O ex-jogador Zé Elias é exemplo de que, no Brasil, crime grave é deixar de pagar pensão alimentícia.

Carlos Newton

Como a imprensa divulgou e as emissoras de rádio e televisão alardearam, o ex-jogador Zé Elias, conhecido como “Zé da Fiel”, foi preso quinta-feira após se apresentar à polícia em São Paulo por falta de pagamento de pensão alimentícia. O ex-atleta – que teve passagens pelo Corinthians, Santos e Inter de Milão – estaria devendo quase R$ 1 milhão à ex-mulher, com quem tem dois filhos.

A separação do casal aconteceu em 2006. Os advogados de Zé Elias disseram que a atual renda de seu cliente é incompatível com o valor pago à ex-mulher. O ex-jogador pendurou as chuteiras em 2009 e teve negado pela Justiça o pedido de redução no valor da pensão. A Divisão de Capturas informou que o valor devido pelo ex-jogador é de R$ 933 mil referentes à falta de pagamento na pensão no período entre maio de 2008 e maio de 2010.

O caso de Zé Elias reforça a velha tese de que, no Brasil, crime grave que dá prisão é falta de pagamento de pensão alimentícia. Se o ex-jogador fosse político ou alguma autoridade que integrasse uma dessas quadrilhas que dilapidam os cofres públicos, como a que atua no Ministério dos Transportes, jamais seria preso, podem apostar.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *