O substituto de Romeu Tuma Junior, quer “repatriar” 3 bilhões de dólares

O novo secretário de Justiça, deu entrevista engraçadíssima. Quer TRAZER para o Brasil, a importância que está no título desta matéria. Olhando simplesmente, várias incongruências, que palavra.

1 – Ele quer trazer 3 BILHÕES, “lá fora”, consolidados, existem 300 BILHÕES. 2 – Desde os anos 80, bem mais de 20 anos, esse projeto circula pela Filial e pela Matriz.

3 – Ninguém consegue nada, por motivos convergentes: os que têm esse dinheiro, NÃO estão interessados em trazê-lo. 4 – As autoridades (?) não têm força, poder ou vontade para executar o projeto.

5 – Quase todo esse dinheiro “pertence” a gente poderosa, empresários que mandam mais do que o governo. 6 – O projeto do novo secretário, já nasceu errado. 7 – O dinheiro NÃO VAI DAQUI, ele JÁ NASCE LÁ FORA MESMO.

8 – Uma parte enorme (80 por cento?) é da IMPORTAÇÃO e da EXPORTAÇÃO. O secretário nem conhece os caminhos percorridos por esse dinheiro. 9 – Normalmente têm 210 dias para mandar tudo para o Brasil, mas às vezes o prazo é ESTICADO AUTOMATICAMENTE.

10 – Uma das razões ou exigências: se admitirem REPATRIAR, (a palavra é sempre usada indevidamente, dinheiro não tem pátria) querem que o total VENHA LIMPINHO. 11 – Quer dizer: não querem pagar nenhum imposto, tenha o nome que tiver.

***

PS – Assim mesmo, se todas as condições forem aceitas, não haverá acordo, os “repatriadores” desistem.

PS2 – Por quê? Ninguém tem confiança no governo. Preferem fazer como Maluf, que tem importância MÍNIMA, pouco mais de 400 milhões, que prefere dizer que NÃO É DELE.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *