O desafio ao governo é tão colossal que Bolsonaro precisa ser resguardado

Resultado de imagem para bolsonaro e A CONSTITUIÇÃO

Bolsonaro homenageia a Constituição que ele desrespeita

Carlos Newton

Estamos em plena Praça da Apoteose. A escola Unidos de Bolsonaro se apresentou de forma magnífica, as arquibancadas gritaram que é campeã e os jurados confirmaram a vitória na apuração dos votos. Tudo é festa, tudo é alegria, mas a quarta-feira de cinzas desta vez cai em 1º de janeiro. Dali em diante, o país tem um encontro marcado com a trágica realidade da maior crise de sua história, com a situação de pré-falência da grande maioria dos estados e municípios.

O desafio que aguarda Bolsonaro na gestão da economia – interligada à saúde, educação, previdência, segurança etc, – é tão colossal que o futuro presidente precisa ser resguardado.

EXPOSIÇÃO EXCESSIVA – O problema é que , ao invés de poupar suas forças, que ainda são escassas, Bolsonaro está se expondo cada vez mais. Já teve dia em que concedeu  cinco entrevistas a emissoras de TV, e arranjou tempo para muitas outras coisas. Na verdade, entrou em clima de roda viva e já anunciou que terça-feira irá a Brasília, para a sessão comemorativa dos 30 anos da Constituição Cidadã, como dizia doutor Ulysses.

Será que na extensa família Bolsonaro e a na entourage não há uma só pessoa que possa dizer ao presidente eleito que é preciso submergir, não é hora de festejar nada, o que ele ganhou não é prêmio algum – pelo contrário, é um desafio assustador, que requer dedicação exclusiva, planejamento e seriedade.

Ao mesmo tempo, Bolsonaro não deve procurar encrencas. Desculpem voltar ao assunto, mas sua entrevista ao jornal “Israel  Hayom” foi de uma infelicidade absoluta. No Brasil não há atentados terroristas islâmicos, mas nos Estados o número de ataques contra judeus cresceu 60% nos EUA em 2017.

FORA DO CIRCUITO – O Brasil está fora do circuito do terror. Nossa posição não pode ser de enfrentamento aos palestinos. Devemos nos posicionar como os liberais israelenses, que defendem os direitos das minorias e querem entender os palestinos. “Os israelenses sabem que os palestinos têm direito a um Estado. Mas repudiam o terrorismo do Hamas. E se dividem sobre o premier Benjamin Netanyahu. Alguns adoram. Outros odeiam”, publicou o jornalista Guga Chacra em O Globo desta quarta-feira, dia 31.

Os brasileiros não podem comprar esta briga, até porque não precisam fazê-lo. É bem melhor conviver harmonicamente com todos os demais países, entre ele Israel e Palestina, conforme determina nossa Constituição, que o afoito Bolsonaro pretende homenagear nesta terça-feira.

19 thoughts on “O desafio ao governo é tão colossal que Bolsonaro precisa ser resguardado

  1. Entrei na máquina para quebrá-la. Quem diria isso no Brasil da ORCRIM? Senhores a imprensa ainda não acordou. Eu digo isso aqui nessa tribuna há muito tempo. Eles são os trombadinhas da nação. Vivem seus últimos dias.
    Acabei de ler no Estadão uma coisa que pedi para pautarem e não vi ninguém , ninguém , ninguém comentando: vamos abolir a PEC da bengala. Com isso de imediato sairiam quatro ministros do supremo.
    O Brasil vai mudar, o Brasil precisa mudar, o Brasil não é o que essa imprensa pensa que é.
    Acordem acordem acordem.
    Teremos o melhor réveillon dos últimos trinta anos, primeiro de janeiro de 2019 estaremos dando um salto para o futuro.
    Contra tudo e contra todos. Brasil acima de tudo DEUS acima de todos.

    • Então tá. Conte agora aquela do papagaio. Quem foi mesmo que aprovou a famigerada PEC da bengala para deixar o GM lá, pra ferrar quem mesmo ? ” Brasil acima de tudo Deus acima de todos”. Isso é demagogia barata, tirada de nazifascista, para lograr otário. Quando vejo as coisas, fico preocupado com as reservais cambiais de US$ 380 bilhões, porque o resto a quadrilha do temer já levou quase tudo. Não há inocentes nessa guerra de quadrilhas pela chave do erário. Numa Democracia de verdade quem tem que estar acima de tudo é o sucesso pleno do bem comum da população, Brasil e Deus, tem que ser apenas instrumentos da consecução dessa finalidade. Carlos Newton está batendo na tecla certa, a meu ver, tirante as reservas cambiais, se ainda não foi roubada, a república está literalmente quebrada, mais do que quebrada, podre, transpirando decadência terminal por todos os seus poros, para a qual não vejo outra saída senão a sua reinvenção, pelo amor (pacificamente), ou pela dor (guerra ), infeliz e desgraçadamente, até para espantar os corvos da carniça.

  2. Assim como o olho do pirata que só enxerga a pilhagem, e a mira do sniper só cabeça de bandido, alguns jornais/jornalistas só miram na cabeça co Bolsonaro.

  3. “Ao mesmo tempo, Bolsonaro não deve procurar encrencas [ENCRENCA NINGUÉM FALA SOBRE O ESTADO NARCO-TRÁFICO VENEZUELANO]. Desculpem voltar ao assunto, mas sua entrevista ao jornal “Israel Hayom” foi de uma infelicidade absoluta [FOI DE UMA ENORME FELICIDADE: PELA PRIMEIRA VEZ ALGUÉM DIZ, ALTO E BOM SOM QUE O BRASIL NÃO É ‘CAPACHO’ DOS ÁRABES, EXPRESSÃO QUE EU SIMPLESMENTE USEI TROCANDO O QUE UM MONTE DE COMENTARISTAS AQUI USAM, TROCAM ‘ÁRABES’ POR ‘AMERICANOS’]. No Brasil não há atentados terroristas islâmicos [MAS EM A TRÍPLICE ALIANÇA, VAI SE TORNANDO A CAPITAL MUNDIAL DO NARCO-TRÁFICO], mas nos Estados o número de ataques contra judeus cresceu 60% nos EUA em 2017 [UMA COISA — TERRORISMO — NÃO GUARDA RELAÇÃO COM ATAQUES CONTRA JUDEUS]. “Os israelenses sabem que os palestinos têm direito a um Estado [NÃO FATO. HÁ GRUPOS QUE SABEM]. Mas repudiam o terrorismo do Hamas [SE GAZA JUNTAR-SE AO PRINCIPADO FAMILIAR DE ABBAS, O HAMAS DEPÕE AS ARMAS? O HEZBOLLAH PASSARIA A VENDER FRUTAS NA FEIRA?]. E se dividem [SE AS ELEIÇÕES FOSSEM HOJE, NETANYAHU VENCERIA TRANQUILAMENTE] sobre o premier Benjamin Netanyahu. Alguns adoram [EU GOSTO DELE, POLITICAMENTE]. Outros odeiam [OS SÍRIOS E OS IRANIANOS ENTÃO SEM SE FALA]”, publicou o jornalista Guga Chacra [JORNALISTA INCOMPETENTE, BASTA DAR UMA OLHADA NO CURRÍCULO ATUAL DELE] em O Globo desta quarta-feira, dia 31.” foi de uma infelicidade [FELICIDADE TOTAL: CHEGOU A HORA DE DIZER QUE O BRASIL NÃO É MAIS CAPACHO] absoluta. No Brasil não há atentados terroristas islâmicos, mas nos Estados o número de ataques contra judeus cresceu 60% nos EUA em 2017.” [QUER DIZER QUE O AUMENTO DOS ASSALTOS EM NATAL É INDICAÇÃO SEGURO QUE DE A REDUÇÃO PLUVIOMÉTRICA AUMENTOU? O SR. JUNTOU ALHOS COM BUGALHOS E AMARROU UMA CONCLUSÃO].

    E em seguida:

    “Os israelenses sabem que os palestinos têm direito a um Estado [QUEM SÃO OS ‘ISRAELENSES’? O POVO, O ESTADO, SEUS REPRESENTANTES LEGAIS?]. Mas repudiam o terrorismo do Hamas [DO HAMAS E DE ABBAS. TEM A OLP TAMBÉM]. E se dividem [ENTÃO QUANDO USAS A PALAVRA ‘DIREITO’ ESTÁS A REFERIR-SE AOS ISRAELENSES? ESTÁS A FALAR DE POLÍTICA DE ESTADO?] sobre o premier Benjamin Netanyahu [VOCÊ ACHA QUE SHIMON PERES CONCORDARIA COM VOCÊ? RABIN? MAS ESTE FOI ASSASSINADO E VOCÊ DEVE SABER AS RAZÕES OU PELO MENOS SUSPEITAR DE QUE OS ACORDOS DE OSLO ERAM UMA IMPOSIÇÃO EUROPEIA]. Alguns adoram [EU NÃO ADORO, MAS ACHO UM DOS MAIORES ESTADISTAS DOS ÚLTIMOS 25 ANOS EM ISRAEL]. Outros odeiam [O MOVIMENTO PAZ AGORA, O BREAKING THE SILENCE]”, publicou o jornalista Guga Chacra [CHACRA É UM JORNALISTA CHUCRO, BEM ABONADO QUE TEM UM PISTOLÃO CHAMADO REDE GLOBO. NÃO É OUVIDO EM LUGAR ALGUM FORA A ESSA REDE DE TV. ALÉM DISSO, NÃO DOMINA NEM O ÁRABE E MUITO MENOS O HEBRAICO. BASTA ACESSAR AS SUAS FONTES, NENHUMA DELAS DE PRIMEIRA GRANDEZA] em O Globo [EXATAMENTE, EM ‘O GLOBO’] desta quarta-feira, dia 31.”

    Não Carlos Newton, as inúmeras entrevistas de Bolsonaro nada tem a ver com a declaração de mudança de embaixada, e muito menos com ‘encrencas’. Se o nobre jornalista CN já começa achando que a mudança é encrenca, pouco se lhe dá em saber da correção e importância da mudança da embaixada para Jerusalém, e ainda por cima citando um jornalista de segunda categoria (refiro-me às suas fontes de informação).

    O “Israel Hayom” é o porta voz do magnata judeu, dono de grandes cassinos em Las Vegas, amicíssimo de Trump. Ele é uma espécie de porta voz de um grupelho e não representa a maioria de Israel, digamos como uma FOLHA, ESTADÃO. Se você quiser publicar alguma coisa da extrema direita, procure o Hayom. Não foi o “The Times of Israel” e nem o “The Jerusalém Post” que o entrevistou. Informe-se melhor.

    Não se trata de infelicidade. Os Estados Unidos já está com sua embaixada em Jerusalém, outros estão começando a mudar para lá e espero que o Brasil também o faça.

    “No Brasil não há atentados terroristas islâmicos”, mas estamos nos tornando um ‘narco-país’ e a tríplice aliança no sul é foco de lavagem de dinheiro de terroristas islâmicos.

    Por essa lógica sua, se aqui não há atentados terroristas, o que é que isso tem a ver com a mudança da embaixada para Jerusalém? Nada. Zero.

    A sua construção jornalística parecer fundar-se no medo: deixa a embaixada onde está para evitar atentados aqui? Olha o número de ataque aos judeus nos EUA!

    Não sei de onde o sr. tirou essa informação estatística de crescimento de 60%. Essa porcentagem sem explicitar o universo que lhe acompanha de nada vale. Talvez seja uma estatística muito pessoal do ‘Chucra’. Se a GLOBO pedir que ele coloque dois pontos a mais ou a menos, ele fará.

    Lá nos EUA há mais de uma arma para cada cidadão, e eles são mais de 316 milhões, imagine! E 3/4 das mortes por dia (cerca de 96 pessoas) são por suicídio. Centers for Disease Control and Prevention. WISQARS Fatal Injury Reports. Data reflect a 5 year average (2012-2016) of gun deaths by intent.

    No Brasil somos 208 milhões, temos menos de 17 milhões de armas e matamos mais de 60 mil por ano, algo em torno de 187 pessoas assassinadas por dia!

    Pela sua lógica, o Brasil jamais poderia ser um Iraque ou uma Síria!

    Aliás, mata-se mais em 5 anos no Brasil do que mata-se com bombas e gás na Síria. E Chacra, até por razões de herança familiar, é um puxa-saco de primeira da Síria. Chacra não é sério.

    “Nos Estados o número de ataques contra judeus cresceu 60% nos EUA em 2017”. Onde você tirou esses dados, do ‘Chucra’?

    Sabe quanto a Palestina exporta para o Brasil? Zero. Veja os dados com relação a Israel e o potencial entre os dois países, Brasil e Israel. Aqui onde moro, Nordeste, RN., eu adoraria ver a tecnologia Israelense introduzida para ajudar na solução da seca.

    A Palestina de Abbas em 2016 exportou $ 951 mi e importou $ 4,95 bi. Fantástico (as avessas), não?

    Não tem portos, saída marítima, não tem fronteiras internacionais, pela Jordânia tem a ponte Allenby.

    Aqui você tem uma ideia da capacidade de produção e exportação da Palestina. O Brasil nem aparece na lista. https://tradingeconomics.com/palestine/exports

    A sua defesa, ainda que sincera e genuína, é fruto, como a do ilustre Dr. Béja, de viés político.

    Existe mais chance do Brasil e Palestina abrirem suas portas comerciais com a embaixada em Jerusalém, com o apoio do atual governo Israelense, contatos poderão ser feitos que abrirão o comércio, do que manter.

    Aliás, o que há brasileiro em Ramallah é um ESCRITÓRIO DE REPRESENTAÇÃO DO BRASIL.

  4. Bolsonaro está retificado um erro da era petista. Israel é um país brilhante,democrático e estratégico para o Brasil. Os palestinos são terroristas e tirânicos.

  5. A única coisa produzida pelos dirigentes palestinos é terrorismo. Bolsonaro está certo, ao longo dos últimos anos o Brasil tem flertado descaradamente com a escória narcoterrorista mundial (cuba, Farc, hamas, hezbolla, etc), é hora de um basta. Essa gente é maligna.

  6. A petraiada pira….
    Mas vão ter que aceitar as mudanças.
    Vão gritar, espernear, escabelar….mas o Brasil VAI mudar, e entao serão cada vez menos, menos, até que ninguem mais os escutará.
    Sobrarao meia duzia de Gleisis e Lindberghs, que terminarao seus dias em um manocômio qualquer…

  7. E quem liga para o que Guga Chácara diz ou deixa de dizer, comuna. Quem liga para esse ativismo político comunofascista idiotizante da Globo, comuna?!

    Vá você conviver pacificamente lá em Cuba, Venezuela. Vá para o Líbano criar carneiro e atirar pedras!

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  8. Estimado Editor Carlos Newton

    O Brasil tem um conceito de país conciliador no cenário das nações. Mantem relações diplomáticas baseadas no respeito as diferenças e na soberania das nações.
    Os diplomatas brasileiros são considerados os melhores conciliadores dentre a elite dos embaixadores, tanto assim o é, que foram enviados para missões no Iraque, no Oriente Médio, na Ásia e nas Américas, em missões de paz, sempre com exito .

    Os presidentes brasileiros discursam em primeiro lugar na abertura dos trabalhos das Nações Unidas no mês de setembro. O presidente dos EUA discursam em segundo lugar. Os capacetes azuis brasileiros são respeitadíssimos quando enviados para mediar conflitos ao redor do mundo. Enfim, trata-se de um legado importantíssimo, o qual devemos manter, pois é uma tradição brasileira e motivo de orgulho para o nosso povo.
    São tantos os luminares da diplomacia, que vou citar alguns de memória, como Afonso Arinos de Melo Franco, Gibson Barbosa, Azeredo da Silveira, Sérgio Amaral, dentre outros. O pragmatismo em política externa foi a tônica no Império, na República Velha e na Nova República, o que tem garantido uma boa relação com nossos vizinhos na América Latina em particular e também em todos os continentes.
    Nessa toada, o Brasil é grande o suficiente para seguir sua própria política externa sem alinhamento automático com nenhuma nação, principalmente os Estados Unidos de Trump ou qualquer que seja o presidente, Democrata ou Republicano.
    Por exemplo, o atual governo dos EUA vem implementando uma política de confronto econômico com a China, sobretaxando produtos chineses e impondo sanções aos governos da Russia e do Irã. Ora, o Brasil tem sido contemplado com investimentos do governo chinês em variadas áreas da infraestrutura nacional, na área do petróleo, do agronegócio, da siderurgia, portos e aeroportos. A China importa soja, carne de boi, carne de frango e carne suína, além de ser o nosso maior importador de minério de ferro. Hoje temos superávit comercial com os chineses e déficit comercial com os americanos. Então pergunto: Qual a vantagem de se alinhar com Trump em detrimento do líder máximo da China, Xi Jinping? O ideal é a manutenção do relacionamento cordial e empresarial com as duas potências econômicas e militares do globo terrestre, em favor do Brasil.
    O mesmo raciocínio serve para o Oriente Médio, mantendo-se as boas relações com Israel e com todos os países árabes. É o que a diplomacia americana e européia vem fazendo ao longo dos séculos. Vejam o caso emblemático da Líbia e da Arábia Saudita: Duas ditaduras reconhecidas por gregos e troianos. Pois bem, liderados pelos EUA de Obama e da França, da Inglaterra e da Holanda, fomentaram a insurreição dos rebeldes líbios, através do envio de armas e do apoio logístico dos drones assassinos, até derrubarem e matarem o ditador Kadaffi e seu filho no deserto, em fuga para o Sudão. Porém, em relação ao reino saudita, os EUA e os países europeus quedam-se inertes, pois são dependentes do petróleo da Arábia Saudita e da exportação de armas e aviões de guerra para o Exército saudita. São pragmáticos ou não?
    Não podemos cometer o mesmo erro da presidente Dilma, que se intrometeu nos assuntos internos do Paraguai, quando do impeachment do presidente “bispo Lugo”, a ponto de suspender o Paraguai do Mercosul, com o apoio da Cristina kichiner. Uma incomensurável bola fora da bacia.
    Trazer para o nosso colo, os problemas internos de outros países só prejudicará os negócios comerciais, que temos com todas as nações, gerando desemprego e déficits comerciais.

  9. O embaixador da Palestina no Brasil estudou em Havana. Não somos atacados pois o PT nos tornou satélite do mundo árabe. Mas a demagogia com homofobia e misoginia ninguém discute. Lá matam mulheres e gayse. E se usar drogas e bebidas adeus. ..

  10. As eleições acabaram. Teremos um novo presidente.
    Ele não é desonesto , está bem intencionado e , pelo visto, esta montando uma excelente equipe. Não é o melhor, mas é o que temos no momento!
    Seria a hora de colocarmos o orgulho de lado e o apoiarmos. Façamos oposição em relação ao que ele e sua equipe fizer e que ,EFETIVAMENTE,
    não der certo. O governo nem começou .
    Uma síndrome e de Anaximandro paira. Que coisa triste e deprimente.. Temos que ser otimistas.
    Vai dar certo, tenho convicção, pelo menos ,para quem não é bandido.

  11. CN, o desafio colossal será quando a ficha dos Bolsonaristas cair e ele ter de explicar aos seus eleitores o porquê dessa política econômica.

    O que vai nos segurar um pouco são nossas reservas cambiais. Deixadas como legado.

    Já lí por aí que o guru quer usá-las para pagar dívida.

    Ps. É só olhar nossa vizinha Argentina.

  12. Bizarro, o senador Magno Malta vai ganhar o ministério da familia, foi acusado de adultério e pra quê este ministério, é recompensa por ter apoiado Bolsonaro, trágico!

  13. Eduardo, concordo contigo e discordo do colunista Carlos newton.
    Simplificando, por quê teríamos atentados terroristas do Palestino??? Precisamos deles para tocarem o terror em nosso Brasil??? Somos um país pacificado??? O Rio de janeiro e demais grandes centros são maravilhosos para sair??? São como Amsterdã, que você pode andar tranquilamente pela rua de madrugada com celular e carteira no bolso???
    Carlos Newton, tenho uma grande admiração por ti, mas as críticas que vez ou outra faz contra atitudes e palavras mal colocadas, também cabem a ti.
    De qualquer forma, as matérias aqui postadas, são de uma grandeza cultural enorme, onde me fez parar de assistir os telejornais tendenciosos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *