O frustrado Bellucci, se imaginava um novo Guga

Helio Fernandes

Começou de forma razoável, favorecido pela sorte. Alto, razoável no saque, na devolução, na troca de bolas. Em 3 anos chegou a 27 do ranking, começou a andar para trás. Não ganhou de nenhum tenista de nome, começou a perder para outros abaixo dele.

Ganhou nesse tempo, apenas dois torneios de 250 pontos, a última classificação. Caiu para o número 37 do ranking. Com a obsessão de Guga, fez tudo para ter como técnico, Larry Passos, treinador do Guga. Mas nesta semana, chegou ao ponto mais desanimador. Perdeu em Santiago (250 pontos) e ontem o único que é jogado no Brasil, na Costa do Sauipe. Nos dois, foi eliminado nas quartas.

Ontem perdeu por 6/1 e 6/2 para o argentino Chela, em fim de carreira, e mesmo jovem, apenas lutador, não ganhou nada. Até Larry Passos estava envergonhado, se pudesse teria ido.

*** 

PS – Não reagiu , perdeu saques em duplas faltas, não reagiu o mínimo que fosse. Apesar dos incentivos (por gestos) do treinador. Melancólico.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *