O mais antigo direito da cidadania é o de possuir uma arma

Ayrthon Vieira Santana

O mais antigo direito inerente à cidadania, existente desde a mais remota antiguidade, anterior mesmo ao de votar e ser votado, é o de possuir e portar armas.

Em muitos lugares, mais do que um direito, é um dever da cidadania. Nos EUA, a finalidade deste direito, previsto na 2ª Emenda à Constituição, vai além do que se poderia imaginar, qual seja a de defesa pessoal, atividades esportivas como o tiro e a caça. A base de tal direito constitucional é permitir à população
a defesa contra tentativas de se instaurar um governo tirânico, que não seja,nas palavras de Lincoln, do povo, para o povo e pelo povo.

Ainda assim, ocasionalmente, vêem-se tentativas de restringir tal direito, muito embora repetidas decisões da Suprema Corte já tenham esclarecido que tal direito
é absoluto, que o cidadão pode ter armas em condições de pronto uso, e nem a União, os Estados nem os Condados (Municípios) podem criar normas que possam eventualmente restringir ou atrapalhar o exercício de tal direito.

No Brasil, desde o Golpe Positivista de 15/11/1889, que instaurou essa banana republic, os sucessivos (des)governos, plenos de corrupção, têm editado normas restringindo de forma constante a posse e o porte de armas pela população. De início, temia-se uma reação popular contra o fim da monarquia,
regime muito querido pelo povo. Com efeito, na Bahia, iniciou-se uma reação, só terminada quando chegou a notícia do exílio da família imperial.

No Brasil de nossos dias, paraíso da roubalheira, onde a corrupção e a impunidade andam de mãos dadas, a terra dos Paulo Maluff, dos Fernando Collor, dos José Sarney, dos tucanalhas, dos petralhas, dos Renan Calheiros, a preocupação dos poderosos com a possibilidade de lidar com um povo armado
é grande.

Desarmando a população honesta, destruindo a educação, a saúde e a segurança, deixando livre a criminalidade, tem-se uma população amedrontada, escondida em suas casas, atemorizada, acovardada. E repetem pelas “autoridades” e pelos meios de comunicação : Não resistam, levem dinheiro para
o ladrão. Qual foi mesmo o idiota que recomendou : Estuprem mas não matem ?

Uma população assim é incapaz de sair às ruas e reclamar seus direitos de cidadania.

Até quando teremos de aguentar esta situação ?

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *