Odebrecht assume sua culpa, ao aceitar pagar a multa de 2,6 bilhões de dólares

Resultado de imagem para multa nos eua + odebrecht

Odebrecht paga mais do dobro da multa da Siemens

Pedro do Coutto

Agora ninguém será capaz de afirmar que a operação Lava-Jato tem origem numa obra de ficção. Isso porque a Odebrecht assumiu a culpa de irregularidades, tanto assim que aceitou acordo com a Justiça norte-americana através do qual pagará 2,6 bilhões de dólares de multas à Justiça daquele país, ao Brasil e à Suíça. Uma ação contra a empresa brasileira estava ajuizada nos EUA. Para evitar o julgamento, a construtora aceitou pagar a importância que corresponde a 8 bilhões de reais e ver encerrada a ação judicial que a responsabilizava.

A maior parte da indenização (2,3 bilhões de dólares) vai se destinar ao Brasil. A Odebrecht fez um acordo que achou possível cumprir ao longo de 32 anos. Assim agindo, forneceu um atestado internacional de que participou de atividades que extrapolam de muito os limites legais estabelecidos.

CONTAS NOS EUA – A razão de o processo deslocar-se para a justiça norte-americana decorre do fato de parte das comissões que pagou terem sido feitas através de depósitos de contas nos EUA.

O acordo firmado pela Odebrecht encerra a ação que tramitava nos Estados Unidos, mas amplia as investigações da Operação Lava-Jato pela Polícia Federal brasileira e a posição assumida pela Procuradoria-Geral da República. Pois não teria cabimento uma empresa aceitar arcar com tal volume de multas se não se julgasse – ela própria – responsável por uma série de acontecimentos que dividiram parte do poder administrativo do Brasil em delatores e delatados.

Com isso a Procuradoria Geral da República obtém livremente mais um espaço de atuação, já anteriormente aberto com o despacho do Ministro Edson Fachin, relator no Supremo Tribunal Federal do espantoso inquérito sobre o mar de corrupção que inundou a realidade brasileira.

SEM RECUO – Não poderá haver, assim, qualquer hipótese de recuo nas investigações que avançam diariamente. A cada 24 horas, fatos novos surgem e dão a impressão que todo processo ainda não bateu no fundo do poço. A cada dia, surgem novos culpados com as delações que agora incluíram o ex-deputado Eduardo Cunha, matéria publicada na Folha de São Paulo de terça-feira assinada por Paulo Gama.

A reportagem sobre o acordo firmado pela Odebrecht nos EUA, em O Globo também de terça-feira, tem assinatura de Cleide Carvalho, Gustavo Schmit e Tiago Dantas. São páginas que se acrescentam a um romance de muitos autores sobre a presença gigantesca da Odebrecht nas esferas do poder.

DIFICULDADES – Os fatos narrados prenunciam um horizonte de dificuldades para o governo na questão das reformas das leis trabalhistas e previdenciárias. Ontem, por exemplo tivemos um episódio lamentável ocorrido no Congresso quando ele foi invadido por servidores públicos (policiais) que protestavam contra a reforma da Previdência Social.

Por aí podemos ter uma ideia das dificuldades que tal reforma encontrará pela frente, após terem sido recolhidos os estilhaços quebrados pelos invasores. O governo está em sérios apuros.

5 thoughts on “Odebrecht assume sua culpa, ao aceitar pagar a multa de 2,6 bilhões de dólares

  1. “A maior parte da indenização (2,3 bilhões de dólares) vai se destinar ao Brasil”

    A pergunta é:
    Que Brasil é esse que vai receber a indenização?
    Qual Brasil? Quem vai gerenciar esse dinheiro?

  2. Tadinho do inocente “Bobo da corte”….kkkkkkkkk

    Ele só queria tocar as obrinhas dele, coitado……..kkkkkkk

    Deu dinheiro até às FARCS…….kkkkkkk

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *