O povo da Bahia não deve esperar receber apoio de quem nada tem para dar…

Durante enchentes na Bahia, Bolsonaro viaja para Santa Catarina para passar  Réveillon

Com diz a música baiana, Jair Bolsonaro não está nem aí

Jorge Béja

Tem-se lido na internet, nos jornais e tem-se visto e ouvido comentários na televisão, todos reprovando Jair Bolsonaro, que não interrompeu suas férias para ir, pessoalmente, até o Estado da Bahia, cuja população passa por grande sofrimento, tantas são as perdas causadas pelos temporais e rompimento de barragens.

Num momento como este, a presença do presidente da República é muito importante. É indispensável e, por si só, significa cuidado, carinho, solidariedade e preocupação do chefe da Nação. Até consola.

OBRIGAÇÃO PESSOAL – E ninguém pode substituir o presidente, porque o mais alto cargo da República é ocupado e exercido por uma só pessoa. Por outro lado, sua ausência é um grave pecado, contra a lei de Deus e dos Homens.

Independentemente de ser ou não seu partidário, eleitor e/ou apoiador, o presidente da República é para o povo o grande “Pater Familae”. Seja ele democraticamente eleito, seja ele um ditador.

Ele é o presidente. Preside o país. E governa sua população, que dele tudo espera de melhor, mormente quando precisa do seu socorro, da sua ação, dos seus cuidados.

NADA A ESPERAR – No caso do presidente Jair Bolsonaro que conhecemos, nada podemos esperar. Seus gestos e suas atitudes na pandemia colocaram Jair a nu. A pandemia o desnudou, se é que ainda restava algo para cobri-lo. Não se vai aqui repetir nem relembrar suas frases malditas sobre a pandemia, sobre a vacinação, sobre os vitimados. É cansativo. 

Mas digamos que Jair decidisse, hoje ou amanhã, ir até a Bahia. Agora é tarde. E aquela máxima “antes tarde do que nunca”? Para Jair, a frase não tem efeito algum.

A presença do presidente na Bahia, após tantos dias de perdas e dor, não traria conforto algum, porque Jair nada tem para dar em termos de solidariedade humana. E não se deve esperar receber nada, de quem nada tem para dar.

27 thoughts on “O povo da Bahia não deve esperar receber apoio de quem nada tem para dar…

  1. Texto sensível e pleno de Verdade.

    Palmas para o escritor. Solidariedade para com as pessoas vitimadas.

    (Oxalá o maior número possível de eleitores dessa excrescência humana, ora presidindo um ilusório poder, despertassem para a Verdade contida nesse artigo.)

    • O texto de Jorge Béja é a mais pura expressão da realidade.
      O presidente esteve na Bahia no início do mês sobrevoando o sul da Bahia, porém, nestes últimos dias de dezembro, as chuvas voltaram com mais força. Choveu em uma semana, o volume do ano inteiro. Famílias desabrigadas, estradas destruídas, uma calamidade.
      O presidente deveria ir lá novamente, num gesto de solidariedade humana. Mas, ócio é com ele mesmo, dançando funk, velejando, andando de jets ski, de lancha e seu esporte preferido, aglomerar sem máscara em campanha eleitoral antecipada.
      Humanismo para o presidente é coisa de esquerdista. Patéticos.
      Quem prática solidariedade humana é de esquerda, quem é do lumpesinato é de esquerda, quem leu Marx, Engels e Tolstoi é de esquerda, os surrealistas e anarquistas são de esquerda, quem assistiu os filmes do cinema novo, principalmente os de Glauber Rocha são de esquerda, quem gosta da Nouvelle vague, os filmes franceses de Truffaut, os espanhóis de Luis Bunnel são de esquerda.
      Ora bolas, e se o sujeito não for de esquerda, pelo menos tende para essa corrente política.
      Mas, com certeza, quem crítica as políticas do atual governo, são taxados de vagabundos esquerdistas.
      Não conseguem mudar o disco. Esse mantra da esquerda, acho que rende votos, só pode ser isso.

      Mas a uma vez, meus parabéns pelo magnífico texto, Dr. Jorge Béja.

  2. Caríssimo J. Rubens.

    A informação de que Jair sobrevoou áreas afetadas na Bahia, no dia 12 deste mês não me era desconhecida. Dela fiquei sabendo.

    Mas sobrevoar é sobrevoar. É voar sobre. Quando o essencial, o importante, o que marca a presença é pousar. E não seria impossível. O helicóptero pousa fácil. A presença do presidente da República no solo da Bahia é que era importante. Biden foi ao Kentucky-republicano. Pousou o helicóptero. Dele saiu. Andou entre o povo e com o povo falou, interagiu. Bem diferente de sobrevoar. Ainda mais quando o pior estava por acontecer nos mais de 100 municípios da Bahia.
    Grato por ter lido e comentado.

  3. KKK adorei este Pater Familae, é isto mesmo, o presidente da república tem mesmo este papel, ainda que figurado. E para o nosso Pater Familae se aplica esta palavra que já virou chavão, empatia, porque o cara não tem um pingo só de empatia. Muito menos de simpatia. Felizmente este será o último rèveillon que o mito passa às nossas custas. O do ano que vem desejo que este infeliz tenha um gosto muito amargo, queira Deus

  4. Prezado, entendo teu desespero! Passar o dia inteiro tendo de explicar o inexplicável é duro!
    Conversei várias vezes com ele, ainda deputado, por telefone. Sempre me atendeu. Conheci-o pessoalmente no aeroporto de Brasília (eu de passagem e ele indo para o nordeste). Conversamos por uns 20 minutos e nos despedimos com um abraço.
    Sem opções, votei em Bolsonaro e, jamais farei isto novamente. Meu ato foi para ajudar a tirar o quadrilhão – milhões fizeram o mesmo.
    Acreditamos que cumpriria com compromissos assumidos em campanha. Que nada, fez tudo diferente! Jamais farei isto novamente.
    Desde de setembro/2019, repito: respeito o direito de qualquer um ter opinião, mas não respeito opiniões que escondem a verdade!
    Tomara tenhamos a chance de votar em coisa melhor, em 2022.
    Segundo turno com Bolsonaro e Lula, estou fora! Pela primeira vez votarei nulo! E outros milhões farão o mesmo.
    Fallavena

    • Amigo, matéria antiga e opinativa. Nada de coisa séria!
      No mais, não estou ensinando, estou fazendo comprovações coisas que nem petistas ou bolsonaristas de raiz sabem fazer!
      Meu voto, controlo eu! O dos outros, cada um por si. Vamos esperar o resultado e comprovar com quem estava a razão.
      Quando a Bolsonaro, como votar nele depois de todas as sacanagens que fez e continua fazendo? Precisa ter estomago e pouca sensatez!.
      Por fim, para de achar que quem não vota no Minto – estelionatário eleitoral, é petista.
      Quanto as propostas, a matéria não fala de várias delas, sendo uma o combate a corrupção! Lembra disso?
      Ainda tem gente que pensa e é séria!

  5. 1) O belo artigo do Dr. Béja me fez lembrar de um antigo ditado indiano:

    2) “A pessoa só dá aquilo que tem”. E o atual Presidente não tem senso de Humanidade, de Amor ao Próximo, que Jesus tanto recomendou…

  6. Sr Jorge Béja, como os jornalões narco-socialistas não publicaram, talvez o Sr desconheça o FATO de que o Presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, foi a PRIMEIRA autoridade a visitar cidades da Bahia / Minas, alagadas pelas chuvas. Inclusive, o PR anunciou a liberação de verbas emergênciais para os municípios atingidos (inicialmente, 200 milhões). Desde ontem, quatro ministros percorrem a região, de automóvel, para ver o estrago, conversar com a população atingida e buscar soluções. Esses são os FATOS, o resto é boato.

    Agora, lhe pergunto, o Sr se lembra qual foi a última vez viu um grupo de ministros, viajando de carro, pelo interior do Brasil, para ver ‘in-loco’ o sofrimento de pessoas atingidas por calamidades?

  7. O presidente visitou o sul da Bahia em 17 de dezembro, foi a primeira autoridade a fazè-lo. Enviou pelo menos 5 de seus ministros para atender a situação da região. As forças armadas estão engajadas na ajuda a população e municipios e milhões de reais jáforam liberados para ajudar nessa calamidade. O que fez o governador do Estado até agora? PORRA NENHUMA!

  8. isso foi noticiado no dia 11 de dezembro, muito mais foi feito depois dessa data. Essa praga do Bolsonaro nada faz…

    Governo Federal promove inúmeras ações de socorro aos municípios da Bahia e de Minas atingidos por fortes chuvas Força-tarefa atua em municípios afetados, realocando desabrigados, liberando recursos e distribuindo medicamentos, cestas básicas, etc. Presidente Jair Bolsonaro, acompanhado por ministros, deverá sobrevoar, neste domingo (12), regiões afetadas por enchentes, na Bahia
    http://www.gov.br/pt-br/noticias/assistencia-social/2021/12/governo-federal-promove-inumeras-acoes-de-socorro-aos-municipios-da-bahia-e-de-minas-atingidos-por-fortes-chuvas

    Uma força-tarefa do Governo Federal segue promovendo uma série de ações para mitigar os impactos causados pelas fortes chuvas que têm ocorrido desde o final de novembro em diversos municípios da Bahia e no norte do estado de Minas Gerais.

    O Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) reconheceu a situação de emergência de 31 municípios de Minas Gerais e de 17 da Bahia, em decorrência de tempestades e chuvas intensas que acometeram as regiões e, diante disso, o Governo Federal autorizou o emprego de tropas do Exército Brasileiro no resgate e realocação de pessoas desabrigadas pelas enchentes e inundações.

    Neste domingo (12/12), o Presidente da República, Jair Bolsonaro, e os ministros do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho e da Cidadania, João Roma, deverão sobrevoar áreas atingidas pelas enchentes, na região Sul da Bahia.

    O MDR articula, com os órgãos do Sistema Federal de Proteção e Defesa Civil, o desenvolvimento de atividades conjuntas visando o atendimento imediato à população afetada e o Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (CENAD/SEDEC) opera em alerta máximo – vermelho.

    Equipes da Defesa Civil Nacional estão na Bahia desde o dia 29, ajudando a elaborar os pedidos de recursos com mais agilidade. O MDR já liberou R$ 5,8 milhões para os seguintes municípios afetados: Eunápolis, Itamaraju, Jucuruçu, Ibicuí, Ruy Barbosa, Maragogipe e Itaberaba. As respectivas Portarias serão publicadas no Diário Oficial da União (D.O.U) da próxima segunda-feira (13/12).

    Técnicos estão percorrendo os municípios atingidos para apoiar as prefeituras na elaboração dos planos de trabalho de recursos e a Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil (Sedec) coordena as intervenções de outros órgãos do Governo Federal, envolvidos nesta força-tarefa.

    Confira abaixo as ações realizadas pelos órgãos envolvidos até o início da noite deste sábado (12/12):

    Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR)
    * Mobilização de duas equipes do Grupo de Apoio a Desastres (GADE) para apoiar os municípios afetados:
    * Base GADE 1: Itamaraju – Estabelecimento do Comando e Controle do Estado. Gade estabelecendo Base Federal e apoio técnico da equipe para procedimentos junto aos municípios;
    * Base GADE 2: Eunápolis – Apoio técnico da equipe para procedimentos junto aos municípios.
    * Articulação com os órgãos do Sistema Federal de Proteção e Defesa Civil – Eixo Monitoramento e Resposta para o desenvolvimento de atividades conjuntas, visando ao atendimento imediato à população afetada;
    * Articulação com a Defesa Civil estadual e municipais para a resposta às ocorrências e ações de socorro, assistência e reconhecimento federal;
    * Acionamento das Forças Armadas para apoiar na resposta às ocorrências.
    * O Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (CENAD/SEDEC) está operando em alerta máximo, em virtude das chuvas registradas (em torno de 300mm nos últimos 3 dias), acumulados previstos para as próximos 48 horas (em torno de 150mm) e danos humanos no Litoral Sul da Bahia.
    * Liberação de recursos para os municípios afetados. Já foi autorizado o repasse de R$ 5,8 milhões para localidades baianas.

    Ministério da Cidadania (MC)
    * Repasse de recursos aos municípios para a estruturação de acolhimentos provisórios para desalojados e desabrigados, no valor médio de R$ 400 reais por pessoa, prestando todo o apoio técnico necessário ao município para acessar o recurso, repassado via fundo a fundo. Além disso, está atuando na distribuição emergencial de cestas de alimentos às famílias dos territórios atingidos. Estimativa inicial de 32.000 cestas a serem entregues.
    * Mobilização da Rede SUAS (Sistema Único de Assistência Social) e orientação dos gestores estaduais e municipais de assistência social com relação a solicitação do co-financiamento federal, e da implantação e manutenção dos alojamentos provisórios para acolher famílias e indivíduos que se encontram desalojados/desabrigados.
    * Reunião com a Superintendência Estadual de Assistência Social para tratar das ações referentes à população afetada.

    Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel)
    * Acompanhamento e realização constantes de ações para manter a estabilidade da rede de comunicação na região.

    Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte (DNIT)
    * Interdição (e posterior liberação), na BR 101, na altura do quilômetro 722, que fica no município de Eunápolis. A interdição ocorreu na Ponte do Rio do Peixe, onde a água passava por cima da referida ponte.
    * Interdição no quilômetro 811 da BR 101, na ponte do rio Jucuruçu Norte, em Itamarajú, na Bahia, para monitoramento. O tráfego no trecho já foi liberado.
    * Determinação de ordem de atenção na Ponte do Rio Jequitinhonha. A cota do rio está muito alta.

    Ministério da Defesa (MD)
    * Envio de aeronave para sobrevoo de avaliação e reconhecimento de áreas afetadas.
    * Deslocamento de helicóptero da Força Aérea Brasileira, nesta tarde, para Itamaraju (BA), levando cinco integrantes da Força Nacional do SUS e 120KG de medicamentos.
    * Deslocamento de aeronave de Itamaraju para Nova Alegria, com 600kg de carga, que inclui cestas básicas e água potável.
    * Emprego de dois helicópteros da Marinha do Brasil nas operações de reconhecimento, busca, resgate, transporte de pessoal e material.

    Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH)
    * Articulação com a coordenação estadual de comunidades tradicionais, indígenas e quilombolas.
    * Contato com as Instituições de Longa Permanência dos municípios afetados para verificar segurança dos acamados.
    * Reunião com Prefeitos e Secretários de Assistência Social dos municípios afetados.
    * Reunião com Representantes da Sedec, Pátria Voluntária e municípios afetados para articulação das ações de resposta e restabelecimento.
    * Reunião com Conselhos Tutelares, Conselhos de Direitos para garantir a proteção das pessoas abrigadas/alojadas.
    * Reunião com Conselheiros Tutelares dos municípios de Teixeira de Freitas, Jacuruçi, Medeiros Neto, Itanhém e Itamarajú.
    * Orientação acerca do atendimento e acompanhamento das vítimas abrigadas, principalmente a população mais vulnerável (crianças, pessoas com deficiência, idosos e outros).
    * Levantamento dos municípios que solicitam apoio no que se refere às doações de roupas masculinas e femininas, bem como infantis, alimentos, água potável, fraldas infantis e geriátricas (todos os municípios necessitam).

    Ministério da Saúde (MS)
    * Emissão de alertas.
    * Articulação de ações conjuntas com a equipe da Superintendência de Proteção e Defesa Civil (SUDEC) e da Saúde.
    * Deslocamento da Força Nacional do SUS para região, a fim de prestar apoio aos municípios afetados.
    * Envio de medicamentos para as áreas afetadas.

    Pátria Voluntária
    * Convocação de instituições credenciadas, por meio do edital de respostas a catástrofes e emergências, aptas a atuarem na situação provocada pelas chuvas, em Minas e na Bahia.
    * Repasse de recursos para as entidades credenciadas com o objetivo de comprar itens de assistência humanitária e viabilizar o transporte para as áreas afetadas.
    * Envio, por meio das credenciadas e com apoio logístico dos Ministérios parceiros, de cestas básicas, água potável e demais itens de primeira necessidade para a população dos municípios atingidos.
    * Promoção de uma campanha de arrecadação, que inclusive já está ativa na plataforma do Pátria Voluntária, para levantar recursos e itens de primeira necessidade e destinar aos atingidos pelas chuvas nos municípios afetados. (link: gov.br/patriavoluntaria)
    * Apoio os demais Ministérios, por meio das credenciadas, com o levantamento das necessidades locais para possibilitar um acolhimento direcionado para a população de cada uma das localidades afetadas.

    Caixa Econômica Federal
    * Liberação do saque do FGTS para a população das localidades da Bahia e Minas Gerais atingidas pelas enchentes.
    * Os valores estarão disponíveis logo após o reconhecimento da situação de calamidade, que é feito por parte das prefeituras dos municípios afetados.
    * Auxílio para as autoridades locais, no sentido de agilizar a solicitação do reconhecimento do estado de calamidade.
    * Após a formalização do estado de calamidade, a população poderá realizar o saque do FGTS de forma digital, sem necessidade de ir à agência, por meio do aplicativo FGTS.

  9. Entre votar em um ou outro, tem sempre o menos pior…. Nulo, em branco ou arrumar viagem de última hora para justificar são coisa de covardes!!!
    Em certo trecho do Conto Zadig, obra do filósofo Voltaire, aquele aventureiro revelou como pretendia encontrar um Tesoureiro para o reino do monarca que recorreu a ele acreditando que encontraria um que não roubasse. Zadig disse que não garantiria um que não roubasse. Mas que seria o mais honesto deles. Promoveu uma festa onde os candidatos teriam que passar por um corredor cheio de tesouros e depois entraria num salão onde teriam que dançar. Aquele que mais desenvoltura mostrasse na dança seria o contratado.

    • Leão, votar em branco, no meu caso, nada tem de covardia. Eu cansei de votar em coisas ruins!
      Se o candidato que escolhi não está no pleito no segundo turno, paciência!
      Quem eleger o presidente no segundo turno que se responsabilize pela escolha!
      Minha consciência não me deixa continuar escolhendo coisa ruim.
      No caso presente, nem Lula e nem Bolsonaro me servem. Lula nunca votei. Bolsonaro, arrisquei!
      Só isso! O nulo ou branco é voto consciente!!!
      Fallavena

  10. Desculpe mas este negócio de Pater Familiae é coisa de populistas de esquerda ou direita. Vide Getúlio e Lula autodenominados Pais dos Pobres. A suposta solidariedade de helicóptero é mera simulaçao para fazer imagens destinadas aos noticiários. Bolsonaro mandou 5 Ministros para as áreas afetadas e cada um está fazendo o que deve ser feito em suas respectivas competências. Inovou republicanamente acabando com a palhaçada demagógica dos sobrevôos das tragédias.

  11. Bom dia , leitores(as):

    Senhores Jorge Beja e Carlos Newton apesar de toda essa tragédia de COVID-19 e das enchentes e destruições pelo Brasil á fora , o Presidente Jair Bolsonaro ainda não abriu mão e nem desistiu de sua SANHA GOLPITAS , para tal esta CONVULSIONANDOe CONTURBANDO a sociedade , negligenciando e desprezando as agruras porque passa o Brasil e seu povo, portanto tudo isso é intencional e proposital , ele fracassou num primeiro momento,mas todo cuidado é pouco.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *