O recuo de Jair Bolsonaro é insuficiente, é preciso também que aprenda a governar

Informe e Crítica: BOLSONARO E A ARTE DE GOVERNARDeu no Estadão

Guiado pelas mãos do ex-presidente Michel Temer, o presidente Jair Bolsonaro fez, na quinta-feira passada, seu mais significativo recuo. A Declaração à Nação, que o presidente divulgou apenas dois dias depois de ter açulado seus seguidores contra o Supremo Tribunal Federal (STF), diz exatamente o oposto do que ele vinha declarando até então.

“Nunca tive nenhuma intenção de agredir quaisquer dos Poderes”, diz a declaração daquele que, no 7 de Setembro, havia chamado de “canalha” o ministro Alexandre de Moraes, do STF. “Sempre estive disposto a manter diálogo permanente com os demais Poderes pela manutenção da harmonia e independência entre eles”, diz a declaração daquele que promoveu uma manifestação multitudinária contra o Supremo e anunciou, aos gritos, que não cumpriria mais nenhuma ordem judicial assinada por Moraes.

NÃO VALE NADA – Como se sabe, a palavra de Bolsonaro não vale nada. No início de agosto, diante de novos ataques de Bolsonaro contra ministros do Supremo, o presidente da Corte, Luiz Fux, cancelou uma reunião prevista entre os chefes dos Três Poderes.

“Diálogo eficiente pressupõe compromisso permanente com as próprias palavras, o que, infelizmente, não temos visto no cenário atual”, disse Luiz Fux na ocasião.

Não existe, portanto, expectativa de que Jair Bolsonaro, cuja carreira é marcada pela truculência, passe de repente a agir de forma civilizada. Na prática, sua Declaração à Nação se presta a tentar fazer os brasileiros esquecerem que ele passou seu mandato se dedicando a criar uma crise atrás da outra, inflamando o País e cometendo crimes de responsabilidade em profusão, tudo isso para esconder sua profunda incompetência.

ESTÍMULO AO CAOS – Na mais recente turbulência inventada por Bolsonaro, o presidente, exercendo sua vocação de líder sindical, estimulou os caminhoneiros a bagunçar o País e, assim, intimidar o Supremo e gerar pretexto para soluções de força.

“Essa greve vai cair diretamente no seu colo”, alertou Michel Temer, com conhecimento de causa: foi em seu governo que uma grande greve de caminhoneiros – apoiada pelo então deputado Bolsonaro – prejudicou imensamente os brasileiros e custou muito caro à economia.

Ou seja, Bolsonaro estimulou forças destrutivas que ameaçavam sair de seu controle e que certamente lhe causariam prejuízo eleitoral, conforme o sábio conselho de Temer.

ALÉM DOS LIMITES – Bolsonaro pode não cumprir nada do que disse na declaração de 9 de setembro, mas o fato é que reconheceu que suas ações extrapolam os limites institucionais – o que poderia lhe custar o cargo.

Antes, pediu o impeachment de Alexandre de Moraes e exigiu que o presidente do Supremo “enquadrasse” o desafeto; agora, afirmando o que deveria ser óbvio, declarou que suas “naturais divergências” com Alexandre de Moraes “devem ser resolvidas por medidas judiciais”, e não no grito.

Dado o imenso contraste com o discurso golpista de Bolsonaro até então, a Declaração à Nação – que, como lembrou Michel Temer, é “um compromisso formal, escrito e assinado com a Nação, um compromisso de moderação” – gerou grande perplexidade nas bases bolsonaristas. O gesto incluiu até uma civilizada conversa telefônica de Bolsonaro com Alexandre de Moraes.

DIÁLOGO E RESPEITO – Num Estado Democrático de Direito, o exercício do poder exige necessariamente diálogo, respeito ao outro, reconhecimento dos erros. Por sua vez, a aposta no conflito gera impasse e paralisia. Resultado do exercício da política e expressão da necessidade de harmonia institucional, a Declaração à Nação é, assim, a perfeita antítese do bolsonarismo. Não se deve estranhar a frustração dos bolsonaristas com o texto.

Mas o gesto de Bolsonaro, em si, é insuficiente. Não basta parar as agressões contra juízes e as difamações contra as eleições. Há um País a ser governado. Existem problemas sérios a serem enfrentados. Talvez aqui esteja o aspecto central de desconfiança em relação a Jair Bolsonaro.

O fim da produção diária de conflitos, se for para valer, é certamente bem-vindo, mas Bolsonaro não foi eleito apenas para ser pacífico, e sim para governar – o que não fez até agora.

11 thoughts on “O recuo de Jair Bolsonaro é insuficiente, é preciso também que aprenda a governar

  1. Que bom seria se tivéssemos pelo menos um ano de governo!
    A esperança é a última que morre.
    Porém no início os Bolsonaristas até aguardavam um líder anti petista raiz. Mas ao começar a brigar com muitos dos seus apoiadores e colaboradores alguns, principalmente jornalistas. Começaram abandonar o barco. Hoje que todos realmente conhecem quem é Bolsonaro só os fanáticos o apoiam e cada vez mais. Basta ver algumas versões que divulgam entendendo ser Bolsonaro um grande ESTRATEGISTA.

  2. Bolsonaro ainda não governou 1 só dia na presidência. Permanece em constante campanha eleitoral. Assim, perderá cada vez mais eleitores. Quanto aos fanáticos, alguns se salvarão enquanto outros ficarão irremediavelmente doentes. Esses, viverão na desgraça eterna.

  3. Quem ainda não entendeu o que Bolsonaro quer, não entenderá, jamais!
    O fanático só enxerga o que lhe dão para enxergar. Estes seguirão seu líder até o inferno!

  4. PARTE 1:
    Por não poder colaborar, por falta de tempo e por estar um pouco desanimado com o Blog, estou um pouco distante daqui.
    O Blog se diz Independente e pode até ser ao dar espaço também às pessoas que não siga a Bíblia marxista. Ou seja, EU, por exemplo, sou a favor do governo Bolsonaro e contra a Esquerda (em qualquer lugar do Mundo) que a considero a maior ameaça à Democracia em todo o Mundo.
    Aqui quase 100% dos colunistas fixos e comentaristas tem o viés de Esquerda. Também a maioria dos Artigos publicados é de autores que militam na Esquerda, da Folha principalmente.
    MAS, devo dizer que sempre gostei do Hélio Fernandes (fui leitor da Tribuna da Impressa quando era impressa), do Calos Newton e do Comentarista Francisco Bendl.
    Sim, pode-se dizer que esse Blog tem certa Independência. Não sei se é devido EU ser um anônimo inculto, mas desde 2009 só 2 ou 3 Comentários da minha autoria foram retirados.
    O Comentarista Bendl bate no Lula, no Bolsonaro e demoniza o Capitalismo. Até aí tudo bem, direito dele, mas de uns tempos pra cá EU comecei a perceber um tom agressivo dessa ilustre pessoa (que ainda admiro, pois, o direitista não costuma ser rancoroso) com as pessoas que pensam diferente dele.
    Não sei se o Bendl e o próprio CN e outros sonham com a tal 3ª via desde quando até as pedras sabem que no páreo só tem mesmo o Bolsonaro versus Lula ou Lula versus Bolsonaro.
    Ciro, Moro, Mandetta, Luciano Huck, Amoedo e Datena serão meros perdedores mesmo antes de participar.

    Por frequentar alguns Grupos de WhatsApp EU percebo que no Brasil tem um monte de gente que parece ter vergonha de admitir seu lado ideológico e começam a delirar tirando onda de Neutro, Isento (o famoso Isentão) e Apolítico. Uns se define como Nacionalista,
    outros como Anarquistas,
    outro pra tirar onda de Moderado se define como um socialista democrático,
    outros dizem ser Trabalhista,
    outros se dizem adeptos da Social Democracia,
    uns mais “cultos” e “sofisticados” se acham apoiadores do Socialismo Fabiano,
    outros dizem que não existe essa coisa de Direita x Esquerda,
    alguns dizem que com o fim da Guerra Fria acabou-se essa coisa de Direita e Esquerda,
    há o que diz que não é de Direita e nem de Esquerda, apenas quer o melhor para o Brasil,
    uns 2 até já disseram-me que é apenas uma pessoa humanista,
    deve também ter aquele tipo de gente que diz apenas se preocupar e querer o bem comum de todos.
    Ora, todos esses Termos ou Siglas inventados e criados no decorrer dos tempos não passam de puxadinhos da Esquerda, satélites do Marxismo, a Serviço da Socialista Internacional de um Poder central chamado China.
    Todas essas pessoas com o seu modo de pensar se acham donos de todas as Virtudes, se acham os verdadeiros distribuidores do Bem, da Bondade e da Verdade. E à sua maneira (pregando e querendo impor sua Ideologia) tenta mostrar que o caminho certo para a Humanidade seguir é o indicado por um Líder (um Fidel ou Lula da vida) qualquer. A Massa que segue os Tiranos da Esquerda até imaginam que esses Ditadores tem conhecimento e poderes Divinos.
    POIS BEM, EU COSTUMO QUESTIONAR A ESSE TIPO DE GENTE O SEGUINTE:
    Coincidentemente todas essas pessoas que dizem pensar diferente das outras, onde cada qual diz ter sua Tábua de salvação (ideologia), sem exceção alguma, odeia Bolsonaro e como ressentidos dotados com raiva canina querem a todo custo lhes tomar o governo em que ele foi eleito democraticamente,
    todos eles odeiam os EUA e praticam incansavelmente o mais nefasto tipo de antiamericanismo,
    odeia Israel,
    é contra o Capitalismo,
    contra o Livre Mercado,
    são Estatistas,
    são a favor de um Estado Grande/Controlador/Regulador e Opressor,
    é contra a Privatização da Petrobras etc.
    E MAIS, é pro China, Cuba, acha Maduro um Democrata
    e claro, nutre ódio de morte pela Direita.
    REPITO: 100% dos tais Isentões, dos supostos Humanistas, dos que se dizem Apartidários, dos que dizem não ter Lado, dos que dizem só querer o Bem do Brasil, dos que dizem não ser nem de Direita e nem de Esquerda COINCIDENTEMENTE TODOS ELES ofendem, xingam, caluniam, difamam, mentem e querem derrubar o Presidente Bolsonaro.

    Conheço certa pessoa que diz até que Brizola não era socialista e sim, ele era Trabalhista.
    É mesmo? Ele não era socialista, mas foi Presidente da Socialista Internacional.

  5. PARTE 2:
    Mas hoje EU estou escrevendo esse Comentário por ter esse Artigo no seu título “O recuo de Jair Bolsonaro é insuficiente, é preciso também que aprenda a governar” chamado minha atenção.
    Bom, EU fico a imaginar o seguinte: Sabemos que o Sistema Globo, Folha, Estadão e outros veículos de Imprensa tradicionais batem pesado no governo e na própria pessoa do Bolsonaro. E esse Blog também.

    Supõe-se que Sarney, Collor, FHC, Lula, Dilma e Temer sabem governar, MAS o Bolsonaro não sabe.
    E quais seriam as Lições que o Capitão precisaria aprender para governar bem?
    – Seria Roubar e deixar Roubar?
    – Seria continuar canalizando Bilhões R$ R$ R$ para as Empresas de Mídia?
    – Seria imitar o Lula (Mensalão) e comprar o Parlamento?
    – Seria continuar a canalizar via Lei Rouanet milhões para as celebridades parasitas da Música e de outras formas de Arte?
    – Seria fazer de Eike Batista novamente o 8º homem mais rico do Mundo com Dinheiro do BNDES?
    – Seria pegar Bilhões do contribuinte brasileiro e aplicar em Infraestrutura em países governados por Ditadores amigos de Lula e Dilma?
    – Seria doar um Porto para Cuba?
    – Seria fazer com que os Banqueiros voltassem a Lucrar tão quanto lucrou no Governo Lula?
    – Segundo Guilherme Fiuza o Marcelo Odebrecht preenchia uma Medida Provisória e Lula assinava. Então tudo leva a crer na Lição de “como aprender a governar” o Bolsonaro tem que aprender a preencher e assinar Medida Provisória em vez de algum empresário (como era feito no Governo Lula) esperto que queira se beneficiar.

    MAS, com toda certeza o Bolsonaro sabe governar, o problema é que a ESQUERDA Mundial e a nível tupiniquim,
    o STF,
    a Grande Mídia comandada pela Globo,
    as Casas Legislativas etc.
    NÃO o deixam fazer seu trabalho em paz.

    Pois é Bolsonaro, você ousou cortar a boquinha dessa gente e deu no que deu.
    Mas tudo bem Capitão!
    O povo brasileiro te agradece e te apoia.
    Continue sendo o presidente mais honrado pós Governo Militar.
    Deus te pague.

    • Você é malvado.
      Justo hoje, que a passeata da teta publica fracassou, e o Bolsonaro recebeu a medalha farroupilha, de alguns gaúchos que ainda tem dignidade, você escreve um texto deste.
      Isto é muita malvadeza. Você deveria apagar esse texto, e só repostar quando terminar o segundo mandato do Bolsonaro; que é quando a vagabundagem esquerdista vai se recuperar do fiasco de hoje.

  6. Bolsonaro é um burro, a oposição se dedica noturnamente e diuturnamente a ensinar o burro a governar.
    Essa oposição do bem já está mais calejada que traseiro de macaco de ajudar e o cara não se toca. Merece uma vaia, sabendo-se que a vaia é o aplauso de quem não gostou.
    Deveria entregar logo esse abacaxi para o Lula, esse cabra bom vai tirar milhões da pobreza, da Petrobrás, Correios, bancos, fundações, fundos de pensões e etecetera e tal.
    Que venga los o padre dos lumpensproletariados.

  7. Prezado João da Bahia,

    Muito obrigado pela referência com que me distinguiste no teu primeiro comentário.
    Senti-me compreendido e assimilado por um comentarista digno, de posição definida, que sabe ser sincero e legítimo nas suas postagens.

    A TI tem essa propriedade, de oferecer a chance para registrarmos nossas impressões livremente, e obter apoio ou criticas ou rejeição ou indiferença, pelo que entendemos e interpretamos sobre a situação política, econômica e social do Brasil.

    Che, como se diz na minha terra, ando costeando o alambrado, isto é, a minha saúde se deteriora a cada dia que passa.
    Aos poucos vou diminuindo a minha participação neste blog incomparável, porém sem perder o meu norte, o meu objetivo, que tem sido defender o povo, de ser ume espécie de porta voz dos desvalidos, humildemente publicando essa minha intenção.

    Dito isso, João da Bahia, pouco se me dá quem é o presidente:
    Lula, Dilma, FHC, Collor, agora Bolsonaro, somente constato desprezo, desconsideração, desvalorização do povo pelos nossos governantes, logo, resta-me apenas e unicamente criticar e veementemente essa omissão criminosa contra os pobres, miseráveis e desempregados desta enorme nação.

    E mais fico abalado, pesaroso, sentido, perturbado, quando constato que os comentaristas favoráveis a Bolsonaro e a Lula, também deixam de lado os desvalidos em suas discussões invariavelmente ideológicas, onde o bom senso, a razão, o salutar debate é ignorado, e se parte para o ataque, ofensa, agressão, insulto pessoal, como se tal atitude deseducada e desrespeitosas fosse definir o vencedor.

    Diante dessas circunstâncias de ambientes ruins para uma boa discussão, quem deseja postar a razão pela qual ainda participa do blog, só pode optar pela objetividade, que significa abominar Bolsonaro e esse capitalismo selvagem, autofágico, que se alimenta do próprio indivíduo para subsistir!

    Se considerares os fatos históricos, verás que a esquerda não pode ser tão culpada pelos males do mundo. Caso a direita fosse mesmo a solução junto com o capitalismo, o mundo não teria tanta fome, miséria, pobreza, doenças, desempregados, refugiados, abandonados …
    Se, na tua ótica, o comunismo e o socialismo ocasionam essa degradação humana, a bem da verdade a direita tem tido mais sucesso, pois ela é quem possui a maioria absoluta do dinheiro do mundo em suas mãos!
    Por que não diminui o sofrimento do próximo?

    Assim sendo, apenas faço um reparo quanto à tua observação, que sou agressivo com quem discorda de mim ou ao contrário, tanto faz.
    Não é bem assim.
    Explico:
    Tenho tido um bom relacionamento mesmo com comentaristas que são ferrenhos defensores de Bolsonaro, pois ainda possuem um certo raciocínio com vistas ao debate, ao ambiente saudável que deve ter um blog.

    No entanto, se observares mais detidamente, a maneira como os bolsonaristas ser referem a seus opositores, os esquerdistas, que são nivelados no mesmo nível demoníaco, vagabundos, aproveitadores das tetas oficiais, convenhamos, impossível que eu ofereça um ramo de flores para tantos insultos!

    Se, antes, eu jamais me identifiquei com a esquerda, a direita me empurrou para esta tendência, diante da sua intolerância, ódio, preconceito e esquecimento absoluto e total da situação do povo, atualmente uma catástrofe inenarrável.

    A esquerda virou o Judas para a direita, enquanto observamos neste comportamento insano e altamente agressivo, um Tomás de Torquemada, caso não seguirmos com as vontades e caprichos do amo e senhor Bolsonaro!

    Há uma inquisição política em marcha no Brasil, e o apoio a Bolsonaro no dia 7 de setembro confirmou essa caça a quem discorda dos métodos do presidente.
    Diante de tantos cartazes pedindo a ditadura, e nenhum se referindo à extrema dificuldade porque vive o povo brasileiro, sinceramente, João da Bahia, mas vejo essas pessoas como nossas inimigas (dos desvalidos), que desejam e estão trabalhando para o nosso mal, que tenhamos cada mais dificuldades para sobreviver e sair desta estagnação social deprimente e deplorável que nos encontramos!

    Ora, se o que querem de nós é sofrimento, que devolvamos tal intenção com a arma que temos nas mãos:
    O blog, os textos que contém protestos, reclamações;
    Comentários que se dirigem à corrupção, aos acordos espúrios;
    Registros que, igualmente, comprovam o ódio que a direita tem de quem se identifica ou como opositor a Bolsonaro ou como pertencente à esquerda, logo, devem ser execrados em praça pública e rotulados disto ou daquilo, mormente a palavra mais usada, vagabundos!

    Não só o tratamento dado aos mesmos compatriotas é irresponsável, quanto mais ainda enaltece a divisão política nacional, transformando esta nação em duas divisões:
    Quem é a favor do povo e quem odeia o povo!

    Sobre a terceira via, meses atrás postei um comentário que esta opção não seria possível, em face da atração gravitacional de Lula e Bolsonaro, ambos aliados absolutos em condenar o povo à miséria!
    Logo, a discussão entre ambos é meramente ideológica, onde a direita hoje demoniza a esquerda e a esquerda mantém-se quieta, calma, sabendo que não adianta gastar pólvora em ximango.

    Até porque, João da Bahia, caso a esquerda respondesse aos impropérios e rótulos definidos pelos bolsonaristas, mais razões eu teria sobre o desdém que ambas as tendências políticas têm pelo povão.

    Resultado:
    Talvez eu tenha mesmo modificado meu tratamento com aqueles que discordam de mim, apesar de não ser sobre o que penso e entendo.
    Minha reação mais exasperada, mais ríspida, se dá pelo fato do abandono que se encontra o povo brasileiro, principalmente no que tange à pobreza, miséria e desemprego, recaindo sobre essas milhões de pessoas duas terríveis penalizações injustas e hediondas:
    A fome, que aumentou, então a condenação à miséria perpétua pelo Bolsa Família;
    A educação, que caracteriza essa nação como de incultos e incautos, gente sem senso crítico e capacidade de discernimento, simplesmente rotulada pela direita como “teta”, para a esquerda, dando a entender que estaria no Magistério Público a concentração de esquerdistas no Brasil!

    Faço questão de mencionar um dos parágrafos do teu comentário:

    “REPITO: 100% dos tais Isentões, dos supostos Humanistas, dos que se dizem Apartidários, dos que dizem não ter Lado, dos que dizem só querer o Bem do Brasil, dos que dizem não ser nem de Direita e nem de Esquerda COINCIDENTEMENTE TODOS ELES ofendem, xingam, caluniam, difamam, mentem e querem derrubar o Presidente Bolsonaro.”

    Observa, João da Bahia, a tua contradição colocada em tão poucas palavras:
    Evidente que os “isentões”, supostos humanistas (?!), apartidários, gente que só quer o bem do Brasil, que não se identifica com a esquerda e a direita, só podem criticar Bolsonaro porque omisso, um presidente que desvaloriza o seu próprio povo, que dá mais importância à economia que a vidas humanas, que jamais apresentou um plano para diminuir o desemprego e, ao mesmo tempo, amenizar a miséria e a pobreza!

    As medidas do atual presidente são de ampliar a condenação de milhões de brasileiros à miséria, menos de oferecer postos de trabalho!
    Agora, na razão direta como constatamos a desconsideração de Bolsonaro pelo que temos de mais importante, que é a vida, querias o quê?
    Que elogiássemos Bolsonaro?

    Quantas vezes ele veio a público e nos ofendeu (não peças para eu repetir seus insultos)?
    Quantas vezes nos xingou?
    Quantas vezes caluniou o trabalhador?
    Quantas Vezes difamou ele mesmo este país?
    Quantas vezes mentiu, e depois teve de se desdizer?

    Tu mencionas derrubar o presidente, lamento, mas erraste.
    Queremos que a arma que dispõe a democracia para impedi-lo de governar seja acionada, assim como foi utilizada com Collor e Dilma.

    O ódio e preconceito são tão absurdos, que é desconsiderado o concurso público, que colocou seus postulantes no Ensino estadual e municipal.
    Ora, ora, se querem mesmo um povo manipulável, obediente, adestrado, a Educação é o aspecto principal a ser omitida para o cidadão, para o trabalhador, cujas medidas governamentais têm sido concretizadas ao longo das últimas décadas!

    Enfim, muito te agradeço por citares o meu nome, muito, mesmo.
    E, mais ainda me sinto bem, pelo fato de reconheceres a minha independência, da mesma forma deste blog, pois assim também é o comportamento do Editor, Carlos Newton.

    Agora, seria muito bom para a TI, que retornasses aos comentários.
    Tua inteligência, maneira clara de expores as tuas razões e argumentos, o jeito lúcido e racional de postares as tuas posições políticas são muito importantes para todos nós.
    Precisamos do contraditório, ainda mais neste nível que propões os debates.

    Obrigado, de novo, pela referência ao meu nome.

    Um forte abraço, João da Bahia.
    Saúde e paz.

  8. Francisco Bendl,
    Obrigado por sua atenção.
    Li todo o Comentário escrito por você.
    Tenho poucas discordâncias a respeito do teu pensamento. Em alguns momentos concordo contigo em outros não.
    Se EU sobreviver à Pandemia eu respondo ao teu comentário.
    Vou arquivá-lo.
    Minha saúde também não anda bem. A todo o momento estou dizendo aos parentes que eu já estou em contagem regressiva para ao pó voltar.

    No meu Comentário falhei ao dizer que o Brizola foi Presidente da Socialista Internacional. Sim, ele foi, mas como Presidente de honra.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *