O poder sem limites de um empreiteiro espertalhão

Vicente Limongi Netto

O ciclo de corrupção que se abate sobre o país tem tentáculos espalhados pelos estados e municípios. Um exemplo marcante é a situação de Jaú, uma progressista cidade de São Paulo, onde atua o empreiteiro e empresário imobiliário Ailton Caseiro, que conseguiu influenciar até mesmo o Plano Diretor elaborado pela Câmara Municipal.

A situação chegou a tal ponto que em março de 2012 o juiz federal José Maurício Lourenço atendeu pedido do Ministério Público Federal em Jaú e determinou a indisponibilidade dos bens e a quebra do sigilo telefônico do então prefeito de Jaú, João Sanzovo Neto, de Ailton Caseiro, que é primo dele, e do ouvidor municipal Antonio Dias de Jesus. A liminar foi pedida pelo procurador da República Marcos Salati, em ação civil pública que apurou atos de improbidade administrativa na condução do novo Plano Diretor do município.

O MPF em Jaú investigava as ilegalidades na elaboração do novo Plano Diretor de Jaú desde 2006. O plano foi elaborado, votado e publicado em apenas três meses e, segundo o MPF, beneficiou Ailton Caseiro, o primo do prefeito, que foi favorecido com autorização para construir 12 dos 22 loteamentos previstos pelo Plano Diretor.

FESTIVAL DE IRREGULARIDADES

Para a elaboração do anteprojeto do Plano foi contratada sem licitação a Fundação para a Pesquisa Ambiental (Fupam), presidida por Francisco Segnini Júnior, que por sua vez, contratou o escritório do arquiteto Jorge Wilheim para realizar o anteprojeto. A subcontratação, afirmou o Ministério Público Federal, por si só já é ilegal.

O fato é que o empreiteiro Ailton Caseiro, ao longo dos anos, construiu um patrimônio milionário debaixo do manto da suspeita, pois são notórias as irregularidades cometidas no âmbito dos leilões judiciais, na maior parte das vezes por erros grosseiros da Justiça e conivência criminosa de magistrados. E ainda reforçou sua fortuna no rastro de obras superfaturadas na seara da Prefeitura municipal.

Sendo representante legal de suas empresas, Ailton Caseiro é réu em grande número de ações na Justiça do Trabalho, mas ao mesmo tempo, em leilões judiciais, arremata bens imóveis arrolados em processos também trabalhistas. Em Jaú, ele conseguiu a proeza de arrematar um imóvel após encerrada a hasta pública, num acordo criminoso selado às escuras e longe dos olhos de outros interessados, dentro do gabinete do magistrado.

Esse exemplo de Jaú demonstra que a organização criminosa que derrete o Estado brasileiro sofre de metástase, conforme se comprova pela impunidade do empreiteiro Ailton Caseiro.

16 thoughts on “O poder sem limites de um empreiteiro espertalhão

  1. Mais um artiguinho da subjetivação idiota/idiotizante do PT ! De novo o nheco nheco do se todo mundo rouba eu posso roubar. O stalifascista Franklin Martins é quem orienta esse pessoal e com dinheiro público paga jornalistas penas de aluguel para escreverem essa maravilhas na internet. Esses empregadinhos de partido não possuem a mínima vergonha na cara ao defenderem tão ‘nobre’ tese. Infeliz de um país governado por um bando de corruptos que fizeram da UDN uma referência ‘moral’ ! Impeachment foi feito pois urna não é carta branca para corruptos!

  2. Voltando ao Franklin Martins. O fascismo travestido de esquerda do PT sonha em se apossar da internet. Esse ‘jornalista’ é consultor da multinacional Ongoing, que tem a Oí portuguesa como proprietária. Um dos sócios da Oí brasileira é o amigão do Lula, Sergio Andrade, da Andrade Gutierrez, essa amizade vem desde os tempos da Gazeta de Pinheiros e dizem que foi a Marília Andrade quem pagou o curso de balet da Luriam em Paris. Entre outras ações da Ongoing temos a aquisição do IG e a sua tentativa de fusão com o Terra, que somente não deu certo devido ao julgamento do mensalão. Agora eles investiram pesado no Uol, tanto que até o jornalista amigão do Zé Dirceu, que já teve vários CPFs e foi prestador de serviços a máfia russa do futebol, Breno Altmman já está escrevendo no Uol. Assinado: como disse o funcionário da EBC Nassif, um troll, com muito orgulho!

  3. Um pouquinho da relação OíOngoing/Lula…

    PUBLICIDADE

    TELECOMUNICAÇÕES
    Revista diz que petista ofereceu propina para ajudar a Oi
    Segundo a revista Veja, deputado do PT de São Paulo ofereceu pagamento a um conselheiro da Anatel para que multas milionárias da Oi fossem aliviadas ou perdoadas

    24/08/2013 | 18:50 | FOLHAPRESS E AGÊNCIA ESTADO
    Comentários (0)
    Segundo reportagem da revista Veja, o deputado federal Vicente Cândido (PT) ofereceu propina a Marcelo Bechara, um dos conselheiros da Anatel, para a agência abrandar multas da Oi.

    A companhia tem dívidas com a Anatel de mais de R$ 10 bilhões e deseja que parte das multas seja transformada pela agência em investimentos.

    A Anatel discute o assunto internamente. À revista, Cândido admitiu ter perguntado a Bechara “se ele tinha honorários”. O deputado, ainda de acordo com a “Veja”, confirmou ter atuado a favor da Oi.

    Procurados hoje pela reportagem, Cândido e Bechara não foram encontrados.

    Oi nega acusações

    A Oi divulgou nota neste sábado refutando as informações publicadas na última edição da revista Veja sobre suposto pagamento de propina pela companhia envolvendo o deputado Vicente Cândido (PT-SP).

    “A Oi refuta qualquer ilação de que haja atuação de terceiros em seu nome no âmbito da Anatel. A empresa desautoriza qualquer pessoa que tente atuar indevidamente em seu nome em atos que estejam em desacordo com a lei brasileira e princípios éticos”.

    A empresa diz ainda que Cândido “não tem mandato para falar em nome da Oi”. “A companhia pauta suas relações pela transparência e somente executivos da companhia têm autorização para falar em nome da Oi”.

    A Oi também nega ter havido, no âmbito da Anatel, “qualquer proposta da empresa de transferência para a Telebrás de áreas de cobertura da Oi (Amazônia)”, outro tema abordado pela reportagem.

    • “ Por mais irracional e imoral que seja uma ação, o homem sente um impulso insuperável de racionalizá-la, isto é, de demonstrar a si mesmo e aos demais que a sua ação foi determinada pela razão, pelo consenso comum, ou, pelo menos, pela moralidade convencional. Não tem dificuldade de agir irracionalmente, mas é quase impossível a ele não dar à sua ação a aparência de uma motivação razoável” ( Erich Fromm – Psicanálise da Sociedade Contemporânea ).

      • Agressividade não adianta, a questão é apenas mostrar quem é quem e porque. Quando fiz isso o Nassif me chamou de troll, o que muito me orgulha, já que um elogio dele seria mais pesado do que uma dívida não paga!

      • Paulo, voltando. Sei que tem uns jornalistinhas do PT que agem como uma autêntica Cosa Nostra suburbana, basta ver o que fizeram com a Janaína Leite. Ela trabalhou no MTE, no início do governo do Bebum, depois se indispôs e foi para a Época em Brasília, la ela estourou o primeiro escândalo federal do PT, o já esquecido caso Waldomiro Diniz, que assessorava o reeducando José Dirceu. A Cosa Nostra da caneta com taximetro acabou com a coitada. Teve um desses jostas que teve a petulância de ligar para a minha casa para me encher o saco, um bostinha que não aguenta um tapa, que está tão podre que nem uma cachaça pode mais tomar. Fazer o quê? São pagos para isso, quem nasceu para esse papel nunca chegará a Chateaubriand, terá de se contentar com uns patrocioniozinhos ….

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *