O xadrez “genial”

Ninguém na Noruega esperava um compatriota no topo do setor. Chegou agora, com 19 anos. Aos 13 foi feito “Grande Mestre”, o máximo desse esporte (?). Saiu da escola, abandonou os estudos, não sabe dizer o nome da capital da Austrália. (Nada surpreendente, esse país tem 3 ou 4 cidades mais citadas do que a capital).

Mas enriqueceu a família, que de pobre, passou a uma existência magnífica, viver de forma esplêndida. É um vitorioso? E se tivesse feito o contrário, abandonado o xadrez e se dedicado a estudar?

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *