O italiano Domenico De Masi demonstra ser um “brazilianista” de araque

Resultado de imagem para domenico de masi

De Masi pensa que conhece o Brasil…

Carlos Newton

O Brasil é realmente muito estranho, o único pais do mundo em que três presidentes da República se declaram “perseguidos políticos” – Lula da Silva, que já está preso; Dilma Rousseff, que sofreu impeachment mas manteve os direitos políticos (aliás, foi o primeiro caso na História do Direito Internacional e certamente será o último);  e Michel Temer, que está no poder, mas se sente um refugiado. Neste clima surreal, como é que os observadores estrangeiros podem entender o Brasil? Realmente, não há a menor condição. É por isso que há várias décadas não se fabricam mais “brazilianistas”, que era como os chamávamos.

Um dos últimos intelectuais que se julgam “brazilianistas” é o sociólogo italiano Domenico De Masi, que em Roma deu entrevista à repórter Mariana Londres, colaboradora do blog do jornalista Domingos Fraga, hospedado no site R7, do grupo Record de Comunicação.

SUCESSO NA WEB – A entrevista do sociólogo italiano está fazendo grande sucesso na internet, já transcrita em grande número de sites e blogs, por causa da crítica que ele fez à prisão de Lula. A repórter perguntou como vê a polarização esquerda/direita, que causa tensão social no Brasil, e De Masi respondeu:

Muito tensão social, não pouca. Não vou ao Brasil há seis meses, e com isso não sei exatamente qual é a situação psicológica atual. Mas na Europa, Lula é um símbolo. Nos Estados Unidos, Lula é um símbolo, e na Ásia, Lula é um símbolo. E eu creio que se está arriscando muito, como se diz na Itália, com a prisão de Lula. Terem prendido Lula é perigoso, quase infantil. Porque 36% dos brasileiros dizem votar pelo Lula. E o segundo que está atrás do Lula [nas pesquisas de opinião] está muito atrás dele. Então, o Lula é um líder que está na prisão. E isso é uma anomalia. Eu creio que isso seja um fator perigoso. [Que pode] criar uma guerra civil e [aumentar] a força dos militares. Isso é muito perigoso”, afirmou o sociólogo.

AMOR PELO BRASIL – É impressionante o amor que De Masi tem pelo Brasil, somente comparável a Franco Zefirelli e a outros personagens de sucesso que costumam vir curtir o calor dos trópicos incognitamente, como o designer Calvin Klein e tantos outros.

De Masi ficou mundialmente famoso por ter criado a Teoria do Ócio Criativo, segundo a qual o ócio, ao invés de ser negativo, seria um estimulador da criatividade pessoal. Não se sabe se concebeu esta tese antes, durante ou depois de conhecer o Brasil, mas é bem provável que tenha se inspirado pelo comportamento do povo brasileiro, que chega a humilhar o famoso “dolce far niente” dos italianos.

O sociólogo conhece e admira os hábitos brasileiros, mas é igual aos outros “brazilianistas” e realmente não consegue entender nossas práticas políticas. Sua análise é de um primarismo absurdo, do tipo Dias Toffoli, e isso depõe contra o notório saber do intelectual latino.

NADA DE NOVO – Ao contrário do que diz De Masi, a política brasileira é tão louca que nada nos abala. Estamos há três anos numa crise terrível e a Bolsa de Valores, ao invés de cair, subiu, e a cotação do real se manteve estável.

O país tem um presidente altamente corrupto, que não pode ser deposto por causa de jabuticabas jurídicas, os três Poderes estão apodrecidos e a opinião pública não demonstra surpresa nem esboça reação. Além disso, ao contrário do que pensa De Masi, não há aumento de tensão nem ameaça de golpe militar.

O Brasil caminha em paz para a eleição geral e espera-se que, desta vez, possamos escolher o menos pior.

###
P. S. – Enquanto isso, la nave va, à moda de Fellini, que certamente saberia entender melhor o que ocorre do lado de baixo do Equador. (C.N.)  

17 thoughts on “O italiano Domenico De Masi demonstra ser um “brazilianista” de araque

  1. Italiano é assim mesmo, quando não é, uma meia dúzia (Felinni,etc) bom demais , é esses de Masis, falando tudo que lhes vêm das partes baixas.
    Porca miséria

  2. E De Masi é um ocioso pouco criativo, há tempos fazendo variações dessa teoria da criatividade do ócio.
    Essa mania de alguns brasileiros de buscar estrangeiros que validem coisas nacionais (principalmente aquelas de mérito mais que duvidoso, como o PT) parece um pouco aquele ‘complexo de vira-lata’ de que falava o Nelson Rodrigues.

  3. Qualquer um que fale que lula não deveria ser preso por ser lider, em pesquisas com 60% das pessoas indecisas, não tem credibilidade.

  4. e esse tal de ‘de masi’ (que, pelo nome, não seja pilantra demais!),
    se ‘cês observarem o retrato – que o vulgo chama de fotografia,
    verão nítidos traços lombrosianos.

  5. Domênico de Masi, ao dizer, que na Europa , na Asia e nos EUA o Lula é um símbolo. Fico a pensar:
    será que o só no Brasil que têm alienados idiotas?

  6. Mais outra grande decepção. Sempre faço minhas leituras com muito senso critico, nunca idolatrei ninguém, mas grande parte dos pensadores que considerei pertinentes nas suas teses estão descambando pra esse tipo de leitura equivocada da atual realidade brasileira. O que atribuo, em parte, ao velho eurocentrismo colonialista, do qual não conseguem se despir. Me refiro aos contemporâneos, os clássicos nunca nos desapontam.

  7. A preocupação são as urnas eletrônicas fraudáveis (Brizola confirmou em a firma que as vende, ano passado escadalizou o Mundo, ao afirmar, que são fraudáveis ( a Mídia lá de fora, escandalizou a nossa, não vi uma linha), e a apuração secreta a “moda do sinistro Toffoli”, sem fiscalização, que elegeu Dª Dilma, Toffoli nos passou o certificado de palhaços idiotas. Que Deus no ajude para um Brasil decente e justo.

  8. Théo, você ainda chora a derrota para Dilma? Isso já passou. Agora quem governa é Temer que se compara a Tiradentes. Essa história de que Toffoli fraudou as eleições é choro de perdedor. Fraudar não é assim. Tanta coisa atual para falar e você ainda se derrama em lágrimas por ter o grande Aécio, político de mãos e pés sujos ter perdido a eleição. O que você devia falar é que Bolsonaro reclamando da falta de comprovante do voto está plagiando o grande Leonel Brizola que denunciou e provou que tentaram lhe dar um golpe político comandado por Moreira Franco no escândalo da Proconsult em 1982. Tira essas bobagens da cabeça. Da uma saida toma umas cinco doses de uisque. Procura uma mulher bonita vai para um hotel , “descarrega todo o veneno”. No outro dia tu serás outra pessoa. “Se não gostares de mulher arranja um criolão forte e manda que te aplique uma injeção para febre amarela.” Joga o complexo de perdedor fora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *