O sincericídio de Jucá ajuda Temer a se livrar de novos vexames

Resultado de imagem para juca e temer

Jucá sempre avisa quando Temer vai se dar mal

Bernardo Mello Franco
Folha

Não há político mais sincero do que Romero Jucá. No ano passado, ele resumiu os motivos que levaram o PMDB a embarcar na aventura do impeachment. Enquanto colegas simulavam indignação com as pedaladas fiscais, o senador foi ao ponto: “Tem que mudar o governo pra estancar essa sangria”.

Agora deve-se a Jucá o fim de outra conversa fiada. Falando mais do que devia, o líder do governo admitiu que a Reforma da Previdência não será votada neste ano. Na melhor hipótese, ficará para fevereiro. Isso até alguém lembrar que o Carnaval vai cair mais cedo em 2018…

CANASTRÕES – A inconfidência do senador encerrou um teatro encenado por muitos atores, todos com pinta de canastrão. Michel Temer fingiu ter votos para mexer nas aposentadorias. Os partidos aliados fingiram estar dispostos a ajudá-lo. O mercado fingiu acreditar nas contas dos políticos.

Num dos atos mais toscos da peça, o PSDB anunciou o “fechamento de questão” a favor da reforma. Ao mesmo tempo, informou que ninguém será punido se contrariar a ordem do partido. Ou seja: cada tucano está livre para votar como quiser.

SUAR A CAMISA –  Um presidente forte já teria que suar a camisa para aprovar a proposta. É difícil convencer os outros a trabalhar mais e receber menos no futuro, especialmente se você tiver se aposentado pelo teto aos 55 anos. A tarefa ganhou ares de missão impossível depois dos grampos da JBS. Temer salvou o mandato, mas ficou sem capital político para exigir novos sacrifícios aos deputados, que já estão em campanha pela reeleição.

Nos últimos dias, o presidente ainda tentou vender ilusões. Na terça-feira, ele marcou uma solenidade para exibir apoio dos empresários. Foi traído pelas cadeiras vazias no Palácio. À noite, o repórter Daniel Carvalho ouviu o presidente do Senado confidenciar que “não vota Previdência porra nenhuma”.

O sincericídio de Jucá não resolve os problemas de Temer, mas deve livrá-lo de novos vexames – pelo menos até o Natal.

4 thoughts on “O sincericídio de Jucá ajuda Temer a se livrar de novos vexames

  1. QUE ME DESCULPEM A FRANQUEZA, e que o meu sincericídio, desprendido, sirva pelo menos para ajudar a mudar de verdade este país, para melhor, para o bem de todos e não apenas dos espertalhões. E sinceramente eu lhes digo que, na minha opinião, A ÚNICA COISA QUE PODERÁ FAZER A DIFERENÇA NAS URNAS EM 2018, COMO TEM FEITO DESDE JUNHO DE 2013 NAS RUAS, É O PROJETO NOVO E ALTERNATIVO DE POLÍTICA E DE NAÇÃO, COMO PROPÕE A RPL-PNBC-DD-ME, o novo caminho para o novo Brasil de verdade, porque o resto, candidatos e partidos, estão todos na mesma vala comum do partidarismo eleitoral, do golpismo ditatorial e dos seus tentáculos, velhaco$ ( com a mídia a bordo), tudo mais dos me$mo$, manivelados pelo capital velhaco e o establishment financeiro bandido, que fazem tudo e todos girarem apenas em função dos seus próprios interesses, ou seja, mais continuísmo da mesmice, raso e seco, que segundo do Dr. Ayres Britto, ex-STF, é golpe. Aliás, a RPL-PNBC-DD-ME é a Democracia de verdade, Direta, do Brasil para o mundo, é a reinvenção do Brasil. https://www.brasil247.com/pt/colunistas/chicovigilante/332353/Chapa-Lula-Requi%C3%A3o-tudo-o-que-o-Brasil-precisa-neste-momento.htm

  2. Conseguiram um grande feito. Tiraram o povo das ruas e empurraram as verdadeiras e urgentes medidas a serem votadas para o outro governo. Só não conseguiram tirar o “fora Temer” das bocas de cada brasileiro deste país. A cada oportunidade este grito aparece, alto e em excelente tom, e a conta para os candidatos e seus partidos que apoiaram a mais esta vergonha nacional, que foi manter um chefe de quadrilha na presidência do país que não lhes percence, vai chegar em 2018. O povo está perdendo o verniz e a paciência. Apoiariam a intervenção militar, pois a veem como um remédio, o único forte o bastante e de ação imediata para resolução ou encaminhamento do problema. Bom que a classe “mallandra” que se representa em Brasília, entenda que não é bom despertar certos “monstros” que não fazem parte de nosso cotidiano e não ajudarão muito a melhorar o país. O povo vai se defender.

  3. ENQUANTO ISSO….

    O STJ abriu um processo de licitação com gasto estimado de R$ 468 mil para o fornecimentos de lanches de “primeira qualidade” para os ministros e desembargadores do tribunal pelo período de um ano.
    Os produtos são agrupados em quatro categorias: produtos de supermercado, produtos de horticultura e fruticultura, produtos de panificação e café em cápsulas. São listados vários tipos de queijo, frios, sucos, frutas, vegetais e biscoitos.
    O destaque especial fica por conta do detalhamento dos alimentos, feitos pelo edital.
    O abacate, por exemplo, precisa ter “casca verde a violeta, lisa, fina, fosca, sem sinais de rachaduras ou amassaduras”. A polpa deve ser “verde amarelada, que cede levemente ao toque, sem amassar”.
    E não é só isso: “peso mínimo 700g. Diâmetro mínimo 30cm”. Só de abacate, os desembargadores devem consumir 60 quilos por mês.
    Manchas na banana, nem pensar, pois diz o edital: “Fruto de casca amarela, íntegra, com pouca ou nenhuma mancha preta, polpa de sabor doce a suavemente ácido”.
    O tribunal não gosta de café coado. Vai gastar R$ 21.533,44 só de cápsulas da marca “ILLY – Iperespresso”.

    FONTE
    Lauro Jardim

  4. Dr. Kalil,
    Seja patriota, deixe o tinhoso desencarnar.
    Não interfira na vontade de Deus.
    Faça este grande favor ao combalido povo brasileiro.
    Atenciosamente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *