O que Lula precisa fazer para se aproximar das Força Armadas e eliminar as atuais resistências

Charge do Mário (Arquivo Google)

Malu Gaspar
O Globo

Quem conhece as Forças Armadas acha que é possível Lula quebrar a resistência e se reaproximar dos militares. Só que o caminho é longo e exige empenho. Um dos maiores especialistas em Forças Armadas e Defesa do Brasil, o cientista político Octavio Amorim Neto, diz que o primeiro passo seria fazer um pronunciamento mais claro sobre as ditaduras de Cuba e da Venezuela.

Na semana passada, Lula postou um vídeo de uma entrevista que deu a uma TV mexicana condenando o regime ditatorial do nicaraguense Daniel Ortega, no que foi compreendido como um aceno. Boa tentativa, mas inútil. Lula certamente escolheu a Nicarágua para não ter de se haver com a militância petista, mas o país tampouco está entre as preocupações dos militares.

PAPEL DOS MILITARES  – Outra iniciativa que traria o que Lula busca seria explicar de forma clara, transparente e, de preferência, pública qual será sua estratégia caso ganhe a eleição. “Um documento um pouco mais técnico sobre a Defesa Nacional, que deixe implícitas quais serão as maneiras pelas quais os militares sairão do governo numa eventual transição”, diz Amorim.

Isso porque, em sua opinião, a opção por Bolsonaro cresceu nos quartéis no vácuo da negligência dos governos anteriores em debater e delimitar o papel dos militares na vida nacional — mas nem todos estão satisfeitos em ser feitos de capacho pelo presidente da República. Se quiser retomar um diálogo em termos razoáveis com os militares, o petista precisaria dizer ao Brasil que papel eles terão num eventual governo seu.

DESAFIO COMPLEXO – Nas palavras de Amorim, Lula precisa “dar a cara a tapa e dizer qual é a política de Defesa Nacional a partir de 2023; quais as propostas do PT, dada a importância enorme que as Forças Armadas adquiriram nos últimos anos”.

O desafio é complexo e talvez não renda bons dividendos políticos logo de cara. Bem mais fácil pode vir a ser continuar jogando parado, escolhendo a dedo o momento de fazer um tuíte ou uma declaração, e esperar para ver se Bolsonaro se desidrata sozinho.

Mas essa estratégia tem seus riscos, tanto para o Brasil como para o próprio Lula. Cabe a ele escolher qual caminho quer seguir. Seja qual for, dirá muito sobre o que esperar de Lula daqui para a frente, na campanha e num eventual governo.

7 thoughts on “O que Lula precisa fazer para se aproximar das Força Armadas e eliminar as atuais resistências

  1. O que Lula precisa fazer para se aproximar das Força Armadas e eliminar as atuais resistências….

    Ir voluntariamente junto com os petralhas para um presídio de segurança máxima e jogar as chaves fora ?

  2. Mais uma para o Ministro dos Banqueiros.,
    O dinheiro passa na frente dele e ele não sabe o que fazer.
    Ainda falta as dívidas do Estádio que o Luladrão e sua Empreiteira Corrupta “doaram” para o timeco da Rede Goebbells.
    Segundo Especialista de Plantão, as dívidas ultrapassam os 2 bilhões de leaus…..
    Viu , Paulinho, é só “cavucar” que acha dinheiro…

    Corinthians não recolhe FGTS desde 2019 e dívida supera os R$ 40 milhões

    https://www.uol.com.br/esporte/futebol/ultimas-noticias/2021/08/14/corinthians-nao-recolhe-fgts-desde-2019-e-divida-supera-os-r-40-milhoes.htm

  3. Que situação chegou o jornalismo brasileiro.
    Aceitam o Luladrão como a última esperança para voltar Mamar nas TEtas Públicos…
    Jornalistas perderam completamente o senso do rídiculo

  4. Se o Lula voltar para a presidência, ele fará a mesma coisa que o presidente da Argentina fez lá: querer colocar militares trans (!!!!!!!!!) nas FFAA, mas esconder o caos econômico do país….

Deixe um comentário para Renato Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *