O general Mourão não é um “vice decorativo” e se tornou um “vice corretivo”

Resultado de imagem para MOURAO

Mourão não esquenta a cabeça e vai levando tudo na esportiva

João Domingos
Estadão

Desde que Jair Bolsonaro reproduziu em sua conta no Twitter um vídeo obsceno, insistiu-se muito na tese de que o presidente o fez de caso pensado. Estaria, com tal iniciativa, tentando desviar a atenção a respeito de notícias ruins lá dos lados do governo, como o PIB de 1,1% em 2018 (resultado sobre o qual ele não tem responsabilidade), aumento da taxa de desemprego, violência que não para de crescer, incapacidade de formar uma base no Congresso que lhe dê sustentabilidade e garantia de aprovação de reformas na economia. Por fim, o vídeo seria também uma resposta às críticas que recebeu de blocos carnavalescos Brasil afora.

Se foi uma estratégia de comunicação do presidente, foi uma estratégia ruim. A despeito de alguns seguidores de seita, que acham tudo o que Bolsonaro faz lindo e maravilhoso, o presidente abriu o flanco para, na mesma rede social, apanhar como nunca.

REAÇÃO NO PLANALTO – Sabe-se que houve reação do núcleo militar do governo. Logo, o Palácio do Planalto, ou seja, o próprio governo do qual Bolsonaro é o chefe, teve de divulgar uma nota para dizer que o presidente não criticara o carnaval como um todo, mas alguns blocos que se excederam em público.

Depois, o presidente fez um discurso de improviso numa cerimônia da Marinha e disse que democracia e liberdade só existem se as Forças Armadas assim o quiserem. Choveram críticas. Afinal, democracia e liberdade não são uma dádiva das Forças Armadas.

São conquistas da sociedade, da qual Aeronáutica, Exército e Marinha fazem parte e pelas quais, pela Constituição, jurada por Bolsonaro, essas mesmas Forças têm o dever de zelar.

EXPLICAÇÕES – De novo, mais explicações. Primeiro, por parte do vice-presidente, general Hamilton Mourão, que prontamente disse que as palavras de seu chefe haviam sido mal interpretadas, que Bolsonaro não quis dizer o que estavam dizendo que ele dissera.

Depois, numa transmissão pelo Facebook, com os generais Augusto Heleno (ministro do GSI) e Rêgo Barros (porta-voz) ao lado, Bolsonaro deu outras explicações. Diretamente a Heleno, perguntou: “General, o senhor achou o meu pronunciamento polêmico?” Para Heleno responder que não e discorrer sobre o papel constitucional das Forças Armadas.

Do ponto de vista da comunicação, um desastre atrás do outro. Em primeiro lugar, porque os dois casos exigiram explicações posteriores. O do vídeo, por uma nota oficial do Palácio do Planalto; o da liberdade e da democracia, com dois generais ao lado. Sendo que antes o vice já se encarregara de dar também a interpretação daquilo que Bolsonaro quisera dizer. Como escreveu o jornalista Eumano Silva, o general Mourão prometeu que não seria um vice decorativo. Não é mesmo. Tornou-se um vice corretivo.

SETE VEZES – De acordo com levantamento feito pelo Estado, desde a posse, em janeiro, o vice Mourão já divergiu ou teve de explicar falas de Bolsonaro por sete vezes.

Vê-se que, do ponto de vista da comunicação, nada do que foi feito funcionou. Se era para desviar a atenção das notícias ruins, não desviou. Produziu novas.

Quanto às esperadas reformas, como a da Previdência, os atos e as palavras do presidente não as ajudaram em nada. Pelo contrário. Deram mais munição para os partidos de oposição que, embora sejam minoria, têm acuado o governo em todas as sessões, sejam do Senado, sejam da Câmara. A ponto de o deputado Marco Feliciano (Podemos-SP) dirigir, também pelas redes sociais, ao presidente e aos filhos Carlos, vereador no Rio, e Eduardo, deputado federal, um alerta quanto à comunicação do governo. “A comunicação está péssima. Ou vocês criam um grupo político e intelectualmente preparado ou todos os dias irão sangrar.”

21 thoughts on “O general Mourão não é um “vice decorativo” e se tornou um “vice corretivo”

  1. Bolsonaro, não tema os Governadores Nordestinos, não suportam 5 minutos de Investigações e Fiscalizações, são cúmplices em tudo o que Lula e sua Organização Criminosa fizeram de ruim, péssimo e covarde com o Povo Nordestino e com o Nordeste por inteiro, são cúmplices assumidos da Orcrim Lulopetralha! No Nordeste é só fome, miséria, desemprego, obras paralisadas, corrupção a céu aberto por essas obras e tantas outras licitadas criminosamente e com dinheiro jogado fora. Temos que acabar com as “dinastias corruptas familiares nordestinas socialistas e comunistas” é incompetência e crimes de lesa-pátria desde 2003, o Nordeste tá acabado !!!

    • A nova oligarquia comuno-petista do nordeste criou uma coisa chamada “Consórcio Nordeste”. Essa entidade não passa de um velho e bom soviete para exercer um governo paralelo confrontando os poderes da República.

      É um velho truque dos comunistas: quando perdem o controle de uma instituição do Estado burguês (que não reconhecem), criam um soviete para desempenhar a mesma função. É um embrião que vai crescendo até suplantar os poderes legalmente constituídos.

      Antes que digam que o comunismo acabou e isso é teoria da conspiração vejam o que aconteceu na Venezuela: A oposição obteve plena maioria na Assembléia Nacional e o títere de Cuba Nicolás Maduro tratou logo de criar uma tal Assembléia Constituinte. O resultado todo mundo está vendo.

      Tenho a curiosidade de saber o que os generais pensam disso. Vou observar…

  2. Alex, quem construiu a Cadeia de Mossoró foi teu Chefe Lula e a quadrilha que adoras, foi feita de sal, se derrete toda e as portas se abrem com o vento, deixa de ser podre e assume que apoias bandidos, pois os bandidos do PT é que gostam de cadeia aberta para não sofrerem punições pelos seus crimes. Te cuida Alex, que tal morar nessa cadeia ???

  3. http://www.youtube.com/watch?v=aFnb9pC2AOg

    General da banda (samba/carnaval, 1950) – Satyro de Melo, Tancredo da Silva Pinto e José Alcides.
    Cantor – Blecaute

    Chegou o general da banda, he he
    Chegou o general da banda, he a, he a
    Chegou o general da banda, he he
    Chegou o general da banda, he a, he a
    Mourão mourão
    Vara madura que não cai
    Mourão, mourão, mourão
    Catuca por baixo que ele vai
    Mourão mourão
    Vara madura que não cai
    Mourão, mourão, mourão
    Catuca pro baixo que ele vai
    Chogou o general da banda, he he
    chegou o general da banda, he a
    General, general
    Chegou o general da banda, he he
    Chegou o general da banda, he a
    General, general
    Mourão, mourão
    Vara madura…

  4. Classe é classe, mostra quem tem, não quem quer. Um general do Exército não é um tipo que comanda um “exército” vermelho. Como dizia meu portuga pai, “vai lá, diz-lhes que sim…”

  5. “…lá dos lados do governo, como o PIB de 1,1% em 2018 (resultado sobre o qual ele não tem responsabilidade), aumento da taxa de desemprego, violência que não para de crescer.”

    – Quer dizer, tirando (por pouco!) o PIB do ano passado, o Bolsonaro é culpado por ter arruinado o resto da nossa vida, segundo o João.

    • Francisco, a regra é clara: se for algo bom, Bolsanaro não tem nenhuma responsabilidade; se for algo ruim, ele é culpado. Se alguém cometeu algum crime, foi culpa de Bolsonaro; se Bolsonaro é a vítima do crime, a pessoa que cometeu é maluca e não pode ser responsabilizada, voltando a regra anterior.

  6. “… e o comércio das armas de guerra da morte vivendo…” Eu queria poder falar de Solução para o meu país e meu povo, mas, infelizmente, todos os canais de comunicação parecem entupidos por dinossauros de direita, de esquerda e de centro, à paisana e fardados, que não têm consciência do mal que causam aos seus próprios irmãos impedindo o país de evoluir, de se renovar de verdade, de se reinventar, de promover mudanças de verdade, sérias, estruturais e profundas, que nos liberte desse calvário que já dura 129 anos. https://www.youtube.com/watch?v=sC-O1__55K4

      • A verdade dói, né boneca ? Mas liberta, viu. Muito pior é aguentar vc, relinchando há trocentos anos, como de costume, igual burro xucro no escuro, amaldiçoando a luz. Eu sou a consciência. Tirar o sono dos dinossauros, e varrê-lo do mapa político, é a minha missão, até como homenagem ao saudoso Dr. Ulysses.

  7. Armado com facão e besta, professor invade prédio público em Brasília
    15:29 15.03.2019
    Nesta sexta-feira (15), um homem armado com uma faca de de caça e uma besta invadiu a Secretaria de Educação do Distrito Federal.

    O professor conseguiu chegar ao 12º andar, quando foi imobilizado pela Polícia Militar. O andar é o mesmo do gabinete do secretário de educação, Rafael Parente.

    Ambulâncias estacionadas perto da mesquita de Christchurch, Nova Zelândia, onde 40 pessoas foram assassinadas por atiradores nesta sexta-feira, 15 de março de 2019
    © AP PHOTO/ MARK BAKER
    ‘Brasil condena totalmente essa crueldade’, diz Bolsonaro após ataques na Nova Zelândia
    O invasor seria professor de violino erudito na Escola de Música de Brasília e também teria problema psicológicos……..

    https://www.google.com/amp/s/br.sputniknews.com/amp/brasil/2019031513501346-brasilia-ataque-secretaria-educacao-besta-facao/

  8. QUE DIFERENTE DO LULA, NÃO É MESMO?

    Lula era aquele carcamano grosso, um vigarista com um appeal que enganava até a mãe do George W Bucha, quem o Obama chamou de “O Cara”…..

    Bozonaldio, o bozó que não é de nada, feito mito no mundo virtual, com a pior imagem possível frente aos líderes de outras nações…
    Cai perfeito chama-lo de “o Chapolim” …..
    Inclusive ele fala um portugues indefinivel, pode-se dizer mexicanizado, chino, fajuto.

    Podem até demitir o porta-voz, general Rego, com uma carta de agradecimento e sinceras desculpas por ter se prestado ao papelão dr ser porta-voz de um jegue … O que o lado Bozó-Chapolim desse governo fala eu nem escuto
    Aguardo a correção do Mourão pra saber ao certo o que está por acontecer….

    • agora, que vai ser comico ver os dois líderes mais idiotas do mundo reunidos, isso vai!!!!
      Vai ser noticia ns midia ou so vão mostrar o encontro nos canais de comedia, no Comedy Central e na TV Record????!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *