O escândalo do Banco PanAmericano cada vez cresce mais, ganha (?) proporções espantosas. Silvio Santos diz “não ganhei nem perdi nada”, por que tanta gente envolvida da Caixa Econômica?

Helio Fernandes

Começou com um escandalozinho pequeno, já está em números quase que inacreditáveis. Mas confirmados até mesmo por um sobrinho de SS, que trabalhou sempre para ele, Guilherme Stoliar.

Não existe mais dúvida: a Caixa Econômica comprou uma parte do PanAmericano quando o banco já estava falido, (Praticamente, a mesma negociação que houve entre o Banco do Brasil e o “banquinho” do senhor Ermírio de Moraes. Na época, como sempre, só este repórter contou a história verdadeira).

Afonso Castilho, ex-diretor da Caixa Econômica e conselheiro influente do Jóquei Clube, contou ao seu amigo, jornalista Pedro do Coutto: “Quando Maria Fernanda Coelho era presidente da Caixa, esse órgão comprou 36% do PanAmericano. Assim, a Caixa Econômica se tornou sócia de um prejuízo superior a 700 milhões”. Que República.

Logo, logo apareceu o ENDIVIDAMENTO de mais de 2 BILHÕES, façam as contas. Como a Caixa, antes havia comprado 36 por cento, “encampou” mais de 700 milhões. Mas os números desse desastre conhecido ou anunciado, vão aumentando indiscriminadamente, irrefreavelmente, induscutivelmente.

Agora o “rombo” já está em 4 bilhões e 500 milhões (quase o dobro do que vinha sendo apregoado), mas são descobertas negociações que elevam os números para alturas de provocarem desmaios ou deliquios.

Vejam as negociações que vão sendo feitas, sem a Caixa Econômica saber ou intervir. E SS, que disse que não ganhou nem perdeu nada, é o principal operador.

1 – SS tinha 30 por cento da TV  Alphaville, emissora a cabo da região de Barueri.

2 – Agora, vendeu um terço desses 30 por cento para João Alves Queirós Filho. Quem é?  

3 – É o controlador da empresa Hipermarcas, que se especializou em comprar e vender “partes” das imagens e dos direitos de jogadores famosos. Tem ganho fortunas.

4 – Quem revelou o fato foi o sobrinho de SS, Guilherme Stoliar, acionista da TV Alphaville, não consultado e inconformado com a venda feita exclusivamente pelo tio. E a Caixa Econômica?

5 – Mais informações (diferente de informes, linguagem de origem militar) garantidas pela fonte. O PanAmericano (já associado à Caixa), FALSIFICAVA documentos e empréstimos, de valores ALTÍSSIMOS.

6 – Essa falsificação se fazia assim: SS mantinha em carteira, como se valessem alguma coisa, empréstimos que já havia vendido e transferido para outros bancos. Quer dizer: além de tudo, mentiras e mais mentiras.

7 – Depois do escândalo, a Caixa “injetou” mais de 1 BILHÃO no PanAmericano. E “convidou” André Esteves, do Pactual, para “administrar” o banco de SS. Os débitos já estavam então na casa dos 3 bilhões.

8 – A proposta era irrecusável. O Pactual só precisava “pagar” esses 3 bilhões daqui a 20 anos, em 2030.

9 – E pelo custo histórico, pelo que valem hoje esses 3 bilhões, sem qualquer acréscimo a título de juros.

10 – Bom negociador, o controlador do Pactual receberá recursos para “ir tocando” o PanAmericano. E a Caixa, para que comprou 36 por cento de SS? Só para imitar o BB, que comprou 49 por cento do banquinho falido de Ermírio de Moraes?

***

PS – Por tudo isso e por muito mais, esse escândalo justifica uma CPI. Que não haverá de jeito algum.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *