O mundo continua em crise, nos EUA o desemprego é cada vez maior, as Bolsas sempre “otimistas”

O que já falei várias vezes, agora é oficial: o desemprego cresce entre os americanos, reconhecem que não têm condição de criar nada. E chegam a citar 1930, quando 16 milhões ficaram sem trabalho. E hoje?

A UE (União Européia) dá números

18 milhões de desempregados. Os EUA se escondem atrás de números proporcionais, só uns poucos conhecem a verdade. Então, “espalham satisfação”, sabendo que é mentirosa. A mesma coisa no Brasil.

Euforia de jogadores,
queda sem pesadelo

A Bovespa em mais 1,10%, 65.783 pontos, abertura. Às 13 horas já caía 0,32%, baixara dos 65 mil para 64.872 pontos. Às 17:34 quase no fechamento, 64.580, menos 0,72%.

O dólar, trajetória diferente. Abriu em baixa, menos 0,32%, foi se recuperando razoavelmente, Duas horas depois, mais 0,43% em 1,71 alto. Às 17 quase 18, chegava a mais 1,11% em 1,735. Nesse final, os que VENDERAM, começavam a COMPRAR, era o precipício da credibilidade, da normalidade, a descrença no “mercado”. O que é muito justo.

Tanto faz, alta (pequena) ou baixa (maior), nada a ver com a verdadeira economia. Só publico INFORMAÇÃO e OPINIÃO, para não deixar os amestrados absolutos.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *