O que está acontecendo no Ceará, com personagens de repercussão nacional: Jereissati, Ciro Gomes e o próprio Lula

A situação no Estado se complicou tremendamente, a confusão é geral. Principalmente por causa do inesperado e surpreendente rompimento, Ciro Gomes-Tasso Jereissati. Eles caminham juntos desde 1986, quando Jereissati se elegeu governador pela primeira vez.

Em 1988, contrariando as expectativas, Tasso lançou o jovem Ciro Gomes (então com 31 anos) para prefeito de Fortaleza. Ciro, que tinha grande traquejo e falava muito bem, foi eleito facilmente.

Em 1990, nova e gigantesca surpresa: com apenas 15 meses de exercício do cargo, Ciro deixou a prefeitura, disputou o governo do Estado, se elegendo no primeiro turno. Em 1994, quando acabava seu mandato, Tasso se elegia governador pela segunda vez. Ficava consolidada a “dobradinha”, que duraria até agora, 24 anos, quando explodiu ruidosamente.

Muita gente acreditava que o ROMPIMENTO que parece sem volta, teve como ponto cardeal a eleição para governador e a reeeleição de Cid Gomes. Nada disso, Cid vai ganhar no primeiro turno, apesar do lançamento da candidatura do ex-governador Lucio Alcântara. Que fez excelente governo, é corretíssimo, mas foi lançado muito tarde.

Foi Jereissati que tomou a iniciativa de abrir fogo, por causa de sua reeleição, que corre grande perigo. O ex-ministro de Lula, Eunicio de Oliveira, está ELEITÍSSIMO, com apoio do presidente e do governador. Este diz sempre; “Meu candidato ao Senado é Eunicio de Oliveira”.

E o presidente apoia Eunicio e o ex-ministro José Pimentel. Assim não sobra espaço para Jereissati, que se sente MARGINALIZADO e fica REVOLTADO.

Só que ninguém acreditava que, mesmo DESESPERADO e MARGINALIZADO, Jereissati fosse capaz de começar as hostilidades, atirando diretamente no então amigo de 24 anos ininterruptos.

O filho de Ciro (com a senadora Patrícia Saboya, que disputará uma vaga de deputada estadual, diz “quero morar novamente no Ceará) casou há poucos dias. Lógico, Jereissati foi convidado, não se admitia que não comparecesse, nem desse a menor explicação.

Espanto geral no Ceará. E Ciro, que sempre foi bom de briga, abandonou tudo, foi para o Ceará, não é candidato a nada, vai apenas participar da campanha do irmão. E este, como eu já disse “ganha no primeiro turno”, agora ganha antes da eleição.

A satisfação do Planalto-Alvorada é total, pois o senador que vinha atacando o presidente, ficará sem mandato, e sem o apoio de Ciro, não ganha mesmo.

***

PS – Tasso já tem falado em RECONCILIAÇÃO, palavra que Ciro não gosta de pronunciar. Mas como tentam insistir, afirma gozadoramente: “Depois da eleição, conversamos”. Ha!Ha!Ha!

PS2 – Mas os problemas de Tasso Jereissati não terminam aí, ou melhor, podem começar em outro setor. Processado desde 2001 pela falência do Banco do Ceará, como em 2002 se elegeu senador, o processo passou para o Supremo. E está parado há 7 anos. Apesar de ter como grande amigo o ministro Gilmar Mendes, sem mandato de senador, receberá outro tratamento.

PS3 – A eleição de Eunicio para o Senado, provocará grandes mudanças internas no PMDB. Como Michel Temer, derrotado ou vencedor para vice, não será mais presidente “vitalício” do PMDB, a cúpula do partido será modificada.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *