Obras de arte apreendidas na Lava Jato serão expostas

Mirelle Pinheiro
Correio Braziliense

Em Curitiba, longe do escândalo de corrupção da Petrobras, 16 obras de renomados artistas brasileiros e estrangeiros serão expostas em uma nova ala do Museu Oscar Niemeyer (MON). A exposição será em 2015, mas a data ainda não foi divulgada. Os quadros foram apreendidos na Operação Lava Jato, realizada pela Polícia Federal. Há indícios de que as telas tenham sido compradas por doleiros para lavar dinheiro de origem ilícita.

Ministério Público denuncia 36 pessoas envolvidas na Operação Lava-Jato Receita fiscaliza empreiteiras e mais 194 contribuintes por Lava-Jato Juiz dá 15 dias para PF terminar inquérito da Operação Lava-Jato Operação Lava-Jato: suborno tirava metade do lucro das empreiteiras Propinas eram cobradas sobre aditivos, diz delator da Lava-Jato Justiça aceita denúncia do MPF contra nove envolvidos na Lava-Jato

A Secretaria de Cultura do Paraná recebeu os quadros em maio. Posteriormente as obras foram realocadas no MON, que ficou responsável pelo patrimônio artístico. As telas são assinadas por artistas como Aldemir Martins, Cícero Dias, Claudio Tozzi, Di Cavalcanti, Gomide, Iberê Camargo, Gerardenghi, Heitor dos Prazeres, Mario Gruber, Orlando Teruz, Tony Koegl, além do impressionista francês Pierre Auguste Renoir. O valor das obras, no entanto, ainda não foi divulgado.

As obras receberam cuidados especiais – passaram por um processo de higienização, conservação e pesquisa par atestar a autenticidade de cada quadro. Por recomendação do coordenador da Operação Lava Jato, delegado Márcio Adriano Anselmo, antes das telas serem expostas ao público, elas passaram por uma quarentena, para avaliar a presença de cupins e fungos, que poderiam colocar em risco outras

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *