O pior Congresso, na avaliação de quem elege os parlamentares

ORG XMIT: 120201_1.tif Estátua simbolizando a Justiça, em frente à sede do Supremo Tribunal Federal, na praça dos Três Poderes, em Brasília (DF). (Brasília, DF, 08.03.2003, 12h40. Foto de Bruno Stuckert/Folhapress)///BRASILIA, DF, BRASIL, 04-11-2013, 19h30: Prédio do Congresso Nacional é iluminado de azul, como parte da campanha Novembro Azul, que chama atenção para a prevenção do câncer de próstata. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress, PODER)

Seguranças retiram placa colocada por manifestantes 

Bernardo Mello Franco
Folha

O Congresso nunca foi tão detestado. Seis entre dez brasileiros reprovam os parlamentares que deveriam representá-los. É a pior marca desde que o Datafolha começou a medir a avaliação de deputados e senadores. Com as exceções de praxe, eles fizeram por merecer.

O recorde de rejeição vem coroar a legislatura que alçou Eduardo Cunha à presidência da Câmara. Justiça seja feita, o correntista suíço não é o único culpado pelo descrédito da classe. Ele chegou lá porque soube organizar a massa de políticos que usam o mandato para fazer negócios.

DEPOIS DOS ANÕES – O eleitor já conhece os métodos da turma desde a longínqua CPI do Orçamento. A novidade da Lava Jato foi atingir mais gente e pegar peixes mais graúdos que os “anões” de 1993. Além disso, a operação expôs as entranhas do comércio de leis, emendas e medidas provisórias.

Graças ao arrastão, estão na cadeia os últimos dois presidentes da Câmara. Seus três antecessores também foram delatados e respondem a inquéritos no Supremo. O atual presidente, Rodrigo Maia, reforça o time dos investigados. Estão na mesma situação o presidente do Senado, Eunício Oliveira, e outros cinco peemedebistas que ocuparam sua cadeira.

TEMER BLINDADO – Como se isso não fosse suficiente, a Câmara ainda engavetou duas denúncias criminais contra o presidente da República. Quem não passou os últimos meses em Marte sabe como essa blindagem foi garantida.

Vale lembrar que os 513 deputados e 81 senadores não vieram de outro planeta. Foram eleitos pelos mesmos brasileiros que reclamam. Em muitos casos, em troca de favores, promessas de emprego ou dinheiro vivo.

A pesquisa permite uma leitura otimista: com tanta gente insatisfeita, é possível que haja maior renovação nas urnas em 2018. Por outro lado, o clima de repulsa à política pode fortalecer candidatos autoritários, que vociferam ideias radicais para ganhar votos. A história mostra que pior que um Congresso ruim é não ter Congresso algum.

13 thoughts on “O pior Congresso, na avaliação de quem elege os parlamentares

  1. A ousadia de votar a favor da reforma da previdência desencadeará um sucessão de fatos catastróficos pra esse governo Temeroso.

    Quem votar a favor de matar os velhinhos antes de receberem a merecida aposentadoria vai morrer políticamente.

    E sem foro privilegiado é xadrez !!!

  2. “pior que um Congresso ruim é não ter Congresso algum.”
    Discordo frontalmente e mais, designar de um congresso ruim é de uma imprecisão alucinada, pra ficar ruim tem que melhorar trilhões de dólares.
    Nossos parlamentares não passam de criminosos e traidores da pátria.
    Não servem pra nada de útil a nação só a esfaqueiam pelas costas.
    Melhor sem…

    Muito ajuda quem não atrapalha!

    sanconiaton

  3. Não conheço o jornalista autor desse artigo.

    Reportagem interessante mas, quando chegou ao final, o profissional se perdeu nas estradas escorregadias das afirmações:

    ” Pior que um Congresso ruim é não ter Congresso algum”.

    Um sofisma indiscutível, pois se é para manter algo nefasto e nocivo, que não se tenha, sob pena de estupidez e idiotice!

    Um Congresso ruim ou péssimo como este atual, somente nos traz despesa, corrupção, roubos, inutilidade … além de obrigarem o cidadão a trabalhar como escravo por meio ano para sustentar a corja de incompetentes e desonestos.

    A frase não consegue amparo lógico, sensato, pois um Congresso ruim ocasiona um país ruim, um povo roubado e explorado, uma nação que paga os mais altos proventos aos parlamentares no mundo, e obtém como contrapartida somente atos criminosos, além de instituir o povo como alvo para suas distrações.

    Um país que não tem este péssimo Congresso brasileiro tem em caixa bilhões de reais; tem dinheiro para investir em segurança; tem condições de melhorar e muito o Ensino; tem verbas para a saúde; tem recursos para abrir estradas, ferrovias, túneis, viadutos, elevadas, pontes, metrôs, infraestrutura tais como água encanada, esgotos, calçadas, medicina preventiva, enquanto quase seiscentos ladrões e corruptos sugam o sangue do povo, como se fossem vampiros!

    Se não tivéssemos Congresso este Brasil seria um paraíso, enquanto que atualmente somos a sucursal do inferno!

  4. “A Câmara é a representação do povo. Os deputados não são santos porque o povo também não é santo”

    (Bonifacio Andrada, que está em seu DÉCIMO mandato de deputado federal)

    • Um povo burro tem parlamentares burros, é verdade.
      A burrice dos parlamentares fica comprovada por suas atitudes mesquinhas, mais precisamente dizendo, criminosas.
      Um parlamentar braços dados com o povo nunca precisaria distribuir dentaduras e não gastaria tostão com campanha, sua eleição seria automática, reflexo de seus atos.

      Parlamentares tem de serem exemplos a serem seguidos!

      Democracia só funciona em nações com povos inteligentes…


  5. Formação de Quadrilha e Corrupção Ativa

    Não há Instituições funcionando em concordância com a lei da nossa Constituição.

    Não há gestor honesto para promover Progresso
    Não há Exercito (não está) para impor a Ordem

    Marreta nas Urnas! Cadeia pra corja que vêm administrando a coisa publica!

    O Brasil está pequeno demais!
    Hora de tocar as Togas. e ‘entocá-las’ no devido lugar.
    As decisões precisam ser drásticas, decisões essas que,na verdade, nada tem a ver com o voto nas urnas, isso há tempos…

  6. Quando estudamos os fatos históricos, conhece-se bravos homens que deram a vida para o bem de muitos. Fico triste e envergonhada, por viver nesse momento, em que mesmo não estando em guerra, pessoas que poderiam fazer muito pelo Brasil, dilapidam tudo o que podem de nossas riquezas, mentindo e roubando descaradamente. Imagino o desgosto que devem estar sentindo os Febianos, que ainda vivem, por ver o país pelo qual lutaram, ser destroçado pelos seus representantes.

  7. Se fosse um congresso ruim, é até aceitável.
    Mas o nosso congresso é um esgoto com excrementos boiando.
    Isso é bom caro jornalista?
    As vezes vocês insistem em nós mostrar que vivemos em uma democracia, mas nem vocês acreditam mais nisso!
    Atenciosamente.

  8. Cansativo, mas fazer o que?
    Continuam esperando coisas boas, saídas do nada!
    Nas últimas décadas, eleição após eleição, mesmo que com acertos esporádicos, os eleitores tem garantido mandatos-benesses-empregos à representantes cada vez piores.
    Dedução? O eleitor tem piorado e produzido coisas piores.
    Será que é muito difícil de entender?
    É o voto, como se apresenta, que reproduz a falta de qualidade, de moral e de corrupção de parcela significativa da sociedade.
    Como escolherão representantes melhores, em 2018?
    Não tem jeito. Democracia assim é apenas “um jogo de palavras”, enganação pura.
    Fallavena

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *