O novo sonho de Michel Temer é ser elogiado pelos presidenciáveis…

Resultado de imagem para TEMER NA FIESP

Temer diz que seu governo precisa ter ‘continuidade’

Bernardo Mello Franco
O Globo

Michel Temer sonhou disputar a reeleição, mas foi lembrado de que precisaria de votos. Depois sonhou ter um candidato que o defendesse. Henrique Meirelles topou, mas não sai do 1%. Agora o presidente tem um novo sonho. Quer que os outros presidenciáveis parem de criticá-lo.

Em discurso ontem em São Paulo, o emedebista reclamou das bordoadas que tem levado na pré-campanha. Ele acusou os aspirantes ao Planalto de dizerem “barbaridades” para atingi-lo. “Estou fazendo uma recomendação aos candidatos à Presidência”, disse. “Nós precisamos continuar. O continuísmo é fundamental”, prosseguiu.

AUTOELOGIOS – Diante de uma plateia de empresários, Temer apresentou um balanço cor-de-rosa da própria gestão. Depois da sessão de autoelogios, pediu que o próximo presidente não se encoraje a “cortar aquilo que foi começado”. “A política que nós implementamos com o apoio dos senhores deve ser mais uma vez prestigiada”, afirmou.

Por fim, ele se queixou da oposição, que chamou de “radicalíssima”, e disse que a discórdia cria “uma divisão que não é útil para o país”. “Eu preciso da compreensão e do auxílio de todos”, concluiu.

REJEIÇÃO MACIÇA – Como a eleição não será decidida num auditório da Fiesp, Temer terá que se acostumar às críticas. As pesquisas mostram que sua administração é aprovada por apenas 3% dos brasileiros. Quem estiver atrás de votos terá que se dirigir aos outros 97%.

É mais fácil o coelhinho da Páscoa aparecer em outubro do que a sucessão ser vencida por alguém que defenda o que está aí. O presidente tem o direito de sonhar, mas alguém precisa avisá-lo de que o continuísmo está em baixa.

7 thoughts on “O novo sonho de Michel Temer é ser elogiado pelos presidenciáveis…

  1. Entendo que Temer perdeu uma oportunidade de ouro, uma chance histórica, para fazer um boa administraçao, dado que, assumiu um Brasil ”saqueado”. Era só formar uma equipe competente, séria e claro, HONESTA, pois, ainda temos muita gente boa, com essas qualidades. Mas não, preferiu fazer igual aos ”companheiros” antecessores, e nós, pagando a conta.

  2. Este Bernardo, não deve ser Mello Franco.
    Desonra a família, que deu ao Brasil, grandes nomes, como o de Afonso Arinos de Mello Franco.
    É o idiota que disse sandices, como a de que Jesus era refugiado.
    Como se não bastasse, disse uma série de erros históricos, no Programa Roda Viva , de ontem, quando Bolsonaro colocou , com fleuma e simpatia, no chão,os idiotas de esquerda ,
    que para lá foram para destruí-lo.
    Que nível de imprensa.!
    Bolsonaro, 2018, no primeiro turno!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *