O governador Rosso, sinônimo de Roriz e Arruda, humilhação para Brasília

Na quinta-feira, tudo caminhava para a eleição (?) de Wilson lima. Ele mesmo já era chamado de “governador”, um pouco por gozação, outro pouco por antecipação. Mas na própria quinta-feira, surgiam rumores fortes de que o “acordão” era outro, por motivos vários. Wilson Lima foi o último a saber, mas não o primeiro a se surpreender.

A justificativa mais forte para a mudança: o PT ficara fora do esquema, não estava nada satisfeito. Wilson tinha os 8 votos dos deputados que já deviam estar cassados, mas sem os 4 do PT, não se elegeria.

O candidato (?) Wilson Lima, quando soube que estava afastado e ultrapassado e que seu suplente (ele se licenciara para ser eleito) não votaria nele, decidiu e comunicou: “Vou reassumir e voto no meu nome, não importa que tenha só o meu voto, marcarei o protesto, quando perceberem, a confusão estará formada.

Só que com o “acordão”, nem ligaram para Wilson Lima, que recuou, não reassumiu, aprovou o “esquemão” com o PT. Rosso já estava dentro de tudo, negociava abertamente a vice e várias secretarias, todos s-a-t-i-s-f-e-i-t-í-s-s-i-m-o-s.

Esse Rosso foi lembrado por algum motivo especial? Por isso e tudo o mais. Só disputou uma eleição, para deputado federal, não se elegeu, um “trunfo” para a eleição indireta. Mas logo a seguir “foi feito” secretário num dos governos de Roriz, este “agradavelmente surpreendido”.

Também serviu com Arruda, na mais poderosa estatal de Brasília, a Codeplan, que sofre CPI, embora nada vá acontecer. Só que era e é importantíssimo satisfazer Arruda, que está atuando fortemente, com base no que adiantei aqui: o dossiê que o ex-governador já anda dizendo que tem. (E não é mentira).

Outro fato rigorosamente verdadeiro: Arruda já deixou bem claro nas conversas sobre o dossiê, “não abandonarei a política de jeito algum”. Se não houver reviravolta, Arruda perde 3 anos, um é 2010, que está acabando.

A vice-governadora foi escolhida num acordo geral, lançada pelo próprio Rosso, teve o apoio entusiasmado de Roriz, Arruda, os 8 deputados contaminados e praticamente cassados.

Por que essa unanimidade? É que ela responde a inquéritos, sindicâncias, investigações, que não andam de jeito algum. É a forma “inventada” em Brasília para aprisionar em liberdade, todos que têm como objetivo o enriquecimento ilícito. Quando tomavam conhecimento do nome da vice, a resposta era rigorosamente a mesma: “É uma das nossas”.

PS – Essa “eleição” confirmou tudo o que o procurador-geral Roberto Gurgel falou: “estão todos contaminados, tem que haver INTERVENÇÃO”.

PS2 – O procurador-geral acertou em 50 por cento e errou nos outros 50. CONTAMINADOS estão todos. Mas se houvesse (ou houver) INTERVENÇÃO, não haverá nenhum nome para ser escolhido. Brasília passará pela vergonha de ter que “inventar ou importar” um interventor.

PS3 – Brasília terá pouco menos de 9 meses de um governador como esse, sinônimo de Roriz e de Arruda. Mas mesmo que haja eleição em 3 de outubro, não será de maneira alguma, autêntica e verdadeira.

PS4 – Depois de Rosso, aparecerá alguém pior do que ele. O próprio Roriz, chave, alavanca e matriz de tudo o que está aí?

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *