O juiz Sérgio Moro deveria ter advertido Lula, por lhe fazer provocações

Resultado de imagem para lula e moro

Fotomontagem do Jornal do País

Jorge Béja

Viu-se ontem, ao longo do interrogatório do ex-presidente Lula, que o juiz Sérgio Moro é um magistrado dotado de extrema habilidade e completa tolerância e paciência. Ao menos com Lula foi assim. Houve dois momentos que Lula deveria ter sido advertido. Foi quando Lula referiu-se à vida pessoal do juiz. “Não sei se o senhor é casado”. Esta resposta-indagação nem os bandidos perigosos dizem em seus interrogatórios. Isto porque a moralidade mínima não admite tomar a pessoa do juiz como referência, como exemplo, para qualquer situação que se queira comparar ou expor. Lula queria dizer que os homens que têm mulheres em casa sabem que são elas que mandam.

O segundo momento — o mais grave — foi quando o interrogando disse textualmente ao juiz Sérgio Moro: “Quando o senhor for candidato a presidente”.

Ao dizer isso, Lula quis desmoralizar a autoridade do juiz. Foi uma afirmação para afrontar e desqualificar o juiz Moro para julgá-lo, não apenas julgar Lula como todos os processos da Lava Jato. Mais do que insinuação, Lula deixou claro que Moro está se preparando para ser candidato à presidência da República e se serve da Lava Jato para projetá-lo.

PROVOCAÇÃO – Quando Lula fez essa maliciosa afirmação referente à pessoa do Juiz, Moro deveria tê-lo advertido para que não utilizasse a pessoa do magistrado como referência à qualquer exemplo comparativo. É certo que se Moro tivesse advertido Lula, os ânimos ficariam exaltados e haveria bate-boca. Mas a serenidade, a sapiência e a sabedoria do juiz falaram mais alto. Moro deixou isso prá lá. Deu a entender que não ouviu, ou que não deu importância à afirmação de Lula de que Moro seria candidato a presidente da República.

De resto, vendo-se o vídeo sob a ótica da compostura, se constata que o ex-presidente não a tem. O tempo todo bebeu água (mineral, talvez) pelo gargalo da garrafa, enquanto se via sobre a mesa vários copos plásticos. Seu tom de voz foi de extremada arrogância. Quando o juiz entregava um documento para o interrogando examinar, Lula pegava o documento das mãos do juiz e demonstrava desprezo e pouco caso.

RASURA – Das muitas vezes que isso aconteceu, a que mais marcou foi quando o juiz Moro entregou a Lula um contrato em que o número do apartamento estava rasurado. E Lula perguntou ao Juiz, numa inversão de posições: “quem rasurou?”. Foi encontrado em sua casa, na diligência de busca e apreensão, respondeu o juiz Moro. Desconheço esse documento, respondeu Lula desprezando a pergunta e o documento.

O interrogatório durou cerca de cinco horas. Dos vídeos exibidos pelas televisões e internet se pode imaginar como foram os oito anos de governo Lula. Se diante do juiz que decidirá sua sorte Lula se comportou com arrogância, o que não aconteceu nos palácios, nos salões e gabinetes em Brasília e no trato com ministros, assessores e funcionários? Urbanidade da parte de Lula, não. Lula não tem urbanidade. Respeito no trato da coisa pública, não. Lula não sabe o que é isso. Ética e vocabulário à altura de um chefe de governo e de estado, também não. Lula não tem ética e seu vocabulário, curto, pois só conhece poucas palavras, é vocabulário de baixo nível.

Lula tem personalidade perigosa. Perigosa e vingativa. O juiz leu o depoimento que Lula prestou na Polícia Federal quando para lá foi levado coercitivamente. No depoimento lido pelo juiz Lula disse que “em 2018 eu vou me lembrar de todos vocês”. Lula referia-se aos policiais federais. E quando o juiz Moro indagou o que o interrogando queria dizer ao afirmar em recente discurso que no futuro “eu é quem posso prender vocês”, Lula disse que era “força de expressão”. Não era não. O juiz Moro bem avaliou o caráter do interrogando.  E tudo isso tem um peso enorme na hora do sentenciamento.

63 thoughts on “O juiz Sérgio Moro deveria ter advertido Lula, por lhe fazer provocações

  1. A política, se for exercida com dignidade é extremamente complexa e desgastante, não há dinheiro que recompense tal sacrifício.

    Só Burro, sinônimo de desonesto, pode almejar a atividade política.
    No Brasil então…

    sanconiaton

  2. Moro sempre está a um passo na frente. Advertir Lula sobre isso era só para ele ir no Brasil 247 dizer que Moro abusa da autoridade por causa de uma pergunta “inocente”. Como Moro não caiu, Lula tem menos uma arma nas mãos.

    • Perfeito. Perfeito pois tenho a mesma opinião a respeito da total falta de tudo que falta ao ator Lula. O Juiz Moro é um sábio. Tinha que ser ele a conduzir esta Operação. Outro teria chutado vários baldes há muito tempo.

  3. Penso no entanto que o juiz Moro realmente demonstrou sua grandeza não advertindo Lula quando este lhe provocava de forma vil e mal disfarçada.

    E Lula se fez pequeno enquanto pensava que se fazia grande com o seu comportamento de moleque!

    Para mim Moro ontem deu uma verdadeira aula sobre como um juiz de verdade interroga um líder de mentira!

    • “Para mim Moro ontem deu uma verdadeira aula sobre como um juiz de verdade interroga um líder de mentira!

      Juca, meu guri, frase antológica, memorável, que sintetiza com primor e qualidade o depoimento de um indivíduo desclassificado perante uma pessoa educada!

      Um abraço.
      Saúde e paz.

      • Juca
        Aproveitando a passagem “Bendl”, valeu a frase. É tudo isto. Não precisa mais nada.
        Abraço a ambos.
        Fallavena

        • Obrigado pelo reconhecimento, meus amigos Chicão Bendl e Fallavena!

          Essa minha frase foi mesmo muito inspirada. Eu a adorei!

          Mas eu pensei que ela até passaria despercebida perante tantas outras excelentes frases que sempre são vistas nesta sensacional Tribuna!

  4. Dr. Béja, o Juiz Moro, creio eu, deixou passar a arrogância de Lula, vi na TV, a postura desrespeitosa ao Magistrado, que graças à Deus, está lavando o Brasil, e servindo de exemplo aos jovens Juízes, de honrar e Dignificar a Srª Justiça, estuprada e vilipendiada, nos chamados tribunais superiores, tendo no ápice o STF, que está stf, com, 3 sinistros, da 2ª turma-Gilmar, Toffoli e Ricardo auto declarados de conivência, elameando a toga, com os crimes hediondos dos outros 2 poderes: Congresso e Executivo, colocando o judiciário superior, em suspeita, que não há almoço de graça, são bilhões roubados, causando Dor e sofrimento, ao trabalhador, que com sua e lágrimas, e sangue,, tenta construir um Pais, serio, decente e justo,.
    O Ranger de dentes, por suas obras, já está garantido, no além túmulo, a todos os que roubam o “cofre público”, infelicitando 220 milhões.
    Juiz Sergio Moro, que Deus lhe abençoe, pelo cumprimento de sua Missão fraternal, em moralizar o Brasil.
    Dr. Béja, assino seu artigo, como sempre, a nos leigos,mostrar o que é Justiça, que Deus o abençoe,.

  5. De Afrânio Silva jardim sobre o que viu do depoimento de Lula ao juiz Moro:

    Termino também dizendo que restou ‘esfarrapado’ o nosso sistema processual penal acusatório, que venho procurando defender nestes trinta e sete anos de magistério. O juiz Sérgio Moro me deixou triste e decepcionado com tudo isso.

    https://goo.gl/Yp7jF5

      • Creio que o Paulo2 faz parte do séquito lulista que não percebe o quão foi importante a saída dos petralhas do cenário político nacional. Quero dizer… ainda não saíram, porém boto fé de que sumam para sempre, devolvendo antes, tudo o que foi desviado dos cofres público e das mesas e chãos hospitalares dos nossos irmãos brasileiros.

    • Afrânio Silva Jardim … das flores mortas, certamente pelos chiliques e trililis que mencionou ter sofrido à noite, relembrando a forma como Lula havia sido tão maltratado pelo juiz Moro, matou as plantas que ornavam o seu nome!

      Há um comentário abaixo que apresenta a carreira deste indivíduo, que diante de tantos cursos e funções públicas, deve ter confundido um deles com receitas de bolo, então o seu comentário esdrúxulo, repulsivo, tendencioso politicamente, uma opinião, simplesmente, sem qualquer conotação com o Direito que alega de forma pueril, para dizer o mínimo!

      Interessante, e que demonstra o caráter do Jardim das flores mortas, é que este elemento não resgata os mal feitos de seu admirado!

      Os crimes praticados por Lula e por ser o chefe da quadrilha petista são solenemente ignorados pelo sensível professor e ex-membro do Ministério Público, porém a maneira como Moro interrogou o traidor do povo, o inescrupuloso e pústula ex-presidente, Afrânio passou mal, queria “gritar” de madrugada, teve ziquiziras, trololós e outros piripaques!

      Enquanto Lula permitia que a Petrobrás fosse roubada pelos seus ladrões, o Jardim das flores mortas permanecia sólido, altaneiro, robusto, porém ao ler e ver como o canalha e vil ex-presidente era interrogado, só faltou ter disfunções intestinais e … sujado as cuecas, se tal “acidente” não tenha acontecido depois de tanto mal-estar!

      E dizer que este senhor com o admirável currículo que ostenta não tem vergonha de escrever asneiras!

  6. Afrânio Silva Jardim é um dos maiores processualistas do Brasil. É livre-docente em processo penal pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) e mestre em Direito das relações sociais pela Universidade Gama Filho (UGF).

    É professor associado do Departamento de Direito Processual da UERJ, na qual leciona nos cursos de mestrado e doutorado. Também lecionou nos cursos de mestrado e doutorado em Direito na Universidade Gama Filho e no curso de mestrado da universidade Cândido Mendes, na qual foi professor-adjunto.

    Como professor-visitante, proferiu vários cursos e palestras em faculdades de Direito em todo o Brasil. Orientou também um enorme número de alunos em dissertações de mestrado e teses de doutorado, participando igualmente de inúmeras bancas examinadoras para obtenção desses títulos e para concursos de docentes nas faculdades acima mencionadas, atividade que mantém até hoje.

    Foi membro do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro, tendo exercido as funções de promotor de Justiça, na qual foi assessor de vários procuradores-Gerais de Justiça e titular, durante 15 (quinze) anos, de promotoria de Justiça vinculada ao Tribunal do Júri na Comarca do Rio de Janeiro, e procurador de Justiça, com atuação junto a Câmaras Criminais do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro. Participou de várias bancas examinadoras para concurso de ingresso na carreira do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro.

    Autor de vários estudos acerca da teoria geral do processo, processo civil e processo penal, suas principais obras são “Da publicização do processo civil”, pela editora Líber Juris, publicada em 1982, “Direito processual penal – estudos e pareceres”, pela editora Forense, 11ª edição, em 5ª tiragem, no ano de 2007 e “Ação penal pública: princípio da obrigatoriedade”, editora Lúmen Juris, 5ª edição do ano de 2011.

    Em 2004, Afrânio Silva Jardim foi convidado pela Editora Forense para ser o coordenador de edição comemorativa dos 100 anos da Revista Forense, sendo o responsável pelo Tomo VII sobre direito processual penal, coleção esta que conta com outros grandes juristas, entre eles José Carlos Barbosa Moreira e René Ariel Dotti, nos tomos de direito processual civil e direito penal, respectivamente.

    Em 2010, grandes juristas brasileiros se reuniram para prestar homenagem a Afrânio Silva Jardim, entre eles Geraldo Prado, Eugênio Pacelli, Leonardo Greco, Paulo Cezar Pinheiro Carneiro, Fauzi Hassan Choukr, Fausto Martin De Sanctis, Sérgio Fernando Moro, Gustavo Badaró, Sérgio Demoro Hamilton, Vladimir Aras, Paulo Rangel, Sérgio Demoro Hamilton, Maria Lúcia Karam, Wellington Cabral Saraiva e Marcelo Lessa Bastos, materializando-se na obra “Tributo a Afrânio Silva Jardim: escritos e estudos”, Rio de Janeiro, editora Lumen Juris”, obra coordenada por Marcelo Lessa Bastos e Pierre Souto Maior Coutinho de Amorim.

    • Ter um grande currículo não necessariamente impede que a pessoa seja ovelha do rebanho do líder lulopetista.

      Apenas mantém dúvidas no ar: – ou a pessoa se locupleta muito fazendo parte do rebanho; ou possui ingenuidade imensurável, apesar do tão vasto currículo. O que é bem pior!

      Hehehehe…

      • As dúvidas permanecem no ar: – seria o Dr.Afrânio Silva Jardim alguém dado a fazer parte de algum rebanho? Considerado um dos maiores processualistas do país e citado em mais de cem acórdãos no Supremo Tribunal Federal (STF), um ingênuo?

        • Ele continua com plenas condições de fazer parte do citado rebanho, por ser possuidor de ingenuidade colossal a respeito da quadrilha lulopetista.

          A despeito do currículo por você citado, das opiniões de terceiros, ou mesmo de citações em acórdãos do STF.

          Nada mudou!

          Mas se não for então pela ingenuidade, como você questiona acima, é porque se locupleta de benesses, sendo uma das ovelhas do rebanho!

          O que lhe parece pior???

    • O que mais tem são professores petistas nas universidades públicas. Aliás, este é o maior mal das universidades que cada vez mais perdem qualidade. Então, cada vez menos acredito em sumidades que não sabem distinguir o roubo e a corrupção. Ou a sumidade já faz parte da quadrilha ou ficou demente de vez.

  7. Acredito que ate mesmo os menos educados, ao assistir quaisquer dos 10 vídeos contendo a filmagem interrogatório do Lula, conseguiram compreender e se convencer que o molusco não passa de pessoa prepotente, chula, ignorante….

  8. ANTES CEGO DE VERDADE DO QUE CEGO POR VONTADE PRÓPRIA.

    retirado do Plobio Braga.
    O PIOR CEGO….
    O PIOR CEGO….

    Diz o velho ditado popular: “O pior cego é aquele que não quer ver”.
    A interpretação deste adágio é única. Ou seja: ANTES CEGO DE VERDADE DO QUE CEGO POR VONTADE PRÓPRIA.
    Lembrei-me disso ao assistir a “louvação” de um grupelho de idiotas que, somados a militantes pagos, formou a pequena plateia (não eram mais de cinco (5) mil pessoas – público digno de um “clássico” entre Santo André x Boa Esporte Clube, pela série B, ou C) para aplaudir ao ridículo e repetitivo discurso do ex-presidente Lula da Silva, ontem em Curitiba, após o energúmeno haver tentado parecer seguro e confiante diante do juiz Sérgio Moro.
    Que o ser mais honesto do país (quiçá do planeta) iria mentir, descarada e arrogantemente, ninguém tinha a menor dúvida.
    Agora, acreditar (e ainda por cima festejar) nas justificativas mentirosas do sujeito já passa a ser um caso patológico. E que requer profundo tratamento psiquiátrico. NO MÍNIMO!
    Sem contar a total falta de respeito do depoente em acusar a sua própria mulher, já falecida, de ser a responsável de alguns fatos contra si imputados. Isso depois dele mesmo, com a sua CARA DE PAU fantástica, ter demonstrado indignação contra aqueles que (segundo a sua distorcida e parcial visão) não souberam respeitar a sua “galega”.
    Opção lógica e primária, pois, morto não fala.
    Falando em respeito à esposa, por onde andará a então fiel escudeira – a “bela e elegante companheira” – Rosemary Póvoa de Noronha?
    Enfim, o CIRCO esteve completo!
    E não faltou sequer o palhaço para alegrar a plateia.
    Plateia que, além dos muitos cegos, estava repleta de políticos aproveitadores, que não titubearam em comparecer “para prestigiar” (me engana que eu gosto…) o acusado, em plena quarta-feira, dia útil no Brasil.
    Ah, que maravilha de espetáculo!

    Marcelo Aiquel – advogado (11/05/2017)

  9. Lula é o digno representante da pior parcela do povo brasileiro. Lider inconteste dos ditos “cidadãos de terceira classe”.
    Por vezes, a educação não nos deixa dizer as verdades em toda sua extensão.
    No fundo, bem no fundo, Lula é um grosso, não apenas um desletrado profissional. Sabe ler e escrever, mas pensa que pode se fazer de tolo para passar bem. É ym escamoteador profissional.
    No jogo, esconderia cartas, roubaria fichas, apagaria a luz e tudo mais. Tudo está na maneira como fala, como olha, como cospe, como coça a barba, como tenta sair-se de uma enrascada e afronta a verdade.
    Dois termos/adjetivos populares lhe cabem como uma luva de pelica: JAGUARA e VELHACO. O que significam? Jaguara é um termo paranaense, usado para definir pessoas malandras, sem escrúpulos, sem caráter. VELHACO, é aquele que propositadamente engana, ludibria; enganador. – “um candidato v. que promete e não cumpre”. E mais. Aquele que é trapaceiro, traiçoeiro, ordinário, patife, aquele marido que tem várias amantes.
    Estou assistindo, pela 2º vez, o depoimento de Lula. O juiz Moro foi preparado e fez bem em não ataca-lo: era o que Lula queria. E não precisará fazer mais nada, a não ser dar andamento ao processo. Os testemunhos de seus amigo e colegas de assaltos, substituirão provas em papel.
    Não existe um só testemunho feito por um inimigo seu!
    O fato de muitos terem roubado, embaixo das barbas de Lula, muitos nomeados por ele (tem responsabilidades sim com as nomeações) levarão Lula a condenações.
    Todo vigarista que se acha esperto, não sabe que também tem muito de trouxa!

    E por favor, não digo isto com raiva ou ódio. Se os tenho, estão guardados para serem usados contra alguém que valha a pena! E Lula não vale isto. E por tudo que fez à nação e ao povo brasileiro, não vale nada.

    • Caro Antônio Fallavena,
      Permita-me assinar em baixo o excelente comentário.
      Lula é incoerente, inescrupuloso, sínico e ele sim, pisaria até no pescoço da mãe para almejar o que deseja.
      Um abraço, e saúde
      .

    • Fallavena,

      Uso as tuas palavras, se me permitires:

      Não precisamos mais comentar sobre um jaguara e velhaco indivíduo, um pústula, um elemento nefasto e nocivo, a começar com a nata da criminalidade do Brasil ao seu lado, cujos codinomes estão muito bem registrados pela Odebrecht, o mais curioso e autodecifrável, “amante”.

      Na razão direta que a justiça dos seres humanos falha e, a do Brasil, mais ainda, a Divina em contrapartida às vezes não só é rápida quanto inexorável, pois o marido traído, no jargão popular, corno, que roubou milhões do Empréstimo Consignado, enquanto cometia seus crimes sua sagaz e irrequieta esposa, parlamentar, se hospedava na Suíça, em Gstaad, suíte reservada aos apaixonados, mas com outro cidadão!

      Ladrão e corno, bem feito!

      Até mais, Fallavena.

      • Bendl
        Tua assinatura vale e muito.
        Que desgraça termos de viver numa republiqueta de quinta categoria.
        Mas com verdade e humor sobreviveremos, todos nós “amantes das verdades”.
        Abraço fraterno, grande amigo.
        Fallavena

        • “Amantes das verdades”, que baita expressão!

          No entanto, acho que as verdades também estão ouvindo muito os cânticos das sereias, e querem muitas vezes nos enganar, talvez impulsionadas pelas amantes de amores furtivos, ocasionais, interesseiros, pecuniários … de paixões advindas de uma parlamentar que trai o seu marido, enredo para um romance ou filme e, claro, apimentado!

          Um abraço.
          Saúde e paz.

          • Bendl
            Vamos ter de criar uma série ou mesmo uma trilogia.
            Para homenagear a “queda da bastilha”, quem sabe capítulos com títulos, mais ou menos, assim:

            – A queda do padilha
            – a queda da quadrilha
            – a queda da partilha
            – aqueda da matilha

            Podemos não ficar ricos mas seria uma série antológica de “textos motivacionais”

            Abraço.
            Fallavena

  10. O lula quando perguntado sobre uma questão e respondeu que ficou “puto” ao saber do caso, fez-me mudar de canal e ir ouvir musica clássica na Cultura FM, que é bem mais suave.
    Um sujeito sem compostura, com um palavreado de botequim e uma postura de frequentador de zona de meretrício, não deu para aguentar.
    Não consigo nem ver hoje as televisões, em função de que só esta aparecendo o depoimento do “malcriado. é lamentável.

  11. Este cara é um amoral. Saqueou p País, acanalhou as instituições, não tem postura, nem compostura. Nunca sabe de nada,nem mesmo do que se passa dentro de sua casa. Se desinteressou pelo triplex, alegou, em fevereiro, mas sua mulher o visitou em agosto e, ele, não sabia de nada, alias, como nunca sabe.Usou de palavras de baixo calão, com um juiz, em em ato público, imagine-se na intimidade. É, também, nocivo, pernóstico, desagregador, vingativo Basta..Cadeia pra esse canalha.

  12. Apenas para lembrar: não é Lula que tem q provar ser inocente, mas o MPF que precisa provar que Lula é culpado.

    Onde estão as provas? Além de testemunhos…

    Ou será que estamos diante do “direito em movimento”?

    • Alex Cardoso
      O testemunho perdeu o valor? Foi retirado do rito judicial?
      Cuidado, testemunha vale e vale muito. Ainda mais quando dado por pessoas ligadas ao acusado.
      Não existe um só inimigo de Lula que tenha testemunhado contra ele. Ele é identificado e nominado como o CHEFE pelos seus sócios, amigos, companheiros.
      Assim, a falta de recibos de propina, contratos de divisão do roubo, acordos de transferência e transito de dinheiro em cuecas, calcinhas, sutiãs ou onde seja, não inviabilizam julgamento e condenação.
      JAMAIS EXISTIRAM OU EXISTIRÃO.
      Ladrão não dá recibo nem para o imposto de renda!
      Abraço e saúde.
      Fallavena

      • O Alex só repete os mantras ensinados pela seita lulopetista!

        Ele quer dar a entender que:

        – Ladrão dá recibo, transfere carro roubado pro seu nome, faz CNPJ da quadrilha, registra em ata as reuniões de planejamento dos crimes, e etc…

        Ora, ora… se boa parte do Brasil já está deixando de ser idiota, por que a Justiça ainda seria???

        Se fosse assim, boa parte dos ladrões condenados e presos deveria ser libertados agora mesmo!

      • No mínimo o testemunho de quem acusa deveria ter a mesma credibilidade do testemunho de quem se defende.

        Se o MPF não apontar contradições no testemunho de Lula ou não conseguir derrubar a verossimilhança da narrativa de Lula, então chega-se a situação 1 a 1. Empatado.

        Se a presunção​ de inocência ainda estiver valendo a condenação de Lula será complicada.

        Obviamente, o MPF pode usar o “direito em movimento” para condenar Lula.

        • Colega Alex Cardoso
          Para que testemunhas em defesa de Lula tenham valor no processo, será preciso que digam que ele não roubou, não recebeu propina, não recebeu por palestras não dadas, que o apartamento não é dele e tudo mais que possa ajudar a provar que ele é inocente. Só que para isto, terão de relatar fatos que comprovem a honestidade dele. Será que existem pessoas que possam comprovar que ele não recebeu? Terão de declarar que estavam nos lugares, que assistiram pessoas tentando corrompê-lo e tudo mais.
          Podem dizer que ele é honesto, mas como provarão isto?
          Ao contrário, os que afirmam que ele sabia de tudo, que ele fazia parte e era o coordenador de tudo, fizeram negócios sob as barbas do vilão, com o próprio, com ministros e amigos do próprio e até com filhos e esposa do próprio!
          Posso estar errado, mas Lula está enrolado até o último fio de cabelo que já caiu!
          Quantas testemunhas estão corroborando declarações, provas, fatos e tudo mais? E entre elas próprias existem afirmações que se repetem, que se complementam.
          O que Lula fez no depoimento com Moro chegou a ser vulgar.
          Perguntar “quem rasurou o documento” que estava em sua casa? É brincadeira, é deboche, é vagabundo demais!
          Se perguntasse para mim, eu retrucaria. “Senhor ex-presidente, o senhor deveria perguntar para sua mulher, para seus filhos e para quem mais frequenta sua casa. Ah, já sei, o senhor também não sabe quem frequenta sua casa.”
          Alex, estamos deixando para filhos e netos um país virado em nada. Nossas instituições estão falidas, a maioria de nossa sociedade está emburrecida e sem caráter. Estamos devendo a “capa do Batman”.
          É preciso um movimento que elimine, ao máximo, toda a política nojenta que Lula e a imensa maioria dos homens públicos/políticos, de todos os partidos fizeram. E ainda teremos de lavar a cabeça de milhões de irmãos brasileiros, insanos que acham que tudo tem de ser de graça, do jeito que eles entendem e para uso seu.
          O Brasil precisa, urgentemente, de uma vacina contra sacanagem, malandragem, safadezas e tudo mais que não presta.
          Se esta gente, de todas as cores partidárias, vencer, só nos restará a invasão de outro povo para limpar a sujeira que deixamos encrustar na nossa pátria.
          Espero que entendas o que tentei escrever. Não gostaria de desencarnar e deixar o lixo de país que temos hoje.
          Justiça se faz com responsabilidade, com leis e com homens e mulheres de verdade.
          Um fraterno abraço e saúde.
          Fallavena

  13. Dr. Béja. Testemunhos não valem mais como prova? O Alex Cardoso, acha que prova só recibo passado de próprio punho, como se dizia antigamente.

    • Jovino, a prova testemunhal é de grande valia e importância. Nas “declarações de última vontade” a pessoa que está no leito e pertinho da hora de morrer pode chamar testemunhas e dizer para quem ficam seus bens. Depois as testemunhas vão ao cartório e dizem o que ouviu do enfermo antes de sua morte. É um testamento que a lei considera válido.

  14. Adriano Magalhães, gostei da tua observação…
    até sugeri ao CN uma matéria com o Dr.
    Rene Ariel Dotti sobre a postura dos
    advogados de defesa do Sr. Lula para
    com sua excelencia dr. Sergio Fernando Moro.

  15. Às vezes me chega a dar calfrios só com a hipótese de LULLARÁPIO poder se candidatar, se eleger e DEUS NOS LIVRE GUARDE voltar a ser Presidente!
    Mas aos poucos vou chegando a conclusão à esperança que essa desgraça tem remotas possibilidades de acontecer. O elemento já é réu em mais de 5 processos na Justiça Federal(só na vara do Moro, parece que são 3 ), embora aparentemente dificil o aparecimento de provas documentais(tipo depósitos ou troca de correspondencia-até mesmo porque o LULLARÁPIO nunca gostou de ler,muito menos de escrever), o fato é que baseando-se na condenação do Zé Dirceu, contra o qual tinham muito pouco material documental contra ele, o que pesou mesmo foi o chamado “dominio do fato”(se não me engano a expressão é essa, que pesou na condenação, em outras palavras fica óbvio com as dezenas de depoimentos de vários condenados que havia sim um grande chefe de todo o esquema, muito esperto por sinal. Não é a toa que um dos apelidos mais comuns para o meliante era BRAHMA O NUMERO 1! Se isso não é prova o que mais pode ser, porque o LULLARÀPIO pode ser tudo(tudo o que não presta mesmo) menos débil mental. Era impossível ele não saber e não ter liderado todo o esquema criminoso. NÃO VAI ESCAPAR DA CONDENAÇÃO DE MORO E DA CONDENAÇÃO EM 2ª INSTANCIA! E aí estaremos livres de vez desse marginal

    • WILLY SANDOVAL

      Cuidado com as gripes. Já se vacinou? Pode ser dai os “calafrios”.

      No mais, ……..
      “Era impossível ele não saber e não ter liderado todo o esquema criminoso. NÃO VAI ESCAPAR DA CONDENAÇÃO DE MORO E DA CONDENAÇÃO EM 2ª INSTANCIA! E aí estaremos livres de vez desse marginal”

      E ai Lula cantará, feliz: “A cadeia é o meu país”.
      Abraço e saúde.
      Fallavena

  16. Caro Dr. Beja,
    Lendo essas suas relevantes e pertinentes observações sobre o comportamento no depoimento prestado pelo apedeuta ao digno juiz federal Sérgio Fernando Moro, continuo me indagando como puderam milhões de brasileiros sufragarem nas urnas um sujeito desses, ignorante, sem o menor traquejo com as pessoas.
    Penso que o ilustre magistrado federal teve tolerância e paciência demais com esse que é considerado o chefe da ORCRIM como afirmado pelo Procurador-Geral da República Rodrigo Janot.
    O juiz Sérgio Fernando Moro não deveria ter feito aquela introdução no início da oitiva, em que alertou o apedeuta para que ficasse tranquilo e depusesse com serenidade, porque não seria ontem decretada a sua prisão.
    O ex-presidente no regime militar João Batista Figueiredo afirmou que, quando esse bom vivant fosse aquinhoado com a presidência da república do Brasil, para tirá-lo de lá seria necessário o derramamento de sangue dos brasileiros e ele estava coberto de razão, são mortos brutalmente assassinados em torno de 60.000 brasileiros.
    E hoje já contamos 12 milhões e 400 mil brasileiros desempregados, o que remete 49 milhões e 600 mil brasileiros (considerando famílias compostas de pai, mãe e dois filhos) ao relento, à amargura de não ter o alimento na mesa em cada dia.
    A propósito, peço vênia aos leitores e comentaristas da TI-TRIBUNA DA INTERNETE para transcrever o artigo de autoria do General de Brigada do exército brasileiro Paulo Chagas, pois é contundente com esta ESCULHAMBAÇÃO INSTITUCIONAL em que está enfiada a nossa amada pátria Brasil.
    “NUNCA TANTOS FORAM ROUBADOS E DESRESPEITADOS POR TANTOS CANALHAS! // Gen Bda Paulo Chagas
    Caros amigos
    Soltar ou não soltar? Eis a questão!
    O placar de 3×2 demonstra que, com ou sem conchavo, há bons argumentos para manter na cadeia quem está, estará ou já esteve preso pela Lava Jato.
    Ninguém no mundo tem dúvidas de que os brasileiros foram roubados em muitos bilhões de Reais.
    As atitudes dos Ministros da Suprema Corte, que atrapalham e retardam as investigações e os julgamentos e que permitem a soltura desses criminosos, seja pelo tempo e motivo que for, autorizam-nos até a pensar o que deveria ser impensável: “Os Ministros do STF tiveram participação no roubo ou foram comprados com o produto dele”.
    Todos deveriam ser iguais perante a lei, no entanto, para a mais alta corte brasileira vale a máxima de que se deve tratar desigualmente os desiguais, neste caso, os beneficiados com tratamento privilegiado são os “bandidos de estimação” do STF!
    Com certeza, há muitos criminosos no Brasil que são desassistidos pela Suprema Corte e que permanecem presos “provisóriamente” até por mais tempo do que o estipulado em suas penas, mas estes são pequenos bandidos, gente de poucas posses que não têm condições para “sensibilizar” os Srs Ministros.
    Vale a surrada exclamação: ISSO É UMA VERGONHA!!!”

    No depoimento de ontem quem brilhou não foi quem depôs nem muito menos o juiz federal Sérgio Moro, mas o ADVOGADO assistente de acusação indicado pela PETROBRAS que na sua belíssima intervenção enquadrou o patrono do apedeuta, acusando-o de tumultuar a oitiva do chefe da ORCRIM, alertando-o que o caráter do depoente certamente será levado em consideração quando da prolação da sentença, sobretudo na hora de sopesar o quanto da pena a ser aplicada ao depoente.

    • Prezadíssimo Tribunário João Amaury Belem

      Muito bom e reconfortante teu comentário, com um conteúdo rememorador.
      Daqui algumas décadas, os que aqui pesquisarem, encontrarão verdades sobre os acontecimentos atuais.

      Abraço fraterno e saúde.
      Fallavena

    • Prezado colega João Amaury Belem. O doutor Renê Ariel Doti está com 83 anos. É uma sumidade. Tem uma saúde de ferro. Inteligência brilhante. De alta moral e respeitabilíssimo. Conheço-o pessoalmente. Tenho dele 2 livros de Direito. Ambos de muitas páginas e com redação didática.

  17. De Lenio Luiz Streck:

    O processo penal brasileiro pós-delação segue o modelo do publicitário cool

    Publicitário sobre o CPP:
    tem coisas que são dispensáveis. Qual é o sentido do art. 212 que diz que as perguntas às testemunhas só podem ser feitas de forma complementar? Alguém está cumprindo isso? 
    Não é juiz quem faz tudo e até mesmo faz o papel do promotor, principalmente se ele já está convencido de que é réu é culpado? 

    Falta só me dizer que esse livrinho diz que ninguém pode ser considerado culpado antes do trânsito em julgado… Ou que condução coercitiva só depois que o sujeito for avisado… Tá de brincadeira. Se você avisar o cara, ele foge… Logo, tem mesmo é que buscar o sujeito na marra.

    Aliás, essa coisa colada ao Código – leis esparsas – como a que proíbe interceptações e vazamentos de diálogos… que coisa mais retrógrada. Na era da informática, qual é o problema? Se o vazamento for para o bem, que mal tem? Melhor é arrumar isso na tal lei.

    “requisitos para prisão”. Coisa mais brega isso. Não vende. Vamos por no seu lugar algo como “a prisão é obrigatória para quem não quer delatar. Isso é que é cool”.

    Temos que colocar uma coisa irada nesse livrinho, algo que vire meme… Assim: ‘toda decisão jurídica emana do clamor popular’. Isso é que vende. 

    https://goo.gl/aCZYq7

  18. Com qual texto ficamos; com o anterior de Tiago Dantas de O Globo ou esse do dr Beja.
    Me parece que um contradiz ao outro, inclusive com a mensagem final do mediador

    • José Carlos, cada um dos artigos que você citou expressa a livre opinião do seu articulista. Pois na imprensa livre e democrática é natural que seja assim. Ou seja, opiniões divergentes podendo ser expressadas lado a lado.

      – “Com qual texto ficamos”?

      Esta sua pergunta não cabe, porque não temos comportamento de grupo, para assim formarmos um rebanho.

      Cada qual tem livre arbítrio para escolher a opinião de sua preferência.

  19. Texto perfeito !!!!
    Só acrescentaria umas poucas palavras. Lula é o retrato fiel do povo brasileiro. Todos os que votaram nesse lixo imoral, tem um pouco ou muito de Lula em si. Por isso e outras coisas o Brasil não é capaz de mudar neste presente século.

  20. DESVIO DE FOCO

    Antes do espetáculo, ocorrido no dia 10 de maio em Curitiba, dizer que a queda de braço entre Lula e Moro era armação contra o país, não colava. Mas depois, quem em sã consciência que tenha observado de ambos os lados sentiu seriedade nisso? Já vimos este filme e desde as suas origens só temos a lamentar pelos erros que uns ou outros cometeram, quando ditavam rumos invocando a unidade da esquerda guiados pelos holofotes da grande mídia. O ‘mês Lula’, como o próprio ex-presidente rotulou em seu depoimento para o juiz Moro, fica marcado na história como esboço de uma manobra midiática e política de grandes produções, que não seria tão bem sucedida sem as cumplicidades das partes.

    Uns 30 dias levaram retendo as atenções do país para, finalmente, produzirem esse show midiático. Um baita desvio de foco, enquanto em Brasília tramas e trapaças das cúpulas dirigentes correm nos bastidores e são anunciadas a conta gotas ou em pacotes no lombo do povo brasileiro. As forças econômicas e midiáticas do país conduziram deliberadamente isto, enquanto em Brasília quebravam conquistas e direitos previdenciários e trabalhistas. www1.folha.uol.com.br/mercado/2017/05/1882579-reforma-da-previdencia-e-aprovada-em-comissao-texto-ira-a-plenario.shtml

    A divisão odienta sobre o depoimento de Lula é midiática e destrutiva, política e processualmente. A área policial trava o país, não é de agora, enquanto a real política deita e rola. É o jogo dos grupos dominantes, acho que Lula e o PT deviam rever essa estratégia de priorizar o embate jurídico fora dos processos. Fica a dica, embora eu tenha lá minhas dúvidas se isto efetivamente é possível na esfera petista.

  21. A famosa frase em latim, Dura Lex, Sed Lex, terá uma complementação, conforme Macaco Simão;

    Dura Lex, Sed Lex, para Lula só Tríplex!

  22. Queiramos ou não, infelizmente, muito infelizmente – se é que é possível adverbiar esse advérbio – Lula é o retrato do brasileiro médio ou o que o brasileiro médio admira e gostaria ou teria coragem de ser.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *