedimento aos seus planos hegemônicos. Nem a nossa água sabemos administrar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *