O Paraná de Alvaro Dias

É um dos maiores e mais importantes estados da Federação. Por causa disso, o PSDB escolheu lá o vice, vetado por Rodrigo Maia, que pretendia o lugar, o partido não percebeu.

Excluído Álvaro, indicado o Índio, o PSDB reconheceu e proclamou: “Perdemos 1 milhão de votos no Paraná”. Se isso é verdadeiro, os caciques da cúpula “peessedebista” não iriam fazer uma confissão lacrimejante como essa, sem base, certeza ou convicção, a conclusão é inevitável: é um partido suicida, política e eleitoralmente.

O Paraná de Requião

Já que estamos procurando ou contabilizando votos no Paraná, não podemos esquecer do ex-prefeito, governador (antes da reeeleição), senador, novamente governador (depois da reeeleição) Roberto Requião. E temos que dar ao PMDB a mesma condição de partido suicida, política e eleitoralmente.

Por que Requião, que desde 1994 se coloca à disposição do PMDB para ser presidenciável ou vice, é ignorado pelo partido? Em todas as oportunidades, Requião sacrifica a própria carreira. Em 1994, recusado pelo PMDB, se elegeu governador. Em 1998 senador, em 2002 governador, em 2006 reeeleito pela modificação capenga da emenda FHC-500-mil-por-cabeça.

Requião-Aecio Neves

Os dois já ex-governadores estão (ou estavam) na mesma situação, só que suas visões, completamente diferentes. Os dois com senatória garantida por 8 anos, podendo decidir pela vice. Aecio nem aceitou discutir, quer a senatória, desprezo total pela vice de um presidenciável que não vai ganhar.

Requião, também garantido na disputa da senatória, se oferece ao PMDB pela Presidência e até a vice, sem saber de quem será. O importante é fazer o que está partidariamente certo, pelo menos na sua análise.

***

PS – Como tenho sugerido, se os 29 partidos que existem (?) fossem obrigados a terem um presidenciável, o ex-governador na certa estaria na disputa partidária.

PS2 – Não digo que Requião disputaria votos na convenção, pois isso não existe. Os partidos fazem convescotes, que palavra, ou reunião entre amigos, apenas 10 ou 20, com tudo antecipadamente decidido.

PS3 – Tudo terá que ser mudado, com a imprescindível REFORMA PARTIDÁRIA, para a qual já contribuí com 10 sugestões. Mas isso só dentro de muito tempo, quem sabe, no TEMPO DO PRÉ-SAL.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *