O pavor e o medo tomaram conta de Brasília

Vicente Limongi Netto

A verdade precisa ser dita. Bobagem tentar esconder o sol com a peneira. Basta de conversa fiada. O brasiliense não suporta mais viver com tantos problemas. A ex-capital da esperança tornou-se um caos. Triste constatação. Em todo lugar predomina a avassaladora insegurança.

O  atendimento nos hospitais e prontos-socorros é medonho, humilhante e desrespeitoso. O transporte público, um horror. Uma vergonha.  Diariamente as notícias ruins, tristes e assustadoras tomam conta da televisão, rádio e jornais. O medo tomou conta da rotina do cidadão. O lero-lero das autoridades chega a ser cínico. Alunos não têm mais segurança nem dentro das salas de aula.

Punição severa e cadeia para estes marginais. Moleques, desajustados, bandidos e pedófilos têm que ser enjaulados. A meu ver, esta escória deveria ser perseguida. Chega. A população exige enérgicas providências. Pagamos impostos caros e não temos o devido, merecido e justo retorno. Assaltantes, traficantes, drogados e mendigos tomaram conta das ruas, das esquinas e dos estacionamentos.

O pânico e o medo dominam Brasília. Dói dizer: o governo está perdendo de goleada a guerra contra a bandidagem. Falta firmeza, união, coragem e determinação para coibir a ação dos criminosos. Até quando, Santo Deus, continuaremos reféns de tantas atrocidades?

58 thoughts on “O pavor e o medo tomaram conta de Brasília

  1. O PAVOR E O MEDO TOMARAM CONTA DE COLLOR EM BRASÍLIA e não poderia ser diferente. Tudo indica que os 20 milhões recebidos da UTC conforme delação premiada de Ricardo Pessoa poderão levar o senador a ficar uma boa temporada na papuda.

  2. T}o falandofaz tempo.,estamos vivendo numa carnificina diária.
    O senhor está falando de Brasília, passe isso para o Estado Desgovernado pela Quadrilha do Efeagâce de Paris e vai ter uma grande surpresa.
    Aqui nesta terra devastada pela quadrilha do caviar matam policiais como se fossem baratas.
    Caixas-Eletrônicos são explodidos á luz do dia.
    Eo que faz o des-governador mimadinho da Mídia esgoto deste Páis;.???
    O dito cujo prefere ir á Matrix , Washigton DC ,para pedir empre´stimos e investimentos do que combater o crime de corrupção em sua própria casa.
    Como diz um deles, “eles roubam e deixam roubar”……eh!eh!eh
    Eles que digo são osfranco-tucanos-suiços….

  3. Aproveitando a devastação do Páis, sem educação, sem cultura, sem nada.
    Um texto para sua avaliação Sr.Newton.

    No brasil da cultura da bunda, morreram no mesmo dia dois artistas, um deles formado em direito, pós-graduado em História do Rio Grande do Sul e mestre em Antropologia Social, reconhecido na cultura gaúcha, premiado diversas vezes como poeta, novelista, compositor, autor e ator de teatro, televisão e cinema. É respeitado como autoridade em folclore gaúcho, história do Rio Grande do Sul, antropologia, religiões afro-gaúchas, indumentária do Rio Grande, cozinha gauchesca e danças folclóricas. Apresentou por mais de 30 anos o programa Galpão Crioulo, foi o autor de O Canto Alegretense, que é talvez a canção mais conhecida em todo o sul do brasil.
    O outro ficou conhecido no brasil inteiro por fazer um sucesso absurdo com uma música cujos versos eram bará bará bará, berê berê berê. No brasil da cultura da bunda o primeiro não teve seu nome citado em nenhum grande noticiário da TV brasileira, o falecimento do segundo apareceu no Bom Dia Brasil, na Ana Maria Braga, na Fatima Bernardes, no Jornal Hoje, no Jornal Nacional, no Jornal da Globo, nos jornais da Record, da Band e na Globo News.
    Mas no brasil da cultura da bunda é assim mesmo, a cultura de verdade é jogada de lado, o que vale mesmo é a cultura da bunda, da bagunça, da promiscuidade e da pouca vergonha.

    • Sou do Rio Grande do Sul e tenho visto pessoas criticarem duramente o fato da mídia brasileira e gaúcha darem tanta importância à tragédia que ocorreu com o Cristiano, inclusive alguns até usando de palavras extremamente ofensivas..a verdade é que as pessoas tem memória curta e esquecem que o Brasil inteiro parou para ajudar e confortar os parentes das vítimas da tragédia da boate Kiss que aconteceu aqui no nosso estado..Mas alguém pode questionar: “tá.. Mas o da boate Kiss envolveu muitas pessoas”. Não interessa, morte é sempre ruim e devemos sim solidarizar com o próximo. Em relação ao Nico Fagundes, ele foi sim uma grande e importante pessoa que contribuiu muito para nós..mas o fato é que o modo trágico como o Cristiano morreu é que chocou mais. E com relação ao gosto musical..Se não gostam do gênero musical e daí..a verdade é que o cara tinha seus fãs e se a mídia enfatizou muito a notícia é pq tinha audiência e ibope para isso, portanto o cara era sim famoso e tinha sua relevância, independentemente se vc individualmente tinha ouvido falar ou não no nome dele e se repudia ou não as musicas dele..Um abraço a todos.

  4. Estao precisando colocar ratoreiras nas grandes cidades
    Na do Rio que esta um caos , o prefeito das vigas da perometral , pagou R$ 27.000,00 em cada nova placa de transito feitas para as Olimpiadas e varias delas estao com graves erros .
    Se continuar assim vou me mudar para Maceio , a Suica brasileira…

  5. Artigo inconsistente, mencionando apenas obviedades, nada que a gente não saiba com relação à violência desmedida.
    Faltou ao autor a coragem necessária para apontar as causas desta violência, e quais seriam as medidas imediatas para conter parte dos crimes diários.
    Pois vou enunciá-las:
    O cerne, a fábrica de atos violentos contra a população, cuja CONSEQUÊNCIA É A MARGINALIDADE E SEUS ATOS DE VANDALISMO E ASSASSINATOS, ROUBOS E CASOS DE PEDOFILIA, ESTUPROS E DANOS AO PATRIMÔNIO PÚBLICO E PRIVADO, DEPREDAÇÕES E DESRESPEITO A QUAISQUER NORMAS VIGENTES, encontra-se no Congresso Nacional!
    Lá, naquele antro de bandidos, que roubam, são corruptos, desonestos, que se aproveitam do erário público para enriquecimento ilícito, reside o dragão da maldade, cujos atos são permanentemente de traição à Pátria e ao povo brasileiro.
    As leis existem apenas para o miserável, menos para as “autoridades” que legislam as medidas inócuas, sem sentido, salvo aumentos salariais e complementos imorais, afora estarem sempre participando de crimes porque é o meio mais rápido de se locupletarem, enquanto a população se mata, pois esta é a intenção desses meliantes, dessa corja de que se intitula de parlamentar.
    Por que o autor não reclama dos senadores e deputados corruptos?!
    Por acaso a violência que praticam é diferente de um traficante de drogas ou armas?
    E por que não decidem sobre o estado dos presídios nacionais?
    Por que não melhoram a situação do Judiciário para que seja mais célere nas condenações aos bandidos?
    Por que permitem tantos recursos ao criminoso em âmbito judicial?
    Por que são tão inúteis e incompetentes na tarefa que lhes cabe como legisladores?
    Por que roubam tanto?
    Causa-me espécie a defesa que alguns fazem de políticos reconhecidamente desonestos, que estão permanentemente envolvidos em falcatruas, que se voltam inclusive contra o povo na defesa de canalhas, e querem ter a pretensão de escrever reclamando da situação que hoje se vive de total insegurança.
    Ora, se a insegurança é originária dos três poderes, que são os primeiros a burlar as leis, querem que o povo ande com o passo certo?
    Cinismo e hipocrisia, simplesmente.
    Na razão direta que o parlamento é o retrato da população, o contrário, por óbvio, também significa que os meliantes estão concentrados no poder Legislativo, as mentes mais doentias e cruéis, as intenções malévolas e imorais, cujas decorrências que assistimos e somos vítimas, eventualmente, são apenas reproduções do quanto somos violentados pelos parlamentares, o quanto nos usam e exploram, resultando que o artigo em questão está profundamente errado na sua abordagem, que deveria iniciar pelo palácio da mentira, pelo prédio dos maiores criminosos que temos, pelas torres da omissão e negligência, pelo ambiente nefasto e deletério do Congresso Nacional e suas filiais menores, Assembleias e Câmaras Municipais.
    Acontece que botar o dedo nesse lixo, o fedor se torna insuportável, então a decisão de atacar o problema superficialmente, mas permitindo que o crime e a devassidão continuem cada vez mais fortes, pois o seu âmago mantém-se intacto, e por culpa de assessores e jornalistas que tentam ofuscar a população tergiversando sobre a verdade!

    • Amigo bendl,

      Magistral, amigo Bendl, como sempre magistral. O péssimo texto é cortina de fumaça na infantil e tosca tentativa de encobrir a roubalheira desenfreada dos agentes públicos, inclusive do indefensável senador Collor de Mello citado na delação de Ricardo Pessoa da UTC e que conforme as provas apresentas pelo delator recebeu estratosféricos 20 milhões de reais em propina.

      abraço fraterno

      • Um dos problemas é que as nossas leis foram criadas para proteger os colarinhos brancos. A pena máxima para o furto qualificado de um pacote de manteiga, é inferior a do crime de evasão de divisas….

      • Dorothy,
        Não vão conseguir nos confundir.
        Isentar os poderes de suas responsabilidades e apenas culpar o criminoso comum é irresponsabilidade, e com ela não compactuo.
        O Brasil está à mercê da violência dos poderes constituídos que, mesmo flagrados em crimes, permanecem impunes.
        Se, na razão direta que se prende um ladrão ou assassino está sendo detido um vereador, deputado estadual ou federal, senador, ministro, governador, prefeito ou presidente da República porque ladrão, existe a moral e autoridade para que se exija punição exemplar para o bandido vagabundo, o cara mau, o sujeito que não tem mais sociabilidade.
        Agora, se o berro só vem contra o marginal comum, e deixa-se de fora o parlamentar e seus cúmplices, então há algo de muito podre no reino de Brasília, a ilha da fantasia, o local de culto à corrupção, vulgarmente conhecido como Congresso Nacional!
        Um abraço, minha querida Dorothy.

    • Aguardava — tinha certeza que viria — o precioso comentário de Francisco Bendl, que morou em Brasília, onde cursou o ginásio no Colégio Salesiano, trabalhou lá e conhece a capital federal como poucos. Artigo e comentário se completam. Ambos retratam Brasília sob óticas diferentes. O artigo diz respeito à péssima administração do Distrito Federal e cercanias. Já o comentário considera Brasília como governo central do país. Ambos, artigo e comentário, são verdadeiros, bem redigidos e traduzem o desabafo de dois brasileiros honestos, cultos e de vida proba. Parabéns.

      • Caro Dr.Béja,
        Um forte abraço, e grato pelo seu comentário.
        Nada melhor que ler um texto produzido por uma pessoa inteligente, sensata, culta e experiente.
        Meu registro, acima, e na minha ótica, evidentemente, se reporta à causa maior da violência no Brasil, cujos algozes são aqueles que nos exploram e roubam, gerando em decorrência um alastramento de crimes porque impunes e deixados de lado pelo caos de nossas instituições, sendo a principal delas, o Legislativo.
        Exigir punição para o assassino, criminosos variados, sem antes reivindicar a mesma severidade às autoridades, é cinismo, hipocrisia, falsidade.
        Mais uma vez o meu reconhecimento à sua manifestação, Dr.Béja.

  6. Bendl, como vamos resolver o problema da violência se um Prefeito Modinha compra placas de sinalização por 27 mil reais.
    Ou outro Prefeito Vampiro da Móoca que em uma[unica via (marginais tiet~e), gasta mais de 1,5 bilhão em obras de “alargamento” para esta ficar inviável de se transitar em apenas um ano.?????

  7. Armando,
    Corroboras o meu comentário quando AFIRMO que nossos males estão no Legislativo, sendo nesse antro de criminosos a causa de nossos problemas mais graves e maiores, chegando eu a dizer que, alguns, insolúveis, salvo …
    Um abraço.

    • Prezado comentarista Bendl

      Os males da violência são antes de tudo decorrentes dos problemas econômicos enfrentados pelo Brasil. Quando a economia vai bem, as crises são minimizadas.

      O Legislativo é um elo da corrente, na verdade, a crise atinge todas as camadas da sociedade. O Legislativo, um poder desarmado, é o único que representa o cidadão e por isso o mais atacado. Quando a representatividade popular se torna inócua, devido ao fato do financiamento privado de campanhas, na qual, bilhões de reais são despejados pelos agentes econômicos aos partidos Políticos e aos candidatos, o povo em si não passa de um detalhe. Suas excelências, os deputados, trabalharão para quem os financiou. Por esta razão, o Congresso eleito em 2014 é o mais conservador dos últimos tempos.

      No entanto, os males que enfrentamos no dia-a-dia das cidades, como a violência generalizada, devemos aos Executivos federal, estadual e municipal, muito mais do que os Legislativos respectivos. Não temos política de Educação de qualidade e também politica de inserção dos jovens ao mercado de trabalho e aos bens culturais intangíveis, porém, fundamentais. A Educação e a Cultura voltada para a juventude desde a tenra idade até o início da idade adulta eliminaria a crise da segurança pública ou pelo menos o dano seria bem menor.

      Mas, o Executivo acredita que investir em obras faraônicas e no financiamento bilionário para as empreiteiras é a solução para tudo. Vemos agora, que não é por essa via que alcançaremos o desenvolvimento da nação. Pouco se falam mais, entretanto não custa lembrar, o desperdício de dinheiro em estudos e projetos para o TREM BALA, que logo foi descartado por absoluta inutilidade. O custo de 300 reais para ir do Rio para São Paulo, em hipotéticas 3 horas se tornou uma aventura fracassada. Sairia mais barato financiar uma passagem aérea ao custo de 200,00 reais para o cidadão. O governo entraria com 100 e o cidadão com 100 reais.

      Muito dinheiro desperdiçado com nada e depois dizem que não tem para a Educação e para o aumento dos professores! Que fazer?

      • Caríssimo Roberto Nascimento,
        Grato pelo comentário dirigido a mim quanto às críticas que enumero contra o Legislativo.
        Na tua concepção, que respeito em demasia, acusas o Executivo como principal responsável pela crise que vivemos, e não ao Legislativo que, a meu ver, é a causa de nossos problemas gerais, da Educação à violência, ponto deste artigo.
        Pois continuarei firme no meu entendimento sobre os males do parlamento, haja vista que a sua função principal foi notoriamente abandonada, que era FISCALIZAR O PODER EXECUTIVO!
        A partir do momento que o Executivo se desvencilhou dos parlamentares, COMPRANDO-OS através do mensalão e cargos distribuídos como prêmio à fidelidade (ministérios, secretarias, diretorias de estatais …) de uma base de governo, não posso omitir ou sequer minimizar a culpa do Legislativo pela atual situação brasileira, inclusive a econômica, arrastando consigo a Educação, Segurança, Saúde, Infraestrutura …
        Mas, acato a tua opinião, e digo que ela tem a sua razão de ser em condições normais entre os poderes constituídos, menos quando temos apenas um somente, que visa o depauperamento do País, roubos e corrupção, assalto ao erário e crimes os mais variados!
        Não há como distinguirmos o Legislativo, Executivo e Judiciário, Roberto, pois foram agregados, uniram-se contra o povo, e buscam apenas privilégios e salários nababescos.
        Um abraço, meu caro.

        • Prezado Bendl

          No atual regime presidencialista, o Legislativo se tornou refém do Executivo. A inclusão das Medidas Provisórias no texto da Carta Magna de 1988, praticamente transformou o Legislativo em poder do segundo plano. Os poderes deveriam ser, conforme a concepção de Montesquieu, harmônicos e independentes. O Legislativo vive implorando verbas (emendas) do Executivo e cargos nos escalões superiores e em presidências e diretorias de estatais. O Legislativo depende do Executivo para sua sobrevivência, quando deveria ser diferente, pois os parlamentares, em tese, são os representantes do eleitor, eleitos para elaborarem Leis e para fiscalizar o Executivo. nesse sentido, realmente são culpados pelas mazelas do povo entre as quais a violência atual. Entretanto, Bendl, o Executivo, na pessoa do presidente, também deve a vassalagem ao povo, o verdadeiro suserano, aquele que o elegeu para exercer o PODER em seu nome. Como este poder detém as armas, os recursos e a caneta, é a ELE que reputo as responsabilidades maiores sobre o quadro violento que vive o país. Isso não quer dizer que o Legislativo não seja também culpado. Talvez a culpa seja concorrente, com ambos concorrendo pelos efeitos da omissão.

          Uma nota: A ação dos presidentes da Câmara e do Senado são indícios de mudança no quadro, só não sei até quando essa independência irá durar.

          Obrigado pelo contraditório.

          • Caro Roberto,
            Manter um diálogo contigo significa eu aprender, me aperfeiçoar, atualizar.
            Quem agradece sou eu, portanto, diante de tanta gentileza e consideração.
            Um forte abraço.

  8. Caro Francisco Bendl … saudações!

    Em 1993 fui trabalhar em Peruíbe, litoral sul SP … após sair do RJ em 1980 para Vitória, ES – de lá, me desloquei para São Luís, MA , voltei a Vitória – e de lá passei um bom tempo em Paracatu, MG … e em cada vez que ia ao RJ notava que ia piorando – ficava cada vez pior a partir de 1980!!!

    Ao fazer amizades em Peruíbe … aí me gozaram – É, Lionço, não aguentou a violência do RJ, né??? isto em 1993, hein!!!

    E comentei com eles que a violência carioca era fornecida pelo resto do Brasil – e me rebateram: como??? em SP e no resto do Brasil não se vê violência como no RJ!!!

    Expliquei então:
    1 – RJ não tem fábricas de fuzis, nem de outras armas;
    2 – RJ não planta o que não deve ser plantado – nem lugar tem para agricultura e pecuária;
    3 – se armas e drogas por aqui chegam é porque chegam pelas fronteiras com outros Estados ou Ar ou Mar;
    4 – nossas polícias não podem vigiar fronteiras – só podem agir quando armas e drogas já estão dentro do RJ;
    5 – no governo de Dona Rosinha Garotinho houve a primeira descoberta de granada … seu Secretário de Segurança Anthony Garotinho, após concluírem que a arma era de origem argentina, foi e voltou até a fronteira Uruguai-Argentina sem ser incomodado em nenhum posto da Polícia Rodoviária Federal.

    É, amigo – não é só o Congresso, não … … … achavam que violência era problema do RJ!!! !!!! !!!

    • Vigiar como ? Em Mato Grosso havia um posto da Marinha, para vigiar os rios e um do Exército, para a parte terrestre. Eles foram fechados por falta de verbas. A fiscalização de 700 Kms de fronteiras está sendo feita pelo ‘gigantesco’ efetivo de 8 homens da PF, divididos em 3 turnos….

    • Concordo com você Lionço. A violência está aumentando em todos os Estados e no Distrito Federal a dramaticidade é lancinante. Nossas fronteiras estão desguarnecidas, tornando-se um queijo suíço. Aliás, um delegado federal de São Paulo já falecido, gostava de falar essa frase em relação aos cariocas. Ora, somos todos brasileiros e a situação de violência crescente é comum no Brasil de norte a sul.

  9. Meu caro Lionço,
    A violência tem várias causas, a começar pelo indivíduo de índole má.
    Entretanto, a sociedade tem culpa quando ela se torna insuportável, quando se mostra cruel, quando se constata incontrolável.
    Se elegemos representantes para o poder Legislativo, esperamos que estejam atentos às necessidades de seus eleitores e do povo, legislem leis que alcancem de forma mais drástica o criminoso contumaz, o assassino, estuprador e pedófilo.
    Não é o que acontece conosco, que temos no parlamento apenas desonestos, ladrões, corruptos, incompetentes e venais.
    Ora, que exemplos as nossas autoridades deixam à população?
    E, o pior, parte do povo segue a trilha da criminalidade para se aproveitar do momento de quase absoluta impunidade para dar vazão a meios violentos, que lhes possibilitam obter seus objetivos de forma mais rápida, diante do momento que estamos vivendo.
    Posso afirmar, sem exagero, que a sociedade brasileira está doente, carecendo de valores e princípios, de modelos a serem copiados e obedecidos.
    Se, antes, eu perdoava a população porque analfabeta total e grande parte funcional, mudei de opinião, pois agir contrário às leis e se utilizar de “boquinhas” e recursos do governo em benefício próprio, muita gente sabe como fazer, então a questão é moral, ética, decência, portanto, eis a razão pela qual se elegem malfeitores, bandidos, ladrões, corruptos, pois são estes que propiciam as vantagens indevidas para grande parcela desonesta do povo.
    Assim, tens razão quando a violência não pode ser creditada a qualquer Estado da Federação, pois generalizada, de Norte a Sul e Leste a Oeste.
    Um abraço.

  10. Quanto à Capital, o que me chama a atenção é a QUANTIDADE DE PARAFERNÁLIAS penduradas nos postes e fixas sobre as faixas de rolamento.
    Por aqui a segurança pública ficou resumida em MULTAR MOTORISTA POR EXCESSO DE VELOCIDADE em uma nova parceria público-privada.

  11. Chico Vieira, meu caro xará,
    Não é por nada que os governos sempre impulsionaram a venda de carros.
    A quantidade de veículos que hoje percorre o Brasil, produz uma quantidade tamanha de arrecadação pelas multas, impostos, pedágios, que alcança, cifras que jamais vamos saber, pois nunca soubemos o quanto tem sido arrecadado através de infrações, IPVA, seguro obrigatório, e o impostos que são gerados pelos automóveis, camionetes, caminhões, ônibus, motos, mediante combustível utilizado.
    Desta forma, as placas em Brasília e demais cidades do País, exercem apenas o sentido da multa, jamais em educar ou orientar o condutor.
    Um abraço.

  12. Enquanto isso o ” Eletrolão” avança….
    ” Avancini citou ainda como suposto beneficiário da propina na Eletronorte – uma das principais sócias de Belo Monte – o diretor Adhemar Palocci, irmão do ex-ministro Antonio Palocci, conhecido como “Paloccinho”. A Camargo Corrêa teria pago R$ 20 milhões de propina, referente aos 15% de participação que ela tinha nas obras da usina.

    O leilão para construção e operação de Belo Monte foi realizado em abril de 2010 e as obras fechadas em 2011. Paloccinho foi um dos agentes públicos envolvidos nas negociações. Dois consórcios disputaram o leilão da usina: o vencedor Norte Energia, formado por Chesf, Queiroz Galvão, OAS, Mender Jr enre outras, e o derrotado Belo Monte Energia, que tinha como sócios as estatais Furnas e Eletrosul, e a empreiteira Andrade Gutierrez.

    Estatais e fundos. O Consórcio Norte Energia é liderado pela Eletronorte. O Tribunal de Conta da União atua na fiscalização das obras, tendo considerado o “volume de recursos investidos em Belo Monte, que possui em seu capital social parcela superior a 75% de recursos de origem pública, sua importância para o setor elétrico, o percentual de 65% de avanço físico da obra, e o número de empresas denunciadas na Operação Lava-Jato, envolvidas em sua construção”.

    Com as obras em andamento, no Rio Xingu, próximo do município de Altamira (PA), Belo Monte será a terceira maior hidrelétrica do mundo. A conclusão das obras é prevista para janeiro de 2019. Investimento total estimado em R$ 28,9 bilhões.

    Além das estatais, a bilionária obra de Belo Monte, cercada de polêmicas, envolveu empresas investidoras e investimentos de fundos de pensão, como o dos funcionários da Petrobrás (Petros), o da Caixa Econômica Federal (Funcef) e dos funcionários do Banco do Brasil (Previ). Há ainda financiamento de maior parte dos investimentos pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

    A Eletronorte não respondeu ao contato da reportagem até o fechamento desta matéria.

  13. O Procurador Carlos Fernando Lima declarou que apenas 25% dos nomes foram divulgados e que não há nenhuma investigação sobre o Lula, apenas sobre a empresa Lisl… Precisão cirúrgica no encaminhamento da Lava Jato.

  14. Senhores,

    Vejam, só por curiosidade, esse artigo publicado anos atrás nestes espaço. Só complementando o comentário do Francisco Bentl:

    “Os “especialistas”, geralmente postados em gabinetes, enchem a boca quando falam em ACIDENTES PROVOCADOS POR EXCESSO DE VELOCIDADE. Mas, até que ponto o excesso de velocidade pode ser a causa dos acidentes? Até onde a “preocupação” das autoridades seria imparcial e não interessada apenas no dinheiro originado como as multas que, provavelmente, por serem de empresas de conhecidos, não acabam engordando as arrecadações políticas?

    Para isso podemos analisar um estudo realizado pelos peritos criminais do Instituto de Criminalística da Polícia Civil do Distrito Federal, publicado no dia 03 de setembro de 2007, no Correio Braziliense, jornal local, baseado em DADOS REAIS coletados laudos periciais feitos em locais de acidentes de trânsito com vítima, ocorridos nas vias urbanas e rurais do Distrito Federal, durante os anos 2002 a 2006. Apesar de não serem atuais, não acredito que os índices tenham se revertido ou que sejam diferentes das estatísticas dos outros Estados.

    Este estudo não foi realizado por “especialistas” engravatados que obtém informação apenas pelos telejornais locais; os dados foram levantados “in loco” pelos físicos e engenheiros anônimos que compõem as equipes da Seção de Delitos de Trânsito daquele Instituto, que tiram plantão durante dia e noite, faça sol ou faça chuva, e que comparecem, impreterivelmente, a todos os locais de acidente de trânsito em que haja vítima e não ficam dando entrevistas a telejornais, fazendo o jogo de quem se beneficia com a fortuna das multas.

    Eis o resultado das causas dos acidentes de trânsito:

    ENTRADA NA PISTA: 21,93%
    O motorista sai de uma via para entrar em outra, de maior velocidade, sem prestar atenção;

    MANOBRA DE CONVERSÃO: 19,30%
    Acontece quando o motorista muda o sentido em uma via de mão dupla sem a devida atenção e quando as condições do tráfego lhes são desfavoráveis;

    REAÇÃO TARDIA: 14,10%
    Como o próprio nome diz, o motorista reage tardiamente por diversos fatores;

    AUSÊNCIA DE REAÇÃO: 12,24%
    Por algum motivo o motorista demora a reagir e não chega nem a acionar os freios;

    PERDA DE CONTROLE: 10,05%
    O motorista perde o controle do carro e acaba provocando o acidente por causas não determináveis;

    EXCESSO DE VELOCIDADE: 5,80%
    A velocidade acima da velocidade de placa foi o fator determinante e, se o veículo estivesse trafegando na velocidade regulamentar, o acidente não teria acontecido. Perceber que quanto menor a velocidade de placa, maiores serão as chances dela ser ultrapassada pelo motorista e, consequentemente, ele ser enquadrado por “excesso de velocidade”.

    DESVIO DE DIREÇÃO: 5,29%
    O motorista, por qualquer motivo, sai da sua faixa de rolamento e provoca o acidente;

    INVASÃO DE FAIXA: 4,93%
    Ao tentar mudar de faixa o motorista provoca o acidente;

    MANOBRAS PROIBIDAS: 4,06%
    Quando o motorista tenta fazer uma manobra em um local proibido;

    DIREÇÃO PERIGOSA: 0,5%
    O motorista dirige perigosamente, colocando vidas em risco;

    ENTRADA INESPERADA DE PEDESTRE: 0,47%
    O pedestre aparece repentinamente;

    MANOBRA DE ULTRAPASSAGEM: 0,44%
    O motorista, ao fazer uma ultrapassagem e causa o acidente;

    TRAFEGAR PELO ACOSTAMENTO: 0,44%
    Por algum motivo o motorista, ao usar o acostamento como via, provoca o acidente;

    FALHA MECÂNICA OU DE SINALIZAÇÃO DE PISTA: 0,24%
    O próprio nome já diz;

    MANOBRA DE RÉ: 0,21%
    Acidente mais comum com os veículos grandes.

    QUEM LUCRA COM AS MULTAS PROCURA ESCONDER AS CAUSAS REAIS DOS ACIDENTES
    Como vimos, o resultado obtido pela estatística não foi aquele que muitos “especialistas” esperavam para justificar a ganância dos nossos governantes, que sempre gritam aos quatro cantos que é o excesso de velocidade a principal causa de acidentes, mesmo sem terem números que possam embasar os seus palpites. Talvez, por isso mesmo, nunca mais qualquer outro meio de comunicação teve a ideia de fazer outra reportagem…
    Se somarmos as cinco principais causas de acidente teremos 77,62% contra apenas 5,80% dos causados pelo excesso de velocidade.
    Repetindo: APENAS 5,8% DOS ACIDENTES SÃO CAUSADOS POR EXCESSO DE VELOCIDADE.

    No entanto, o governo insiste em combater apenas esta última, pois dá lucro. Combater as outras cinco daria despesa, pois todas dependem de INVESTIMENTO NA EDUCAÇÃO, para dizer o mínimo.”

    Abraços

  15. Chico Vieira, meu caro,
    Os dados estatísticos que relacionaste têm uma utilidade magistral à elucidação dos milhares de pardais colocados nas ruas e estradas do Brasil para somente flagrarem a alta velocidade!
    Se o IPVA está em dia, se existe algum farol queimado, uma lanterna que não funcione, se a carteira de habilitação do condutor está vencida, se o veículo possui os acessórios necessários, nada disso importa, a questão é a multa pelo tal excesso de velocidade, desconsiderando a segurança passiva e ativa dos carros novos.
    A verdade é que os cursos para se obter a habilitação são piadas!
    Pessimamente administrados; monitores despreparados; o único exame é a idiota baliza, que se fosse de fato determinante, qualquer manobrista seria piloto de competição ou jamais se acidentaria!
    Entrega-se a carteira para uma pessoa que não sabe dirigir, que vai aprender na marra, no trânsito, então quando na estrada sai a cometer besteiras e morre.
    O GOVERNO É O RESPONSÁVEL PELAS MORTES ACONTECIDAS NO TRÂNSITO PORQUE EMITE DOCUMENTO CONSIDERANDO HABILITADO O CONDUTOR, mas o motorista desconhece o carro que tem nas mãos!
    A parte mais fraudulenta e deplorável, condenável e injusta, é a pontuação para aqueles que chegam aos vinte pontos, a tal reciclagem, outra maneira desonesta de arrecadação de verbas, que sequer sabemos para onde vão e o que o governo faz com esta fábula de dinheiro arrecadado.
    Quem foram os autores deste CNT?!
    Os parlamentares, os ladrões, os traidores da Pátria e do povo.
    Alguém sabe de algum parlamentar que tenha tido a sua carteira aprendida?!
    Um abraço, Chico, meu caro xará.

  16. Só pode vir de um amigo do Paulinho Gasolina ! O Sr. acha que direito tem de ofender a todos, o de jagunço collorido ? O Collor tinha sim 3 diretorias na Petrobras e não há despacho que faça a situação reverter. Aliás, ontem a nota do C/N tentado aliviar o Collor foi hilária.

  17. Alguns dados sobre a enorme qualidade de vida da Suíça brasileira Maceió…
    ” Alagoas registra o pior IDH e a maior taxa de analfabetismo do país
    03/10/2010 – 10h45
    Yara Aquino
    Repórter da Agência Brasil

    Maceió – Apesar da pequena extensão, Alagoas – segundo menor estado brasileiro – tem o pior Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do país e tem a maior taxa de mortalidade infantil: são 46,4 óbitos de crianças para cada mil nascidas vivas.

    Alagoas tem ainda a menor expectativa de vida, 67,6 anos, e a porcentagem de analfabetos é a maior do Brasil, com 25% das pessoas acima de 15 anos analfabetas.

    Para entender a distância dos indicadores alagoanos em relação aos demais estados, basta comparar a porcentagem de pessoas analfabetizadas com a do Amapá que tem o menor índice de analfabetismo do país, 2,8%. Os dados estão na Síntese dos Indicadores Sociais do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE).

    As desigualdades sociais de Alagoas estão distribuídas pelos 102 municípios que compõem o estado de aproximadamente 3 milhões de habitantes com a capital Maceió. É diante desse cenário de desigualdades sociais que os cerca de 2 milhões de eleitores do estado vão às urnas hoje (3) para escolher seus governantes.

    No campo econômico, Alagoas figura como o maior plantador de cana-de-açúcar do Nordeste e grande produtor de açúcar, tendo a Rússia como seu maior comprador.

    A participação da indústria da cultura canavieira na economia do estado atinge 45%. As outras atividades com contribuição significativa são o turismo, a indústria alimentícia e a de química e mineração.

    Alagoas é também um dos maiores produtores de gás natural do Brasil. O porto da capital, Maceió, é o terceiro principal do Nordeste e o oitavo do Brasil.

    Edição: Talita Cavalcante

  18. A tranquilidade da pacata Maceió…

    “Entre os estados que apresentaram as mais altas taxas de homicídios estão Alagoas com 55,3, Espírito Santo com 39,4, Pará com 34,6, Bahia com 34,4 e Paraíba com 32,8. Pará, Alagoas, Bahia e a Paraíba estão entre os cinco estados também que mais sofreram com o aumento da violência na década. No Pará, o número de assassinatos aumentou 307,2%, Alagoas 215%, Bahia 195% e Paraíba 184,2%. Neste grupo está ainda o Maranhão com a disparada da matança em 282,2% entre o ano
    O Rio de Janeiro aparece em 8º lugar no ranking dos estados mais violentos com uma taxa de 26,4. O estudo mostra, no entanto, que o número de mortes por armas de fogo está em declínio. De 2000 a 2010, os assassinatos a tiros no Rio caíram 43,8%. Em São Paulo a queda foi ainda maior, 67,5%, e o estado viu a taxa de homicídio baixar 9,3%. O estado, que no início da década passada estava entre os seis mais violentos, aparece desta vez na 24º posição, atrás apenas de Santa Catarina, Roraima e Piauí.

  19. Senhores,

    -Não entendo como se pode brigar, confiar plenamente, colocar a mão no fogo, jurar por todos os santos, esmurrar o teclado ao ponto de alterar o humor e o nível de estresse corporal… pelo caráter e honestidade de outra pessoa, de um político ou de um partido político. Justamente aqui, no Brasil, o país da impunidade e dos ladrões!

    -Já vi muita gente boa QUEBRAR A CARA com pessoa que dividiu a cama e a vida íntima durante anos, e queimar a mão por achar que a conhecia, imagine o que não pode acontecer em relação à pessoa ou a partido que se conhece “de telejornal”, “de vista” ou “de escritório”!!!

    Tô fora! Ponhemos os pés no chão, deixemos as paixões para os adolescentes e fiquemos restritos às opiniões e aos fatos!

    Abraços.

    • É por aí, e ponto! Concordo integralmente! Não dá para acreditar que a testosterona tenha tomado o controle das discussões na TI a esse ponto!
      A ponto de embotar e desvirtuar a discussão que traz a luz aos temas, desviando-a para pobres rixas pessoais despropositadas e infrutíferas . . .

  20. Não houve qualquer comentarista acima que se chamasse Machado de Assis.
    Errou o articulista mais uma vez ou, então, covarde, teve medo de mencionar sobre quem ele queria atingir com suas grosserias costumeiras, seu ódio ao povo explorado e roubado por aqueles que tanto admira, seu jeito mal educado e desrespeitoso de usar este blog para seus comentários e artigos que não merecem crédito porque escritos de forma petulante, agressiva e desonesta, quando não reconhece a corrupção do poder que frequenta e tanto bajula!
    Na verdade, percebe-se que o articulista não está defendendo seus amos e senhores, mas a si mesmo.

  21. E que o dono não esqueça jamais de PERIODICAMENTE deixa-lo alguns dias aos cuidados de algum veterinário para que seja aplicada generosa dose de vermífugo, para ter os cascos devidamente aparados e cuidados para que os antolhos NÃO saiam do lugar.

  22. Sr Limongi, o prazo de validade da Brasilia segura venceu, como venceu para BH, Goiania e todas as capitais, planejadas ou nao. Benvindo ao Brasil. Aviso: a violencia por ai soh vai piorar.

  23. Pingback: O pavor e o medo tomaram conta de Brasília | Debates Culturais

  24. Bom dia. Eu nao estou nem ai com o que ele escreve , alias gosto . Quando uma pessoa faz isso , capturos os ‘ textos ‘ e os coloco nas redes sociais , que possuem o inistimavel valor de mostrar quem e quem…Grato.

  25. Quem exige respeito deve respeitar. Penso que quem tem um artigo publicado na TI deveria é orgulhar-se disso e procurar manter um nível de diálogo saudável, ou simplesmente ignorar aquilo que considera inverdade ou provocativo. Isto por respeito ao grande Carlos Newton que nos propicia esse espaço e a seus colaboradores que não medem seus esforços para nos enriquecer. Destaco aqui a riqueza de vida e de educação de nosso amigo Chico Bend que trabalha para ajudar na construção e manutenção da TI, de modo franciscano e sem buscar nenhuma recompensa pessoal, sendo apenas mais um brasileiro que sonha com um país mais justo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *