O futuro a Deus pertence, falta confirmar. Dilma, Serra, Marina, Requião, Ciro, Aécio, Meirelles, dependendo de Lula. Alguns podem se fundir, formar uma chapa?

Está chegando a primeira fase da sucessão, importantíssima, inadiável e imprescindível: a DESINCOMPATIBILIZAÇÃO. Com exceção de Lula, (absurdo constitucional, pode ser candidato sem sair do lugar) quem tiver pretensões a presidente ou a vice em outubro, terá que deixar o cargo até 3 de março.

Isso vale para Ministros e governadores, no Executivo. No Legislativo ninguém será impedido. No Judiciário a saída poderá ir até 3 de junho, mas nenhum magistrado está sequer cogitado, lembrado ou requisitado.

Os nomes até agora pesquisados ou encaminhados para os dois cargos executivos mais importantes, são poucos e sem obterem, mesmo de longe a consagração do povo. E na maioria das vezes, candidatos deles mesmos.

Os de sempre, tirando Lula, incógnita completa e virtual. Constitucionalmente, Lula não pode ser candidato. Mas como jamais leu a Constituição, pode tentar o terceiro mandato e dizer mais tarde, como diz sempre: “Eu não sabia de nada, não me disseram que a continuação era ilegal, senti que o povo queria que eu ficasse”.

Vejamos os que TÊM que sair, os que PODEM sair, e os que SAIRÃO obrigatoriamente, mesmo sem rumo definido.

1 – Dona Dilma tem que deixar o cargo. Haja o que houver, não pode ser Chefe da Casa Civil, depois de 3 de março. O PT não morre de amores por ela, o presidente Lula já “não tem a paixão que tinha antes pelo partido”. Mas se atrelou a ela, só pode abandoná-la se não precisar abandonar a presidência.

José Serra é o único que pode decidir por si mesmo o que fazer em 3 de março. Se permanecer no cargo, é porque resolveu ser governador por mais 4 anos. Se deixar o cargo, é candidatíssimo à presidência.

Dona Marina: não precisa se desincompatibilizar, é senadora. Mas enfrenta um dilema que só ela pode resolver. Disputa a presidência sem nenhuma chance e fica sem mandato? Ou se reelege certo e fica com o futuro à disposição? Mas até agosto-setembro, pode tentar a reeleição.

Ciro Gomes – Deputado, é o mais estabanado, mas também o mais cheio de possibilidades, agora e no futuro. Certidão de idade: nasceu em 15 de novembro (devia ser mais Republicano) de 1957, está ainda no início da casa dos 50, completará 53 no fim do ano. Em 2002 foi presidenciável com 45 anos, liderou as pesquisas, não foi nem para o segundo turno. Inventou uma fórmula que ninguém entende: “Quero ser candidato para levar Dona Dilma ao segundo turno”. Ha! Ha! Ha!

2- Henrique Meirelles é o único que pode deixar o Banco Central ou permanecer, sem que isso provoque revolta ou satisfação. Sem expectativas promissoras. Tem três opções fraquíssimas: senador ou governador de Goiás, (nenhuma chance para os dois cargos) ou vice de Dona Dilma, não será o escolhido nem por ordem do FMI. Deverá ser Executivo de um banco, não esqueçam: veio do banco de Boston, responde a TODOS OS POSSÍVEIS CRIMES FINANCEIROS.

3 – No capítulo da DESINCOMPATIBILIZAÇÃO OBRIGATÓRIA, dois personagens de estados importantes, com as mesmas características: Requião e Aécio. Governadores reeeleitos, pertencendo aos dois maiores partidos do país, aparentemente indicados para vice.

Requião é presidenciável desde 1994, seu adversário é sempre o PMDB. Recusado pelo partido, vai se elegendo ou reelegendo senador e governador. Aceita ser vice, sacrificando a volta ao Senado, mais certa do que a vocação de corrupto de José Roberto Arruda. Também tem prazo, depois de junho-julho, para se decidir pelo Senado.

Aécio há mais de 1 ano, é tido e havido, pelo seu próprio PSDB, como candidato CERTÍSSIMO A VICE de José Serra. Não recusa nem diz que sim. Espera alguém que lhe dê a garantia milagrosa: “José Serra será presidente, não perde para ninguém”. Vai se contradizendo até o momento de definir: “Serei senador por 8 anos”.

* * *

PS – Nenhuma surpresa se em 2011, Requião e Aécio estiverem no Senado, disputando a liderança dos partidos. Pelo temperamento e pelo resultado, Requião na oposição. Pelo temperamento e pelo resultado da eleição, Aécio defendendo o governo.

PS2 – A diferença entre eles, está na certidão de identidade. Requião nasceu em 5 de março de 1941, menos de 1 mês estará completando 69 anos.

PS3 – Aécio nasceu em 10 de março de 1960. Exatamente dentro de 1 mês fará 50 anos. Sem contar a de agora, a partir de 2014, 2018, 2022 e 2026, (4 sucessões) e ainda estará mais moço do que Serra hoje.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *