O terrorismo, o Ocidente e a semeadura do caos

Mauro Santayana

Quando os EUA, com suas “primaveras” – que não dão flores, mas são fecundas em crimes e cadáveres – não conseguem colocar no poder um governo alinhado com seus interesses, como na Ucrânia e no Egito, jogam irmão contra irmão e equipam com armas, explosivos, munições, terroristas, bandidos e assassinos para derrubar quem estiver no comando do país.

O objetivo é destruir a unidade nacional, a identidade local, o Estado e as instituições, para que essas nações não possam, pelo menos durante longo período, voltar a organizar-se, a ponto de tentar desafiar, mesmo que em pequena escala, os interesses norte-americanos.

Foi assim que ocorreu com a intervenção dos EUA e de aliados europeus como a Itália e a França no Iraque, na Líbia e na Síria – contra a recomendação de Brasil, Rússia, Índia e China, no Conselho de Segurança da ONU.

Durante décadas, esses países – com quem o Brasil tinha, desde os anos 1970, boas relações – viveram sob relativa estabilidade, com a economia funcionando, crianças indo para a escola, e diferentes etnias, religiões e culturas, dividindo, com eventuais disputas, o mesmo território.

EM DESENVOLVIMENTO

Estradas, rodovias, sistemas de irrigação, foram construídos – também com a ajuda de técnicos, operários e engenheiros brasileiros – com os recursos do petróleo, e países como o Iraque chegavam a importar automóveis, como no caso de milhares de Volkswagens Passat fabricados no Brasil, para vender aos seus cidadãos de forma subsidiada.

Na Líbia de Muammar Kadafi, segundo o próprio World Factbook da CIA, 95% da população era alfabetizada, a expectativa de vida chegava, para os homens, segundo dados da ONU, a 73 anos, e a renda per capita e o IDH estavam entre os maiores do Terceiro Mundo, mas esses dados nunca foram divulgados normalmente pela imprensa “ocidental”.

Pode-se perguntar a milhares de brasileiros que estiveram no Iraque, que hoje têm entre 50 e 70 anos de idade, se, naquela época, sunitas e xiitas se matavam aos tiros pelas ruas, bombas explodiam em Basra e Bagdá todos os dias, como explodem hoje, a qualquer momento, também em Trípoli ou Damasco, ou milhares de órfãos tentavam atravessar montanhas e rios sozinhos, pisando nos restos de outras crianças, mortas em conflitos incentivados por “potências” estrangeiras, ou tentavam sobreviver caçando, a pedradas, ratos por entre escombros das casas e hospitais em que nasceram.

ANTES, NÃO ERAM INIMIGOS

São inimigos os curdos, xiitas, sunitas, drusos, armênios, cristãos maronitas? Antes, trabalhavam nos mesmos escritórios, viviam nas mesmas ruas, seus filhos frequentavam as mesmas salas de aula, mesmo que eles não tivessem escolhido, no início, viver como vizinhos.

Assim como no caso de hutus e tutsis em Ruanda, e em inúmeras ex-colônias asiáticas e africanas, as fronteiras dos países do Oriente Médio foram desenhadas, na ponta do lápis, ao sabor da vontade do Ocidente, quando da partilha do continente africano por europeus, obedecendo não apenas ao resultado de Conferências como a de Berlim, em 1884, mas também à máxima de que sempre se deve “dividir para comandar”, mantendo, de preferência, etnias de religiões e idiomas diferentes dentro de um mesmo território ocupado pelo colonizador.

Eram Saddam Hussein e Muammar Kadafi, ditadores? É Bashar Al Assad, um déspota sanguinário?

Quando eles estavam no poder, não havia atentados terroristas em seus países.

E OS OUTROS PAÍSES ÁRABES?

E qual é a diferença deles e de seus regimes, para os líderes e regimes fundamentalistas islâmicos comandados por xeques e emires, na mesma região, em que as mulheres – ao contrário dos governos seculares de Saddam, Kadafi e Assad – são obrigadas a usar a burka, não podem sair de casa sem a companhia do irmão ou do marido, se arriscam a ser apedrejadas até a morte ou chicoteadas em caso de adultério, e não há eleições, a não ser o fato de que esses regimes são dóceis aliados do “ocidente” e dos EUA?

Se os líderes ocidentais viam Kadafi como inimigo, bandido, estuprador e assassino, por que ele recebeu a visita do primeiro-ministro britânico Tony Blair, em 2004; do Presidente francês Nicolas Sarkozy – a quem, ao que tudo indica, emprestou 50 milhões de euros para sua campanha de reeleição – em 2007; da Secretária de Estado dos EUA, Condoleeza Rice, em 2008; e do primeiro-ministro italiano Silvio Berlusconi em 2009?

Por que, apenas dois anos depois, em março de 2011 – depois de Kadafi anunciar sua intenção de nacionalizar as companhias estrangeiras de petróleo que operavam, ou estavam se preparando para entrar na Líbia (Shell, ConocoPhillips, ExxonMobil, Marathon Oil Corporation, Hess Company) esses mesmos países e os EUA, atacaram, com a desculpa de criar uma Zona de Exclusão Aérea sobre o país, com 110 mísseis de cruzeiro, apenas nas primeiras horas, Trípoli, a capital líbia, e instalações do governo, e armaram milhares de bandidos – praticamente qualquer um que declarasse ser adversário de Kadafi – para que o derrubassem, o capturassem e finalmente o espancassem, a murros e pontapés, até a morte?

ESTADO ISLÂMICO

Ora, são esses mesmos bandidos, que, depois de transformar, com armas e veículos fornecidos por estrangeiros, a Líbia em terra de ninguém, invadiram o Iraque e, agora, a Síria, e se uniram para formar o Estado Islâmico, que pretende erigir uma grande nação terrorista juntando o território desses três países, não por acaso os que foram mais devastados e destruídos pela política de intervenção do “ocidente” na região, nos últimos anos.

Foram os EUA e a Europa que geraram e engordaram a cobra que ameaça agora devorar a metade do Oriente Médio, e seus filhotes, que também armam rápidos botes no velho continente. Serpentes que, por incompetência e imprevisibilidade, depois da intervenção na Líbia, a OTAN e os EUA não conseguiram manter sob controle.

Os Estados Unidos podem, pelo arbítrio da força a eles concedida por suas armas e as de aliados – quando não são impedidos pelos BRICS ou pela comunidade internacional – se empenhar em destruir e inviabilizar pequenas nações – que ainda há menos de cem anos lutavam desesperadamente por sua independência – para tentar estabelecer seu controle sobre elas, seu povo e seus recursos, objetivo que, mesmo assim, nunca conseguiram alcançar militarmente.

Mas não podem cometer esses crimes e esses equívocos, diplomáticos e de inteligência, e dizer, cinicamente, que o fizeram em nome da defesa da Liberdade e da Democracia.

TERRORISMO

Assim como não deveriam armar bandidos sanguinários e assassinos para combater governos que querem derrubar, e depois dizer que são contra o terrorismo que eles mesmos ajudaram a fomentar, quando esses mesmos terroristas, além de explodir bombas e matar pessoas em Bagdá, Damasco ou Trípoli, todos os dias, passam a fazer o mesmo nas ruas das cidades da Europa ou dos próprios Estados Unidos.

O “terrorismo” islâmico não nasceu agora.

Mas antes da balela mortífera da Primavera Árabe, e da Guerra do Iraque, que levou à destruição do país, com a mentirosa desculpa da posse, por Saddam Hussein, de armas de destruição em massa que nunca foram encontradas – tão falsa quanto o pretexto do envolvimento de Bagdá no ataque às Torres Gêmeas, executado por cidadãos sauditas, e não líbios, sírios ou iraquianos – não havia bandos armados à solta, sequestrando, matando e explodindo bombas nesses 3 países.

Hoje, como resultado da desastrada e criminosa intervenção ocidental, o terror do Estado Islâmico, o ISIS, controla boa parte dos territórios e da sofrida população síria, iraquiana e líbia, e, a partir deles, está unindo suas conquistas em torno da construção de uma nação maior, mais poderosa, e extremamente mais radical do ponto de vista da violência e do fundamentalismo, do que qualquer um desses países jamais o foi no passado.

CHARLIE HEBDO

Os ataques terroristas à redação e instalações do semanário francês Charlie Hebdo e do Mercado Kosher, em Vincennes, Paris, foram crimes brutais e estúpidos.

Mas não menos brutais, e estúpidos, do que os atentados cometidos, todos os dias, contra civis inocentes, entre muitos outros lugares, como a Síria, o Iraque, a Líbia, o Afeganistão.

Quem quiser encontrar as sementes do caos que também atingiram, em forma de balas, os corpos dos mortos do Charlie Hebdo poderá procurá-las no racismo de um continente que acostumou-se a pensar que é o centro do mundo, e que discrimina, persegue e despreza, historicamente, o estrangeiro, seja ele árabe, africano ou latino-americano; e no fundamentalismo branco, cristão e rançoso da direita e da extrema direita norte-americanas, cujos membros acreditam piamente que o Deus vingador da Bíblia deu à “América” do Norte o “Destino Manifesto” de dirigir o mundo.

Em nome dessa ilusão, contaminada pela vaidade e a loucura, países que se opuserem a isso, e milhões de seres humanos, devem ser destruídos, mesmo que não haja nada para colocar em seu lugar, a não ser mais caos e mais violência, em uma espiral de destruição e de morte, que ameaça a sobrevivência da própria espécie e explode em ódio, estupidez e sangue, como agora, em Paris, neste começo de ano.

43 thoughts on “O terrorismo, o Ocidente e a semeadura do caos

  1. Como é repetitivo! Nenhuma mentira, mas omite pelo menos 50% das demais verdades! TENDENCIOSO! Tem que tergiversar mesmo, porque os argumentos se esgotaram para defender o indefensavel dos problemas internos!

  2. Sempre acharemos algum culpado pela desgraça alheia, entretanto, qualquer solução deverá passar pelo entendimento de uma verdade que o ser humano não gosta de discutir: “povos que procriam como ratos, estão condenados a viver como tal” – vide Teoria de Malthus. Esta semana até o Papa começou a se preocupar com o assunto, ao falar que: “os cristão não devem procriar como coelhos”. Qual será o futuro do Oriente Médio quando acabar o petróleo ou, este for substituído por outra tecnologia? pelo que sei religião e areia não alimentam corpos físicos.

  3. Saddam e Kadafi começaram a negociar o petróleo em outrs moedas. Isso os EUA não toleram. O dólar não pode ser substituído no comércio senão os americanos perseguem até que o recalcitrante seja destruído.

  4. Um elemento que não consegue se curvar aos fatos, definitivamente não pode ser jornalista. É o que aconteceu com tipos como santayana, que insistem em usar o jornalismo para fazer política partidária.
    Além de chapa-branca, o tipo é comunista e isso comprova sua triste condição de fanático desta ideologia, mesmo depois de seu fracasso em todo um século e ainda hoje em Cuba e Coreia do Norte, países que ele apoia descaradamente.

  5. Escreve Mauro Santayana: “Quem quiser encontrar as sementes do caos … poderá procurá-las no racismo de um continente … e no fundamentalismo branco, cristão e rançoso da direita e da extrema direita norte-americanas, cujos membros acreditam piamente que o Deus vingador da Bíblia deu à “América” do Norte o “Destino Manifesto” de dirigir o mundo.”

    http://pt.wikipedia.org/wiki/Destino_Manifesto para se ter uma idéia melhor do que seja.

    Quanto à política americana em geral tanto a direita quanto a esquerda bebem da Bíblia … http://www.cartacapital.com.br/revista/830/protegidos-por-deus-6554.html

  6. Quanto ao Deus vingador da Bíblia … ando fazendo uma pesquisa sobre Deus ser de PALAVRA!!! !!! !!!

    http://tribunadainternet.com.br/projeto-da-equipe-economica-depende-da-estabilidade-politica/ tem pesquisa bíblica sobre NOM – Nova Ordem Mundial!!!

    http://tribunadainternet.com.br/o-alvo-e-a-petrobras/#comments tem outra pesquisa sobre como se consegue formar um Governo Mundial!!!

    http://tribunadainternet.com.br/joao-paulo-ii-defendeu-o-contato-com-os-espiritos/ tem continuação da pesquisa com informações sobre o Filho de Davi … o Messias!!!

    http://tribunadainternet.com.br/utopia-do-blog-independente-enfim-parece-ser-viavel/ exponho que a pesquisa é totalmente aberta a todo(a)s.

  7. Quanto a quem Deus deu o destino de dirigir o mundo, temos a observar:

    1 – meditei sobre as NOMs profetizadas na Bíblia;

    2 – compartilhei com vocês como se consegue formar um governo mundial;

    3 – mostrei sobre a Aliança que o Senhor fez com o Rei Davi;

    4 – escrevi rapidamente sobre o sofrimento de Jesus … e sobre seu Reinado a ficar pleno!!!

  8. Muito se discute atualmente se teremos NOM – Nova Ordem Mundial … expus que é com nova tecnologia que se consegue impor Governo Mundial – no caso do rei Davi, foi aprender com os filisteus o uso do ferro – no caso dos dias atuais de preponderância norte-americana é o uso do petróleo e seus derivados.

    http://cepa.if.usp.br/energia/energia1999/Grupo1A/historia.html tem: 1 – HISTÓRIA – PETRÓLEO … O petróleo era conhecido já na antigüidade, devido a exsudações e afloramentos freqüentes no Oriente Médio. No Antigo Testamento, é mencionado diversas vezes, e estudos arqueológicos demonstram que foi utilizado há quase seis mil anos. No início da era cristã, os árabes davam ao petróleo fins bélicos e de iluminação. O petróleo de Baku, no Azerbaijão, já era produzido em escala comercial, para os padrões da época, quando Marco Polo viajou pelo norte da Pérsia, em 1271.
    A moderna indústria petrolífera data de meados do século XIX. Em 1850, na Escócia, James Young descobriu que o petróleo podia ser extraído do carvão e xisto betuminoso, e criou processos de refinação. Em agosto de 1859 o americano Edwin Laurentine Drake, perfurou o primeiro poço para a procura do petróleo, na Pensilvânia. O poço revelou-se produtor e a data passou a ser considerada a do nascimento da moderna indústria petrolífera. A produção de óleo cru nos Estados Unidos, de dois mil barris em 1859, aumentou para aproximadamente três milhões em 1863, e para dez milhões de barris em 1874.
    Até o final do século XIX, os Estados Unidos dominaram praticamente sozinhos o comércio mundial de petróleo, devido em grande parte à atuação do empresário John D. Rockefeller. A supremacia americana só era ameaçada, nas últimas décadas do século XIX, pela produção de óleo nas jazidas do Cáucaso, exploradas pelo grupo Nobel, com capital russo e sueco. Em 1901 uma área de poucos quilômetros quadrados na península de Apsheron, junto ao mar Cáspio, produziu 11,7 milhões de toneladas, no mesmo ano em que os Estados Unidos registravam uma produção de 9,5 milhões de toneladas. O resto do mundo produziu, ao todo, 1,7 milhão de toneladas.
    Outra empresa, a Royal Dutch–Shell Group, de capital anglo–holandês e apoiada pelo governo britânico, expandiu-se rapidamente no início do século XX, e passou a controlar a maior parte das reservas conhecidas do Oriente Médio. Mais tarde, a empresa passou a investir na Califórnia e no México, e entrou na Venezuela. Paralelamente, companhias européias realizaram intensas pesquisas em todo o Oriente Médio, e a comprovação de que região dispunha de cerca de setenta por cento das reservas mundiais provocou reviravolta em todos os planos de exploração.
    A primeira guerra mundial pôs em evidência a importância estratégica do petróleo. Pela primeira vez foi usado o submarino com motor diesil, e o avião surgiu como nova arma. A transformação do petróleo em material de guerra e o uso generalizado de seus derivados – era a época em que a indústria automobilística começava a ganhar corpo – fizeram com que o controle do suprimento se tornasse questão de interesse nacional. O governo americano passou a incentivar empresas do país a operarem no exterior.
    Os registros da históricos da utilização do petróleo remontam a 4000 a.C. Os povos da Mesopotâmia, do Egito, da Pérsia e da Judéia já utilizavam o betume para pavimentação de estradas, calafetação de grandes construções, aquecimento e iluminação de casas, lubrificação e até como laxativo”

  9. Gênesis, 6
    9. Esta é a história de Noé. Noé era um homem justo e perfeito no meio dos homens de sua geração. Ele andava com Deus. … 11. A terra corrompia-se diante de Deus e enchia-se de violência. 12. Deus olhou para a terra e viu que ela estava corrompida: toda a criatura seguia na terra o caminho da corrupção. 13. Então Deus disse a Noé: “Eis chegado o fim de toda a criatura diante de mim, pois eles encheram a terra de violência. Vou exterminá-los juntamente com a terra. 14. Faze para ti uma arca de madeira resinosa: dividi-la-ás em compartimentos e a untarás de betume por dentro e por fora. … 22. Noé obedeceu, e fez tudo o que o Senhor lhe tinha ordenado.

    Noé usa petróleo (betume).

  10. Interessa, é o que o Mauro Santayana escreveu. O artigo é muito bom
    e verdadeiro. Só não invadiram o Brasil em 64, graças a visão de João Goulart,
    em não fazer resistência ao golpe militar. Hoje não há perigo de invasão ao Brasil o
    governo brasileiro se encarrega de destruir o país.

  11. II Macabeus, 1
    1. Saúde aos nossos irmãos judeus que estão no Egito. Seus irmãos, os judeus residentes em Jerusalém e no país de Judá, auguram-lhes uma paz venturosa. … 18. Em vésperas de celebrarmos, dia vinte e cinco de Casleu, a purificação do templo, julgamos oportuno certificar-vos disso, a fim de que vós também celebreis a festa da cenopégia e a comemoração do fogo que apareceu quando Neemias ofereceu o sacrifício, após ter reconstruído o templo e o altar. 19. Na verdade, quando nossos pais foram levados à Pérsia, os sacerdotes de então, inflamados de piedade, tomaram secretamente o fogo sagrado do altar e o esconderam no fundo de um poço seco, onde eles o ocultaram tão cuidadosamente, que o lugar permaneceu desconhecido de todos. 20. Decorreram muitos anos e, quando aprouve a Deus, Neemias, salvo pelo rei da Pérsia, enviou, para retomar o fogo, os descendentes dos próprios sacerdotes que o haviam ocultado. Ora, segundo a explicação que eles nos deram, não encontraram o fogo, mas um líquido espesso. 21. Neemias ordenou-lhes que o tirassem e o trouxessem. Uma vez preparada a matéria do sacrifício, disse Neemias aos sacerdotes que derramassem a água sobre a madeira e sobre o que estava ali colocado. 22. A ordem foi executada, e veio o momento em que o sol, a princípio encondido, pôs-se a brilhar, então um grande fogo se acendeu e maravilhou todos os espectadores. … 31. Quando foi consumido o sacrifício, Neemias mandou que se espalhasse o líquido restante sobre grandes pedras. 32. Depois de feito isso, uma chama cintilou, mas se consumiu, enquanto o fogo que se erguia no altar continuava a brilhar. 33. O acontecimento foi logo divulgado, e contaram ao rei da Pérsia que era no lugar onde os sacerdotes levados ao cativeiro tinham ocultado o fogo sagrado, que havia aparecido a água com a qual Neemias e seus companheiros obtiveram o fogo purificador das oferendas. 34. Ordenou o rei que se murasse o lugar e o considerassem como sagrado, após ter-se certificado da exatidão do acontecido. 35. O rei tinha por hábito tomar posse de muitas coisas, das quais dava uma parte a quem ele queria ser agradável. 36. Os companheiros de Neemias chamaram isso de Neftar, que quer dizer purificação, mas a maioria o chama de Neftaí.
    … … …
    Petróleo é chamado de purificação!!!

  12. Religião e ideologia, o que dá no mesmo, é produto da mente humana. É a sistematização do ideal, que veio com o advento da mente.
    A verdade é o corpo e ponto final, o resto é a mente e suas criações, as mentiras.

  13. II Macabeus, 2
    1. Acha-se escrito nos documentos relativos ao profeta Jeremias, que foi ele quem ordenou aos cativos tomar o fogo, como se acaba de contar, 2. e que o profeta, dando-lhes um exemplar da lei, lhes recomendou não esquecerem os mandamentos do Senhor e não se deixarem seduzir à vista dos ídolos de ouro e prata, ou dos ornamentos dos quais estavam ornados. 3. Conjurou-os, entre outros avisos, a não afastarem a lei de seu coração. 4. O escrito mencionava também como o profeta, pela fé da revelação, havia desejado fazer-se acompanhar pela arca e pelo tabernáculo, quando subisse a montanha que subiu Moisés para contemplar a herança de Deus. 5. No momento em que chegou, descobriu uma vasta caverna, na qual mandou depositar a arca, o tabernáculo e o altar dos perfumes; em seguida, tapou a entrada. 6. Alguns daqueles que o haviam acompanhado voltaram para marcar o caminho com sinais, mas não puderam achá-lo. 7. Quando Jeremias soube, repreendeu-os e disse-lhes que esse lugar ficaria desconhecido, até que Deus reunisse seu povo e usasse com ele de misericórdia. 8. Então revelará o Senhor o que ele encerra e aparecerá a glória do Senhor como uma densa nuvem, semelhante à que apareceu sobre Moisés e quando Salomão rezou para que o templo recebesse uma consagração magnífica.
    … … …
    Há uma relação entre o fogo (petróleo) tirado de um poço … e a caverna onde se depositou a arca, o tabernáculo e o altar dos perfumes??? ??? ??? se há, podemos concluir que a Civilização do Petróleo pode ser a que verá a Volta de Cristo!!! !!! !!!

  14. Constatamos o Senhor fazendo Aliança com Davi: “12. Quando chegar o fim de teus dias e repousares com os teus pais, então suscitarei depois de ti a tua posteridade, aquele que sairá de tuas entranhas, e firmarei o seu reino. 13. Ele me construirá um templo, e firmarei para sempre o seu trono real. 14. Eu serei para ele um pai e ele será para mim um filho. Se ele cometer alguma falta, castigá-lo-ei com vara de homens, e com açoites de homens, 15. mas não lhe tirarei a minha graça, como a retirei de Saul, a quem afastei de ti. 16. Tua casa e teu reino estão estabelecidos para sempre diante de mim, e o teu trono está firme para sempre. (2Sm 7)”

    Verificamos o pecado de Davi: “6. Não fez o recenseamento da tribo de Levi nem de Benjamim, porque a ordem do rei lhe repugnava. 7. Deus não viu isso com bons olhos e feriu Israel. 8. Davi disse a Deus: Pequei gravemente agindo de tal maneira. Agora dignai-vos perdoar a iniqüidade de vosso servo, porque agi em completa insensatez. (1Cr 21)”
    … … …
    II Samuel, 24
    11. Levantando-se Davi no dia seguinte, a palavra do Senhor foi dirigida ao profeta Gad, o vidente de Davi, nestes termos: 12. Vai dizer a Davi: Assim fala o Senhor: Proponho-te três coisas: – escolhe uma delas, e eu ta infligirei. … 14. Davi respondeu a Gad: Estou em grande angústia. É melhor cairmos nas mãos do Senhor, cuja misericórdia é grande, do que cair nas mãos dos homens! E Davi escolheu a peste.15. Mandou, pois, o Senhor a peste a Israel, desde a manhã daquele dia até o prazo marcado. Ora, foi nos dias da colheita do trigo que o flagelo começou no povo, e morreram setenta mil homens da população, desde Dã até Bersabéia. 16. a E o Senhor enviou um anjo sobre Jerusalém para destruí-la. 17. Vendo Davi o anjo que feria o povo, disse ao Senhor: Vede, Senhor: fui eu que pequei; eu é que sou o culpado! Esse pequeno rebanho, porém, que fez ele? Que a tua mão se abata sobre mim e sobre a minha família! (16b) O Senhor arrependeu-se então de ter mandado aquele flagelo e disse ao anjo que exterminava o povo: Basta! Retira agora a tua mão. O anjo do Senhor se encontrava junto à eira de Ornã, o jebuseu.
    … … …
    Deus faz uma Aliança com Davi de 2 condições:
    1 – Tua casa e teu reino estão estabelecidos para sempre diante de mim.
    2 – Se ele cometer alguma falta, castigá-lo-ei com vara de homens, e com açoites de homens.

    Ora, é o próprio Davi quem comete falta … e pede: Vede, Senhor: fui eu que pequei; eu é que sou o culpado! Esse pequeno rebanho, porém, que fez ele? Que a tua mão se abata sobre mim e sobre a minha família!
    … … …
    Então Davi pede que se abata sobre sua família (Jesus) todos os pecados reais (e de seus súditos)!!!
    Convinha então que Jesus por primeiro tirasse o PECADO DO MUNDO … ficando a Promessa do reino para sempre para outra Vinda de Cristo!!!

  15. Caro CN … esta é fresquinha … Francisco Pedro alertando sobre AUTORITARISMO.

    http://br.radiovaticana.va/news/2015/01/21/o_livro_que_o_papa_aconselha_a_ler/1119183

    Papa Francisco \ Viagens
    O livro que o Papa aconselha a ler
    O mundo imaginado por Benson caminha rumo ao autoritarismo de um governo mundial – RV
    21/01/2015 11:39PARTILHA:
    Cidade do Vaticano (RV) – Durante a viagem de volta das Filipinas, conversando com os jornalistas, o Papa sugeriu a leitura do livro “O Senhor do Mundo”, de Robert Benson, para que entendessem o que queria dizer com “colonização ideológica”.
    A ditadura do pensamento único
    A obra descreve a instauração, no início do século XX, de uma ditadura do tipo humanitarista, que prega a tolerância universal para todos, com exceção da Igreja, que é perseguida.
    Escrito em 1907, o livro retoma o tema desenvolvido por São Pio X na sua primeira encíclica E supremi apostolatus cathedra de 1904, na qual o Papa observava que os males que circundavam o mundo e a Igreja eram tão graves que faziam supor que o Anticristo estivesse já presente nele.
    Robert Benson
    Anglicano, quarto filho do Arcebispo de Cantuária, Robert Benson, convertido ao catolicismo e ordenado sacerdote, retrata neste texto visionário uma batalha final entre o bem e o mal. De um lado, Giuliano Felsenburgh, 30, evita o confronto entre Ocidente e Oriente, é aclamado como Presidente da Europa e instaura a ditadura do pensamento único. Do outro, está o sacerdote Percy Franklin, 33, que se torna Papa.
    Benson jamais imaginou que seu romance chegaria, no início do século XXI, a se tornar tão realista. No livro, uma iminente guerra ameaça a paz universal, situação que permite a um jovem desconhecido ganhar popularidade em todo o mundo e aspirar apropriar-se dele: é o advento do anticristo. Mas ainda permanece algo da tradição que construiu o Ocidente: a Igreja Católica, que embora em meio a uma crise, se apresenta como a única resistência frente ao totalitarismo.
    Em poucas palavras, “O Senhor do Mundo” é uma narrativa apocalíptica, contra a qual só nos resta um consolo e uma atitude: a confiança no triunfo definitivo de Deus e a incolumidade da alma.
    (CM)

  16. Prezado Chegamais, li o link, achei muito interessante, mas tenho
    as minhas dúvidas quando se fala em bilhões de anos como se fosse
    ontem. Cientistas não têm como afirmar quais eram as condições na Terra
    a bilhões de anos atrás, eles tem teorias diferentes sobre origem da
    vida, por exemplo: que ela começou num vulcão ou no leito do oceano.
    Outra teoria, é que os elementos básicos necessários para originar a vida
    se formaram em algum lugar do Universo e então chegaram aqui incrustados
    em meteoros. Mas isso não responde como a vida começou, só gera mais perguntas.
    Um forte abraço

  17. Eis o trecho da Encíclica de são Pio X: “5. Chi considera ciò, deve pur temere che questa perversione degli animi sia una specie di assaggio e quasi un anticipo dei mali che sono previsti per la fine dei tempi; e che “il figlio della perdizione”, di cui parla l’Apostolo [8], non calchi già queste terre. Con somma audacia, con tanto furore è ovunque aggredita la pietà religiosa, sono contestati i dogmi della fede rivelata, si tenta ostinatamente di sopprimere e cancellare ogni rapporto che intercorre tra l’uomo e Dio! E invero, con un atteggiamento che secondo lo stesso Apostolo è proprio dell’“Anticristo”, l’uomo, con inaudita temerità, prese il posto di Dio, elevandosi “al di sopra di tutto ciò che porta il nome di Dio”; fino al punto che, pur non potendo estinguere completamente in sé la nozione di Dio, rifiuta tuttavia la Sua maestà, e dedica a se stesso, come un tempio, questo mondo visibile e si offre all’adorazione degli altri. “Siede nel tempio di Dio ostentando se stesso come se fosse Dio” [9].”

  18. A cada artigo,o sr Santayana se supera na quantidade de bobagens.É evidente,por exemplo,que no Iraque de Saddan e na Líbia de Khadafi havia poucas divergências,porque esses divergentes eram assassinados.É esse o tipo de argumento desse sr.Q coisa!!!

  19. Caro CN … Bom dia!

    NOM – Nova Ordem Mundial e a Bíblia … como se forma Governo Mundial … como Davi se tornou rei da fronteira do Egito até às margens do rio Eufratres … como o Senhor Deus fez aliança com Davi – Casa Real davídica para sempre – castigar filho de Davi com modo humano … como Davi pecou, o Senhor envia a peste, conforme opção de Davi; e como Davi pede que a mão do Senhor caia sobre sua Casa Real!!!

    Constatamos a espera na época dos Macabeus … e que Jesus foi chamado de filho de Davi pelo povo … e que Jesus se reconheceu Rei … … … rei, não deste mundo de pecado que leva à morte … e com a Ressurreição Jesus vence a morte!!! !!! !!!

    Vejamos como a Igreja Primitiva tratou Jesus como filho de Davi, e portanto MESSIAS!!!

  20. “22. Israelitas, ouvi estas palavras: Jesus de Nazaré, homem de quem Deus tem dado testemunho diante de vós com milagres, prodígios e sinais que Deus por ele realizou no meio de vós como vós mesmos o sabeis, 23. depois de ter sido entregue, segundo determinado desígnio e presciência de Deus, vós o matastes, crucificando-o por mãos de ímpios. 24. Mas Deus o ressuscitou, rompendo os grilhões da morte, porque não era possível que ela o retivesse em seu poder. 25. Pois dele diz Davi: Eu via sempre o Senhor perto de mim, pois ele está à minha direita, para que eu não seja abalado. 26. Alegrou-se por isso o meu coração e a minha língua exultou. Sim, também a minha carne repousará na esperança, 27. pois não deixarás a minha alma na região dos mortos, nem permitirás que o teu santo conheça a corrupção. 28. Fizeste-me conhecer os caminhos da vida, e me encherás de alegria com a visão de tua face (Sl 15,8-11).
    29. Irmãos, seja permitido dizer-vos com franqueza: do patriarca Davi dizemos que morreu e foi sepultado, e o seu sepulcro está entre nós até o dia de hoje. 30. Mas ele era profeta e sabia que Deus lhe havia jurado que um dos seus descendentes seria colocado no seu trono. 31. É, portanto, a ressurreição de Cristo que ele previu e anunciou por estas palavras: Ele não foi abandonado na região dos mortos, e sua carne não conheceu a corrupção. 32. A este Jesus, Deus o ressuscitou: do que todos nós somos testemunhas.
    33. Exaltado pela direita de Deus, havendo recebido do Pai o Espírito Santo prometido, derramou-o como vós vedes e ouvis. 34. Pois Davi pessoalmente não subiu ao céu, todavia diz: O Senhor disse a meu Senhor: Senta-te à minha direita 35. até que eu ponha os teus inimigos por escabelo dos teus pés (Sl 109,1).
    36. Que toda a casa de Israel saiba, portanto, com a maior certeza de que este Jesus, que vós crucificastes, Deus o constituiu Senhor e Cristo. 37. Ao ouvirem essas coisas, ficaram compungidos no íntimo do coração e indagaram de Pedro e dos demais apóstolos: Que devemos fazer, irmãos? 38. Pedro lhes respondeu: Arrependei-vos e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo para remissão dos vossos pecados, e recebereis o dom do Espírito Santo. 39. Pois a promessa é para vós, para vossos filhos e para todos os que ouvirem de longe o apelo do Senhor, nosso Deus. 40. Ainda com muitas outras palavras exortava-os, dizendo: Salvai-vos do meio dessa geração perversa! (At 2)

  21. “1. Lázaro caiu doente em Betânia, onde estavam Maria e sua irmã Marta. 17. À chegada de Jesus, já havia quatro dias que Lázaro estava no sepulcro. 39. Jesus ordenou: Tirai a pedra. Disse-lhe Marta, irmã do morto: Senhor, já cheira mal, pois há quatro dias que ele está aí… 40. Respondeu-lhe Jesus: Não te disse eu: Se creres, verás a glória de Deus? Tiraram, pois, a pedra.” (Jo 11)

    Ao quarto dia se conhece a corrupção!!! Jesus ressuscitou ao terceiro dia!!! !!! !!!

  22. “14. Mas eles, deixando Perge, foram para Antioquia da Pisídia. Ali entraram em dia de sábado na sinagoga, e sentaram-se. 15. Depois da leitura da lei e dos profetas, mandaram-lhes dizer os chefes da sinagoga: Irmãos, se tendes alguma palavra de exortação ao povo, falai-a. 16. Paulo levantou-se, fez um sinal com a mão e falou: Homens de Israel e vós que temeis a Deus, ouvi. 17. O Deus do povo de Israel escolheu nossos pais e exaltou este povo no tempo em que habitava na terra do Egito, de onde os tirou com o poder de seu braço.
    21. Pediram então um rei, e Deus lhes deu, por quarenta anos, Saul, filho de Cis, da tribo de Benjamim. 22. Depois, Deus o rejeitou e mandou-lhes Davi como rei, de quem deu este testemunho: Achei Davi, filho de Jessé, homem segundo o meu coração, que fará todas as minhas vontades. 23. De sua descendência, conforme a promessa, Deus fez sair para Israel o Salvador Jesus.
    28. Embora não achassem nele culpa alguma de morte, pediram a Pilatos que lhe tirasse a vida. 29. Depois de realizarem todas as coisas que dele estavam escritas, tirando-o do madeiro, puseram-no num sepulcro. 30. Mas Deus o ressuscitou dentre os mortos. 31. Durante muitos dias apareceu àqueles que com ele subiram da Galiléia a Jerusalém, os quais até agora são testemunhas dele junto ao povo. 32. Nós vos anunciamos: a promessa feita a nossos pais, 33. Deus a tem cumprido diante de nós, seus filhos, suscitando Jesus, como também está escrito no Salmo segundo: Tu és meu Filho, eu hoje te gerei (Sl 2,7). 34. Que Deus o ressuscitou dentre os mortos, para nunca mais tornar à corrupção, ele o declarou desta maneira: Eu vos darei as coisas sagradas prometidas a Davi (Is 55,3). 35. E diz também noutra passagem: Não permitirás que teu Santo experimente a corrupção (Sl 15,10). 36. Ora, Davi, depois de ter servido em vida aos desígnios de Deus, morreu. Foi reunido a seus pais e experimentou a corrupção. 37. Mas aquele a quem Deus ressuscitou não experimentou a corrupção. 38. Sabei, pois, irmãos, que por ele se vos anuncia a remissão dos pecados. 39. Todo aquele que crê é justificado por ele de tudo aquilo que não pôde ser pela Lei de Moisés. (At 13)

  23. Os discursos de Pedro e de Paulo mostram como a Igreja Primitiva também reconhecia Jesus como Filho de Davi, como Messias … no último livro também está lá:

    “Então um dos Anciãos me falou: Não chores! O Leão da tribo de Judá, o descendente de Davi achou meio de abrir o livro e os sete selos”. (Ap 5,5)

    “Eu, Jesus, enviei o meu anjo para vos atestar estas coisas a respeito das igrejas. Eu sou a raiz e o descendente de Davi, a estrela radiosa da manhã”. (Ap 22,16)
    … … …
    Com sua Volta … Jesus virá reinar para sempre, conforme a Aliança do Senhor Deus com o Rei Davi!!! !!! !!!

    Vem, Senhor Jesus!!!

  24. Deixando de lado a pessoa, e se concentrando no que ela diz, não há como negar: os EUA são o império do caos, nenhuma dúvida. É uma nação maravilhosa, fenomenal, claro que é. Mas NÃO admite concorrência, E FAZ O QUE FOR PRECISO para se salvaguardar, PASSANDO POR CIMA DE TODA E QUALQUER LEI QUE NÃO LHE INTERESSE. Isso é fato. Como lidar com isso, aí, sim, vai de cada um e de sua percepção de mundo.

    Saudações,

    Carlos Cazé.

  25. “1. Eu vi também, na mão direita do que estava assentado no trono, um livro escrito por dentro e por fora, selado com sete selos. 2. Vi então um anjo vigoroso, que clamava em alta voz: Quem é digno de abrir o livro e desatar os seus selos? 3. Mas ninguém, nem no céu, nem na terra, nem debaixo da terra, podia abrir o livro ou examiná-lo. 4. Eu chorava muito, porque ninguém fora achado digno de abrir o livro e examiná-lo. 5. Então um dos Anciãos me falou: Não chores! O Leão da tribo de Judá, o descendente de Davi achou meio de abrir o livro e os sete selos. 6. Eu vi no meio do trono, dos quatro Animais e no meio dos Anciãos um Cordeiro de pé, como que imolado. Tinha ele sete chifres e sete olhos (que são os sete Espíritos de Deus, enviados por toda a terra). 7. Veio e recebeu o livro da mão direita do que se assentava no trono. 8. Quando recebeu o livro, os quatro Animais e os vinte e quatro Anciãos prostraram-se diante do Cordeiro, tendo cada um uma cítara e taças de ouro cheias de perfume (que são as orações dos santos). 9. Cantavam um cântico novo, dizendo: Tu és digno de receber o livro e de abrir-lhe os selos, porque foste imolado e resgataste para Deus, ao preço de teu sangue, homens de toda tribo, língua, povo e raça; 10. e deles fizeste para nosso Deus um reino de sacerdotes, que reinam sobre a terra. 11. Na minha visão ouvi também, ao redor do trono, dos Animais e dos Anciãos, a voz de muitos anjos, em número de miríades de miríades e de milhares de milhares, 12. bradando em alta voz: Digno é o Cordeiro imolado de receber o poder, a riqueza, a sabedoria, a força, a glória, a honra e o louvor. 13. E todas as criaturas que estão no céu, na terra, debaixo da terra e no mar, e tudo que contêm, eu as ouvi clamar: Àquele que se assenta no trono e ao Cordeiro, louvor, honra, glória e poder pelos séculos dos séculos. 14. E os quatro Animais diziam: Amém! Os Anciãos prostravam-se e adoravam”. (Ap 5)

  26. “Depois, vi o Cordeiro abrir o primeiro selo e ouvi um dos quatro Animais clamar com voz de trovão: Vem!” (Ap 6,1) … “1. Quando, enfim, abriu o sétimo selo, fez-se silêncio no céu cerca de meia hora. 2. Eu vi os sete Anjos que assistem diante de Deus. Foram-lhes dadas sete trombetas. (Ap 8)

    Ou seja … Jesus é Senhor da História!!! !!! !!!

  27. Está lá uma meditação … https://groups.yahoo.com/neo/groups/profecias/conversations/messages/3722 com:

    3722 … Cinco Trombetas em 2007 … Lionço Ramos Ferreira … Feb 4, 2008

    Em Mt 24,3 lemos que os discípulos perguntam a Jesus qual será o sinal de sua volta e do fim do mundo. Após vários versículos, temos os esclarecedores 30 e 31 em que é dito, entre outras declarações, que aparecerá no céu o sinal do Filho do Homem e que Este enviará seus anjos com estridentes trombetas. Ao ensinar sobre a ressurreição dos mortos e a transformação dos ainda vivos, o apóstolo São Paulo escreve em 1Cor 15,52 que será ao som da última trombeta; temos mais uma vez: “Quando for dado o sinal, à voz do arcanjo e ao som da trombeta de Deus, o mesmo Senhor descerá do céu e os que morreram em Cristo ressurgirão primeiro” (1Ts 4,16). Trombetas também é assunto no Apocalipse. Em seus capítulos de 8 até
    11, há a descrição do toque de sete trombetas e o que acontece ao som de cada sopro. Este estudo procura mostrar que as cinco primeiras trombetas já estão com seus sons por aí, para quem tem ouvidos para ouvir, desde o ano passado de 2007. Então é momento de levar em consideração: “Se a trombeta só der sons confusos, quem se preparará para a batalha?” (1Cor 14,8). Apresento a seguir a maneira como escuto os sons destas cinco primeiras trombetas; pois creio ser hora em que cada um deve ir discernindo no Espírito Santo para poder acompanhar os sinais dos tempos. Não deixo de realçar que é um estudo profético bíblico; sempre sujeito à confirmação do Magistério. A primeira coisa que chama a atenção é sobre o número 7, já muito comentado sobre seu significado. A Bíblia começa com os sete dias da
    Criação Divina e termina com o Apocalipse de João com várias séries de sete. Este estudo é restrito a uma comparação entre os sete dias iniciais e os toques das sete trombetas apocalípticas. Em Ap 10,7 temos: “mas nos dias em que soasse a trombeta do sétimo anjo, se cumpriria o mistério de Deus, de acordo com a boa nova que confiou a seus servos, os profetas”. Isto indica que o som de cada trombeta pode soar por vários dias. Ao lermos sobre o primeiro dia da Criação e sobre o toque da primeira trombeta uma coisa é comum: a luz. No segundo dia temos as águas como tema; sendo que na Criação é feita uma separação enquanto no toque da segunda trombeta algo vai de cima para baixo. Vale ressaltar que no dilúvio podemos considerar que as águas de cima novamente se juntaram com as de baixo. Foi um fim como que parcial, pois o que foi criado no primeiro dia ficou preservado. Observando o acontecido no terceiro dia, em que a Terra sólida é separada das águas do Mar, constatamos coincidir, com o toque da terceira trombeta, serem atingidos os rios e fontes situados na Terra e que vão para o Mar. No quarto dia são criados os astros celestes; sendo que estes mesmos astros são afetados pelo toque da quarta trombeta. Conforme há Criação, Deus atesta que é boa. João escreve: “A esta altura de minha visão, eu ouvi uma águia que voava pelo meio dos céus, clamando em alta voz: Ai, ai, ai dos habitantes da terra, por causa dos restantes sons das trombetas dos três Anjos que ainda vão tocar”(Ap 8,13). As quatro primeiras trombetas estão diretamente ligadas às condições de sobrevivência da humanidade. Como atingem um terço, ainda não é o fim. É como um alerta, um chamado à mudança de vida que está tornando a Criação sem seu atestado divino de ser boa. Ao relatar ouvir três ais, João mostra que as três trombetas finais são decorrentes da insistência humana em não se adaptar ao plano divino – fica caracterizada uma incompatibilidade entre o Criador que faz coisas boas e os da Criação que preferem fazer o que querem, mesmo não sendo coisas boas. Isto leva às três trombetas finais que são acompanhadas por ais. Toda a multidão de seres vivos que enchem as águas e todas as aves são obras do quinto dia. O quinto anjo tocou a trombeta … saíram
    gafanhotos pela terra … foi-lhes dito que não causassem dano à erva, verdura, ou árvore alguma, mas somente aos homens que não têm o selo de Deus na fronte … não os matassem, mas os afligissem por
    cinco meses … desejarão morrer, e a morte fugirá deles. O verde é o alimento. Como não sofre dano, indica período de fartura, de grande crescimento econômico mundial. Os homens aproveitam para enriquecimento especulativo e ameaça de crise leva à constante aflição. Creio que estamos presenciando estes momentos. Quem tocou a quinta trombeta foi o arcanjo Rafael, exorcista e protetor dos negócios e da globalização, como está em Tobias. Posso adiantar que já vi o sexto anjo pronto para tocar. Gabriel é o
    arcanjo da sexta trombeta e Miguel da sétima final.

  28. O ódio do Mauro Júlio pelo Santayana é tão impulsivo e evidente, que ele posta, e imediatamente posta de novo outro comentário, com outro apelido, reforçando o primeiro, com intervalo de segundos, ou, de, no máximo, três, quatro minutos, como se estivesse sendo apoiado por alguém….basta olhar o intervalo entre um comentário e outro. É ridículo !

    • Melissa,
      O Santayana, aos 82 anos, é um dos maiores jornalistas do país e merece respeito. Não gosto da forma como criticam as opiniões dele. É o maior conhecedor de assuntos de segurança nacional, indústria bélica e estratégia nacional. Ele escreve determinados artigos nacionalistas que merecem aplausos de pé, mas mesmo assim recebe críticas totalmente despropositadas. É uma pena. Ainda bem que ele não liga.

      Abs.

      CN

      • A fulana aí, CN, afirma que eu uso outro nome para postar comentários. seria bom voce dizer a esta fulana que não faço isso.
        O que combato em pessoas como santayana é o seu fanatismo contra o ocidente democrático, o que é um fato concretíssimo demonstrado por ele em tudo que escreve.
        Pessoas assim jamais poderiam ser jornalistas, pois não se preocupam com os fatos e sim com suas preferências pessoais. Aliás o que ele faz não é jornalismo, é propaganda ideológica.

    • Melissa, parece que você énova no blog, mas desde já tenha paciência pois no Blog doSr. Newton há algumas patrulhinhas da direitopata extremista admiradores e adoradores do Partidão da ètica e dosBons Costumes…..onde oídolo éo famoso Come e Dorme com Dinheiro Roubado Missiêê don Cappo Fhcorleone…
      As mais violentas são duas, a Patrulhinha Direitopata ea outra de extremistas violentos Tropa deChoque Efeagacina,essa éterrível…….eh!eh
      Entonces, ébom se acostumando,eles atacam em todas as frentes…….

  29. Neste artigo ele já começa com a mentira de que as primaveras foram criadas pelos EUA.
    Os EUA, eu sempre escrevi aqui, em política externa só dá fora. Começou na II Guerra , quando apoiou o ex-aliado de Hitler Stalin, quando deveria deixar os dois se engalfinharem e se desgastarem.
    Na Coreia acertou, livrando-a do comunismo.
    No Iraque errou totalmente. Na Líbia também.
    E já ia errando ao querer apear o Assad, que é um tirano, como foi o Sadan Hussein e Kadaf, porém, e como eu sempre disse isso aqui desde o começo, nas arábias sai um ditador e entra outro muito pior.

  30. Falei que me parece coisa de amigo considerar Santayana um jornalista. Ainda mais dos melhores. Não afirmei .
    Quanto a confirmar que eu só uso um nome aqui, o meu próprio…..

  31. Prezado Carlos Newton,

    desculpe tê-lo feito intervir, levando-o a se manifestar contra certo tipo de atitude patológica, que já identifiquei, há tempos, no site, a propósito do Santayana, com relação a quem compartilho suas opiniões, ao menos quanto à competência e nacionalismo dele.

    Prezado Armando,

    Obrigado pelas gentis palavras.

    A verdade é que a fixação do Mauro Júlio com o Santayana é tão profunda, que beira o “amor do qual não se pode dizer o nome” .

  32. Santayana e outros do tipo, aprenderam com certos “filósofos” franceses, esquerdopatas, que já estão no lixo da história como Sartre, de que o “jornalista” tem que tomar posições políticas. E assim ele fez. Tomou. Não percebeu que a verdade, que deve ser o alvo do jornalismo, é política por si mesma e é revolucionária. Mas o elemento, que hoje já está também no lixo da história, só conhece a revolução marxista-leninista, que se sabe no que deu. Enfim, é por aí. Entendeu , ô fanzoca, ou parente, do santayana.
    Enfim, nossa posição aqui é pela verdade dos fatos e não por “verdades” ideológicas e, santayana já provou que desde a década de 50 ou antes, a que tipo de verdade ele toma partido.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *