O repertório de pulos dos gatos e o exercício da cidadania à brasileira

Resultado de imagem para corrupção à brasileira charges

Charge do Duke (dukechargista.com.br)

Percival Puggina

É exaustivo. O tal “exercício” da cidadania, no Brasil, é de pôr os bofes para fora. O brasileiro é um cidadão em luta contra as instituições. Precisamos defender-nos delas, precisamos enfrentá-las, somos compelidos a fazê-lo como forma de autopreservação e isso cansa mais do que “puxar ferro” numa academia. Os poderes de Estado, que constituímos e regiamente remuneramos, na esperança pueril de que viessem a zelar pelo interesse geral enquanto cuidássemos de nossas vidas e amores, se converteram em nossos não dissimulados adversários. Cuidam de si mesmos a nosso despeito e à nossa custa.

 A Constituição cidadã, sabe-se hoje, abriu um leque de oportunidades de negócios com os recursos públicos e fechou em torno delas um círculo de ferro de proteções recíprocas. Levamos 30 anos para entender a fria em que havíamos entrado. Primeiro, pressentimos; depois intuímos; e, agora, empírica e dolorosamente, constatamos o quanto o Estado brasileiro protegeu-se de seus cidadãos.

REPERTÓRIO – Às vezes me dá vontade de sentar e ficar apenas observando o repertório de pulos desses gatos. São verdadeiros artistas nos seus ramos de atividade.

Já no ano passado, aquela parte da sociedade que não corteja bandidos decidiu que precisaria de um Congresso quase inteiramente renovado. Só assim, talvez – talvez! – pudessem ser desmontadas as armadilhas institucionais, bem como a arquitetura juspolítica de fossos, muralhas, escarpas e contraescarpas, que protegem as cidadelas do poder.

Um legislativo que, em quatro anos, nada fez nessa indispensável direção, e que, ao contrário, sempre cuidou de sua própria cidadela, nada faria para mudar substancialmente as regras do jogo. O Brasil precisa mudar. Renovação já, portanto!

NOVOS FERROLHOS – Eis que diante desse óbvio sentimento nacional, o sistema reage – escândalo! – com novas trancas e ferrolhos para garantir a renovação dos atuais mandatos. Os partidos políticos adotam estratégias para impedir que se cumpra o inequívoco e indispensável anseio dos eleitores. Não lembro de já haver visto algo assim.

Tanto se empenharam pelo “virtuoso” financiamento público e contra o “vicioso” financiamento privado das campanhas! Resultado: os partidos dispõem, agora, de dinheiro dos nossos impostos para distribuírem, prioritariamente, aos atuais parlamentares, não por acaso as pessoas mais influentes dentro deles. As nominatas de candidatos serão formadas pelos próprios e mais uns poucos, bem poucos, para dificultar o ingresso de novos no círculo de ferro do poder e na distribuição da grana. Logo estaremos vendo isso tudo acontecer. Digam-me se não dá uma canseira.

EXEMPLO DA FRANÇA – Diante disso, ponho-me a pensar na recente experiência francesa. Esclareço: estou apenas pensando. O eleitorado gaulês escolheu um candidato (Emmanuel Macron) e seu partido (La République en Marche), conferindo-lhes vitória consagradora e uma base política amplamente majoritária. Não poderíamos reproduzir algo parecido por aqui, com as limitações, claro, do nosso sistema proporcional? Centrarmos a renovação em candidato e em poucos partidos?

Não sei. Mas sei que precisamos interromper o curso dessa bandalheira que pretende usar nosso dinheiro para forçar a reeleição de parlamentares que não queremos ver reeleitos e preservar essas desavergonhadas estruturas de poder.

15 thoughts on “O repertório de pulos dos gatos e o exercício da cidadania à brasileira

  1. Caro Puggina, assino mil vezes, permita lembrar, a Constituição da Matriz, tem mais de 200 anos, com poucas emendas, para reforçar os Diritos da Cidadania; a nossa em vigor é balzaquiana, e os politiqueiros a prostituem com 100 estupros, de auto proteção, a isso chamam de “republica democrática” eu, chamo de “Republiqueta democradura (casamento de democracia com Ditadura).
    Como dizia Gandhi: Todo governo é hipócrita, mas os do Brasil, nesses 30 anos, levou ao infinito. O pior que nos coloca no mato sem cachorro: O STF com 5 sinistros, liderados pelo Gilmar Mente, o transformaram em “stf”. Façamos nossa parte, de esclarecer aos desavisados, que a situação podre que aí está, é fruto do Voto indigno, e vendido de alguma forma, Votar com consciência e dignidade, repudiando os politiqueiros e seus partidos, que infelicitam a Nação, é preciso.
    Roguemos a Deus-Pai, por sua Piedade.

  2. “Não poderíamos reproduzir algo parecido por aqui, com as limitações, claro, do nosso sistema proporcional? Centrarmos a renovação em candidato e em poucos partidos?”

    Quais seriam esses poucos partidos?

    Quanto a CF de 1988 só estão alterando artigos que estavam beneficiando o povo.

  3. Enfim, fichas estão caindo. O Leão sempre esteve certo, no caso, o $istema está de fato podre, e nem ainda por gente séria que o continuísmo do dito-cujo se dizendo honesta, até porque caso seja de fato honesta, sairá de lá podre, ou não irá além de um mandato, salvo raras exceções. Quem tem um Loriaga Leão, com projeto próprio, Novo e Alternativo de Política e de Nação, não deveria nem cogitar um Macron que, aliás, o tempo provará que tb é apenas mais uma embromação, mais um falso novo, do $istemão podrão que domina o mundão. Bora, todo mundo ajudar o Leão, começando por pedir à cúpula do PSOL a substituição do Boulos (queimador de pneus em via pública e ocupador de prédios em estado de demolição), pelo Loriaga Leão, o HoMeM da Revolução Redentora da Nação para bater de frente contra o continuísmo da mesmice do $istemão podrão ?

  4. Perdão Mr Percival Puggina mas, isto parece extremamente difícil de se entender.
    Não sei bem de que lado estão, mas alguns comentaristas vivem pondo a culpa nos eleitores (que não sabem votar).
    Contraponho que com o sistema atual, só “vinga/nasce” quem eles querem (os donos dos partidos) então, sem uma intervenção constitucional militar, mudando tudo, extinguindo stf, ste, e etc. E começar tudo de novo, não vai mudar NADA.
    Obs; tem que vir com AI5 em primeiro lugar, depois o 4, 3, 2 e o 1.
    Depois do tempo necessário para a “limpeza”, volta-se o comando político, para quem quiser fazer política para o benefício do povo.

    • Já começou mentindo ! Intervenção militar constitucional só a pedido do chefe de um dos 3 poderes , com objetivos e prazos claros, como ocorreu com a intervenção parcial no Rio !
      O resto é Golpe de Estado e ditadura . TORTURA NUNCA MAIS l

      • Sr. Virgílio Destrambelhado!
        Porque já começa ofendendo o Sr. José Pereira Filho, se ele está completamente correto. Só intervenção militar constitucional sim, quem sabe o Ministro Barrozo solicita! Todos os partidos sempre tiveram donos, por isso não surgem novas lideranças comprometidas com o interesse da sociedade, eles não permitem. É mais do que urgente requalificar o padrão de atuação política e o de gestão pública no Brasil!

        • E o Congresso aprova ? Estamos assim devido a ditadura, teve pessoas que foram votar pela primeira vez aos 46 anos!
          Sem contar que venderam o país , em 1984 a inflação foi de 215% ao ano.
          Do setembro negro da economia em 1982 até o governo Itamar fomos 17 vezes ao FMI .
          O Banco Central está desrespeitando a Lei de Acesso a informação , não fornecendo as Atas do Banco Central do período de 1964 a 1985 ? O que de tão sujo escondem ?

  5. Excelente postagem. Pode-se dizer, sem medo de errar, que a estada do PT no poder foi umas das fases políticas desta República em que mais se aprendeu política e se compreendeu os tais pulos dos gatos neste pobre país. Não há sombra de dúvida de que o PT não queria sair. O alvo das denuncias era o PT, mas o povo sabia que a podridão na política tem fronteiras bem mais amplas e procurou-se não poupar ninguém. A mídia vendeu notícia como nunca e a pressão popular se ampliou exponencialmente com a mídia alimentando a opinião pública de mais notícias e se alimentando da explosão das vendas. Máscaras começaram a voar, seja das classes que defenderam a manutenção de Temer, para “salvar” o país, seja dos que ainda defendiam e defendem o PT, já completamente na lona pela avalanche de denúncias da lava Jato. A população conseguiu se livrar de alguns destes pulos dos gatos e um deles foi o voto secreto do parlamentar que se escondia no anonimato para negociar livremente a traição ao partido, ao eleitor, a sua nação. Muitos ainda perduram. Os políticos contratam uma verdadeira horda de assessores, conselheiros, advogados e os usam sem pudores para reverter o quadro a seu favor. Para deixar a política do país perto do que se faz nos países desenvolvidos, teremos que fazer bem mais e pensar bem mais. Não há dúvidas do que eles em sua maioria são, pessoas gananciosas, inteligentes, muito bem articuladas, contando com excessivo apoio de profissionais e de péssimo caráter. O pior é contarem com simpatia de cidadãos que não recebem um centavo para isso e mesmo assim os apoia. A ignorância popular tem sido ao ongo dos anos seu maior aliado. Pobre nação.

  6. Excelente o texto do Percival Puggina, conterrâneo dos meus pais.
    E encerra o seu texto com muito acerto “Mas sei que precisamos interromper o curso dessa bandalheira que pretende usar nosso dinheiro para forçar a reeleição de parlamentares que não queremos ver reeleitos e preservar essas desavergonhadas estruturas de poder.”
    O texto da filósofa russo-norte americana Ayn Rand, abaixo transcrito, certamente endossa o texto do articulista gaúcho.
    “Quando você perceber que, para produzir, precisa obter a autorização de quem não produz nada; quando comprovar que o dinheiro flui para quem negocia não com bens, mas com favores; quando perceber que muitos ficam ricos pelo suborno e por influência, mais que pelo trabalho, e que as leis não nos protegem deles, mas, pelo contrário, são eles que estão protegidos de você; quando perceber que a corrupção é recompensada, e a honestidade se converte em auto-sacrifício; então poderá afirmar, sem temor de errar, que sua sociedade está condenada.”

  7. O Grande Espírito coloca na mente e no coração dos homens um meio de se defender.
    Ou voce pode mudar seu nome para “Heywood Jablowme” e mandar o sistema á merda…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *